Reação da Fenaj

0comentário

Com a ideia de beneficiar um dos candidatos, muitos veículos de comunicação deixaram de lado o jornalismo durante a cobertura eleitoral deste ano. Essa é a crítica da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), que escreveu nota oficial para alertar as pessoas quanto às notícias tendenciosas.

Para a entidade, muitos fazem “proselitismo eleitoral disfarçado”. “Poderiam fazer a opção de declarar apoio a uma candidatura, o que é prática comum em outros países do mundo. Ainda assim, não deveriam abdicar dos princípios teóricos, técnicos e éticos”.

A Federação acredita que alguns veículos participam de uma farsa no momento em que a informação é ainda mais indispensável para o público. “Estamos num momento importante de consolidação da democracia brasileira, em que a informação é um bem público indispensável aos cidadãos e cidadãs para a definição do voto”.

De acordo com a Fenaj, notícias tendenciosas, denúncias sem provas, análises esvaziadas e cheias de opiniões estão sendo veiculadas pela imprensa. A crítica da entidade serve para todas as mídias, como revistas, jornais, TV e rádio.

Ainda na nota, a entidade aproveitou para repudiar as ações de intimidação e pressão contra jornalistas. “Conclamamos os jornalistas e o conjunto da sociedade brasileira a dizer não ao autoritarismo e a todas as formas de cerceamento à liberdade de expressão e à liberdade do voto”.

(Portal Comunique-se).

Nota da Fenaj

Proselitismo eleitoral disfarçado de jornalismo

Diante da cobertura jornalística realizada neste segundo turno das eleições presidenciais e de casos de censura e pressões a jornalistas, a Federação Nacional do Jornalistas (FENAJ) vem a público alertar a sociedade brasileira sobre a farsa praticada por muitos veículos de comunicação, que fazem proselitismo eleitoral disfarçado de Jornalismo.

 

Estamos num momento importante de consolidação da democracia brasileira, em que a informação é um bem público indispensável aos cidadãos e cidadãs para a definição do voto. Infelizmente, com o objetivo indisfarçável de beneficiar um dos candidatos, muitos veículos de comunicação – entre eles os principais jornais e revistas de circulação nacional e os principais grupos de rádio e TV – abdicaram do Jornalismo como atividade de produção e veiculação de informação isenta, plural e ética.

 

Como entidade maior de representação dos jornalistas brasileiros, a FENAJ alerta para o perigo das notícias tendenciosas, das denúncias sem provas, das análises esvaziadas de dados e cheias de opiniões, das reportagens que buscam nexos inexistentes e das pesquisas eleitorais que, lembramos, tiveram sua credibilidade abalada pelos resultados do 1º turno das eleições.

 

Reafirmamos, mais uma vez, a importância do Jornalismo e sua possibilidade de realização tendo em vista o interesse público. Ressaltamos que os veículos de comunicação poderiam fazer a opção de declarar apoio a uma candidatura, o que é prática comum em outros países do mundo. Ainda assim, não deveriam abdicar dos princípios teóricos, técnicos e éticos do Jornalismo para beneficiar um candidato. A opção, entretanto, é por afirmar uma falsa neutralidade e por abrir mão do Jornalismo para enganar a sociedade.

 

Por fim, a FENAJ repudia as ações de pressão, intimidação e repressão aos jornalistas, que são penalizados justamente por defenderem o Jornalismo como atividade garantidora do direito da sociedade à informação. Igualmente, esta Federação repudia a postura dos que não diferenciam a prática e linha editorial das empresas de comunicação do exercício profissional e responsável do jornalismo.

 

Conclamamos os jornalistas e o conjunto da sociedade brasileira a dizer não ao autoritarismo e a todas as formas de cerceamento à liberdade de expressão e à liberdade do voto.

 

Diretoria da Federação Nacional dos Jornalistas.

Brasília, 20 de outubro de 2014.

 

sem comentário »

Casal é condenado por assassinato em Açailândia

0comentário
Casal foi condenado pela Justiça. Foto: Célia Fontinele/ Divulgação

Casal foi condenado pela Justiça. Foto: Célia Fontinele/ Divulgação

AÇAILÂNDIA- O Tribunal do Júri Popular da comarca de Açailândia condenou Elisângela Santana de Lima e João Francisco de Sousa a 16 anos e sete meses de reclusão pela participação no assassinato de Inamar Pursino, esposo de Elisângela.

