Enfim, um São João de verdade

9comentários

sao-joao.jpgDepois de alguns anos de profunda apatia e desordem, o período junino termina hoje em São Luís com um balanço altamente positivo. Em pouco mais de dois meses, a festa mais importante da cultura popular do Maranhão foi preparada de forma criteriosa e competente por uma equipe que realmente entende do assunto. O resultado não poderia ser outro: a consagração por parte do público, que se encantou e agora dá adeus à temporada com um misto de satisfação e saudade.

sao-joao2.jpgUma multidão invadiu os arraiais a cada noite. Tanto os terreiros montados pelo poder público como aqueles organizados por empresas privadas tiveram freqüência elevada. Exemplos não faltaram, como o Arraial da Lagoa, patrocinado pelo Governo do Estado e organizado pela Liga de Grupos de Bumba-Meu-Boi de São Luís. O espaço registrou intensa movimentação do primeiro ao último dia. No palco, apresentaram-se bumba-bois, quadrilhas, cacuriás, entre outras brincadeiras, em um verdadeiro festival de beleza e diversidade.

Entre os privados, o maior destaque, sem dúvida, foi o Arraial do Maranhão, promovido pelo Sistema Mirante, com apoio de vários parceiros. Este ano, o terreiro foi montado na área externa do Armazém Paraíba, no Renascença, com grande sucesso. A cada dia, milhares de pessoas prestigiavam o terreiro, atraídas por uma combinação de conforto, segurança e qualidade das brincadeiras incluídas na programação. O Arraial do Maranhão foi o preferido das famílias, que levavam seus filhos com a certeza de que se divertiriam com tranqüilidade. No encerramento, segunda-feira, o terreiro registrou lotação máxima, coroando de êxito a festa.

sao-joao3.jpgTanto o público local quanto os milhares de turistas que aportaram na Ilha para curtir o período junino ficaram maravilhados com o espetáculo de criatividade e beleza que presenciaram. Não é exagero afirmar que o São João deste ano contagiou até o mais comedido dos brincantes. Em cada ponto da cidade via-se um colorido e um clima de animação que há algum tempo permaneciam apenas na lembrança.  

Foram traços inequívocos da festa a organização, a segurança e principalmente a beleza das brincaderias que se apresentaram ao longo da temporada. O sucesso foi tamanho que é mais do que justo dizer que agora o Maranhão voltou a ter um São João de verdade.

Fotos

1 – índia do Boi Mocidade de Rosário se apresenta para numerosa platéia no Arraial do Maranhão (Biné Morais/O Estado do Maranhão)

2 – vista panorâmica da Capela de São Pedro durante o encontro de bumba-meu-boi em homenagem ao santo (De Jesus/O Estado do Maranhão)

3 – grupo de índias durante cortejo de brincadiras juninas na Rua Grande (De Jesus/O Estado do Maranhão)          

9 comentários »

Dono do Boi Pintado foi preso a pedido do MP

7comentários

boi-pintado3.jpgO representante do Boi Pintado, Sílvio Silva Serra (foto), detido na última quarta-feira, na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, estava com prisão preventiva decretada pelo juiz titular da 11ª Vara Criminal, Reinaldo de Jesus Araújo. O pedido de prisão foi feito pelo promotor de Justiça Washington Luiz Maciel Cantanhêde, titular da 15ª Promotoria Criminal Especializada em Crimes contra a Criança e o Adolescente.

A prisão preventiva foi requerida devido às declarações de Sílvio Serra de que continuaria com as apresentações do grupo folclórico nos arraiais de São Luís, desobedecendo a uma ordem judicial. As declarações foram feitas na imprensa e nas dependências da própria 1ª Vara da Infância e Juventude, onde também cometeu crime de desacato à autoridade judiciária.

Para o promotor de Justiça, as declarações de Serra representam risco à ordem pública, pois são anúncios da prática de futuros crimes contra a dignidade e a integridade psíquica e moral das adolescentes.

