Sem policiamento suficiente, pau cantou na Capela de São Pedro

0comentário
Homem atira cadeira na direção de oponentes (Fotos: Biné Morais/O Estado)

Sem nenhum policial por perto, homem atira cadeira na direção de oponentes (Fotos: Biné Morais/O Estado)

Além da devoção, das homenagens e da alegria, a violência foi uma das marcas do último festejo de São Pedro, na capela que dá nome ao santo, na Madre Deus. Pessoas do público e até integrantes do grupos de bumba-meu-boi se envolveram em confusões e algumas saíram feridas. Enquanto o pau cantava, a polícia corria de um lado para o outro, atônita, para tentar conter os brigões.

Vítima de matracada, homem que se divertia no festejo é socorrido por amigo

Vítima de matracada na cabeça, homem que se divertia no festejo é socorrido por amigo, ensanguentado

Uma das brigas que mais chamou atenção envolveu brincantes dos bois Unidos Venceremos, de zabumba, e da Madre Deus, de matraca. O conflito ocorreu ao amanhecer, quando os dois grupos se encontraram no meio da multidão e nenhum quis abrir passagem para o outro. Resultado: socos, pontapés, matracadas, cadeiradas, pedradas e muito sangue.

Um dos brigões joga matraca para atingir rival, enquanto o público só obvervava

Um dos brigões joga matraca para atingir rival, enquanto o público só obvervava

A polícia demorou cerca de 15 minutos para chegar conter os ânimos. Enquanto os militares não chegavam, restou a alguns brincantes e espectadores tentar apartar a briga, sem sucesso. Houve até quem saísse machucado ao tentar apaziguar o clima.

Sentado no meio-fio, homem protege a cabeça, enquanto agressor o ameaça com matraca

Sentado no meio-fio, homem protege a cabeça, enquanto agressor o ameaça com matraca e é contido por mulher

As sucessivas brigas não deixaram dúvida de que o quesito policiamento foi negligenciado. Tanto a organização quanto os órgãos se segurança pública deveriam ter feito um planejamento adequado para a festa de São Pedro, que reúne, todos os anos, dezenas de milhares de pessoas na capela e no seu entorno.

Homem tenta levantar do solo após levar rasteira, enquanto é desafiado novamente

Homem tenta levantar do solo após levar rasteira, enquanto dois indivíduos ameaçam agredi-lo novamente

Ignorando todos os riscos, organizadores e forças policiais permitiram que fosse destacado um contingente policial reduzido para o evento. Por isso, sobrou pancadaria.

sem comentário »

Gil Cutrim nega ter sido vítima de atentado no interior

0comentário
Gil Cutrim disse que a informação sobre atentado não passa de boato

Gil Cutrim disse que a informação sobre atentado não passa de boato

O prefeito de São José de Ribamar e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Gil Cutrim, desmentiu, na manhã desta quinta-feira (30), informação de que o mesmo teria sido vítima de atentando no interior do Estado.

Utilizando suas redes sociais, Cutrim classificou de boato a referida informação, que começou a circular na noite de ontem.

“Não passa de boato a informação, que circulou na noite de ontem, dando conta de que eu teria sido vítima de um atentado no interior do Maranhão. Estou muito bem, graças ao bom Deus, e logo mais, a partir das 17h, estarei inaugurando a Unidade Básica de Saúde do Residencial Pitangueiras, localizada na região da sede de São José de Ribamar”, afirmou o gestor em um dos trechos da nota.

sem comentário »

Servidores municipais deflagram greve por tempo indeterminado em Bacuri

0comentário
Servidores foram às ruas, mesmo debaixo de chuva, para reivindicar seus direitos

Servidores foram às ruas, mesmo debaixo de chuva, para reivindicar seus direitos

Fica cada vez mais complicada a situação no pequeno município de Bacuri, na Baixada Maranhense. Em todas as esquinas, seja na sede ou zona rural, a indignação da população é latente. Moradores alardeiam que por conta de ações na esfera cível e criminal, o prefeito José Baldoíno da Silva Nery(PP) não vem medindo esforços para manter-se no cargo.