A sessão do Júri Popular terminou na madrugada desta sexta-feira 924) e foi uma das mais concorridas realizadas na comarca da “Cidade do Ferro”.

De acordo com os autos do processo, o crime foi no dia 28 de maio de 2011. A acusação  argumentou que João Francisco de Sousa e Elisângela Santana estariam envolvidos por uma suposta relação extraconjugal, que teria culminado com o homicídio do esposo da denunciada.

Conforme a denúncia, a acusada teria atraído a vítima para o local do crime, disfarçando a intenção através do convite de que fossem realizar uma pescaria no Rio Pindaré, nesta localidade, local onde teriam preparado uma emboscada que resultou no sucesso do plano criminoso.

O Conselho de Sentença acatou a tese levantada pela acusação, feita pela promotora Sandra Fagundes Garcia e pelo assistente de acusação Carlos Magno Miranda Costa, e condenou os dois acusados por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.

A defesa pediu a absolvição dos réus, alegando fragilidade das provas constantes nos autos (in dubio pro réu), tese afastada pelos jurados. O total da pena foi de 16 (dezesseis) anos, 07 (sete) meses e 15 (quinze) dias, a ser cumprida em regime inicialmente fechado.

Elisângela Santana compareceu ao júri e permanece presa e o acusado João Francisco encontra-se foragido.  

Com as informações o Tribunal de Justiça do Maranhão.

sem comentário »

Pesquisa Datafolha: Dilma reassume liderança

0comentário
A candidata Dilma Rousseff e Aécio Neves disputam a Presidência domingo(26). Foto: Divulgação internet.

A candidata Dilma Rousseff e Aécio Neves disputam a Presidência domingo(26). Foto: Divulgação internet.

BRASÍLIA – A Pesquisa Datafolha, finalizada e divulgada hoje (23), mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 48% das intenções de votos válidos.

Aécio Neves, do PSDB, tem 42%. Assim como na pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, pela primeira vez no levantamento, Dilma lidera a disputa no segundo turno fora da margem de erro.

Votos brancos e nulos somam 5%, enquanto 5% ainda estão indecisos. Considerados os votos válidos (excluindo-se os brancos, nulos e indecisos), Dilma tem 53% e Aécio, 47%.

A pesquisa foi contratada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo.

Na pesquisa anterior,  Dilma tinha 47% e Aécio, 43% dos votos totais.

De acordo com o levantamento divulgado hoje, 41% afirmaram não votar em Aécio “de jeito nenhum”, enquanto 37% afirmaram não votar em Dilma.

A pesquisa Datafolha ouviu 9.910 eleitores na quarta-feira (22) e na quinta-feira (23). A margem de erro é dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01162/2014.

No primeiro turno, Dilma Rousseff obteve 41,59% dos votos válidos e Aécio Neves recebeu 33,55%. O segundo turno das eleições presidenciais será no próximo domingo (26).

(Agência Brasil)

sem comentário »

Incêndio criminoso?

0comentário

Na noite de quarta-feira, dia 22, o 3º GBM atendeu a uma ocorrência de incêndio em uma loja de material de construções, localizada no bairro Conjunto Nova Vitória.

incendio-1

 

O chamado foi por volta das 23 horas, quando os vizinhos da loja perceberam que fogo já havia se alastrado por toda a loja e, ao chegar no local os bombeiros combateram o incêndio, porém, tudo que havia no estabelecimento havia sido consumido pelo fogo.

incendio-02

 

Após o fim das atividades percebeu-se que uma das placas de gesso do forro havia sido retirada, e havia um arco de serra em cima do telhado, além disso, o cachorro que ficava solto no local estava preso, o que levanta a suspeita de que alguém havia adentrado no local e ateado fogo na loja.

Uma perícia poderá ser feita no local se o proprietário do estabelecimento requerer junto ao Corpo de Bombeiros.

incendio-03

incendio-04

 

Texto e fotos: Tenente Ricardo

Relações públicas do 3º GBM

sem comentário »

Maior rigor nas rodovias federais a partir do dia 1º

0comentário

A legislação de trânsito prevê, a partir do próximo dia 1º de novembro, uma punição mais rigorosa ao motorista que fizer ultrapassagens perigosas nas rodovias federais.

