Um nó difícil de desatar

0comentário

caos transporteO conflito de interesses que envolve os Sindicatos dos Trabalhadores e das Empresas de Transporte e a Prefeitura de São Luís é um nó difícil de desatar. A cada manifestação, como a que deixou a cidade sem ônibus durante cinco horas, hoje, a crise se agrava. O pior é que até o momento, não se enxerga qualquer indício de solução para o impasse, que tantos transtornos têm causado a milhares de usuários do serviço na capital.

O jogo de pressão parece interminável e é marcado sempre pelos mesmos lances. Trabalhadores reivindicam reposição salarial aos empresários. Os patrões, por sua vez, reagem adotando uma postura irredutível, alegando que o sistema opera no vermelho. A insatisfação das duas partes converge para a Prefeitura, que, por não saber o que fazer para atender ambos os lados, mantém-se inerte, contribuindo para a degradação progressiva do sistema.

Em entrevista concedida hoje a uma emissora de rádio local, o prefeito João Castelo (PSDB) voltou a reconhecer a crise do transporte coletivo. Apesar de estar ciente do caos que tomou conta do setor, ele não toma qualquer atitude para mudar a situação. Questionado sobre a possível criação de uma empresa pública de ônibus, ele se diz favorável que o serviço continue sendo explorado pela iniciativa privada. Se o assunto é a licitação de linhas iniciada ainda na gestão do ex-prefeito Tadeu Palácio, o silêncio é sepulcral.

Enquanto a Prefeitura não se manifesta, patrões e empregados conduzem a crise a seu modo. Livres do monitoramento rigoroso do poder público, empresários e trabalhadores submetem os usuários aos mais cruéis abusos. Vítima da instabilidade de um sistema cuja desorganização é um infeliz contraste em relação à sua importância, a população é obrigada a utilizar um serviço cuja qualidade cai a cada dia.

Resta saber até quando a crise do transporte coletivo de São Luís perdurará. É preciso encontrar uma solução que satisfaça a todos e que não imponha aos usuários o sacrifício de arcar com um indesejável aumento de tarifa.

Foto: Douglas Jr./O Estado do Maranhão

sem comentário »

DEM pode ganhar mais um prefeito no Maranhão

1comentário

fecury pleitoO Democratas pode ganhar mais um prefeito no Maranhão após a nova a eleição que será realizada no próximo mês, em São Francisco do Maranhão. Os eleitores do município irão novamente às urnas por determinação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que cassou os mandatos do prefeito Jônatas Alves (PDT) e do seu vice, Alberone dos Santos, por compra de votos.

Com a decisão, o democrata Francisco Ademar, o Chico Pechó, derrotado por Jônatas por apenas seis votos, em outubro de 2008, surge com grandes chances de vencer o pleito, marcado para 28 de fevereiro. Em caso de vitória, o DEM, que hoje tem 18 prefeitos, ganhará mais um representante entre os gestores municipais.

O Diretório Regional do DEM acompanha com atenção o quadro eleitoral em São Francisco do Maranhão. O presidente estadual da legenda, deputado federal Clóvis Fecury (foto), promete dar total apoio ao correligionário. “Nosso esforço é permanente no sentido de aumentar a representatividade do nosso partido e torná-lo ainda mais forte mais forte”, assinalou.

Força

Com cinco secretários estaduais (Segurança, Educação, Infra-Estrutura, Assuntos Estratégicos e Desenvolvimento para o Sul do Maranhão), o DEM é o segundo maior partido da base de sustentação ao governo estadual e só não tem mais membros no primeiro escalão da atual gestão que o PMDB, partido da governadora Roseana Sarney. A sigla tem ainda 18 prefeitos, três deputados estaduais no exercício do mandato (outros três estão licenciados para exercer cargos de secretário estadual), dois deputados federais e algumas centenas de vereadores.

Foto: Biné Morais/O Estado do Maranhão

1 comentário »

Coronel Flávio apresenta atestado à PM alegando distúrbio mental

4comentários

cel flávioO coronel Flávio de Jesus apresentou à junta médica da Polícia Militar do Maranhão um atestado em que alegou estar sob estado de insanidade mental no dia em que fez duras críticas na imprensa ao Comando Geral da corporação e à Secretaria de Segurança Pública, o que resultou em sua exoneração do cargo de comandante do Policiamento Metropolitano. A revelação foi feita pelo próprio comandante-geral da PM, coronel Franklin Pacheco, durante entrevista coletiva concedida esta manhã para apresentar o esquema de segurança para o Carnaval.