Suspensão – As apresentações do Boi Pintado foram suspensas pela Justiça a pedido do promotor de Justiça Márcio Thadeu Silva Marques (1ª Promotoria de Defesa da Infância e Juventude). A ação do Ministério Público foi motivada pela exposição de menores de seis a 14 anos seminuas nas apresentações. Além de se apresentar com o busto coberto apenas por uma camada de tinta, os retoques na pintura eram feitos por homens, adultos, da organização da dança folclórica.

Foto: Biné Morais/O Estado do Maranhão 

Com informações do Ministério Público
 

7 comentários »

Cineasta detona: “Festival Guarnicê é panelinha”

9comentários

Por Márcio Henrique Sales

raul-guterres.jpgO cineasta maranhense radicado há 15 anos em Los Angeles (EUA), Raul Guterres fez duras críticas ao Festival Guarnicê de Cinema durante um debate sobre filmes com alunos do Curso de Publicidade e Propaganda, do Centro Universitário do Maranhão (Uniceuma), segunda-feira, no auditório Expedito Bacelar, Campus Renascença. O roteirista, diretor e produtor com trabalhos reconhecidos em Hollywood, disse que o festival produzido em São Luís é feito por uma “panelinha” para premiar seus próprios integrantes.
Durante uma conversa descontraída com alunos da disciplina Redação Publicitária II, ministrada pelo professor André Fernandes, o cineasta Raul Guterres fez um desabafo quanto ao festival Guarnicê de Cinema. “Fiquei muito decepcionado com o Guarnicê, pois percebi que o festival é feito por uma “panelinha” para premiar os próprios membros da ‘panelinha’. Fui tratado como se fosse um forasteiro dentro da minha própria terra”, criticou o diretor.

Na opinião de Raul Guterres, o Festival Guarnicê poderia ser muito maior se seus organizadores abrissem mais espaço para produções de fora. “Acho que função de um festival de cinema é a de promover a troca de informações. São Luís é uma ilha, mas não há motivo para que os idealizadores do festival se isolem e promovam um festival para eles mesmos”, alfinetou.

Apesar das criticas, Raul Guterres disse ainda que sonha em ver o Guarnicê como um grande festival de cinema. “A atriz Leona Cavalli me disse que estava impressionada com o potencial cultural de São Luís e disse que aqui teria tudo para se fazer um festival no nível de Gramado (RS). Os organizadores não podem deixar a cargo de uma universidade pública a organização de um evento desse e sim buscar apoio na iniciativa privada como acontece nos grandes festivais pelo mundo a fora que participo”, aconselhou. 

Raul Guterres disse que não guarda magoas do Guarnicê e que poderá participar de futuras edições do evento. “Faço essas criticas porque gosto da minha terra e quero o melhor para ela. Não porque moro em Los Angeles e amanhã vou voltar para lá. É porque me considero o maior divulgador do Maranhão nos Estados Unidos, pois quando me perguntam se sou brasileiro, respondo que sou maranhense”, disse.

Para participar do Guarnicê, Raul Guterres produziu o curta-metragem: “Mais Uma História no Rio”, com roteiro próprio produzido e dirigido por ele. O filme tem como ator principal Daniel de Oliveira e outros atores da Rede Globo e conta a história de um jovem que tem o carro roubado por um policial – uma critica ao sistema social brasileiro.

Reproduzido de O Estado do Maranhão

9 comentários »

Pirataria sem limite

4comentários

pirata.jpg

A comercialização de produtos piratateados não tem limite em São Luís. Agora, os exploradores dessa atividade ilegal decidiram montar e anunciar seus negócios como se fossem empresas regularizadas, sem cerimônia alguma, aos olhos das autoridades. Um exemplo acontece na avenida Tiradentes, no São Bernardo, onde foi montada a loja Piratas do Caribe, que exibe na fachada um letreiro estilizado e expõe suas mercadorias na calçada.

O estabelecimento, especializado na venda de CDs e DVDs piratas, faz grande sucesso naquela comunidade e chega a atrair pessoas de outros bairros. Na loja, o cliente encontra desde músicas da atualidade e antigos sucessos até filmes ainda em exibição nos cinemas. Tudo a preço bem abaixo do mercado formal, ou seja, muito menor do que o valor cobrado pelas empresas que pagam impostos.