A multa, que atualmente é de R$ 127,069  vai passar para R$ 957,070, um aumento de 650%.

Já o motorista que for pego em ultrapassagens perigosas, como em curvas, subidas e locais sem visibilidade, também vai receber multa reajustadas para esse valor.

No caso dos motoristas que forem identificados praticando rachas ou andando em pistas de mão única e, fazendo a ultrapassagem em sentidos opostos, vão pagar, ainda, mais.

O motorista  Antonio Carlos da Costa, 42, que mora no Rio de Janeiro disse que a maior rigidez da norma tem um aspecto mais positivo porque “sempre foi dito que é no bolso que as pessoas sentem mais. Então, quando você mete no bolso as coisas se tornam mais rigorosas. Então a gente vê que o motorista não se educou”.

Quem for pego fazendo ultrapassagens perigosas ou disputando rachas pode ter o direito de dirigir cassado por até 1 ano. No caso de repetição da penalidade em 12 meses, o valor da punição vai ser dobrado R$ 3.830,080.

A proposta, segundo o policial rodoviário  federal Newton Moraes,é sensibilizar o cidadão, já que com essas multas baratas, ele praticamente acha que pode pagar e sair impune. A obediência a legislação será importante para o bolso, e claro, principalmente para evitar acidentes e mortes nas rodovias federais brasileiras.

Do Blog com informações da Agência Rádio.

sem comentário »

Inscrições do ProUni encerram-se dia 1º

0comentário
Imagem reprodução/ Internet

Imagem reprodução/ Internet

Termina no próximo dia 1º de dezembro o prazo de inscrição para uma bolsa do Programa Universidade para todos(ProUni), em uma instituição de ensino superior. As vagas são remanescentes.

Poderão se inscrever, para concorrer a bolsa, os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e que tenham obtido nota média igual ou superior a 450 pontos. Eles, também, não podem ter tirado zero na redação.

Outra exigência é que o estudante tenha concluído o ensino médio todo em escola pública ou com bolsa de 100 por cento em escola particular.

Para fazer a inscrição acesse o site do programa.

Também é necessário que o candidato informe, no preenchimento do cadastro, o CPF, a data de nascimento e faça o cadastro no  sistema de bolsas remanescentes.

sem comentário »

Feriado antecipado

0comentário

GOVERNO DO MARANHÃO

SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Fonte: Secom

21/10/2014

 

Nota

Feriado antecipado no Dia do Servidor Público

A Secom informa que o Governo do Estado antecipou para a próxima segunda-feira (27), o feriado em comemoração ao Dia do Servidor Público (28 de outubro).

Fica mantido o expediente da próxima terça-feira (28).

 

sem comentário »

Câmara recua e anula título de cidadão a suspeito em crime

0comentário
Vereador João Silva foi à tribuna para ler carta e pedir desculpas à sociedade. Foto: João Rodrigues

Vereador João Silva foi à tribuna para ler carta e pedir desculpas à sociedade. Foto: João Rodrigues

IMPERATRIZ – O Título de Cidadão Imperatrizense que havia sido aprovado, semana passada, pela Câmara de Vereadores em favor do empresário Damião Benício dos Santos, ex-presidente do Cavalo de Aço e suspeito de participação no assassinato do prefeito Renato Moreira, em outubro de 1993, foi anulado nesta terça-feira(21).

Os vereadores que votaram a favor e contra a matéria pediram desculpas a família do ex-prefeito assassinado, que estava na galeria da “Casa” e à população.

Como primeiro ato após a abertura oficial da sessão ordinária desta terça-feira, o presidente da Câmara Hamilton Miranda (PSD) declarou nulo o projeto de decreto legislativo de autoria do vereador João Francisco Silva (PRP) que previa a concessão da honraria.

