Caso Décio Sá: Jhonatan mira apenas Júnior Bolinha em depoimento

1comentário
Ódio mútuo: Jhonatan e Bolinha discutem em acareação

Ódio mútuo: Jhonatan e Júnior Bolinha trocam acusações durante acareação policial

O pistoleiro Jhonatan de Sousa Silva, 25 anos, mudou substancialmente hoje, ao ser ouvido nas oitivas do Caso Décio Sá, a versão que contara à Polícia Civil e ao Ministério Público no inquérito que investigou a morte do jornalista. O assassino disse não conhecer Gláucio Alencar e seu pai, José de Alencar Miranda, acusados de serem os mandantes do crime. Muito menos o capitão da Polícia Militar Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita, a quem apontou, inicialmente, como o dono da pistola .40 usada na execução. Mas fez questão de manter a acusação contra o empresário José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha, que o teria contratado para matar Décio.

O depoimento prestado por Jhonatan nesta quarta-feira, no Fórum Desembargador Sarney Costa, dá esperança a Gláucio e ao pai de sair da cadeia. É provável que a defesa de ambos, com base na nova versão dada pelo pistoleiro, já esteja preparando mais um recurso para tentar soltá-los, permitindo que respondam ao processo em liberdade, assim como ocorreu com Capita.

Ao mesmo tempo, o matador faz questão de continuar incriminando Bolinha, citando, inclusive, reuniões que teria participado na casa do empresário. Jhonatan chegou a mencionar traços do comportamento do suposto ex-comparsa, como seu hábito de alegar, principalmente quando sob o efeito de bebida alcoólica, ser protegido pelo deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD). Quanto a essa alegada proximidade, cabe ressaltar os desmentidos públicos feitos pelo parlamentar.

É notório o ódio nutrido por Jhonatan contra Bolinha. O pistoleiro o acusa de ter-lhe aplicado calote, tanto no assassinato de Décio, em 23 de abril de 2012, quanto na execução do empresário Fábio Brasil, um mês antes, em Teresina (PI). Tal hostilidade ficou evidente quando os dois ficaram frente a frente, em acareação feita pela polícia, cujas imagens foram exibidas em abril passado pela TV Mirante, com exclusividade.

Sendo assim, qualquer magistrado deve levar em conta a animosidade entre os dois acusados antes de tomar decisões que venham alterar o curso do processo.

1 comentário »

Agiotagem: 12 dos 41 prefeitos envolvidos no esquema comandado por Gláucio Alencar foram reeleitos

4comentários

agiotagemLevantamento feito pelo blog no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acerca dos nomes dos prefeitos e ex-prefeitos envolvidos com agiotagem no Maranhão, conforme descobriu a polícia na investigação do assassinato do jornalista Décio Sá, revela que 12 dos 41 gestores citados foram reeleitos em 2012. A quadrilha, segundo apurou a Secretaria de Segurança Pública, causou um rombo de cerca de R$ 100 milhões nos cofres das administrações municipais, durante quatro anos.

Entre os municípios citados, cujo prefeito continua no cargo, após ter sido reeleito, está Coelho Neto, administrado por Soliney Silva, ex-deputado estadual. Em Cantanhede, José Martinho dos Santos Barros, o Kabão, também renovou o mandato. Assim como em São Domingos do Maranhão, onde o prefeito Kleber Alves de Andrade, o Tratorzão, conseguiu se reeleger.

Completam a relação de gestores reeleitos Raimundo Almeida (Lago Verde), Jorge Eduardo Gonçalves de Melo (Lagoa Grande), João Cândido Carvalho Neto (Magalhães de Almeida), Manoel Edvan Oliveira da Costa (Marajá do Sena), Joacy de Andrade Barros (Mirador), José Lourenço Bonfim Júnior (Miranda do Norte), Tancledo Lima Araújo (Paulo Ramos), Luiza Moura da Silva Rocha (São João do Sóter) e Raimundo Nonato Abraão Baquil (Tutóia).

A polícia, o Ministério Público e a Justiça devem tratar com extremo rigor todos os 41 prefeitos e ex-prefeitos que compõem a lista. Mas deve dispensar atenção redobrada aos que continuam no poder. Abaixo, a lista:

agiotaagiota2

4 comentários »