E visando alcançar seus objetivos, vem atrasando o pagamento do funcionalismo e fornecedores em detrimento de um seleto e restrito grupo de advogados com forte trânsito no Tribunal de Justiça. No mês em curso, de acordo com informações de alguns vereadores, ao invés do dia 20, o repasse ao Legislativo foi feito no dia 22.

Na semana passada, revoltados, mesmo debaixo de chuva, centenas de professores deflagraram greve e fizeram passeata pelas ruas do município, dirigindo-se às sedes do Fórum, Promotoria e Câmara de Vereadores. No entanto, inexplicavelmente, ao que parece, em Bacuri a população continuará abandonada a própria sorte, haja vista que as autoridades constituídas assistem de braços cruzados os mandos e desmandos do prefeito, no auge do seu coronelismo, usurpar o erário público como se dele fosse.

“Todos nós sabemos como esse analfabeto(prefeito) se mantém no poder. Esses advogados, sobrinhos, genros e filhos de desembargadores, juntamente com esse pilantra, estão saqueando os cofres públicos, mas ninguém faz nada, ninguém diz nada. Todo mundo se faz de cego, surdo e mudo. Essa sangria do nosso dinheiro é que faz esse prefeito incompetente e despreparado está no cargo ainda hoje. Essa justiça é uma vergonha”, desabafou um professor que, temendo represália, pediu para não ser identificado.

Funcionária exibe cartaz cobrando regularização do transporte escolar

Funcionária exibe cartaz cobrando regularização do transporte escolar

Na Câmara de Vereadores, assim como no Fórum e sede do MP, os manifestantes pediram apoio. No legislativo, presidente do sindicato dos professores de Bacuri – Elivaldino Mafra, conhecido como Pulesco, ocupou a tribunal e apresentou a pauta de reivindicação, dentre elas, o pagamento dos Servidores em data certa (calendário); repasse das receitas do Sindicato (mensalidades sindicais); servidores em desvio de função; plano de cargos para todos os servidores e terço de ferias de 2012, nunca pago, mesmo depois de acordo judicial, e garantiu que a greve será por tempo indeterminado.

Notoriedade

O pequeno município de Bacuri, distante 501.7 km da capital maranhense, ganhou notoriedade nacional em abril de 2014, quando um fatídico acidente no povoado Madragoa, entre as cidade de Bacuri e Apicum Açu, resultou na morte de 08(oito) adolescentes com idade 11 e 17 anos.

Os estudantes, diferentemente do que determina a lei, estavam sendo transportados em uma camionete antiga, conduzida também por um adolescente de apenas 14 anos, que ao fazer uma ultrapassagem colidiu frontalmente com um caminhão.

Desde então, o Ministério Público Estadual ajuizou várias ações contra o prefeito, que vem a todo custo lutando para se manter no cargo. Na ação de Improbidade Administrativa, o MP afirma que “ houve fraude no procedimento licitatório(pregão presencial de nº 008/2013) de transporte escolar no município, verificando, sem sobra de dúvida que as partes estão ligadas, tendo agido, deliberadamente, com total aversão ao ordenamento jurídico brasileiro, ferindo princípios basilares da administração pública, como a moralidade, legalidade e impessoalidade, sem deixar de frisar que o gestor público faltou com o dever de bem gerir a coisa pública, efetuando a contratação de serviços por meio de processos licitatórios fraudulentos”.

Em outro cartaz, funcionária cobra pagamento das férias de 2012

Em outro cartaz, funcionária cobra pagamento das férias de 2012

Ainda no parecer ministerial, dos R$ 1.092.700,00(um milhão, noventa e dois mil e setecentos reais), valor total da licitação, dita pelo Parquet como fraudulenta, muito embora não tenha prestado qualquer serviço, 10%, ou seja, R$ 109.270,00(cento e nove mil e duzentos e setenta reais) ficou com o responsável da empresa vencedora, no caso Conservis Construção Comércio Ltda – ME.

