Violeta de Outono no Aldeia Sesc Guajajara

0comentário

O segundo dia de programação da 9ª. Aldeia Sesc Guajajara tem rock dos anos 80. Depois da primeira noite com a presença da banda pernambucana Mundo Livre S/A, nesta sexta (24), às 22h30, no Ceprama (Madre Deus), é a vez de o público ludovicense receber os paulistas da Violeta de Outono.

Com 30 anos de estrada, a banda é formada por Fabio Golfetti (guitarra e vocal), Gabriel Costa (contrabaixo), José Luiz Dinola (bateria) e Fernando Cardoso (órgão, piano e synth). O vocalista e guitarrista é o único remanescente da formação original, em que beberam em fontes como Pink Floyd e Beatles.

Seu primeiro disco, homônimo, foi lançado em 1987. Um ano antes, haviam lançado um EP, também homônimo. Depois seguiram-se The early years (1988), Em toda parte (1989), Eclipse (1995), Mulher na montanha (1999), Live at Rio Artrock Festival ’97 (2000), Ilhas (2005), Violeta de Outono & Orquestra(2006), Volume 7 (2007), Seventh Brings Return – A Tribute to Sid Barret (2009, dvd), Theatro Municipal, São Paulo 03.05.2009 (2011) e Espectro (2012).

Com sua mescla de progressivo, pós-punk, dark e gótico, o Violeta de Outono vem conquistando cada vez mais fãs ao longo dos anos, apesar de se manter paralela ao mainstrean. Uma espécie de “best of” da carreira será apresentado ao público do Ceprama, amanhã (24).

Abertura – Figura lendária da paisagem do centro histórico da capital maranhense, o DJ Jair Bar Rocko abrirá a programação de sexta-feira, no Ceprama. Proprietário de um bar na Praia Grande, ele tocará o que costuma servir no cardápio sonoro a seus clientes. Uma mistura eclética que vai de jazz e blues a rock e metal. Sua discotecagem tem início às 20h.

Depois dele é a vez da banda maranhense Canyon, cujo rock progressivo dialoga diretamente com a Violeta de Outono. O trio sobe ao palco às 21h. Formada em 2009 por Leo Vieira (contrabaixo e voz), Jobson Machado (guitarra e voz) e Ramon Silva (bateria e voz), o grupo apresentará repertório de seus dois trabalhos: Elegy for the King (2012) e Canyon (2014).

O repertório autoral, diretamente influenciado pelo hard rock e progressivo das décadas de 1960 e 70 já é conhecido de diversos públicos de São Luís, sua cidade natal, em cujos palcos a banda tem se apresentado com frequência.

Entre as principais influências eles destacam King Crimson, Dust, Genesis, Icecross, Rush, Queen, Camel e Jethro Tull, além dos brasileiros Mutantes, Secos & Molhados e O Terço.

A programação de sexta-feira se encerra com o Caia na Rede, quando a 9ª. Aldeia Sesc Guajajara de Artes visita iniciativas artísticas que já acontecem na cidade. Amanhã (24) é a vez de produção, artistas e público visitarem o Tambor de Crioula do Mestre Amaral, na Praça Pedro II, no Centro de São Luís. Na ocasião haverá a tradicional roda de tambor de crioula e discotecagem da Rádio Casarão.

Programação – Confira a programação completa de sexta-feira (24).

Dia 24/10 (sexta-feira)

9h às 18h – Exposição Fotográfica – “Abstraturbano” – João Cosme/MA – Casa de Nhozinho

9h às 18h – Exposição fotográfica “Liturgias do Corpo” (2014) – Dinho Araújo/MA – Casa de Nhozinho

10h às 17h – Instalação Artística: João Carlos Pimentel/MA, Adrianna Karlem/MA – Dois por Cinco – Terminais de Integração

12h – Discotecagem Selecta Groove/RS – Restaurante Sesc Deodoro

12h – Performance “És Redoma – Experimento Aéreo” – Núcleo de Formação Artística/MA - Área de Vivência do Sesc Deodoro

12h30h – Intervenção urbana “Ou Isto ou aquilo” – Drao Teatro da (IN)Constância/MA - Área de Vivência do Sesc Deodoro

