Ed Robinson lança álbum “Tribute to John Holt”

0comentário

tribute to john holt

O cantor Ed Robinson lançou o álbum intitulado “Tribute a John Holt” para homenagear o artista que morreu recentemente em Londres.

Robinson regravou importantes canções de John Holt e comentou sobre o assunto: “Eu havia gravado o single “Let Your Hair Down”, com Kemar McGregor e, durante esse período no estúdio, soubemos que John Holt passou mal, foi internado e em pouco tempo, morreu. Então decidimos gravar um álbum completo dedicado a sua memória”.

O trabalho, “Tribute to John Holt”, foi lançado no dia 11 de novembro e segue como o sétimo álbum de Ed Robinson. Algumas das canções presentes no disco são: Sweetie Come Brush Me, Stealing Stealing, The Tide is High, Police in Helicopter e I Want a Love I Can Feel.

Nascido em St. Elizabeth, Robinson mudou-se para Nova York há 20 anos. Ele é conhecido pelo cover Knocking on Heaven’s Door, de Bob Dylan.

DJ Waldiney

sem comentário »

Primeira marca global de maconha levará o nome de Bob Marley

0comentário

marley natural

A empresa norte-americana Privateer Holdings anunciou nessa terça-feira (18) a criação da primeira marca global de maconha, que levará o nome de Marley Natural, em tributo ao músico morto há 33 anos. O produto estará disponível apenas no fim de 2015.

A Marley Natural será comercializada somente nos países ou estados onde o consumo da maconha é legalizado. A lei federal americana proíbe o consumo diário, a venda e a posse de maconha, mas os estados de Colorado (oeste) e Washington (noroeste) autorizaram seu uso.

A estratégia surge em um momento em que cada vez mais estados norte-americanos permitem o uso da canabis. Oregon, Alasca e a capital federal, Washington, aprovaram a legalização em referendo, em 4 de novembro, enquanto o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, autorizou a utilização em janeiro para fins medicinais.

Em entrevista à emissora NBC, a filha do cantor Bob Marley, Cedela Marley, afirmou que a marca é descrita como “uma das melhores marcas de canabis, enraizada na vida e no legado do cantor jamaicano”. “Parece natural que meu pai seja associado a este produto”, disse.

Bob Marley, que morreu de câncer em 1981, com 36 anos, considerava a canabis um ingrediente essencial da fé rastafári e militou ativamente pela legalização da erva.

 G1

sem comentário »

“A Miracle”, o novo álbum da banda Groundation

0comentário

groundation a miracle

A explosão do reggae americano fez florescer grandes bandas que, cada vez mais, ganham a simpatia do público mundial. A Groundation é representativa deste sucesso, ela está focada na evolução do ritmo, mas tem como base o roots oriundo da Jamaica. Os integrantes da banda incorporaram perfeitamente os elementos harmônicos, polirrítmicos e a improvisação do jazz ao reggae, dando assim uma nova vida a ambos os gêneros. A fusão única conseguiu cativar não só o público do reggae, como críticos de todo mundo que apreciam boa música.

Desde 1998, eles se apresentaram em mais de trinta países em seis continentes, dividindo o palco com diversos artistas, tais como Jimmy Cliff, Sly and the Family Stone, The Roots, Kanye West e Sonic Youth.

Continuando a longa história da banda californiana, recentemente, lançaram o oitavo álbum de carreira, chamado “A Miracle”, que promete levar aos fãs fortes emoções especialmente por ser inspirado no milagre da vida, que Harrison Stafford (vocalista) experenciou há pouco meses.

O álbum tem como base o dub e o ska, mas neste o grupo explorou um lado mais roots e maduro como participações especiais de Marcia Griffihts e Judy Mowatt, que formavam as “I Threes”, vocais de apoio de Bob Marley. Logo após o lançamento (21 de outubro), o disco alcançou a terceira posição da Billboard Reggae Album, entre um dos mais vendidos da semana no quesito reggae.

 DJ Waldiney

sem comentário »

Funeral musical e homenagens marcam a despedida de John Holt

2comentários

funeral de john holt

Nessa segunda-feira (17) ocorreu o velório do cantor John Holt na Catedral da Santíssima Trindade, em Kingston, Jamaica.