Foto: Biaman Prado/O Estado do Maranhão

   

4 comentários »

Cigarro eletrônico é opção para manter hábito de fumar e não incomodar terceiros

1comentário

cigarro-eletronico.jpgCada vez mais, em todo o mundo, fecha-se o cerco aos fumantes, proibidos de praticar seu vício publicamente. No estado de São Paulo, a lei que proíbe o fumo em locais fechados e semiabertos entrará em vigor em agosto. No mesmo mês, estará disponível para comercialização o produto Smoking Everywhere – E-Cigarette – um cigarro eletrônico importado dos Estados Unidos pelo Museu das Invenções, ligado à Associação Nacional dos Inventores (ANI) – entidade sem fins lucrativos que apoia e estimula novos produtos e ideias inovadoras.
 
O presidente da ANI, Carlos Mazzei, conferiu pessoalmente a criação e simpatizou com a ideia, já que, como informa o site www.smoking-everywhere.com, o produto “parece e até tem gosto de um cigarro tradicional, mas não contém alcatrão nem provoca cheiro, combustão, fogo, fumaça ou emissão de monóxido de carbono ou cinzas”.
 
O E-Cigarette é baseado em tecnologia microeletrônica. É composto por um filtro aromatizado, um nebulizador que provoca fumaça de vapor d’água e um chip inteligente com bateria recarregável de lítio. Uma luz-piloto se acende quando em funcionamento, imitando a brasa de um cigarro. “O maior atrativo do cigarro eletrônico é que ele faz fumaça, porém não incomoda com seu cheiro”, explica Mazzei.
 
Para ele, o cigarro eletrônico é uma alternativa para fumantes que não conseguem perder o costume de pegar o cigarro, colocá-lo na boca e segurá-lo entre os dedos, além da sensação de soltar a fumaça. O produto já vem sendo comercializado com sucesso no estado norte-americano da Flórida e o empresário trouxe uma unidade para testes e demonstrações: “A ideia é negociar uma quantidade para trazer ao Brasil a partir de agosto. Por isso, já estamos aceitando pedidos antecipados”.
 
O kit – composto de cigarro, carregador e filtros – tem previsão de custo para o consumidor de aproximadamente R$ 500. O filtro de reposição, nos sabores tabaco, mentol, cravo, café, chocolate, baunilha, morango, cereja e maçã, vendido em caixas com cinco unidades, deverá custar cerca de R$ 10.
 
Sobre a Associação Nacional dos Inventores
 
Tudo começa com uma boa ideia na cabeça. Após o desenvolvimento de um protótipo e a realização de testes, o inventor tem a certeza de que o fruto daquela boa ideia vai melhorar a vida de muitas pessoas. A partir daí, muitos deles se perguntam: “O que fazer agora?”.
 
A Associação Nacional dos Inventores foi criada exatamente para que as invenções brasileiras sirvam a toda a sociedade e para estimular os inventores a continuar dedicando-se à descoberta de novidades. “Nosso papel é incentivar e popularizar as inovações tecnológicas no País”, afirma o presidente e fundador da entidade, Carlos Mazzei. “Trabalhamos na orientação e regularização das patentes de projetos e na posterior comercialização dos inventos em escala industrial”.
 
Mazzei, também conhecido como “empresário dos inventores”, dedica-se integralmente à busca pelo reconhecimento dos inventos brasileiros. “Quando se fala em invenção, muitos pensam apenas em projetos ‘malucos’. Eles também existem, mas, anualmente, são desenvolvidos diversos produtos e soluções para os problemas cotidianos”.
 
Muitos projetos de extrema importância ainda aguardam investidores decididos a produzi-los em escala industrial. Outros já estão no mercado, trazendo bons lucros a quem os criou.

Fonte: Associação Nacional dos Inventores (ANI)

1 comentário »

Carro de sargento é incendiado em Esperantinópolis

5comentários

carro-incendiado2.jpgUm veículo pertencente ao sargento da Polícia Militar José Antônio Rodrigues Barnabé foi incendiado em frente a uma pousada, em Esperantinópolis, na região do Médio Mearim. O militar está há menos de um mês no município, onde desenvolve um forte trabalho de repressão ao crime.