Já os outros 90% eram devolvidos aos gestores, mas precisamente ao prefeito Baldoino da Silva Nery e a irmã dele, na época Secretaria de educação – Célia Vitória Neri, atualmente subsecretária do Cerimonial no Executivo Estadual. Além da condenação do prefeito José Baldoino, da irmã dele, Célia Nery(secretária de Educação), o MPE pede a condenação de vários outras pessoas, como Gersen James Correia Chagas(presidente da CPL), Wagno Setúbal de Oliveira(pregoeiro), Maria José dos Santos Azevedo( membro da CPL), Flavia Regina Assunção de Azevedo(secretaria da CPL), Raimundo Nonato Amorim Costa(integrante de apoio da CPL), Andrew Fabrício Ferreira Santos(sócio proprietário da Conservis) e Conservis Construção Comércio e Serviços Ltda – ME.

Com base no art. 12 da lei 8429(enriquecimento ilícito), o MP pugnou pela aplicação de multa, perda do cargo, suspensão dos direitos políticos e proibição de contratar com o poder público dos denunciados. No entanto, mesmo com o processo estando apto para julgamento há mais de dois meses, sabe-se lá com a conivência de quem, em Bacuri, tudo continua como antes no quartel de Abrantes.

Já na seara criminal, cujo relatoria do feito está a cargo do desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, uma audiência acontecerá no próximo dia 14. Vamos aguardar o desenrolar dos fatos.

sem comentário »

Deputado federal João Marcelo acusa governo Flávio Dino de perseguição

0comentário
Deputado João Marcelo foi à tribuna acusar Flávio Dino de perseguir adversários políicos

Deputado João Marcelo foi à tribuna acusar Flávio Dino de perseguir adversários políticos

Em sessão plenária da Câmara dos Deputados, na manhã de ontem, o deputado federal João Marcelo Souza (PMDB-MA) denunciou no plenário atos de perseguições políticas do atual Governador do Maranhão Flávio Dino (PCB-MA).

Em seu discurso, o deputado federal João Marcelo criticou severamente o Governador do Maranhão, inclusive contando detalhes sobre os casos ocorridos com o pré-candidato à Prefeitura de Turilândia, Domingos Curió; e com o também pré-candidato à Prefeitura de Santa Inês, Delegado Valter Costa. Esse último teria sido transferido de cidade, a mando do Governador.

João Marcelo classificou como total desgoverno o que está acontecendo no Maranhão:

“Temos hoje o pior Governador do Maranhão, conhecido como perseguidor do povo e da classe política. Ele não atende a classe política, nem de situação e nem de oposição. Mas agora ele extrapolou com a perseguição de pré-candidatos dos municípios de Santa Inês e Turilândia”, denunciou o deputado.

Segundo João Marcelo, Flávio Dino estaria por trás da recente prisão por motivos políticos do pré-candidato Domingos Curió (PMDB-MA), que está liderando as pesquisas e acabou sendo preso e humilhado, tendo sofrido agressões e até a cabeça raspada nesse episódio.

“Ele está incomodando o candidato do Governador Flávio Dino em Turilândia e é assim que esse Governador age. Tenho vergonha do que ocorre hoje no Maranhão”, denunciou João Marcelo, indignado.

sem comentário »

Acadêmica da Universidade Ceuma é eleita Miss Maranhão 2016

5comentários
Deise D'anne é coroada pela Miss Maranhão 2015, Isadora Amorim, no palco do Teatro Arthur Azevedo

Deise D’anne é coroada pela Miss Maranhão 2015, Isadora Amorim, no palco do Teatro Arthur Azevedo

A estudante de Educação Física da Universidade Ceuma Deise D`anne, 25 anos, é a Miss Maranhão 2016. Representando o município de Santo Amaro, ela foi eleita em concurso realizado na noite desta terça-feira, no Teatro Arthur Azevedo.