Dezenas de celebridades, incluindo colegas e músicos, fãs e imprensa estiveram no local. Vários artistas prestaram a última homenagem com corpo presente na tarde de ontem, nomes como Freddie McGregor, Ken Boothe, Derrick Harriott, Luciano, Tinga Stewart, Dennis Alcapone, Silverstones, Ken Bob, Errok Black Steel, Tommy Cowan (produtor musical), Errol Dunkley, Carlene Davis, Ninjaman, Lloyd Parks, Junior Tucker e George Nooks. O cantor U Roy que também estava presente fez um discurso sobre o Holt e cantou em sua homenagem.

As filhas de John Holt, Debbie e Natalie, recordaram dias felizes ao lado do pai: “Meu pai adorava sua vida, cantar para as pessoas”, disse Debbie. “O carinho dos fãs é imensurável, a sua discografia reflete nisso. Ele ganhou o respeito de especialistas de música em todo mundo”, comentou Natalie.

Holt foi enterrado no Memorial Park Dovecot em St. Catherine, Jamaica. Estiveram presentes a viúva Merle, filhos, netos, bisneto, irmãos, um número de parentes e fãs no mundo inteiro.

DJ Waldiney

2 comentários »

Bunny Wailer no Brasil

0comentário

bunny wailer show

Bunny Wailer, a “lenda viva do reggae”, como ele mesmo se intitula, chegou ao Brasil ontem (12) para uma série de shows.

Integrante da formação original do The Wailers, ao lado de Bob Marley e Peter Tosh, e conhecido por declarações a favor da legalização da maconha, não é a primeira vez que o artista vem ao Brasil.

Em sua primeira vinda ele desfilou no carnaval de Florianópolis e frequentou o famoso Café de La Musique na capital. No entanto, esta segunda passagem tem um gosto especial para os fãs do artista, a novidade é a sua apresentação em seis shows por algumas cidades do país.

Ontem foi a estreia, Wailer se apresentou no palco do Opinião, na cidade de Porto Alegre. Depois seguirá para Recife (14), Salvador (15), São Paulo (19), Rio de Janeiro (20) e Belém (22), onde encerra sua turnê no País. Os shows farão parte de diferentes festivais nacionais, a exemplo do República Reggae, um dos mais respeitados eventos do país.

O único membro vivo do The Wailers tem bastante influência na história do ritmo jamaicano pelo mundo, seja como o grupo ou em carreira solo. Certamente, um momento histórico para a nação regueira brasileira, uma oportunidade imperdível de acompanhá-lo nessa turnê.

DJ Waldiney

sem comentário »

Jacob Miller ganhará homenagem em festival jamaicano

0comentário

J

A produtora do festival Rebel Salute, que acontece anualmente na Jamaica, divulgou que irá homenagear o cantor Jacob Miller, uma das maiores estrelas do reggae da década de 70.

Tony Rebel, organizador do festival, confirmou o convite feito às bandas Inner Circle (onde Jacob era vocalista) e Thirld World (cujos membros também estavam ligados ao artista). Ambas participarão do festival que está marcado para ocorrer nos dias 16 e 17 de janeiro de 2015 em Richmond State, St. Ann.

Jacob Miller, uma das estrelas da explosão do reggae-raiz de 1970, morreu em 1980 em um acidente automobilístico aos 27 anos. O vocalista iniciou sua carreira no Studio One, no final dos anos 60, com o hit “Love Is A Message”, que ganhou uma versão com o produtor Augustus Pablo nos anos 70, intitulada Keep on Knocking. Com o Inner Circle, o rasta ganhou repercussão internacional. Gravou canções como Tired Lick Weed In A Bush, Tenement Yard, Everything Is Great, entre outros grandes sucessos.

DJ Waldiney

sem comentário »

Bob Marley e a mensagem de paz e amor pelo mundo

0comentário

bob marley homenagem

A vida e as mensagens de amor e paz deixada pelo legado musical de Bob Marley continuam a ser uma fonte riquíssima de inspirações para pessoas espalhadas pelo mundo. Exemplos não faltam. Em 2008, um grupo de músicos croatas e sérvios ergueu uma estátua de Bob Marley para simbolizar a busca pela paz duradora na região de Balcãs. Na Nova Zelândia, a música de Marley tornou-se tema das comemorações do “Waitangi Day”, um feriado nacional importante para celebrar os acordos de paz entre colonos europeus e as tribos nativas Maori. No Canadá, no início deste ano, o prefeito de Toronto Rob Ford declarou feriado oficial na data de aniversário de Marley. Em São Luís (MA), o grupo de dança Garotinhos Beleza adotou a música de Marley para motivar a busca por um futuro melhor à crianças que fazem parte do projeto social.

