John Holt será lembrado em festival de Jazz e Blues

0comentário

reggae jaz blues

Após a morte do cantor John Holt, distintas homenagens pelo mundo reverenciaram o legado deixado por ele. Alguns exemplos foram as versões de suas canções (você pôde ouvir nos programas Reggae Point e Reggae Vibe, da Mirante FM) e, também, os festivais dentro e fora da Jamaica. Seguindo as homenagens, recentemente o festival “Jamaica Jazz and Blues” divulgou que na edição deste ano (que acontecerá nos dias 29 a 31 de janeiro) levará ao público um repertório dedicado a Holt. Em nota a organização citou que reunirá consagrados nomes da música jamaicana para interpretarem o artista, o line-up inclui: Errol Dunkley, George Nooks, Judy Mowartt, Cornell Campell, o grupo vocal The Tamlins, Dee Jay Josey Wales e o cantor Oscar B., todos apoiados por Lloyd Parks e a banda We The People. Além de banda norte-americana SOJA, Mariah Carey, Peter Catera, entre outros.

Holt veio da pequena vila de pescadores de Greenwich Town. Teve início de carreira nos anos 50 no concurso Opportunity Hour e lançou inúmeros sucessos na era do rocksteady com o trio The Paragons (On the Beach, The Tide is High e Danger in Your Eyes) antes de seguir carreira solo, onde gravou “Stick by Me”, “A Love I can Feel”, “Ali Baba” e “Police in Helicopter”. Holt morreu em outubro de 2014. Ele tinha 69 anos.

DJ Waldiney

sem comentário »

GDAM confirma Eric Donaldson no carnaval!

0comentário

eric donalson

Apesar de vários artistas de reggae ficarem de fora da rota de São Luís no ano passado, confesso que estou bastante otimista para 2015. Logo no início de janeiro (dia 10), recebemos o boliviano Ras Sparrow, autor do sucesso “Zion Town” (lançada no Reggae Point), onde se apresentou no Luau da Toca do Trovao (Araçagi).

Carnaval se aproxima e para a folia de momo o Grupo de Dança Afro Malungos, o GDAM, com o seu tradicional bloco de reggae, anunciou que trará novamente o jamaicano Eric Donaldson, muito querido pelos maranhenses.

Na diversidade de ritmos e cores, o reggae fará parte da programação da folia que toma as ruas de São Luís, com concentração do bloco no Centru´s Bar (a partir das 17h), no Centro. O bloco sairá três dias no período carnavalesco, dias 15, 16 e 17. Informações sobre venda de Abadá, clique aqui. Além de Eric, Cedric Myton, I Jahman e Horace Andy devem passar ainda este ano por São Luís. O que nos resta é sermos otimistas.

DJ Waldiney

sem comentário »

News Carryin’ Dread, na voz de Chronixx, é o novo sucesso da banda Inner Circle

0comentário

inner circle feat chronixx and jacob miller

Em 1975, Jacob “Killer” Miller, um talento que emergiu dos guetos da Jamaica e se tornou um dos maiores artistas de reggae, lançou seu primeiro sucesso como vocalista do Inner Circle, uma das bandas mais antigas da Jamaica. Era a música “Tenement Yard”, cuja letra fala das lutas constantes enfrentadas pelos rastas e as imposições do governo, por meio de leis, que feriram a privacidade dos dreadlocks e a vida nos cortiços na referida década. O tempo passou, mas a música não perdeu sua atualidade. Hoje, 40 anos após o lançamento da trilha original, o grupo Inner Circle decidiu lançar “News Carryin’ Dread”, uma atualização de Tenement Yard para as novas gerações.

O artista que dá voz à versão é Chronixx, acompanhado da banda Inner Circle. A música já foi lançada com exclusividade no Reggae Point. Ontem, foi lançado o vídeo da versão no youtube, muito bem dirigida por Gil Green. Assista clicando aqui.