15h – Concerto Sesc Instrumental – Auditório Liceu Maranhense

17h – Intervenção urbana “Aiyê” – Núcleo de Formação Artística/MA – Praça Nauro Machado

18h – Espetáculo teatral “Tenho a leve impressão que lhe conheço” – Drao Teatro da (IN)Constância/MA  – Teatro Cidade de São Luís

19h – Espetáculo teatral “ZEN” – Cia. Direto da Fonte/MA – Teatro Alcione Nazareth

20h – Espetáculo teatral “BR Trans” – Coletivo As Travestidas/CE – Teatro Arthur Azevedo

 

AÇÃO FORMATIVA

Mesa de Diálogos: “Tecendo Redes”

Participantes: Ghustavo Távora/PE, Maria Cristina Bunn/PR (UFMA), Fernanda Gomes/MG e Ricardo Marinelli/PR

Dia: 24/10

Horário: 9h às 11h

Local: Auditório A – Mário Meirelles (CCH-UFMA)

 

TURU

24/10

Colégio Vinícius de Moraes

9h às 12h

“Josué e o Pé de Macaxeira” – 12’

“Cuida da tua esquerda!” (1936) – 12’

14h às 17h

“Josué e o Pé de Macaxeira” – 12’

“Cuida da tua esquerda!” (1936) – 12’

 

CINE PRAIA GRANDE

Mostra Temática “Tati por inteiro”

Aberto para a comunidade em geral.

24/10

18h – “Carrossel da Esperança” (1949) – 77’

19h20 – “As férias do Sr. Hulot” (1953) – 74’

20h35 – EXIBIÇÃO DE CURTAS-METRAGENS:

“Cuida da tua esquerda!” (1936) – 12’

“A escola dos carteiros” (1947) – 15’

 

Shows CEPRAMA

20h – Discotecagem Jair Bar Rocko/MA

21h – Canyon/MA

22h30 – Violeta de Outono/RJ

 

Toda a programação da 9ª. Aldeia Sesc Guajajara de Artes é gratuita e aberta ao público. A programação completa pode ser acessada em www.sescma.com.br

sem comentário »

Catarse: vaquinha virtual para clipe do Criolina

0comentário

Formado no fim da era das grandes gravadoras, o duo Criolina conquistou o respeito do público e de grandes nomes da música brasileira com uma estratégia totalmente independente. A característica arrojada para descobrir e criar novos modelos de produção cultural está no DNA dos cantores Alê Muniz e Luciana Simões, que se dedicam, em São Luís, ao Projeto BR-135, que tem como objetivo formar plateia para a música autoral independente e promover um intercâmbio musical entre o Maranhão e o restante do país.

Criolina

Acostumados a arriscar, agora, os dois querem também provar que é possível financiar projetos de maneira totalmente direta, com o apoio do público. Por isso, criaram umacampanha no Catarse, para arrecadar fundos para a produção de seu primeiro clipe. Em parceria com a produtora Gataria Filmes, os artistas querem produzir um filme de uma das músicas que irá compor o próximo EP álbum do Criolina.

O Catarse é a maior plataforma de financiamento coletivo do país. O crowdfunding não é exatamente uma novidade, mas é a primeira vez que artistas do Maranhão recorrem a este recurso. Funciona por meio de doações a partir de R$ 20,00, que são feitas no site do projeto, informando o número do cartão de crédito do doador. Cada doação corresponde a uma recompensa específica, mas só será efetivada – tanto o débito no cartão quanto o recebimento da compensação, quando a meta de arrecadação for cumprida.

A uma semana de terminar a campanha, o Criolina ainda precisa arrecadar quase cinco mil reais para cumprir a meta e realizar o projeto. Caso não consiga, tudo o que foi doado será devolvido aos doadores por meio do sistema do próprio Catarse.