Até o momento, nenhum procedimento havia sido aberto com com a finalidade punir Flávio pelas declarações. Segundo o coronel Franklin, o caso ainda estava sendo estudado. O comandante-geral deu a entender, entretanto, que o laudo médico sobre o estado mental do oficial pode livrá-lo de uma eventual pena. “Ainda não tínhamos aberto procedimento contra ele (Flávio). Com a apresentação do atestado, teremos que averiguar a situação para sabermos se ele está sofrendo de algum distúrbio mental”, assinalou.

Franklin negou que o ex-comandante do CPM estivesse sendo pressionado, como ele afirmou à imprensa. “Não havia e não há qualquer tipo de pressão sobre ele. O que posso dizer é que o assunto foi superado no mesmo dia. Já temos outro oficial competente no posto e ele já está dando sua contribuição para as ações da PM”, observou.

Desabafo

No desabafo que fez ao jornalista Marcial Lima, que apresenta interinamento o programa Abrindo o Verbo, na rádio Mirante AM, o coronel Flávio se disse revoltado por não estar recebendo apoio dos seus superiores. Ele se disse chateado por causa da extinção do Serviço Velado, da retirada dos batalhões especiais  do patrulhamento da cidade e por ter sido excluído do comando das ações de policiamento no Carnaval.

“Aguentei até quando pude. Venho sofrendo dificuldade sem poder me mexer. Estou aqui enquanto o comandante, o secretário e a governadora quiserem. Quero ser respeitado. Quero dizer na cara de qualquer um que me respeite! Não devo nada a ninguém. Se quiserem me prender, me prendam por mil anos. Botem as condições nas minhas mãos e eu vou mostrar do que sou capaz”, declarou ele, em um dos trechos mais fortes da entrevista.

Foto: arquivo/O Estado do Maranhão

4 comentários »

Notas

4comentários

Reação

Causou reações antagônicas entre servidores de diferentes secretarias o anúncio feito por este blog de uma possível reforma administrativa na gestão do prefeito João Castelo (PSDB).Enquanto uns lamentavam uma eventual demissão do chefe da pasta em que trabalham, outros não viam a hora de a exoneração se confirmar. Houve até torcida organizada de parte a parte.

Lobby

Em meio à forte repercussão causada pela divulgação por este blog da lista de secretários municipais que podem deixar o cargo, um fato chamou atenção: o lobby em favor da nomeação do professor Sofiane Labidi, ex-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Maranhão (Fapema), para comandar a Secretaria de Educação, em substituição a Moacir Feitosa. Só para recordar: Labidi chegou a ser empossado secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento na atual gestão, mas foi exonerado quatro dias depois, por orientação dos advogados que defendem João Castelo no processo em que o candidato derrotado Flávio Dino (PC do B) o acusou de usar o prédio da Fapema, então presidida pelo professor, como comitê de campanha.

Simpatia

roseana hotel

Ao término da confraternização promovida no último dia 25, no Praiamar Hotel, pelo Diretório Regional do Democratas, em que foi a presença mais festejada, a governadora Roseana Sarney fez questão de posar para fotos entre os integrantes da equipe responsável por servir os convidados do evento. Atenciosa, Roseana abraçou garçons e cozinheiros e só deixou o local depois de ter reunido todo o grupo para o registro fotográfico, feito por Biné Morais, de O Estado do Maranhão.

Dever moral

É fato que o Governo do Estado não tem a obrigação legal de destinar um terreno para que a Prefeitura de São Luís construa um hospital municipal de emergência, obra anunciada com estardalhaço pelo prefeito João Castelo (PSDB) desde a campanha. Mas, depois que abraçou a causa, seria, no mínimo, um contrasenso, fazer diferente. Ciente do dever moral que assumiu, o governo estadual, tendo à frente o secretário de Administração e Previdência Social, Luciano Moreira, vem se empenhando para oferecer uma outra área, depois que a Caema vetou a instalação da unidade de saúde no Parque Estadual do Bacanga.