DJ Waldiney

sem comentário »

Jamaica brasileira fica de fora da turnê de Julian Marley

0comentário

julian marley

Os Wailers, banda que acompanhou Bob Marley, se reúnem, com seis integrantes originais, para acompanhar o quarto filho do jamaicano, Julian Marley, em turnê pelo Brasil. Em São Paulo, a apresentação ocorre amanhã (21), no Espaço das Américas, na Barra Funda (Zona Oeste). A abertura do show ficará por conta da banda brasileira Planta & Raiz. Boa parte dos shows internacionais de reggae ficam de fora de São Luís (Jamaica Brasileira), devido a desunião dos empresários ligados ao reggae e, também, a desvalorização do público quanto ao valor do ingresso. Afirmar que o filho de Bob Marley (maior expoente do reggae) não tem público em São Luís é muita ignorância e falta de percepção do movimento que ecoa nos quatros cantos da ilha.

DJ Waldiney

sem comentário »

Homenagem a Barbara Jones reúne artistas gospel e filhos na Jamaica

0comentário

barbara jones

Na última semana, houve uma celebração na Igreja Batista “Gregory Park” em memória da cantora de reggae gospel Barbara Jones. Segundo informações do Jamaica Observer, ela morreu vítima de pneumonia no University Hospital of the West Indie, em St Andrew (Jamaica), no dia 19 de dezembro. Jones tinha 62 anos. Vários artistas, fãs e policiais participaram da homenagem. O viúvo de Jones (ex-superintendente da polícia Hector Lewis) agradeceu o apoio de todos. A homenagem contou com a cantora gospel Carlene Davis (conhecida em São Luís pelo sucesso My Mistake), o cantor Chronixx (mais nova revelação do reggae atual) e o saxofonista Dean Fraser (que representou a Federação Jamaicana de Músicos), além da Nexus Performing Arts Company. Os filhos Hector Jr. e Sherrie-Ann também estiveram presentes.

Barbara Jones começou sua jornada musical em 1971 com a Soul Syndicate Band. Regravou belas canções, a exemplo de Angel In The Morning. Ela nasceu em Kingston, mas cresceu em Manchester. Trabalhou com Jimmy Cliff como vocal de apoio antes de deixar o ritmo na década de 80. Converteu-se e gravou quatro álbuns gospel. Essas informações foram ditas por ela em entrevista no Reggae Point.

DJ Waldiney

sem comentário »

Eddie Murphy lança single reggae “Oh! Jah Jah”

0comentário

eddie murphy cover

Após um breve intervalo que se seguiu ao lançamento do primeiro single, o astro comediante Eddie Murphy retorna à cena musical e lança a música “Oh! Jah Jah“. Ela foi inspirada nas manchetes internacionais ocorridas no ano passado referente a dois fatos: a epidemia de Ebola que emanava na África ocidental e a violência racial envolvendo policiais nos Estados Unidos.

Esta não é a primeira canção de reggae de Murphy. Em 1993, ele escreveu “He Did I Was A King”, com Shabba Ranks. Há dois anos ele lançou Red Light, em parceria com Snoop Lion. O artista foi à Jamaica há vinte anos para filmar o vídeo para “I Was a King in Portland”. Embora seja um grande astro dos cinemas, Murphy tem raízes musicais. Em 1985, ele se juntou a Rick James para o seu primeiro álbum, “How Could it Be”, onde encontramos o hit “Party All The Time”. Esse álbum vendeu 500 mil cópias.

Nascido em Nova York, Murphy foi exposto a diferentes estilos musicais na década de 1970. Ele se lembra de ouvir The Beatles (sua banda favorita), Marvin Gaye, Stevie Wonder, Sly and the Family Stone e Bob Marley na estação de rádio WBLS. Em entrevista para site de notícias, o artista faz questão de ressaltar a sua relação de seriedade com a música. Assim, canções como “Oh Jah Jah” (que será distribuída pelo VP Records) não são tidos como empreendimentos comerciais. Não esconde também a pretensão de lançar um álbum, mas por enquanto são apenas planos.

DJ Waldiney

sem comentário »

Magma regrava “Mother And Child Reunion”, de Paul Simon

0comentário

magma

O cantor jamaicano Magma prestou homenagem a Paul Simon e regrava “Mother And Child Reunion“, um dos maiores sucessos do cantor e compositor norte-americano. A produção e direção é do próprio Magma, juntamente com Kevon Brown. A regravação foi motivada pelo amor do vocalista em relação à canção. Simon a gravou em 1972 na Jamaica com músicos locais, a exemplo de Neville Hinds, Jackie Jackson, Winston Grennan e Wallace Wilson, ex-Byron Lee And The Dragonaires. Mas não é a primeira vez que a canção ganha uma versão, ela também pode ser ouvida nos vocais de Jimmy Cliff e Wailing Souls. Magma deve lançar o seu primeiro álbum, The Mission, em abril. Vamos aguardar!