Deise tem 1.75m de altura, é modelo profissional, tem inglês básico. Ao todo, 27 candidatas disputaram o título de mulher mais bonita do estado. Cada uma representou uma cidade maranhense.

As outras quatro finalistas foram Mariana Guimarães (Miss Colinas), Barbara Bueno (Miss Chapadinha), Suzy Maciel (Miss Imperatriz) e Izabel Amorim (Miss Maranhãozinho).

Deise D`anne representará o Maranhão no concurso Miss Brasil 2016, que será realizado no dia 1º de outubro, no Citi Bank Hall, em São Paulo.

5 comentários »

Wellington volta a defender professores e cobra ao governo reajuste de 11,36%

2comentários
Wellington cobrou resposta do governo à reivindicação de reajuste salarial feita por professores

Wellington cobrou resposta do governo à reivindicação de reajuste salarial feita por professores

Durante a Sessão Plenária desta terça-feira (28), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) defendeu as reivindicações dos professores da rede pública estadual de ensino. Indo ao encontro dos educadores, Wellington solicitou que o Governo do Estado destinasse atenção ao reajuste e, ao menos, concedesse uma resposta aos professores, que sofrem com o silêncio, inclusive, do Sindicato da categoria.

“Trazemos aqui a solicitação dos professores da rede pública estadual de ensino. Professores que não estão pedindo ‘favor’ para ninguém. Conceder reajuste de 11,36% não é favor e, tão pouco, aumento salarial. Não é algo facultativo. No dia 14 de janeiro, o então ministro de educação anunciou esse reajuste. Mais de 05 meses já passaram e nossos educadores não receberam algo que possui previsão nacional. Pior que isso, se quer receberam uma justificativa oficial ou outra proposta. Enquanto educador, eu não poderia me abster disso… Por isso, apelo para a sensibilidade do Governador, que também foi professor, e solicito que destine atenção aos professores, quanto ao reajuste e, pelo menos, dê uma justificativa à categoria”, afirmou Wellington.

Wellington alertou ainda para a não concessão do reajuste dos professores da rede pública municipal de São Luís, que estão em greve há quase 40 dias.

“Nós fazemos essa solicitação porque é um direito dos professores e porque sabemos que quem sofre as consequências de uma greve, por exemplo, são os estudantes. Em São Luís, não foi concedido o reajuste de 11,36%. Como resultado, os professores municipais estão em greve há quase 40 dias não apenas por causa do reajuste, mas também reivindicando reformas na infraestrutura precária de escolas. Pretendendo evitar consequências negativas, no âmbito estadual, deixamos aqui a nossa solicitação… de que o Governo aprecie a possibilidade de conceder o reajuste de 11, 36% aos professores da rede pública de ensino.”, ressaltou o professor Wellington.

2 comentários »

Paralisação atingiu todas as operações do Porto do Itaqui, segundo sindicato

0comentário
Protesto de estivadores afetou todas as operações do Porto do Itaqui até o início da tarde

Protesto de estivadores afetou todas as operações do Porto do Itaqui e se estendeu até o início da tarde

O Sindicato dos Trabalhadores de Estiva de Minério do Maranhão divulgou nota para informar que a paralisação ocorrida hoje atingiu todas as operações do Porto do Itaqui. Foi a terceira vez só este mês que o terminal portuário parou por causa de protesto de trabalhadores avulsos, que estão em vias de perder os empregos e cobram da autoridade portuária o cumprimento de quatro decisões judiciais que preservam os postos de trabalho (entenda melhor aqui).

