Fim da Globalização e início da Era da Desglobalização

0comentário

A BBC de Londres postou excelente matéria sobre o fim da globalização e ascendência de um fenômeno chamado desglobalização. Fazemos aqui uma análise crítica desta situação atual do mundo.

Desde a crise econômica global de 2008, as fronteiras dos países estão se fechando às imigrações e as reservadas de mercado ganham fôlego. Tudo isso é consequência do que está sendo nominado de desglobalização.

A pergunta é se as novas tendências comerciais, financeiras, políticas e sociais, que estão apagando a chama da globalização, marcam uma nova era ou são transitórias.

Fim da globalização

Economia da China está unida ao mundo

 

Era da Globalização

Na década de 1990 e aurora deste século XXI, o termo globalização definia as políticas em que as multinacionais podiam mudar de país num piscar de olhos e o dinheiro cruzava fronteiras com a velocidade da internet.

Qualquer debate político-econômico, naquele tempo, sempre envolvia a ‘palavra mágica’: globalização.

Na época, o primeiro ministro britânico, o trabalhista Tony Blair, anunciou a Terceira Via, um mix da economia de liberdade de mercado da Era Thatcher/Reagan com elementos da economia de estado do bem-estar social.

Tony blair

Ex-primeiro ministro britânico, o trabalhista Tony Blair

O filósofo americano Francis Fukuyama anunciou o ‘fim da história’. Caducava a ideia do socialismo/comunismo como alternativa ao capitalismo. O máximo de sociedade possível seria a social-democracia como a da Suécia; ultrapassar esse estágio social-econômico era retroceder a uma ditadura.

O mundo parecia que iria se unificar. A internet expandia o espaço virtual. Era o auge da consolidação da União Europeia. A URSS havia acabado e os estados do Leste Europeu se abriram ao mundo ocidental.

A Alemanha estava unificada e a China se ocidentalizava.

O fluxo de pessoas entre os países crescia. Turistas orientais invadiram a Europa.

Desglobalização

Hoje, em 2015, o cenário é outro. O comércio mundial e os investimentos internacionais sofrem uma retração e a fluxo migratório virou um problema.

Especialistas dizem que houve uma mudança desde a crise financeira global de 2008. É este novo momento que vem sendo chamado de desglobalização.

Os países do G-20, o grupo das maiores economias do mundo, por exemplo, colocaram ‘pé no freio’ da globalização por meio de medidas restritivas às relações de mercado.

As negociações promovidas pela Organização Mundial do Comércio (OMC) em prol da liberalização de negócios já dura 13 anos sem serem concluídas.

Com a economia global abalada, o impacto sobre o comércio tem sido visível.

Se nos anos anteriores a 2008 cada aumento de 1% no PIB global era acompanhado por um aumento de 2% no comércio mundial, hoje, essa proporção é de um para um, nos melhores casos.

Em janeiro, o comércio mundial caiu 1,6% e em fevereiro, 0,9%. A globalização do sistema bancário também desacelerou

Política de imigração

No centro do debate, nesta era da desglobalização, está o mundo multicultural gerado pelos fluxos migratórios, outro símbolo da globalização.

Em todo o mundo, cresce a polêmica em torno da imigração. Nas principais economias, florescem discursos e práticas anti-imigração. Crescem movimentos anti-imigração, como a Frente Nacional, na França, e o UKIP, no Reino Unido.

Avanços

Por outro lado, nos últimos 25 anos, a unificação mundial, gerada pela globalização, desenhou um novo planeta.

A incorporação plena das economias da China e da Índia – que, juntas, têm cerca de 40% da população do mundo – e do Leste Europeu, são avanço consequente da globalização.

Os acordos comerciais têm se multiplicado entre os EUA e a União Europeia, que representam 40% da economia mundial; e entre 15 países da região do Pacífico, na Ásia, e nas Américas.

A tecnologia também está do lado da globalização, levando mais à ruptura de fronteiras do que a criação de obstáculos.

sem comentário »

Publicação de pesquisas do Ciência sem Fronteiras

0comentário

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) lançou edital voltado para selecionar e publicar trabalhos de alunos que concluíram o intercâmbio Ciência Sem Fronteiras e já retornaram ao Brasil.

