Não houve acordo e a paralisação dos agentes de limpeza de São José de Ribamar e Paço do Lumiar segue sem previsão de desfecho

0comentário

audiencia-garis
Aumento de 8% nos salários, mas nenhum acordo relacionado ao ticket-alimentação. Esse foi o resultado da audiência de mediação realizada nesta quinta-feira (23) pelo Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) referente ao caso dos agentes de limpeza de São José de Ribamar e Paço do Lumiar, que estão em greve há 12 dias. O movimento grevista continua e o caso poderá ser levado ao Tribunal Regional do Trabalho para instalação de dissídio coletivo.

Foram 90 minutos de discussão. Com relação ao aumento salarial, nenhum problema. O reajuste será de 8%. O ponto polêmico envolveu o ticket-alimentação. Todas as propostas apresentadas foram rejeitadas pelos Sindicatos dos Trabalhadores de Asseio e Conservação (SINTEAC/MA) e de Transportes Rodoviários do Maranhão (STTREMA) e pela empresa ECO-V – responsável pelos serviços de coleta de lixo e limpeza.

O sindicato almejava o valor de R$ 400,00. A empresa propôs R$ 370,00. Buscando uma solução, o procurador do MPT-MA Marcos Rosa apresentou uma proposta de R$ 390,00. Porém, as rodadas de negociações foram encerradas sem acordo nesse ponto. Os sindicatos afirmaram que a proposta precisa ser apreciada pelas categorias. Até essa apreciação, o movimento grevista continua.

O procurador Marcos Rosa questionou a respeito do interesse das partes em continuar a mediação coletiva em outra data, mas os representantes dos sindicatos e da empresa não acataram a ideia.

De acordo com ata da audiência, os representantes da empresa comentaram que caso não se chegue a um acordo, a única solução é o dissídio coletivo, no Tribunal Regional do Trabalho.

Fonte: Ministério Público do Trabalho

Sem comentário para "Não houve acordo e a paralisação dos agentes de limpeza de São José de Ribamar e Paço do Lumiar segue sem previsão de desfecho"


deixe seu comentário