Outra pena

Além da recente condenação a 12 anos de prisão por envolvimento com o tráfico de drogas, o sargento bombeiro Fernando Soares Cutrim, O Louro Bill, irmão do secretário de Segurança, Raimundo Cutrim, foi sentenciado, em 18 de setembro do ano passado, por porte ilegal de arma permitida (art. 14 da lei 10.826/2003), pela juíza Ana Célia Santana, da 6ª Vara Criminal de São Luís. Condenado a dois anos de reclusão, em regime aberto, por exibir, em via pública, uma arma do Corpo de Bombeiros, ele teve a pena convertida para prestação de 730 horas de serviços à comunidade. No processo, Louro Bill alegou que usava a arma para proteger um estabelecimento comercial de propriedade de sua esposa, na Areinha.

Show de locução

Confirmadíssima a presença do radialista Frank Matos, atual secretário municipal de Segurança Alimentar, como apresentador oficial dos desfiles de Carnaval deste ano, na passarela do samba, no Anel Viário. Há décadas comandando a locução do evento, o experiente comunicador obteve novamente o aval da Fundação Municipal de Cultura (Func) e promete dar mais um show ao microfone durante a passagem das agremiações na avenida. A única pendência que restava, referente à participação do repórter Carlos Roger na cobertura dos desfiles, também já foi resolvida.

4 comentários »

Castelo surpreende e nomeia filho de antigo aliado para a Secretaria de Governo

11comentários
Albertino sendo cumprimentado por Othelino

Albertino sendo cumprimentado por Othelino

O engenheiro agrônomo e bacharel em direito Albertino Leal de Barros Filho será nomeado hoje secretário de Governo da Prefeitura de São Luís. Ele substituirá Othelino Neto, demitido semana passada. A posse acontece às 17h, no gabinete do prefeito João Castelo (PSDB).

Filho de Albertino Leal, ex-diretor do extinto Banco do Estado do Maranhão (BEM), no governo de Castelo, o novo secretário de Governo vinha exercendo o cargo de controlador-geral do Município desde o início da atual gestão.

A escolha surpreendeu todo o meio político. Até então, vários nomes haviam sido cogitados, entre os quais o do vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), dos ex-deputados Clodomir Paz e João Rodolfo Gonçalves e até a desembargadora aposentada Etelvina Ribeiro Gonçalves, os dois últimos, primos do prefeito.

A opção pelo filho de um antigo aliado mostra que Castelo decidiu nomear alguém de confiança para a pasta de maior influência de todo o seu secretariado. Seguindo a própria intuição, o prefeito resistiu à forte pressão que vinha sendo feita para que escolhesse alguém com base apenas no critério político.

Foto: Biaman Prado/O Estado do Maranhão

11 comentários »

Fórum Eleitoral suspende atividades até 1º de fevereiro

0comentário

forumO Fórum Eleitoral de São Luís suspendeu o atendimento ao público de hoje até sexta-feira por causa da mudança para as suas novas instalações, na avenida Vitorino Freire, s/n, Madre Deus, em frente à passarela do samba. As atividades serão retomadas no próximo dia 1º de fevereiro.

O novo Fórum Eleitoral de São Luís oferecerá à população da capital maior comodidade e melhores condições para acesso aos serviços eleitorais.

O prédio tem uma área construída de 6.300 m², central de atendimento com 35 guichês, acomodações para 250 pessoas sentadas, depósito com capacidade para 21.500 urnas eletrônicas, auditório multimídia para 200 pessoas e estacionamento para 210 vagas.

Foto: arquivo/O Estado do Maranhão

sem comentário »

Após um ano de mandato, Castelo deverá fazer reforma administrativa mais profunda de sua gestão

33comentários

castelo reformaÉ dada como certa nos bastidores da gestão do prefeito João Castelo (PSDB) a realização de uma profunda reforma administrativa. Com todas as mudanças praticamente definidas, fontes com trânsito livre nos principais gabinetes do Palácio La Ravardiére, sede da Prefeitura de São Luís, apontam os nomes dos auxiliares demissionários e daqueles que ocuparão os respectivos cargos.

As substituições atingem quase um terço do secretariado municipal, além de cargos importantes, como a direção do Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I.