Ainda de acordo com o sindicato, as operações foram liberadas gradualmente, a partir das 13h. Assista ao vídeo:

As operações portuárias no cais 100, onde ocorre movimentação de carga da Suzano/G5, continuam paradas até que o impasse com os trabalhadores seja solucionado. Segue a nota:

SINDICATO DOS TRABALHADORES DE ESTIVA DE MINÉRIO DO MARANHÃO

Nota

Em virtude da terceira paralisação em menos de um mês, no Porto do ITAQUI, o sindicato esclarece :

1- A paralisação das atividades dentro do Porto atingiram todas as operações, do cais 100 ao 105, portanto, não procede a informação da EMAP que foram apenas 2 operações, como pontuou o Sr Magalhães;

2- As operações foram liberadas de forma gradual, primeiro TEGRAM (103), VALE (105), e COPI(101) precisamente as 13h;

3- As operações portuárias no cais 100, onde estão ocorrendo as movimentações de carga da Suzano/g5 continuam e continuarão paradas até a solução do impasse!

sem comentário »

“O governo de todos nós virou um governo para poucos”, declara Adriano Sarney

2comentários

Em discurso na Assembleia, deputado do PV deu o tom do protesto parlamentar que obstruiu a votação de projetos do Executivo, nesta terça-feira

Adriano criticou a liberação seletiva de emendas parlamentares, beneficiando grupos políticos de uma região em detrimento de outros grupos

Adriano criticou liberação seletiva de emendas parlamentares, beneficiando grupos políticos de uma região em detrimento de outros 

Um grupo de parlamentares do Partido Verde (PV) e de outros partidos, incluindo da base aliada ao governo, uniram-se em protesto, nesta terça-feira (28), para obstruir a pauta de votação da sessão plenária da Assembleia Legislativa. Projetos tidos como importantes para o Executivo deixaram de ser votados e foram adiados para a próxima sessão. “O governo de todos nós virou um governo para poucos”, afirmou o deputado Adriano Sarney (PV), ao avaliar o fato ocorrido, em discurso na tribuna.

“Entre os projetos de lei (do Executivo) que não foram votados na sessão, há um de suma importância, que dispõe sobre diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2017. É importante que o Governo do Estado, o governador e os seus secretários, recebam esta mensagem clara da Assembleia Legislativa, uma mensagem que reflete a insatisfação de muitos deputados com o Executivo, por que não têm suas emendas parlamentares liberadas e, por isso, sofrem com a insatisfação de suas bases políticas no interior do estado”, analisou Adriano.

O deputado criticou a liberação seletiva de emendas parlamentares, beneficiando grupos políticos de uma região em detrimento de outros grupos, conforme a conveniência das ligações políticas do Poder Executivo. “O governo do Maranhão deveria ser do Maranhão e não um governo somente dos seus aliados”, destacou.

Emenda

A emenda parlamentar é o instrumento dos deputados (estaduais ou federais) para participar da elaboração do orçamento anual em âmbito estadual ou federal. Por meio das emendas os parlamentares procuram aperfeiçoar a proposta encaminhada pelo Poder Executivo, visando uma melhor alocação dos recursos públicos para projetos de infraestrutura, saneamento básico, saúde, educação, entre outros.

2 comentários »

Prefeitura modifica trânsito para festividades de São Pedro e São Marçal

0comentário
Mapa mostra desvio feito pela SMTT para homenagem a São Marçal, no João Paulo

Mapa mostra desvio feito pela SMTT para homenagem a São Marçal, no João Paulo

Para orientar e disciplinar o trânsito durante as festividades de São Pedro e São Marçal, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), fará intervenções no tráfego nas imediações da Capela de São Pedro e interditará algumas avenidas de acesso ao bairro do João Paulo. Portaria disciplinando o trânsito e transporte durante o evento foi publicada nesta segunda-feira (27), pela SMTT. Na portaria a secretaria orienta os condutores de veículos para as alternativas de tráfego.

Na noite desta terça-feira (28), a SMTT fará disciplinamento do trânsito na Avenida Senador Vitorino Freire, na Areinha. Agentes de trânsito se posicionarão em frente a Capela de São Pedro para prestar as orientações. Não haverá interdição de vias no local.