Leia também:

Pressionado, vereador retira emenda

Vereador propõe CPI para jornalista

Polêmica deixa indefinido projeto sobre a “Lei dos Bares”

 

Na sessão de quinta-feira (17) não estavam todos os 21 vereadores presentes, alguns teriam deixado o plenário para não votar, e a votação ficou assim: 8 a favor e 6 contra a aprovação do projeto. Quando a sessão acabou estava aprovada a concessão da honraria e o assunto ganhou destaque nos meios de comunicação e nas redes sociais que nem rastilho de pólvora.

Quatro dias depois, nesta terça-feira, a primeira sessão ordinária após a aprovação da matéria, o presidente da Câmara anunciou que a matéria nem mesmo havia sido aprovada por falta de quórum deliberativo, mas não explicou porque somente após grande repercussão a matéria foi declarada nula.

Vereador discursa na tribuna durante a sessão dessa terça-feira(21). Foto: João Rodrigues.

Vereador João Silva discursa na tribuna durante a sessão dessa terça-feira(21). Foto: João Rodrigues.

A anulação do projeto de decreto legislativo foi um alivio para parte da família do ex-prefeito Renato Moreira, que acompanhou a sessão da galeria. Estavam presentes o executivo Renato Cortez Moreira Filho e seu filho, o advogado Renato Cortez Moreira Neto, entre outros.

Embora a presidência da “Casa” tenha feito o registro da presença, os  familiares de Renato Moreira não fizeram qualquer manifestação, apenas concederam entrevistas ao fim da sessão.

Renato Júnior, um dos filhos mais velhos do ex-prefeito e líder politico, disse que a família Moreira recebeu a notícia sobre a aprovação do título a Damião como decepção, porque “(…) a gente vê, intencionalmente, ou não, a Câmara através de seus vereadores homenagear uma pessoa que não só feriu a família Cortez Moreira, mas feriu também toda a cidade”.

Noutro ponto da entrevista concedida a reportagem, Renato Moreira Júnior relembrou a motivação do crime. Segundo ele, Renato Moreira estava no segundo mandado e foi assassinato por ter ousado romper o monopólio de uma empresa de ônibus da cidade.

Renato Júnior, também, reconheceu o fato de os vereadores terem recuado na proposta e pedido desculpas a família e a população da cidade. “(…)  esse cidadão que foi indiciado, que é processado como mandante do crime não é merecedor de nenhum tipo de honra e se ele tiver de ter algum perdão terá de ser de Deus”, arrematou.

Executivo Renato Coortez Moreira Júnior  concede entrevista ao lado dos filhos. Foto: João Rodrigues.

Executivo Renato Coortez Moreira Júnior concede entrevista ao lado dos filhos. Foto: Letícia Sekitani.

Renato Neto disse que  desde quando criança convive com essa dor da perda do avô e não escondia o desapontamento com a aprovação da matéria, que acabou sendo “derrubada”.

Em entrevista a imprensa o presidente da Câmara, Hamilton Miranda confirmou a anulação da matéria, que preferiu dizer que nem havia sido aprovada – porque precisa de quórum especial para aprovação– e admitiu que aquela situação causou “certo desgaste” aos seus pares, mas vai servir para melhor avaliação dos próximos candidatos ao Titulo de Cidadão Imperatrizense.

Inscrito para a tribuna, João Silva foi o último a falar. Havia quem duvidasse que ele manteria a inscrição a tribuna em razão do constrangimento que ele acabou por submeter a “Casa’. Com semblante sereno, cabeça baixa, na maior parte do tempo, o vereador João Silva leu uma carta intitulada “Homem falível”, ocasião em que conclui dizendo que não se achava dono da verdade, nem autosuficiente para não reconhecer o erro. Disse que não pediria desculpas à família, mas a sociedade e encerrou com a leitura do Evangelho de João, capítulo 1.

Mensagem de Damião Benício

Em uma nota de duas páginas enviada à Câmara e publicada na internet pelo jornalista Paulo Negrão, Damião Benício afirmou que é um cidadão honrado.

Em um trecho da nota ele diz que ” a democracia permite a liberdade na sua ampla acepção e assegura a todos a presunção de inocência. Tripudiar fatos em factoides, inverdades em verdades  criadas é repugnante. Está fora do sistema democrático”.