Em todo o mundo, portanto, é como se Marley ainda estivesse vivo. A carne se foi, mas o espírito de humanidade continua presente entre aqueles que perpetuam sua mensagem. Sua capacidade de transmitir crítica política sofisticada e reflexões espirituais através da música permanece inigualável. As questões sócio-políticas que ele abordou ainda são bastante atuais e refletem as urgências que o mundo enfrenta hoje. Ele misturou o prático e o filosófico e não separou o lado político do espiritual, como prova uma de suas principais mensagens “Liberte-se da escravidão mental, ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes”, cantada em Redemption Song.

DJ Waldiney

sem comentário »

Corpo de John Holt chega à Jamaica

2comentários

john holt arrival

O corpo do cantor John Holt chegou à noite dessa quarta-feira (5) no Aeroporto Internacional Norman Manley, Jamaica. Houve bastante comoção entre os parentes e fãs que acompanharam o desembarque. Holt, de 69 anos, morreu na Inglaterra em 20 de outubro. Na imagem acima, Renford Taylor, proprietário da Funerária Taylor, segura o caixão que carrega o corpo do artista. Tex Gallimore, sobrinho de Holt, disse que seu tio queria voltar para a Jamaica, mas o tempo não permitiu.

Nascido em Greenwich Town, Kingston, em 1945, Holt deixou um catálogo enorme de canções de sucesso como Stick By Me, Stealing Stealing, Ali Baba, entre outras. Algumas dessas canções foram feitas com o Paragons, uma dos grandes grupos da era do rocksteady. Ele deixa sua esposa Merl, três irmãs, três irmãos e 23 filhos. O corpo de Holt será enterrado no Memorial Park Dovecot na próxima semana.

DJ Waldiney

2 comentários »

Etana surge pela quarta vez na lista da Billborad Reggae Albums

0comentário

Etana I Rise

Apesar dos americanos liderarem à lista dos discos de reggae mais vendidos no mundo, a jamaicana Etana surpreende com a sétima posição da Billbord Magazine, com o álbum “I Rise”. Segundo sites de notícias, a expectativa é a subida para melhores posições e a possibilidade de chegar ao primeiro lugar ainda nesta semana.

“I Rise” é o quarto álbum da cantora e, mal foi lançado, já surge na sétima posição do gráfico do Reggae Abums. Sua estreia foi em 2008, como Strong, que chegou a décima posição. Três anos depois, Free Expressions alcançou o número 11. No ano passado, Better Tomorrow ficou em nono.

Sobre o atual trabalho a cantora comenta: “A recepção do álbum tem sido bom até agora. As opiniões divergem sobre o álbum, uns gostam, outros não. Alguns compram, outros baixam de graça. O importante que estou me sentindo bem”.

Etana esteve em São Luís no ano passado e se apresentou no CEPRAMA, onde recebeu um público modesto, porém animador.

DJ Waldiney

sem comentário »

John Holt é homenageado com a série “Holt a day”

0comentário

john holt homenagem

Para homenagear o cantor John Holt, o Jamaica Observer criou a série “Holt a Day”, que nada mais é do que resenhas sobre a vida profissional do cantor que começou nos anos 60, quando ele era um membro do grupo de rocksteady “The Paragons”, e onde conquistou muitos fãs no Reino Unido. Naquele tempo, a comunidade jamaicana crescia no referido país, possibilitando o consumo do ritmo de forma proporcional. Ao sair do The Paragons, Holt gravou profundamente uma série de singles com os mais respeitados produtores, incluindo Clement Dodd, Duke Reid, Bunny Lee, Harry Mudie e Phil Pratt. Todos eles foram fundamentais na popularidade dele no Reino Unido.

Respeitado e com o sucesso garantido, várias pequenas gravadoras distribuíram sua música naquela região. A maioria eram compilações de canções de produtores jamaicanos, embora algumas exclusivas provaram ser as mais vendidas.

A Love I Can Feel, produzido por Dodd, foi lançado em 1971, no Reino Unido, pelo selo Bamboo. Entre 1973 e 1974, Holt teve nove álbuns deste disco, a maioria deles distribuídos pela Trojan Records, maior fonte de música jamaicana na região.

Sobre o famoso 1000 Volts of Holt, também lançado pela Trojan, é um dos álbuns de reggae mais vendidos no Reino Unido o que proporcionou mais seguidores por lá. Curiosamente, Jolt fez seus últimos shows na Inglaterra em agosto morrendo também no país. O funeral do cantor está previsto para o dia 15 de novembro na Jamaica.

DJ Waldiney

sem comentário »