Dia Mundial da Fotografia Pinhole, neste domingo, 30

0comentário

O Dia Mundial da Fotografia Pinhole será comemorado por simpatizantes da fotografia em vários países.

Em São Luís era festejado com atividades organizadas pelo fotógrafo de Imperatriz, Brawnir Meirelles, quando ele morava na Ilha. Este ano não há programação.

Belém do Pará

Em Belém do Pará, Associação Fotoativa está organizando o projeto Pinhole Day Belém, com festa no casarão, na Praça da Mercês, centro histórico, a partir das 8h.

Comemoração globalizada

A homenagem ao pinhole acontece, anualmente, no último domingo de mês de abril. É um evento internacional, instituído em 2001, com o objetivo de promover e celebrar a arte da fotografia pinhole.

O resultado dessa movimentação pode ser conferido na galeria virtual http://pinholeday.org/gallery/

sem comentário »

Uema treinará professores da educação básica

0comentário

O governador Flávio Dino lançará, nesta quinta-feira (27), o programa de formação de professores da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), o ‘Ensinar’. A solenidade será às 14h, no auditório do Palácio dos Leões, em São Luís.

O objetivo é formar professores para o exercício da docência na Educação Básica a partir de conhecimentos específicos, interdisciplinares e pedagógicos, de conceitos e princípios desenvolvidos na construção e apropriação de valores éticos, linguísticos, estéticos e políticos do conhecimento em diálogo com diferentes visões de mundo.

A previsão para início das aulas será agosto de 2017 e término no segundo semestre de 2021. O público alvo do programa serão professores das redes de ensino que não tenham formação em nível superior e os egressos do ensino médio.

Cursos

Ciências Biológicas Licenciatura;

Matemática Licenciatura;

História Licenciatura;

Geografia Licenciatura;

Letras Licenciatura em Língua Portuguesa;

Língua Inglesa e Literaturas e Pedagogia;

Com dados do Governo do Estado/Secap

sem comentário »

Flávio Dino incentiva pesquisa no interior do MA

0comentário
  O governador Flávio Dino, por meio da A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), inicia, nesta terça-feira, 25, a apresentação um plano de trabalho visando incentivar estudantes, professores e pesquisadores a fazerem pesquisa no interior do Maranhão. Estão sendo disponibilizados recursos financeiros como cesse objetivo.

 

Com o tema “Energia, Vida e Criatividade: Novos olhares para a Ciência no Maranhão”, o plano tem fundamento nas linhas de atuação Mais Ciência, Mais Inovação, Mais Qualificação e Popularização da Ciência e programas operados por meio de editais, estruturados de acordo com os interesses estratégicos do estado do Maranhão.

 

Programação 
Imperatriz, 25 de abril, terça-feira, 16h, Auditório da Uema Sul
Açailândia, 25 de abril, terça-feira, 19h, Auditório da Uema Sul
Pindaré-Mirim, 26 de abril, quarta-feira, 9h, Auditório do IEMA
Santa Inês, 26 de abril, quarta-feira, 15h, Auditório do IFMA
Zé Doca, 27 de abril, quinta-feira, 9h, Auditório do IFMA
Pinheiro,  27 de abril, quinta-feira, 15h, Auditório do Ufma

Com dados da Secap/Governo do Maranhão

sem comentário »

Ufma e Governo do Maranhão incentivam pesca artesanal na Baixada

0comentário

professores e alunos do curso de Engenharia de Pesca da Ufma

O Governo do Estado e a Universidade Federal do Maranhão (Ufma) estão incentivando a aquicultura e pesca artesanal nas regiões da Baixada e litoral maranhenses.

A iniciativa a partir de visita de professores e alunos do curso de Engenharia de Pesca da Ufma, campus de Pinheiro, ao projeto de cultivo de sururu, no município de Bequimão. A ideia é incentivar o sistema long line (linha longa), que já funciona no município, como fonte de renda para a população, com apoio da prefeitura.

