CEM ANOS DA COVA DA IRIA

0comentário

Neste sábado, há 100 anos, um ato de origem sobrenatural, teve lugar em terras portuguesas, num lugarejo chamado Cova da Iria, que abalou religiosos, místicos e agnósticos, e tornou-se alvo de especulações e questionamentos, inclusive de setores da própria Igreja Católica, que levantaram dúvidas quanto à sua autenticidade.

Segundo relatos da época, o episódio ocorreu no dia 13 de maio de 1917, envolvendo as meninas – Lúcia de Jesus e Jacinta, de 10 e 7 anos, e o menino Francisco Marto,  de 9 anos, que pastoreavam  ovelhas e foram  surpreendidas por um clarão luminoso, do qual surge a Virgem Maria, vestida de branco, trazendo profecias, recomendações e mensagens.

Reza a lenda ou a crença, de que Nossa Senhora teria aparecido outras vezes para aquelas crianças, entre maio e outubro de 1917, sempre lhes entregando profecias, que se tornaram conhecidas por “Segredos de Fátima”, mas só reveladas anos depois por ordem dos Papas.

Os dois primeiros segredos chegaram ao conhecimento público em 1942, com autorização do Papa Pio XII, e diziam respeito à deflagração de catástrofes, que causariam flagelos à humanidade.

O terceiro segredo, revelado em 1944, mas divulgado em 1960, reportava-se a um possível atentado ao Papa, aquele sofrido por João Paulo II, na Praça do Vaticano, em 1981.

Em Portugal e nos países em que se fala o idioma português, o Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima será festivamente comemorado no curso deste mês.

Em São Luis, o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira organizou um programa, cujo ponto alto é a celebração, hoje, às 8h30, de missa na Igreja de São João Batista, no mesmo horário em que o Papa Francisco, no Santuário de Fátima, preside um ofício religioso alusivo ao evento.

O assunto da aparição de Nossa Senhora, na Cova da Iria, faz com que transponha o meu pensamento para a década de 1950, quando a imagem de Nossa Senhora de Fátima saiu de Lisboa em direção ao Brasil, onde fez uma peregrinação por todos os estados.

Naquela época, São Luis contava com expressiva colônia lusitana, em qualidade e quantidade, que por pontificar na vida social e comercial da cidade, preparou vasta programação para receber a santa peregrina, com visitas a igrejas, associações religiosas e hospitais, nestes, Nossa Senhora teria operado milagres e recuperado enfermos.

No dia da chegada da santa, nada funcionou na cidade e a população, mobilizada para recepcioná-la, marcou presença no aeroporto e nas ruas com fé e devoção. Eu, com 14 anos, em dois momentos, emocionei-me com a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Primeiro, por vê-la de perto e de tocá-la, na visita ao Colégio dos Irmãos Maristas, onde estudava. Segundo, no estádio Santa Isabel, na celebração de uma missa campal, ministrada pelo arcebispo dom José Delgado, onde o povo contrito chorava, rezava e pedia suas bênçãos para minorar seus sofrimentos em angústias.

Segundo a imprensa, muitos doentes, após o ato religioso, foram curados das moléstias que portavam.

De tudo que vi e ouvi por ocasião da imagem peregrina a São Luis, ficou algo que aprendi e até hoje não esqueci: um cântico a ela dedicado com este estribilho:

A treze de maio na Cova da Iria

No céu aparece a Virgem Maria

Ave, ave, Maria

Ave, ave, Maria

Os três pastorinhos cercados de luz

Visitam Maria

A mãe de Jesus

Ave, ave Maria

Ave, ave, Maria.

DE VICE A PRESIDENTE

As duas figuras políticas do Maranhão, eleitas à vice-presidência da República, que exerceram  o cargo de presidente do Brasil foram Urbano Santos e José Sarney.

Sarney assumiu o comando do Poder Executivo face ao falecimento de Tancredo Neves, em abril de 1985.

