Nas Locadoras

4comentários

Aproveitando que estou assistindo aos lançamentos em home-vídeo do fim do ano passado e para inaugurar o novo formato desta seção correspondente, que terá periodicidade semanal, aqui estão quatro bombas que poderão estourar na sua cara se você for descuidado e ignorar essas dicas.

Quando Imogen (Kristen Wiig) ainda era criança, ela considerou provinciano o desejo de Dorothy retornar à fazenda de Kansas. Anos mais tarde, depois de perder o emprego, o namorado e quase suicidar-se, Imogen precisou percorrer a estrada de tijolos amarelos de sua própria Oz, Nova Iorque, à casa da mãe (Annette Benning) em Nova Jérsei, onde precisará reinventar-se como pessoa.

Clichê em seus personagens esquisitos mas donos de um coração grande, e medíocre na tentativa de evocar lembranças de O Mágico de Oz, reparem no Homem de Lata, ou melhor, no exoesqueleto, esta narrativa inverossímil dos mesmos diretores de American Splendor por fim ainda desperdiça a talentosa Kristen Wiig em algo inofensivo e aborrecido.

Minha Vida dava um Filme
2estrelas

Traído por sua gangue e assassinado a sangue frio, Guerrero (Danny Trejo) faz um pacto com o diabo (Mickey Rourke, irreconhecivelmente deformado) para, no prazo de 24 horas, entregar as almas daqueles que o condenaram ao inferno em um faroeste incompetente e patético na maneira com que tenta trazer estilo e carnificina ao velho oeste – alô, Tarantino?

Entretanto, se serve de consolo, a narrativa é um bom contra-exemplo para os professores de linguagem cinematográfica ensinarem como decupagem, mise en scène e coerência são aspectos cruciais para forjar uma boa narrativa. Ao menos para que compreendamos o desenrolar de uma troca de tiros, e não nos sintamos trapaceados por cortes rápidos e convenientes.

Inferno no Faroeste
cotao01estrelas

Depois de ser demitido, Adam Cassidy (Liam Hemsworth, o irmão caçula e menos carismático do Thor) resolve torrar o cartão corporativo da sua empresa imprudentemente em uma balada. Agora, para evitar ir em cana, Adam deverá fazer jogo duplo dentro da empresa rival e roubar segredos neste thriller de espionagem industrial que não sabe onde pôs a “Paranoia” do título original.

Um suspense genérico que emprega o estilo sofisticado para disfarçar o fato de que não tem tensão ou mistério no desenvolvimento, e que somente saí da inércia graças à presença dos veteranos Harrison Ford, Gary Oldman – reencontrando-se após “Força Aérea Um” – e o desperdiçado Richard Dreyfuss. Ah, Josh Holloway, o Sawyer de Lost, também tem um papel pequenino mas importante.

Conexão perigosa
2estrelas

Depois do sucesso de A Lula e a Baleia, a atriz Halley Feiffer, interpretando si própria, caiu no esquecimento por causa do alcoolismo e de sua personalidade patologicamente irritante. Para ressurgir, a garota elabora um micro-roteiro a partir das próprias experiências e tenta convencer todos de que é capaz de ir adiante com este projeto.

Com um olhar metalinguístico pobre e distorcido do meio cinematográfico, ainda assim a narrativa poderia ser divertida caso contasse com uma protagonista insuportável na medida certa (pode isso, Arnaldo?) e não intragável ao extremo. Para piorar, a presença de sub-celebridades – Ralph Macchio, Natasha Lyonne, Michael Chernus – e também minúscula de Ben Stiller e de Jesse Eisenberg, ambos desconfortáveis, enterra a narrativa no fundo do fundo do poço.

Minha Desconhecida Fama
cotao01estrelas

4 comentários para "Nas Locadoras"


  1. Leonardo Lopes

    Gostei desta ideia e sua realização inicial, pois além de funcionar como uma abordagem argumentativa breve sobre as produções, ainda é um meio de garantir que a coluna dedicada às locadoras continue sem tanto trabalho sendo necessário para mantê-la, uma vez que a recompensa completa por isto muitas vezes não chega. Só faria uma recomendação para as próximas edições: fale também sobre filmes que passaram pelos cinemas e estão chegando às locadoras, quando estiver vendo-os pela primeira vez na ocasião, assim como fazia na coluna tradicional dos lançamentos em vídeo. Lembrei-me bastante, durante esta leitura, de uma coluna que eu mesmo tenho, chamada Homevideo, onde realizo um apanhado quinzenal com este mesmo propósito, mas isto é apenas uma curiosidade.
    Um abraço, e até a próxima.

    • Márcio Sallem

      Obrigado pelo Feedback. Eu trarei também os lançamentos do cinema que eu já vi e porei na mesma lista.

  2. Matheus

    Mudando de assunto, você irá por uma crítica de Frozen – Uma Aventura Congelante? Achei um filme excelente.

    • Márcio Sallem

      Achei também excelente, Mateus. Mas não levei o caderno de notas :(

deixe seu comentário