A partir desse encontro, foram discutidas as demandas desse e de outros projetos de cultivo de moluscos, como a questões ambientais e de análise de água, além da pesca artesanal, já praticada nessas regiões.

O objetivo do projeto de cultivo de sururu é já ter produção em escala comercial, como o que já acontece com o cultivo de ostras no município de Humberto de Campos, cujos produtos chegaram aos supermercados pela primeira vez em 2016.

 

 

sem comentário »

Flavio Dino comemora 100 dias da Uema Sul

0comentário

A Universidade Estadual do Sul do Maranhão (Uema Sul) completa 100 dias de funcionamento. A primeira universidade pública do Maranhão, instituída pelo governador Flávio Dino, abre caminho para que novas instituições de ensino superior públicas sejam consolidadas no interior do Maranhão.

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema), de onde se originou a Uema Sul, deve gerar novas universidades, provavelmente na Baixada Maranhense e em Caxias.

A Universidade Federal do Maranhão (Ufma) tem de seguir essa proposta administrativa que a Uema está colocando em prática, pois é o caminho de sucesso entre as federais em outros estados.

A Uema Sul abrange 22 municípios da região Tocantina e sul do Maranhão.

Governador Flávio Dino com a reitora Elizabeth Nunes Fernandes

No dia 16 de Janeiro, em solenidade no Palácio do Comércio de Imperatriz, o governador Flávio Dino deu posse à reitora Elizabeth Nunes Fernandes e demais gestores da Uema Sul.

Em 100 dias, a Uema Sul lançou o projeto de ‘Cursinho Popular’.  O edital completo está disponível no site www.uemasul.edu.br e as inscrições, abertas até o dia 20 de abril, podem ser feitas no campus de Imperatriz.

Estão sendo elaborados o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e o Projeto Pedagógico Institucional (PPI).

Com dados da Secap/Governo do Maranhão

sem comentário »

Religião é tema de palestra de psicanalista francês na Ufma

0comentário

O psicanalista francês Roland Chemama faz a palestra de abertura do I Colóquio Internacional “Religiões Ontem e Hoje: Considerações antropológicas e psicanalíticas”, nesta terça-feira (11), às 17h, no auditório central do Campus da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em São Luís.  O tema é “Como um psicanalista pode abordar, atualmente, a questão da religião?”.  A realização é da Ufma em parceria com a Université Paris-Diderot,

Até o dia 14 deste mês, pesquisadores da Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Sergipe (UFS) e da UFMA estarão presente no evento.

Antropólogos e psicanalistas discutem as influências e os efeitos das religiões de várias matrizes na vida social dos indivíduos.

Com dados da Ascom Ufma

Saiba mais no site do Colóquio http://www.religioesontemehoje.com/.

sem comentário »

Deserto de Saara já foi verde e com muita água doce

0comentário

O quente e inóspito deserto do Saara, ao norte da África, era uma região de savanas e pradarias com alguns bosques, lar de caçadores e coletores que viviam de vários animais e plantas, sustentados por lagos permanentes e muita chuva.

Era assim numa época entre 5 mil e 10 mil anos atrás, período conhecido como do “Saara verde” ou “Saara úmido”.

O maior deserto quente do mundo tem, hoje, uma precipitação anual pluviométrica entre entre 35 e 100 milímetros. Quando era verde, há alguns milhares de anos, recebia 20 vezes mais chuvas.

Os ventos das monções sazonais traziam intensas chuvas que mantinham a terra fértil.

Existem diferentes estudos que reconstituem o clima e a vegetação do Saara nos últimos 10 mil anos.

Um dos mais recentes, publicado em conjunto por pesquisadores da Universidade de Estocolmo, na Suécia, e das universidades de Columbia e do Arizona, nos Estados Unidos, analisou a sedimentação marinha no norte da África em busca de um padrão de chuvas.