Luciana Simões acredita que a estratégia é uma forma de mobilizar e envolver o público, que sai da posição passiva para a prática concreta de apoio à produção cultural. “Nós poderíamos ter investido tempo na captação de patrocínio, mas queremos sentir o sabor de realizar algo financiado diretamente pelo nosso público. E acho que o público também deve sentir o prazer que é contribuir com o que gosta”, afirma.

sem comentário »

Elomar Figueira de Mello no Teatro Artur Azevedo

1comentário

O lançamento do Concerto “Ensaiando o Riachão do Gado Brabo, com Elomar Figueira de Mello e João Omar,  aconteceu no dia 1 de setembro de 2012 no Teatro Escola Lírica Mineira, na casa grande da fazenda Casa dos Carneiros, em Vitória da Conquista, na Bahia. O projeto, de circulação nacional, segue por diversas cidades brasileiras, entre as quais,  Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Goiânia, São Paulo, Vitória do Espírito Santo, Belo Horizonte, Salvador, Aracaju, Fortaleza e São Luís. Na capital maranhense, o concerto ocorre, em única apresentação, dia 23 de outubro de 2014, quinta-feira, no Teatro Artur Azevedo.

SERVIÇO:

Concerto: “Ensaiando o Riachão do Gado Brabo”, com Elomar Figueira Mello e João Omar.

Data: 23 de outubro de 2014

Hora: 20h30min

Local: Teatro Artur Azevedo, Rua do Sol S/N – Centro – São Luis/MA

Ingressos: Plateia R$ 70,00, Frisas R$ 60,00 e R$ 50,00 os demais lugares.

Local de Venda: Bilheteria do Teatro Artur Azevedo.

Produção Local:

Aidil Filho, Moacir Andrade e Tauari Formiga.

Co-produçao: Tutuca Viana Produções e CEB-UDV.

Produção/Agenciamento:

Rossane Comunicação e Cultura

1 comentário »

Cortejo e shows na abertura do Sesc Guajajara

0comentário

Integrante da Rede Sesc de Intercâmbio e Difusão de Artes Cênicas no país, a Aldeia Sesc Guajajara de Artes chega em 2014 à sua nona edição. A abertura será dia 23 de outubro (quinta-feira), às 16h, com cortejo artístico pelas ruas de São Luís. A programação, inteiramente gratuita, segue até o dia 30 de outubro e ocorrerá também no município de Raposa.

Programação de abertura – O cortejo de abertura terá concentração às 15h30, na Praça Deodoro. De lá, artistas e público farão um trajeto pela Rua Grande, Largo do Carmo, Beco da Pacotilha e Rua do Giz, até a Praça Nauro Machado, na Praia Grande.

Às 18h, naquela praça, acontece a recepção dos grupos de artes cênicas (teatro, dança e circo), percussivos (banda marcial, bloco tradicional e bloco afro) e grupos do Sesc (Street Masters, Cia. Sesc de Dança e TSI).

Às 19h tem início a discotecagem com o DJ Franklin, seguida de apresentação da banda maranhense Madian e o Escarcéu, às 20h. Às 21h sobe ao palco a banda pernambucana Mundo Livre S/A, um dos ícones do movimento Manguebeat, comemorando 20 anos do lançamento de Samba esquema noise, seu primeiro disco.

A programação estica com o Caia na Rede, quando a Aldeia Sesc Guajajara de Artes integrará à sua programação o happening semanal A Vida é uma Festa, comandada pelo poeta e músico Zé Maria Medeiros, às 23h, na Companhia Circense de Teatro de Bonecos (Rua dos Catraieiros, Praia Grande).

A programação completa da 9ª. Aldeia Sesc Guajajara de Artes está disponível no site www.sescma.com.br e no blogue www.aldeiasescguajajaradeartes.blogspot.com.br. Notícias sobre o evento também podem ser acompanhadas através do facebook: /mostrasesc.guajajaradeartes.

Fonte: Ascom

sem comentário »

Zizi Possi em show único em São Luís

0comentário

Zizi Possi apresenta o show, ‘Tudo se Transformou’, que traz o repertório escolhido para seu novo cd, dia 25 de outubro (sábado) no Palácio Luís XIII . O show destaca o canto preciso de Zizi em canções como ‘Filho de Santa Maria’ (Paulo Leminski), ‘Disparada’ (Geraldo Vandré), ‘Contrato de Separação’ (Dominguinhos/Anastácia) e ‘Meu Mundo e Nada Mais’ (Guilherme Arantes).

zizipossi1640

O repertório ainda traz a inédita ‘No Vento’, da compositora gaúcha Necka Ayala, e reafirma a versatilidade de Zizi em canções inéditas na sua voz como ‘Sem Você’ (Arnaldo Antunes/Carlinhos Brown) e a balada ‘Cacos de Amor’ (Luiza Possi/Dudu Falcão).