O incêndio aconteceu na madrugada de ontem, em frente à Pousada Júnior, em pleno Centro da cidade.  O sargento está hospedado no local desde que foi designado para chefiar o destacamento da PM no município. O carro, um Fiat Strada, de placa HCL-9040, cor prata, ficou totalmente destruído.

carro-incendiado.jpgCom uma população de 18.569 habitantes, Esperantinópolis sofre com uma onda de violência assustadora. Assaltos praticados por motociclistas e porte ilegal de armas vêm sendo registrados com elevada frequência na cidade. Nas últimas semanas, o militar vinha atuando de forma determinada e contínua no combate a esses crimes. 

O incêndio do veículo pode ter sido uma tentativa da bandidagem de intimidar o sargento. O militar garantiu, entretanto, que continuará empenhado em pôr fim ao clima de insegurança que se instalou no município.

Fotos: divulgação/Polícia Civil      

    

5 comentários »

Juiz proíbe apresentações do Boi Pintado; para magistrado, grupo pratica pornografia infantil

14comentários

boi-pintado2.jpgO juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude, José Américo Abreu Costa, determinou a suspensão de todas as apresentações do Boi Pintado, grupo folclórico que tem sido atração em todos os arraiais por ter brincantes semidespidas, fantasiadas de índias, com a parte superior do corpo coberta apenas por uma camada de tinta. O magistrado multou em R$ 2.500,00 o dono do Boi Pintado e arbitrou multa diária de R$ 500,00 em caso de descumprimento da ordem judicial.  

A decisão atendeu a um pedido de liminar ajuizado pelo Ministério Público, que alegou ser “agressiva” e “degradante” a forma como as adolescentes e até crianças que integram a brincadeira se apresentam. José Américo assinalou, em seu despacho, que tal exposição fere o artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que trata da pornografia infantil. O magistrado considerou ainda mais grave o fato de as brincantes serem fotografadas pelo público durante as apresentações.

José Américo solicitou, ainda, abertura de inquérito policial na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e determinou que seja oficiado o Comando Geral da Polícia Militar para dar apoio aos comissários de Justiça que trabalharão no São João em ações de fiscalização nos eventos juninos. Ele ordenou que os organizadores de todos os arraiais sejam cientificados de sua decisão.

Foto: Biné Morais/O Estado do Maranhão   

14 comentários »

Notas

5comentários

Nem aí

O ex-secretário estadual de Planejamento, Aziz Santos, era só alegria no arraial da Praia Grande, no último sábado. Nem de longe demonstrava estar abalado com a perda do poder devido à cassação do ex-governador Jackson Lago (PDT). Em companhia da filha Same, ele esbanjava alto astral nos shows de Cláudio Pinheiro e do Boi Barrica, este último apresentado na Casa do Maranhão. Aos mais atentos, ficou visível que a animação de Aziz era acentuada por doses generosas do melhor whisky.

Devolve!

cinestrada1.jpg

Por falar em Aziz, uma fonte do blog informou que os veículos do projeto Cine Estrada, criado no governo Jackson Lago e entregue aos cuidados de Aziz Júnior, filho do ex-secretário, ainda não foram devolvidos pelo antigo gestor. Os caminhões e um Fiat continuam na garagem de uma revendedora de motos importadas situada na avenida Ana Jansen, no São Francisco, da qual Aziz Jr. é proprietário.

Generoso

Ex-secretário de Cultura no governo Jackson Lago, o poeta e compositor Joãozinho Ribeiro foi bastante generoso com um matraqueiro do Boi de Maracanã, durante apresentação do grupo folclórico no Arraial da Praia Grande, no último sábado. Ao ser abordado pelo brincante com um pedido de R$ 10,00, ele respondeu: “você é pobre até no pedir”, expondo uma arrogância até então oculta. Em seguida, sacou uma nota de R$ 100,00 e entregou ao boieiro, que não conteve a alegria e lhe tascou um caloroso abraço.