As avenidas Kennedy, na altura do Colégio Gonçalves Dias no bairro de Fátima; Getúlio Vargas, próximo ao semáforo do cruzamento com a Avenida dos Franceses, no Monte Castelo, e São Marçal, em frente a feira do João Paulo, serão interditadas no período entre 22h de quarta-feira (29), a zero hora de sexta-feira (30), devido ao tradicional festejo de São Marçal, que encerra o período junino. A interdição do tráfego de veículos se estende também às transversais de ligação com estas avenidas.

No sentido bairro-centro, a opção de desvio indicada pela SMTT para quem estiver trafegando pela Avenida São Marçal, será feito pela Rua 05, da Jordoa, podendo seguir em frente até acessar o elevado Alcione Nazaré, na Ivar Saldanha.

Para os que estejam trafegando no sentido centro-bairro, percorrendo a Avenida Kennedy, o desvio será para a rua Armando Vieira da Silva, onde está localizado o Colégio Gonçalves Dias. Por estas vias, o tráfego desaguará na Avenida Getúlio Vargas. A SMTT permitiu que os carros de abastecimento tenham livre trânsito, até as 22h da quarta-feira (29).

Os ônibus do Sistema de Transporte Coletivo de São Luís que trafegam pelo João Paulo terão seus itinerários modificados, conforme os mesmos desvios até o fim das festividades na Avenida São Marçal.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação (Secom)

sem comentário »

Wellington faz visita programática à OAB-MA

0comentário
Wellington ressaltou o papel de algumas comissões da Ordem, como a de mobilidade urbana, saúde, segurança e educação, fundamentais na fiscalização do trabalho feito pelo executivo

Wellington ressaltou o papel de algumas comissões da Ordem, como a de mobilidade urbana, saúde, segurança e educação, fundamentais na fiscalização do trabalho feito pelo executivo

O deputado Wellington do Curso (PP), em visita programática, se reuniu com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB/MA), Thiago Diaz, em São Luís.

Na ocasião, Wellington ressaltou o papel de algumas comissões da Ordem, como a de mobilidade urbana, saúde, segurança e educação, fundamentais na fiscalização do trabalho feito pelo executivo. Bem como a importância de coletar sugestões e ideias para formatação do plano de governo progressista.

“Essas comissões desempenham um papel fundamental na fiscalização dos serviços desempenhados pela prefeitura e governo. É um instrumento que garante a participação popular, ao receber denúncias, e permite um controle dos atos do Executivo. Nós defendemos isso. Defendemos que o povo deve ter acesso aos atos praticados pelo Prefeito ou Governador e tem o direito de cobrar, criticar, sugerir, fiscalizar e exercer aquilo que nos faz um Estado Constitucional de Direito: exercer a cidadania”, concluiu Wellington.

Em conversa, o presidente falou sobre os eventos e projetos de 150 dias de sua administração e do Comitê de Combate ao Caixa 2.

“Os nossos Comitês de Combate ao Caixa 2 darão uma importante contribuição para a sociedade maranhense nas eleições deste ano. Fiscalizar os gastos de campanhas dos políticos é contribuir para que tenhamos eleições éticas e mais igualitária”, afirma Thiago Diaz.

Wellington concordou com a palavra do presidente e ainda falou sobre corrupção e ficha limpa. “Vivemos em um contexto em que a corrupção tornou-se algo comum. No entanto, não podemos encará-la como algo normal. O problema não consiste em uma crise meramente econômica, mas sim uma crise ética e moral sem precedentes. Nesse contexto, temos a relevância de se fiscalizar os gastos de campanhas e enfatizar a importância de possuir uma ficha moralmente limpa, a fim de se garantir a representatividade popular”, disse Wellington do Curso.

Relação com a OAB

A relação de Wellington com a OAB não é de agora. O deputado foi um dos poucos que trabalhou em defesa dos advogados do Maranhão, como se posicionou contra a extinção do exame, realizando audiência pública. Além disso, apresentou Projetos de Lei que implantam o piso salarial ético dos advogados, uma recente conquista para a classe.

sem comentário »