O Saara era, mais ou menos, como o Serengueti, no norte da Tanzânia e sudoeste do Quênia (veja foto acima).

O Serengeti abriga a maior migração animal de mamíferos do mundo. Na língua do povo massai, a palavra Serengit significa “planícies intermináveis”.

Havia no Saara corpos hídricos permanentes, savanas, pradarias e até alguns bosques.

Mudança

O clima mais favorável à vida foi desencadeado com a maior proximidade do Sol em relação à Terra, durante o verão, o que produziu mudanças de insolação, indica estudos da Universidade de Estocolmo.

O reflexo de luz solar, seja da superfície terrestre ou da poeira que flutua na atmosfera, é conhecido como albedo e é um dos fatores mais importantes na aridez de uma região.

Segmentos da ciência avaliam que a mudança ocorreu há 5 mil anos, como resultado de um fenômeno cíclico de maior ou menos insolação.

Com dados da BBC/Londres/GETTY IMAGES

 

 

 

sem comentário »

Prédio do Sioge será espaço arqueológico

0comentário

 

Area interna do Prédio do Sioge começou a ser limpa para início dos trabalhos de revitalização

 

A Universidade Federal do Maranhão (Ufma) iniciou a revitalização do prédio do Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge), localizado no centro histórico de São Luís. O imóvel vai receber os achados arqueológicos encontrados na área de implantação da Refinaria Premium, em Bacabeira, e artefatos do acervo do Laboratório de Arqueologia da Ufma.

No local funcionará o curso de História e a pós-graduação em Arqueologia da Ufma. O espaço contará com salas, laboratórios, almoxarifado, auditório, biblioteca.

A revitalização é resultado de parceira da Ufma com a Petrobras e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os recursos são da Petrobras, por meio da compensação ambiental pela terraplanagem da Refinaria Premium, em Bacabeira. São R$ 8.743.061,22 para as obras com 16 meses para conclusão.

A iniciativa, coordenada pela reitora Nair Portela, é mais um passo que pode requalificar a área do Mercado Central/Rua Cândido Ribeiro/São Pantaleão, espaço que apresenta todas as condições para se transformar em mais um atrativo turístico de São Luís. Para isso, a Ufma precisa habitar, o mais rápido possível, os prédios que revitalizou na Rua Cândido Ribeiro e ruas laterias que dão acesso a área do prédio Sioge e Fonte das Pedras. Isso, o mais rápido possível.

Os estudantes de Turismo e Hotelaria da Ufma deveriam se mobilizar para isso e fazer dessa região promissor mercado de trabalho para eles.

A Prefeitura deve assumir a responsabilidade de manter, de forma continua e planejada, o Parque Fonte das Pedras, que está completamente abandonado, sem serviço de vigilância. Também, é preciso reforma o Mercado Central e a Ruas Antônio Rayol e Regente Bráulio.

É importante, também, colocar em prática um projeto para que o local não seja ocupado, de forma indiscriminada, por vendedores ambulantes.

Prédio do Sioge, que começou a ser revitalizado

 

Revitalização do Sioge  

Na quinta-feira passada foi feita a colocação do tapume e da placa do prédio do Sioge, como a retirada de todos os moradores de rua residentes no local. A ação foi uma cooperação entre a Ufma e Prefeitura de São Luís.

História do prédio

No prédio do Sioge, construído no século XIX, funcionou a extinta Fábrica Progresso. Posteriormente, foi a sede do Sioge. Está localizado na Rua Antônio Rayol, Centro, preto do Mercado Central e da Fonte das Pedras. Foi cedido pelo Estado à Ufma, em acordo com Iphan.

Com dados e fotos da Ascom/Ufma

sem comentário »

Assassinatos de índios milionários fizeram surgir o FBI

0comentário

 

No início de 1920, os Osage ficaram milionários quando foram encontradas reservas gigantescas de petróleo sob suas terras no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos

A BBC de Londres publicou, esta semana, matéria mostrando que, no início do século 20, integrantes da nação indígena americana Osage se tornaram as pessoas mais ricas do mundo e, de repente, começaram a aparecer mortos, um atrás do outro.