Ingressos para o show estão sendo vendidos no Palácio Luís XIII, no Cohafuma.

sem comentário »

Vencedores da Mostra À Mercê das Artes

0comentário

A Fundação da Memória Republicana Brasileira, com apoio das Secretaria de Estado da Educação e da Cultura, premiou na tarde desta quinta-feira estudantes e escolas que apresentaram os melhores trabalhos na Mostra À Mercê das Artes, promovida em setembro, em sua sede, no Convento das Mercês. Foram entregues medalhas a todos os vencedores e troféu aos trabalhos que alcançaram primeira colocação nas 11 categorias distribuídas entre as cinco linguagens: artes visuais, música, dança, teatro e literatura.

mercedasartes

No auditório da FMRB, centenas aguardavam ansiosamente pelo resultado e comemoravam com animação a cada nome dos vitoriosos anunciados. Os primeiros prêmios apresentados foram da área de Literatura. Na categoria Ensino Fundamental, venceu Júlio César Rocha, da U.I. Sagarana II, com o texto “A descoberta da razão da existência”, já no Ensino Médio, o Liceu Maranhense alcançou a primeira colocação com a obra da aluna Victoria Chaves.

Já na categoria Pintura, venceram os estudantes da U. I. Santa Tereza, com a obra coletiva “Somos Escravos?”. As ilustrações de Martha Jaqueline Costa, e as imagens de Larissa Collins Micenas, ambas do Liceu Maranhense, levaram os prêmios das categorias Desenho e Fotografia, respectivamente.

Do Liceu Maranhense também saiu os vencedores de Música da categoria Ensino Médio, o grupo Black Gospel. A Música premiou ainda os alunos do Colégio Militar Tiradentes, na categoria Ensino Fundamental, que executaram um pout-pourri de Asa Branca, Minha Canção e Boi de Lágrimas. “Acho que merecemos este prêmio porque ensaiamos muitos, brigamos, nos empenhamos para fazer esta apresentação, e também pelo empenho da escola, do nosso diretor que sempre apoiou nosso trabalho”, contou Waber Lobato, 17 anos, do grupo Black Gospel.

Uma das mais esperadas premiações a serem anunciadas foram as da linguagem Teatro, que revelou grandes talentos reconhecidos pelos jurados. A U.I Maria José Aragão, que apresentou uma releitura de O Desejo de Catirina, conquistou o primeiro lugar na categoria Ensino Médio, emocionando os atores principais da pequena companhia, Wend Rodrigues (Catirina) e Pedro Silva (Pai Francisco).

O C.E. Maria Socorro Almeida ficou com o primeiro lugar na categoria Ensino Médio com a apresentação de “Um Gol Contra do Crack”, e também na linguagem Dança (Ensino Fundamental) com a coreografia “Projeto Afro Entre Sombras e Luzes/ Quilombo Parte 1”. A professora Cláudia Matos, que coordenou as apresentações da escola ressaltou a importância da mostra. “A arte é um caminho que leva o aluno a se interessar pelo estudo, um caminho de transformação da sociedade e da própria escola num universo mais amplo”, disse.

No Ensino Médio, o grupo de alunos da escola U.I Maria José Aragão foi premiado nas três primeiras colocações, com as coreografias Bolero Afro, Baião de dois e Xaxado. O estudante Ramon de Sá, de 17 anos, que participou das três apresentações, disse que foi especial receber o prêmio. “Quando você é premiado e tem o reconhecimento de uma instituição como esta fundação é muito melhor. A concorrência foi boa e serve de estímulo para os alunos”, afirmou.

O professor Wilson Marques, que coordenou os trabalhos da escola, agradeceu a oportunidade de trazer seus alunos para um ambiente criativo como foi o festival e parabenizou a inciativa da FMRB. “Foi um dia para entrar para a história da Fundação, para a história da Educação, e para a história da nossa escola. O poder público precisa abrir mais espaços para iniciativas como essa da FMRB, porque sabemos o acesso das escolas públicas a atividades desse gênero é sempre mais difícil”, ressaltou o professor.