Jogo duplo

Cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por abuso de poder econômnico, caixa dois e arrecadação ilegal de doações de campanha, o prefeito de João Lisboa, Emiliano Meneses (PDT), tenta uma última cartada para se manter no cargo. Quer se aproximar do grupo da governadora Roseana Sarney (PMDB) e para isso usa sua ligação política com o deputado estadual Antônio Pereira (DEM). Em um visível jogo duplo, ele mantém contato estreito com os deputados federais Roberto Rocha (PSDB) e Flávio Dino (PC do B), este último pretenso candidato ao governo em 2010.

Notícia falsa

Organizadores do tradicional festejo de São Marçal, realizado todo dia 30 de junho, no João Paulo, estão indignados com a informação que está sendo divulgada por alguns órgãos de comunicação de que o deputado federal Pinto Itamaraty (PSDB) doara R$ 100 mil para a realização do evento. Eles desafiam o parlamentar e seus porta-vozes na imprensa a comprovar o repasse da ajuda financeira. Os organizadores não só negam o recebimento do suposto apoio, como afirmam que até agora todas as autoridades que procuraram lhes fecharam as portas.

Foto: arquivo/O Estado do Maranhão       

5 comentários »

Se a prefeitura não faz, o jeito é tirar do próprio bolso

13comentários

tapa-buraco.jpgA cena é cada vez mais recorrente em São Luís. Empresas de transporte coletivo contratam operários para tapar buracos existentes nas vias que compreendem o itinerário dos seus ônibus. Com isso, tentam evitar danos mecânicos causados nos veículos em razão das crateras que se multiplicam ao longo do trajeto.

Na foto, o serviço é feito na avenida Eliezer Silva, no São Bernardo, a mando da empresa Menino Jesus de Praga, que faz linha para o bairro. A benfeitoria acaba se estendendo aos demais motoristas.

Verdadeira responsável por manter as vias trafegáveis, a Prefeitura vê seu trabalho sendo feito por terceiros, em uma inversão de papéis absurda. Enquanto isso, mantém-se o mistério sobre o destino dos recursos oriundos dos impostos pagos pela sociedade.

Foto: Flora Dolores/O Estado do Maranhão 

13 comentários »

Castelo anuncia arrecadação de R$ 494 milhões, mas não diz o que fez com tanto dinheiro

31comentários

castelo-rindo.jpgO prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), anunciou um aumento de 25,49% da arrecadação municipal nos quatro primeiros meses deste ano, em comparação ao mesmo período de 2008. Nesses 120 dias, os cofres municipais foram abarrotados com a vultosa quantia de R$ 494,6 milhões. Seria a notícia perfeita para a população da capital, não fosse um detalhe crucial: o prefeito deixou de informar em quais ações foi aplicado tanto dinheiro.

Desde a posse de Castelo, em janeiro, os ludovicenses estão carentes de uma ação efetiva do poder público municipal. Senão, vejamos: ruas e avenidas estão tomadas por buracos, hospitais e postos de saúde não oferecem atendimento de qualidade, centenas de estudantes, mesmo matriculados, perderam o primeiro semestre de aulas por falta de escolas, entre muitas outras pendências.

A administração castelista é uma apatia só. Passados quase seis meses, ainda não disse a que veio. Programas anunciados com estardalhaço por Castelo durante a campanha nunca saíram do papel. Até o momento, dezenas de milhares de eleitores que votaram no tucano esperam a criação do Bom Preço. Ansiosos, alunos da rede municipal aguardam o leite, o fardamento e as aulas de reforço prometidas pelo prefeito.  

A não ser algumas ações pontuais aqui e ali, o saldo é absurdamente negativo. Em meio à letargia, sobra espaço até para intrigas envolvendo integrantes da própria gestão. Que o digam os secretários de Esportes, Davisson Franklin; e de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ribamar Luso, ambos apontados como demissionários por fontes da própria administração municipal.

Por essas e outras razões, os números apresentados por Castelo representam quase nada. As altas cifras, que deveriam ser revertidas em benefícios à população, parecem, até agora, ter tomado rumo incerto e ignorado.

Foto: Biné Morais/O Estado do Maranhão    

31 comentários »