Essas mortes misteriosas viraram um dos primeiros casos investigados pela FBI (Federal Bureau of Investigation, ou Agência Federal de Investigação) levando a criação da mais conhecida agência de investigação do mundo.

A história é tema do livro “Killers of the Flower Moon: the Osage Murders and the Birth of the FBI” (“Assassinos da Lua de Flores: os assassinatos dos Osage e o nascimento do FBI”), do escritor americano David Grann.

Muitos, na época, viam indígenas como “primitivos” e “selvagens”, e achavam que eles não se prestavam à imagem de pessoas com dinheiro e poder.

As mortes foram organizadas por uma poderosa rede, que estava de olho nos milhões de dólares dos Osage.

O autor indica que houve uma conspiração. “Com participação de médicos, que ajudaram a envenenar os Osage; de empregados de funerárias, que encobriam os assassinatos; de jornalistas, que se recusaram a escrever sobre as mortes; e agentes da lei, que foram diretamente cúmplices nas mortes ou indiferentes por se tratar de indígenas”.

Mas aí entrou em cena um jovem funcionário público chamado J. Edgar Hoover, que dirigia um escritório no Departamento de Justiça, que passaria a se chamar de FBI.

A investigação revelou crimes e barbaridades e expôs a frieza e o preconceito com que eram tratados os indígenas nativos dos Estados Unidos.

Na Era Trump, esse preconceito, que parecia amortecido, ressurge com o FBI em outra fase e o ‘Muro de Osage’, que o Governo dos EUA está construindo na fronteira com o México.

No Brasil, com relação aos índios, a situação é mais grave. Nunca foi nem mesmo amortecida e está aumentando na Era Temer.

Com dados e fotos da BBC/Getty imagens

 

sem comentário »

São Luís entre os melhores destinos custo-benefício

0comentário

Rua Portugal, no Centro Histórico de São Luís

Um dos maiores buscadores de hotéis da Internet, o Trivago, classificou São Luís entre os 25 melhores destinos custo-benefício. Os dados levam em consideração os preços médios dos hotéis e as avaliações realizadas por usuários. O assunto está sendo tema de debate entre estudantes de Turismo da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

São Luís é o 15º destino no ranking da Trivago liderado por Canoa Quebrada, balneário do litoral cearense.

O guia Trivago do melhor custo-benefício é um estudo que proporciona uma visão geral dos melhores destinos, combinando preço e satisfação dos clientes. É composto por 25 cidades de 14 estados brasileiros.

Ranking da Trivago

1 Canoa Quebrada – CE 97.07
2 Ubatuba – SP 97.00
3 Penha – SC 96.99
4 Porto Seguro – BA 96.87
5 Bonito – MS 96.76
6 Tiradentes – MG 96.54
7 Monte Verde – MG 96.33
8 Morro de São Paulo – BA 96.25
9 Caraguatatuba – SP 96.24
10 Cabo Frio – RJ 96.13
11 Ouro Preto – MG 95.91
12 Jijoca de Jericoacoara – CE 95.81
13 São Sebastião – SP 95.79
14 Paraty – RJ 95.71
15 São Luís – MA 95.68
16 Praia da Pipa – RN 95.61
17 Porto de Galinhas – PE 95.51
18 Florianópolis – SC 95.42
19 Cuiabá – MT 95.26
20 Canela – RS 95.17
21 Belo Horizonte – MG 95.17
22 Caldas Novas – GO 95.17
23 Natal – RN 95.09
24 Campos do Jordão – SP 95.05
25 Foz do Iguaçu – PR 95.01

 

Com dados do Governo do Estado/Governo do Estado

 

sem comentário »