DJ Waldiney

sem comentário »

Versão de Tenement Yard, de Jacob Miller, ganha nova roupagem na voz de Chronixx

0comentário

chronixx innercircle tenement yard

Foi lançado nesta terça-feira o Riddim da canção Tenement Yard, de Jacob Miller, interpretada pelo maior nome do reggae atual da Jamaica, o Chronixx. O cantor foi acompanhado pela banda que teve Jacob Miller como vocalista até sua morte, a Inner Circle. A música é um lançamento de 1975 e um dos maiores sucessos deles. Ela é uma sátira que fala sobre a falta de privacidade dos jamaicanos no cortiço, bairros pobres.

A versão na voz de Chronixx foi lançada hoje no iTunes, exatamente uma semana antes da apresentação da banda Inner Circle no festival Rebel Salute (será nos dias 16 e 17) em Richmond Estate, em Priory, St Ann, Jamaica. De acordo com as fontes de sites especializados em reggae, o guitarrista e co-fundador da banda Roger Lewis destacou que o estilo de Chornixx foi fundamental para dá um brilho no clássico deixado pelo cantor.

Jacob e Inner Circle tiveram uma série de sucessos nos anos 1970, incluindo Tired fi Lick Weed ina Bush e Mixed up Moods. Eles estavam trabalhando em um novo álbum quando ele morreu em um acidente de carro em março 1980, aos 27 anos. Com sede em Miami, nos últimos 30 anos, o grupo Inner Circle ter colaborado com outros artistas de reggae contemporâneo, incluindo Khago e I Octane.

 DJ Waldiney

sem comentário »

Legado inédito de Bob Marley será lançado em 2015

1comentário

bob marley

Em 2015, Bob Marley completaria 70 anos. Pensando nisso, a família do músico fará uma série de lançamentos comemorativos em homenagem ao legado dele. Pela primeira vez, os Marleys darão acesso ao Universal Music Group para vasculhar o espólio externo e privado de músicas inéditas e promover relançamentos, vídeos e discos ao vivo.

O primeiro item do calendário é Easy Skanking in Boston ’78, de Marley e o Wailers, um CD/DVD ao vivo que nunca foi lançado. As imagens da apresentação foram gravadas por um fã, que foi autorizado pelo músico a ficar na frente e no centro da plateia. O lançamento está previsto para o dia 10 de fevereiro.

DJ Waldiney

1 comentário »

Direitos autorais de Peter Tosh são alvo de disputa entre os filhos

0comentário

peter tosh

Filhos do cantor de reggae Peter Tosh estão atualmente envolvidos em uma disputa legal pelos direitos autorais do cantor, que chegam a somar mais de US $ 2 milhões. De acordo com um artigo publicado no site www.clintonlindsay.com, uma das filhas de Tosh, a Aldrina McIntosh, afirmou que a irmã mais nova Niambe não pagou a ela e aos outros oito irmãos absolutamente nada referente aos direitos nos últimos cinco anos.

Peter Tosh foi membro da banda Bob Marley And The Wailers. Em 1987, ele foi baleado e morto em uma invasão de domicílio. O processo judicial informa que as letras de músicas escritas por ele, tal como Get Up, Stand Up, rendem cerca de US $ 300.000 por ano. E o pagamento dos direitos deveria ser dividido igualmente entre os 10 filhos do cantor.

Niambe McIntosh, filha mais nova de Tosh, assumiu a propriedade de seu pai, em 2009, mesmo ele não deixando testamento. Na época, havia apenas US $ 280.000 nos cofres da propriedade, mas Aldrina acredita que sua irmã mais nova detém aproximadamente US $ 1,7 milhões, de acordo com documentos judiciais. Niambe disse na terça-feira (16) que o valor é exagerado, mas se recusou a revelar a quantia exata.

DJ Waldiney

sem comentário »