A presidente da FMRB, Anna Graziella Santana Neiva Costa, reforçou o empenho da fundação em realizar eventos voltados para a educação e que, principalmente, despertem o interesse dos estudantes em desenvolver trabalhos culturais e científicos. “Toda nossa equipe se empenhou para promover essa mostra competitiva, nosso projeto mais ousado, e apostou nos talentos escondidos nas escolas públicas, justificando a existência desse órgão que fomenta a arte e a cultura entre os jovens”, finalizou.

Desfile - Antes da premiação, houve apresentação do coral Canto Curumim e em seguida um desfile de moda idealizado pelo estudante Jean Sands composto de vestidos de noiva confeccionados com material E.V.A. exclusivamente para a Mostra À Mercê das Artes. Segundo ele, os dez vestidos da coleção R.E.V.A., cinco vermelhos e cinco brancos, representam a ousadia e pureza, respectivamente.

“Me sinto grato por poder participar do encerramento do evento, porque não havia categoria em que encaixasse meu trabalho para que eu concorresse a prêmio na mostra. Fico feliz do público ter gostado, o que me faz correr ainda mais atrás dos meus sonhos”, disse o jovem estilista que foi ovacionado pelos estudantes e professores presentes.

A lista completa dos premiados está disponível no site da Fundação da Memória Republicana Brasileira (www.fmrb.ma.gov.br).

sem comentário »

Feira do Livro será aberta dia 31 de outubro

0comentário

Considerada a maior festa literária do Maranhão, a oitava edição da Feira do Livro de São Luís – FeliS terá parte de suas atividades concentradas na Fundação da Memória Republicana Brasileira, no Convento das Mercês, e tomará as ruas do bairro do Desterro, do dia 31 deste mês a 9 de novembro. Segundo a coordenação do evento, a expectativa é atrair mais de 200 mil pessoas durante os dez dias de programação que envolverá mais de 200 participantes nacionais e locais, com atividades das 9h às 22h.

felis640

A programação da Feira será desenvolvida em seis espaços principais: Convento das Mercês, Auditório da Faculdade de Arquitetura da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Largo da Igreja do Desterro, praça lateral do Museu do Audiovisual do Maranhão (Mavam), Escola de Música do Bom Menino e Aliança Francesa.

A FeliS contará com 40 estandes para livreiros, estandes institucionais e espaços como o Jardim da Leitura, que será instalado sob as palmeiras do Convento das Mercês, para o público infantil. A estrutura inclui ainda o Espaço da Juventude, com uma programação especial voltada para esse público.

De acordo com o curador da FeliS, Celso Borges, também foram definidos diversos espaços para o desenvolvimento das atividades literárias, artísticas e culturais, como os Café Literários, a Casa Ubirajara Teixeira, a Casa Odylo Costa, Filho, Casa Mundinha Araúja, todos destinados ao lançamento de livros, contação de histórias, oficinas, exposições, palestras, debates, recitais de poesias, rodas de conversas, apresentações teatrais e musicais, entre outros espetáculos.

O ato de lançamento da programação oficial da 8ª FeliS, que ocorreu nessa quarta-feira (15/10), contou com a presença do presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Francisco Gonçalves, o  escritor Wilson Marques, que será patrono da Feira; da pesquisadora Mundinha Araújo e de familiares do escritor Ubiratã Teixeira, ambos homenageados especiais do evento. Com diversos livros voltados ao público infanto-juvenil, Wilson Marques disse que a escolha de seu nome como patrono da Feira, além do reconhecimento, reforça o seu compromisso de contribuir com a divulgação da literatura infantil no Maranhão.

– A feira é uma oportunidade de divulgarmos nosso trabalho e de chamar a atenção para a importância da produção literária local, principalmente a voltada para o público infantil – disse o escritor.

Já a pesquisadora Mundinha Araújo explicou que se sentia honrada e feliz com o reconhecimento ao seu trabalho de pesquisa. “A homenagem me estimula a continuar produzindo e contribuindo com o conhecimento e a cultura local”, comentou.