Urbano Santos, companheiro de chapa de Venceslau Braz, no quadriênio 1914-1918, assumiu a presidência da República, em 1917, quando o estadista mineiro, licenciado, viajou para o seu Estado, Minas Gerais.

A diferença entre Sarney e Urbano Santos é que o primeiro assumiu e  ficou cinco anos no poder; já o segundo, permaneceu no cargo só trinta dias, fato ocorrido há cem anos.

CANDIDATA A GOVERNADORA

Além de Roseana Sarney, Maura Jorge, prefeita de Lago da Pedra, também quer ser candidata ao Governo do Maranhão.

Maura Jorge lançou-se candidata depois de forte desentendimento com o governador Flávio Dino, numa solenidade pública, na cidade onde é gestora.

O modo altivo com reagiu à indelicadeza do chefe de governo,  repercutiu politicamente a seu favor, mormente na sua região, mas só isso não basta para cacifá-la a disputar o cargo de governador do Maranhão.

Há que mostrar outras virtudes, por exemplo, como se conduz à frente da prefeitura e se a administração que realiza é bem avaliada pela população.

TERRA EM TRANSE

Há cinqüenta anos, o filme Terra em Transe, do cineasta baiano Glauber Rocha era lançado no Brasil.

Importante e polêmico, o filme, um dos ícones do Cinema Novo, foi lançado em plena ditadura, que a censurou, mesmo escudado em metáforas.

Com um elenco de primeira linha, do nível de  Jardel Filho, Paulo Autran, José Lewgoy, Glauce Rocha, Paulo Gracindo, Danuza Leão , o filme produzido em 1967, teve cenas filmadas em São Luis, por ocasião da posse do governador José Sarney.

MORADORES DE RUA

O prefeito de São Paulo, João Doria, vai distribuir para os moradores de rua, 65 mil escovas de dente, 96 mil desodorantes, 160 mil pastas de dentes, 660 mil sabonetes e 80 mil xampus.

O prefeito de São Luis, Edivaldo Holanda Junior, em compensação, está distribuindo aos moradores da cidade, milhares de buracos.

CONHECER, PRENDER E SOLTAR

Como ouvinte da Rádio Mirante, ouvi uma entrevista do delegado Walter Wanderley, em que se ufanava de conhecer todos os ladrões que agem em São Luis.

Delegado, com todo o respeito, o problema não é conhecer os ladrões, mas o de prendê-los e depois serem soltos, pela Justiça, para praticarem os mesmos delitos.

DIA DAS MÃES

Amanhã, Dia das Mães, será um grande teste para o Governo e para o Presidente Michel Temer.

Se o comércio vender mais do que nos anos anteriores, pode-se dizer que a política econômica do ministro Henrique Meireles está no caminho certo.

Ao contrário disso, só Deus sabe.

ANIVERSÁRIO SILENCIOSO

Não é comum aniversário de governador passar em brancas nuvens.

Ao longo de minha vida de jornalista, sempre soube que governador não muda de idade sem comemoração, até porque os puxa saco não deixam isso acontecer, pois, nesse dia, eles gostam de mostrar serviços e sabem fazer isso com muita propriedade.

No dia 30 de abril,  Flávio Dino, pela segunda vez na sua gestão, muda de idade, mas se não fosse o batizado do mais novo filho do governador, nada teria acontecido no  Palácio dos Leões.

PREFEITO SONHADOR

Surgiu um prefeito no Maranhão para arrebatar do ex-prefeito de São Luis, Haroldo Tavares, o titulo de “sonhador.”

Trata-se do gestor do município de Santa Rita, Hilton Gonçalo.

Numa mensagem, publicada na imprensa, ele anuncia, como um de suas metas administrativas, a implantação do VLT para ligar São Luis a Itapecuru, como medida para desafogar o trânsito na BR-135.

 

Sem comentário para "CEM ANOS DA COVA DA IRIA"


deixe seu comentário