Confira as prováveis mudanças:

Educação: em substituição a Moacir Feitosa, cogita-se o nome do agrônomo Loureno Vieira da Silva;

Trânsito e Transporte: Ribamar Oliveira deve ser exonerado. Até o momento, o mais cotado para assumir o cargo é o ex-titular da pasta na gestão do ex-prefeito  Tadeu Palácio, Francisco Canindé Barros;

Comunicação: segundo os bastidores, o atual secretário, Edwin Jinkings, daria lugar ao adjunto Jersan Araújo, apadrinhado da deputada Gardeninha Castelo, filha do prefeito;

Obras e Serviços Públicos: é quase certa a substituição de Cláudio Castelo pelo adjunto Ricardo Medeiros, outro apadrinhado da deputada Gardeninha Castelo;

Secretaria de Governo: o vereador Ivaldo Rodrigues (PDT) deverá ocupar a vaga deixada por Othelino Neto, exonerado, segundo versão oficial, por foça de uma lei que proíbe servidores de tribunais de contas, como ele, de exercer cargos em administrações municipais; 

Segurança Alimentar: o jornalista e radialista Frank Matos deverá perder o cargo e em seu lugar assumirá Lydice Fiquene, também ligada a Gardeninha;

Assuntos Políticos: Dayvison Franklin Sousa perderá a vaga, mas por ter sido indicado pelo deputado federal Cléber Verde (PRB), deverá ser transferido para o Instituto de Previdência e Assistência do Município (IPAM), no lugar de Guilherme Abreu. Até o momento não foi apontado nome para substituir Dayvison;

Coordenadoria da Juventude: sai o jornalista José Linhares Jr. e assume o odontólogo e militante partidário Daniel Motta, ligado ao secretário municipal de Saúde, Gutemberg Araújo;

Socarrão I: a atual diretora-geral, Josélia, deixará o cargo. Ainda não teria sido definido o substituto.

33 comentários »

Roseana exalta apoio do DEM ao seu governo durante encontro de lideranças do partido

0comentário
Clóvis Fecury discursa entre Ricardo Guterres e Roseana

Clóvis Fecury discursa entre Ricardo Guterres e Roseana

O Diretório Estadual do Democratas (DEM) reuniu, na tarde desta segunda-feira (25), suas principais lideranças no Maranhão em um encontro político, marcado também por um clima de confraternização. Prefeitos, vereadores, deputados, secretários de estado e municipais, além de dezenas de líderes comunitários de diferentes regiões do estado, destacaram a força do partido, segunda maior legenda da base de sustentação ao governo estadual. O evento contou com a presença da governadora Roseana Sarney (PMDB), que agradeceu o convite e fez um discurso entusiasmado, destacando os empreendimentos econômicos que o Maranhão vem atraindo em sua gestão.   

O presidente regional do DEM, deputado federal Clóvis Fecury, cumprimentou cada um dos correligionários presentes, agradecendo a acolhida que sempre recebe durante as visitas que faz às suas bases eleitorais no interior do estado. “Fico satisfeito com a presença de todos. Muitos deram uma pausa nas obrigações em seus municípios e percorreram até 600 km para estar aqui. Isso é muito importante e é uma prova da força do nosso partido”, declarou.
  
Acompanhado do pai, senador Mauro Fecury (PMDB), o parlamentar enfatizou o apoio que o partido tem dado ao governo estadual. “Estamos ajudando a governadora Roseana Sarney a transformar o Maranhão. O ano que está começando é muito promissor, é um ano político, que será marcado por intenso trabalho”, assinalou, elogiando a política adotada por Roseana de cuidar das pessoas. “A governadora está sendo muito feliz ao priorizar a assistência aos cidadãos”.

O secretário estadual de Assuntos Estratégicos e secretário-geral do DEM no Maranhão, Ricardo Guterres, destacou o trabalho de estruturação do partido, que hoje está presente em quase todos os 217 municípios do estado. “Nosso partido tem grande representatividade e isso é fruto do trabalho que fazemos nas bases”, salientou.

Entusiasmo

Roseana Sarney agradeceu o convite feito por Clóvis e Mauro Fecury e destacou a importância desse tipo de encontro para a troca de idéias sobre política. Em um discurso entusiasmado, a governadora enumerou alguns investimentos que o estado vem recebendo, a exemplo da Refinaria Premium da Petrobras, em Bacabeira, da fábrica de papel que está sendo instalada pela Suzano, em Imperatriz; das usinas termelétricas do grupo EBX, em São Luís e Capinzal do Norte; da Usina Hidrelétrica de Estreito, entre outros empreendimentos. “Entramos em 2010 com muito mais vontade. Tenho orgulho de estar à frente do governo neste momento de grande perspectiva de desenvolvimento para o Maranhão”, declarou. Ela não esqueceu de citar o apoio do pai, o senador José Sarney, para que o estado receba investimentos. “O José Sarney tem sido a mola-mestra desse processo, pois usa toda a influência que tem no governo federal em benefício do povo maranhense”, afirmou.    