A solenidade de lançamento da programação foi acompanhada pela presidente da Fundação da Memória Republicana Brasileira, Anna Graziella Costa; o presidente da Associação do Livreiros, Milton Lira; o gerente de Relações com a Comunidade da Vale, Dorgival Pereira; dos vereadores Isaías Pereirinha, Nato Castro, Ivaldo Rodrigues, Barbosa Lages, Chaguinhas, Batista Matos, Anderson Martins, além dos secretários municipais Geraldo Castro (Educação), José Cursino Raposo (Planejamento), Olímpio Araújo (Esporte), Robson Paz (Comunicação), entre outras autoridades e convidados.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior foi representado no evento pelo presidente da Func, Francisco Gonçalves, que ressaltou a importância da Feira como um estímulo à produção e divulgação da literatura local.

– Este ano, a essência da Feira está voltada ao público infantil e ao incentivo à produção literária nessa área. Mas não apenas isso: a feira realizada no Centro Histórico busca provocar a cidade a rever a cidade, a redescobri-la nas suas lembranças de infância, a fazer uma releitura e ver na cidade outras possibilidades de encontro e, assim, viver uma nova experiência de encantamento pela cidade e por sua literatura – declarou Francisco Gonçalves.

Atrações

Entre as novidades deste ano, está a participação dos escritores Maurício de Sousa, que falará sobre o mundo mágico dos quadrinhos, no dia 1º de novembro, às 16h; e Marina Colasanti, que fará palestra sobre o tema da feira, no mesmo dia, às 20h. A literatura infantil também será abordada por outros escritores convidados, como Pedro Bandeira, Sidney Gusman, Ninfa Parreiras, Luciano Pontes e Alexandre Azevedo.

Além deles, a Feira contará também com a presença do teólogo Frei Betto, do biógrafo Paulo César de Araújo, do ator e poeta Gero Camilo, do poeta Pedro Tierra, dos escritores Luis Antonio Giron, Alexandre Azevedo, Marcelino Freire, Jotabê Medeiros, Otávio Rodrigues, Cadão Volpato, Paula Pimenta, Luiz Gutemberg, Cecília Costa e do escritor internacional Jean-Paul Delfino, que falará sobre música e futebol, no dia 7 de novembro, às 19h, no Auditório da Aliança Francesa.

A Feira do Livro de São Luís contará também com o apoio de instituições como o Serviço Social do Comércio (Sesc/MA), Vale, Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), da Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (Alem) e da Fundação da Memória Republicana.

Parceria

A realização da 8ª Feira do Livro pela Prefeitura de São Luís é um trabalho conjunto entre várias instituições parceiras. Para isso, a Fundação Municipal de Cultura (Func) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) contam com a parceria do Serviço Social do Comércio (Sesc/MA) na correalização do evento.

sem comentário »

Banda RDC diverte a moçada da ilha na sexta

0comentário

Nesta sexta-feira, dia 18/10, no Malagueta Gastronomia e Eventos, tem a banda RDC (Rumo de DiCama). O grupo é formado por amigos que tem a música como seu passatempo favorito. São eles, Ivar Vasconcelos nos vocais, Junior Bell e Zé Raimundo(Zezäo) nas guitarras, Sandro Jansen na bateria e André Viana no contrabaixo.

Banda RDC 2640

O quinteto começou a se reunir em meados de 2012 para fazer um som de garagem com intuito apenas de diversão. Em seguida, tocando covers de bandas como Pearl Jam, Barão Vermelho, O Rappa, The Cure, The Strokes e Pink Floyd, o grupo começou a evoluir fazendo com que seu som velejasse por alguns cantos da cidade de São Luis.

A satisfação de interagir positivamente com o público e levar seu som com qualidade são marcas registradas dessa banda, que terá o prazer de apresentar sua primeira música autoral chamada “Aborto de um Por do Sol”.

O MALAGUETA GASTRONOMIA E EVENTOS FICA LOCALIZADO NA RUA DAS GRAÚNAS, QUADRA 03, CASA 03, RENASCENÇA II. INGRESSO NO LOCAL

sem comentário »

Mundo Livre S/A no Aldeia Sesc Guajajara de Artes

0comentário

A Aldeia Sesc Guajajara de Artes é um projeto de continuidade, integrante da Rede Sesc de Intercâmbio e Difusão das Artes Cênicas no país. No formato de “Aldeia Cultural”, concentra uma programação diversificada em linguagens artísticas e manifestações da cultura local para públicos variados.

mundolivresa640

Dentre seus objetivos destaca-se a valorização da produção artística maranhense como forma de contribuir para o desenvolvimento e a transformação da sociedade. Nesse sentido, no período de 23 a 30 de outubro, o Sesc oferece além das apresentações de espetáculos e performances em artes cênicas, shows musicais, exibições de filmes, contações de histórias, exposições, intervenções e ações formativas que ampliam o repertório dos profissionais, produtores e estudantes e comunidade em geral em diversos espaços de São Luís e Raposa.