A nota completa dizendo que “Tudo isso serve para decantar, com a devida gratidão, a lembrança da homenagem. O desafio que significa homenagear e ser homenageado”. A nota diz, ainda, que o reconhecimento foi lançado e isso já basta, sem qualquer título ou apelo demagógico e conclui com agradecimento ao vereador João Silva pela iniciativa e pedido de  dispensa da titulação.

sem comentário »

Presos por morte de professores de Sen. La Rocque

0comentário
Suspeitos descendo a escada da Delegacia Regional de Segurança em Imperatriz. Foto: Imirante Imperatriz.

Suspeitos descendo a escada da Delegacia Regional de Segurança em Imperatriz. Foto: Imirante Imperatriz.

IMPERATRIZ –  Terminou a caçada aos autores do duplo assassinato a paulada que teve como vítima os professores Maria Iris, 54 anos, e Francisco Costa, acontecido na noite de 6 de agosto de 2013, na estrada vicinal que liga o Povoado Centro do Toinho a sede de Senador La Rocque.  O crime, que está sendo investigado como latrocínio ( em razão do roubo da moto em que as vítimas estavam) chocou a pacata cidade de Senador La Rocque e repercutiu em todo o Estado.

Os suspeitos como autores, Tiago Nava Cruz, 22 anos, e a companheira dele, Raniely Conceição Moraes, de aproximadamente 25 anos, haviam sido presos na última sexta-feira (17) em Tucurui, no sudeste do Pará, mas somente nesta terça-feira (21) foram  trazidos a Imperatriz .,onde estão à disposição da Justiça.

O casal foi preso em Tucurui quando se preparava para fazer um assalto e ao fazer uma consulta ao Infoseg, o sistema que registra Mandados de Prisão em aberto em todo o País, os policiais paraenses descobriram que Thiago e a mulher tinham mandados em seu desfavor por crimes no Maranhão.

Durante depoimento, segundo informou o delegado regional de Imperatrim, Assis Ramos, Tiago confessou a autoria do latrocinio contra um idoso em Buritirana, um jovem na Avenida JK, em Imperatriz, que teria o apelido de “Tomate”, um homem no município de Maranhãozinho,um indivíduo em Tucurui e, ainda,  participação na morte dos professores de Senador La Rocque.

Após tomar conhecimento das prisões, o delegado Assis Ramos foi ao Pará e recambiou os suspeitos a Imperatriz. Ramos disse que há meses os investigadores da Regional de Segurança procuravam Thiago e havia suspeita de participação da mulher nos crimes.

Casal alo ser preso no Pará. Foto: Polícia Civil.

Casal alo ser preso no Pará. Foto: Polícia Civil.

Quando chegaram em Imperatriz, os suspeitos ficaram o tempo todo de cabeça baixa. Thiago trato os jornalistas de forma hostil.

Veja mais:

Preso no Pará, suspeito de matar professores em Senador La Rocque

Casal é procurado por morte de professores em Senador La Rocque

 

sem comentário »

Votação no Maranhão será em horário local

0comentário

SÃO LUIS – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) anunciou, nesta segunda-feira (20), às autoridades, o planejamento para a votação no 2º turno no Estado, que ocorrerá no próximo domingo (26).

Neste 2º turno serão empregadas as mesmas estratégias do 1º turno, que visam assegurar, acima de tudo, a tranquilidade do processo eleitoral no dia 26 em São Luís e nos demais 216 municípios maranhenses.

Durante reunião  presidida pelo desembargador eleitora José Eulálio Figueiredo (ouvidor do TRE) e juízes auxiliares foi anunciado que a votação obedecerá ao horário local do Maranhão, ou seja das 8h às 17h. Portanto, o horário de verão, em vigor, não atinge o Maranhão.

Homens do Exército garantirão a segurança dos eleitores de São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar. As demais cidades maranhenses contarão com o reforço das polícias Federal, Militar, Civil, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros.

Já a Secretaria Estadual de Segurança Pública antecipa que a Lei Seca no 2º turno valerá das 18h do sábado (25) às 18h do domingo (26).

O TRE lembra ainda que é proibido o registro do voto via celular, a popular selfie. Quem transgredir a regra pode ser preso, conforme prevê a legislação eleitoral porque a ação significa a quebra do sigilo do voto pelo eleitor. Com informações do TRE-MA.

sem comentário »