A exemplo de Clóvis Fecury, a governadora destacou a atenção especial que tem dispensado ao cuidado com as pessoas. “O político moderno tem que pensar nos cidadãos, dar-lhes assistência para que tenham uma vida melhor”, observou, citando os mais de 70 hospitais e as 128 escolas que está construindo, além das dezenas de estradas, que já estão em processo de licitação.             

Destaque  

Com cinco secretários estaduais (Segurança, Educação, Infra-Estrutura, Assuntos Estratégicos e Desenvolvimento para o Sul do Maranhão), o DEM é o segundo maior partido da base de sustentação ao governo estadual e só não tem mais membros no primeiro escalão da atual gestão que o PMDB, partido da governadora Roseana Sarney. A sigla tem ainda 18 prefeitos, três deputados estaduais no exercício do mandato (outros três estão licenciados para exercer cargos de secretário estadual), dois deputados federais e algumas centenas de vereadores.

Foto: Biné Morais

sem comentário »

Esclarecimento

2comentários

Este blog é pautado, prioritariamente, pela honestidade na publicação de informações e seu autor adota uma postura zelosa com o intuito de manter o maior nível de credibilidade possível perante os leitores. Ao mesmo tempo, o respeito e a solidariedade ao ser humano também norteiam o conteúdo aqui publicado. Assim como dá publicidade aos fatos, muitos dos quais marcados por significativa repercussão, este blog não hesita em buscar a reparação de eventuais transtornos à imagem de pessoas aqui citadas.    

Tal exposição de motivos é necessária para esclarecer a retirada da matéria publicada sob o título “Asfalto: ‘população de São Luís está sendo enganada’, detona ex-secretário”, na qual o engenheiro Carlos Rogério Araújo comentava as obras de asfaltamento ora executadas pela Prefeitura de São Luís em ruas e avenidas da cidade.

Instigado por mim a dar suas impressões sobre os serviços, cuja qualidade vem sendo colocada em xeque por boa parte da população da capital, Rogério tomou como base seus conhecimentos de técnico competente e de ex-secretário municipal de Obras e Serviços Públicos. Na conversa telefônica que tivemos, na última sexta-feira, ele optou por agir de forma comedida, a fim de não causar polêmicas, mantendo sempre uma postura ética.

No entanto, este repórter, de forma impetuosa, procurou extrair o máximo de informações que podia. Vale ressaltar que durante o diálogo e ao término dele, o ex-secretário pediu que suas declarações não fossem publicadas, a fim de evitar que suas palavras ganhassem conotação política.

Após profundo exercício de consciência, em que pesei prós e contras de uma eventual publicação, decidi postar parte da conversa neste blog, levando em conta o comprisso com o interesse público. Tamanha foi minha surpresa ao saber dos transtornos causados pela matéria a Carlos Rogério, inclusive com implicações à saúde do ex-secretário, o que provocou forte abalo à sua família. Sinceramente, não era essa a minha intenção.

Faço o devido esclarecimento na certeza de que continuarei merecendo o respeito do ex-secretário e a credibilidade do universo crescente de leitores deste blog.

2 comentários »

Homem é preso com pistola e acusa vereador de ser dono da arma

0comentário

segurança presoA equipe de capturas da Delegacia Regional de Pedreiras prendeu em flagrante, ontem, em Poção de Pedras, Benedito Antônio Melo Câmara, o Biné, 39 anos, que disse ser segurança do vereador do município Nilton Croa. Com ele, foi encontrada uma pistola 380, com seis munições intactas e duas balas calibre 38 e 28.

A prisão foi efetuada em cumprimento a um mandado de busca e apreensão expedido pela juíza da Comarca de Poção de Pedras, Vanessa Pereira Lopes. Biné foi preso em casa, na Estrada da Vitória, no centro de Poção de Pedras.

segurança preso2Ao ser capturado, o acusado, que é natural de Lago do Junco, disse que trabalhava para o vereador Nilton Croa  e que a arma é de propriedade do político. Ele informou que o vereador lhe pediu para guardar a arma em sua residência. Biné foi autuado por posse ilegal de arma.

sem comentário »