A abertura oficial da Aldeia ocorre no dia 23, às 16h, com um cortejo artístico pelas ruas da capital. Entre as atrações nacionais confirmadas, estão as bandas Mundo Livre S/A​, Violeta de Outono​ e Afroelectro​. Toda a programação é gratuita. Integrada à Aldeia, ocorrerá a 4ª. Etapa do Projeto Nacional Palco Giratório.

Em sua 9ª edição, o evento apresenta o tema Tecendo Redes, que pretende abordar as redes de cultura, e como estas, cada vez mais protagonizar a manutenção do cenário cultural, criar ações através de colaborações alternativas independentes para superar os desafios colocados.

A circulação e o encontro entre diferentes pessoas são elementos fundamentais para o fortalecimento de projetos e iniciativas, tanto individualmente, como enquanto rede de incidência continental.

Para mais informações, no telefone (98) 3216 3860 ou pelo e-mail: aldeiasescguajajaradeartes@gmail.com.

sem comentário »

Otto e Pocket Shows no Limonada Três, domingo

0comentário

A terceira edição do Festival Limonada ocorre neste domingo (19/10), no Espaço Renascença, em São Luís, com show do cantor e compositor pernambucano Otto, além dos grupos locais Loopcníco, Beto Ehongue & Canelas Preta, Pedeginja, Hermes de Castro e a discotecagem de Pedro Sobrinho.

otto

De Pernambuco, Otto, ex-percussionista do Nação Zumbi, grupo fundador do mangue-beat, traz o registro de seu trabalho, pautado pela infusão de regionalismos, como o maracatu e o forró na música eletrônica com Rap e vice-versa, vem conquistando o público e a crítica desde “Samba pra Burro” (1998), passando por “Condom Black” (2001), “Sem Gravidade” (2003) e “Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos” (2009), que atravessou fronteiras, ganhando uma página inteira no New York Times.

loopcnico2640

No Limonada III, Otto vem fazer o lançamento de seu mais recente trabalho. “The Moon 1111”, que mantém amplo o leque de referências do autor, indo de Felakuti a Pink Floyd, passando pelo cinema da Nouvelle Vague.

pedeginja2640

Com variações desta mesma receita, o festival, também, terá a música de Beto Ehongue & Canelas Preta, misturando reggae, funk, ska, samba e elementos da cultura popular do Maranhão. E a banda Loopcinico, projeto do percussionista paraense Luís Cláudio, incluindo baixo, guitarra, sintetizadores e programações eletrônicas com letras e vocais inspirados na batida de ritmos como o Boi de Zabumba, Tribo de Indio e Tambor de Crioula e Guitarrada, em parceria com o cantor e compositor “afromameluco”, Lobo da Ciribeira.

beto2640

Não respire ainda. O Limonada volta, também, com a Pedeginja e o seu som desconcertantemente alegre e inteligente com força máxima, cantando os retratos cotidianos da nova cena musical ludovicense. Além de apresentar o trabalho do músico Hermes Castro, casando ritmos como tambor de Crioula, Mina, Maracatú e Baião ao Rock e o DJ Pedro Sobrinho, mixando o mundo com Hip Hop, Coco, Maracatu, Indie Rock, Samba com pitadas de eletrônico.

hermesdecastro2640

Serviço:

O quê:

Terceira edição do Festival Limonada

Quem:

O cantor pernambucano Otto, mais os pocket shows de Hermes Castro, Pedeginja, Beto Ehongue e Os Canelas Preta e Loopcínico, e a discotecagem de Pedro Sobrinho

pedrosobrinho2640

Quando:

Dia 19 de outubro

Onde:

Espaço Renascença

Horário:

A partir das 18h.

sem comentário »