O Ciência sem Fronteiras é um programa do governo federal que patrocina o estudos de jovens universitários brasileiros em universidades estrangeiras.

Inscrição

Podem se inscrever do processo seletivo da Secti estudantes de graduação ou pós-graduação e pesquisadores de instituições de ensino ou pesquisa.

Os textos devem ser encaminhados para o e-mail publicacoes@secti.ma.gov.br até 30 de junho.

O Comitê de Avaliação levará em conta a aderência aos temas propostos, qualificação acadêmica e contribuição para a reflexão sobre o tema.

Formatação

De acordo com as regras de formatação, as produções podem ter entre 4 e 15 páginas e devem respeitas as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Os textos serão publicados no formato de cadernos e disponibilizados, nos formatos impresso e digital, para acesso público e gratuito.

O resultado será divulgado em até 30 dias depois de encerrado o período de inscrições.

Mais informações no site da Secti http://www.secti.ma.gov.br/

Com dados da Secom/Governo do Maranhão

.

sem comentário »

NET para pessoas com algum tipo de deficiência

0comentário

O Supervisor de Desenvolvimento do Núcleo de Tecnologias para Educação da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Willian Mano, ministrará palestra “Acessibilidade na WEB: Internet para Todos” durante o Google I/O Extended São Luís, na próxima quinta-feira (28), na Universidade Dom Bosco (UNDB), em São Luís.

Ele mostrará como tornar um site ou aplicação acessível para pessoas que possuem algum tipo de deficiência, seja ela visual, motora ou mesmo para pessoas sem deficiências.

O I/O Extended São Luís é uma conferência de programadores organizada anualmente pela Google em São Francisco, Estados Unidos.

O objetivo é orientar os programadores a melhorar seus programas com técnicas que a Google demonstra. Nessa conferência a Google também anuncia novos produtos e novas versões do sistema operacional Android.

Saiba mais no link:

http://gdgsaoluis.com.br/io/.

 

sem comentário »

R$ 15 milhões para prédio da Uema de Imperatiz

0comentário

A cidade de Imperatriz vai ganhar um novo centro de estudos e pesquisas em produção agrícola.

O Governo do Maranhão vai investir R$ 15 milhões, já em 2015, para a construção de novo prédio para o Centro de Ciências Agrárias da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) de Imperatriz.

O governador Flávio Dino anunciou, esta semana, o investimento à comunidade acadêmica e aos representantes do Sindicato Rural, responsável pela doação de cinco hectares de terra para a construção do novo Centro de Ciências Agrárias. Ele estava acompanhado de diversas autoridades, entre as quais o secretário de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré,

Serão três cursos oferecidos na nova estrutura da UEMA: Ciências Agrárias, Medicina Veterinária e Engenharia Ambiental.

 

sem comentário »

Maranhão destaque no leilão de petróleo e gás

0comentário
13 rodada mapa geral

Áreas em preto são os setores das das bacias a serem incluídas na rodada

 

Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou os setores das bacias sedimentares de petróleo e gás do Brasil incluídas na 13ª Rodada de Licitações a ser realizada este ano. O Maranhão é destaque.

Os setores são grandes áreas das bacias de petróleo e gás. O Brasil possui 29 bacias, o equivalente a 7,5 milhões de km² (cerca de 2,5 milhões de km² no mar). Três bacias tem áreas do Maranhão.

As bacias podem ser territoriais ou marítimas e estão divididas em setores. Os setores estão divididas em blocos.

São os blocos que são ofertados, por meio de leilão público, para as empresas explorarem petróleo e gás natural.

No Maranhão existem três bacias: Barreirinhas (marítima), Pará-Maranhão (marítima) e Parnaíba (terrestre).

O Maranhão será um dos grandes destaques por causa da Bacia do Parnaíba. Dessa bacia foram incluídos dois setores na 13ª Rodada de Licitações, o que abrange quase toda a área do estado, além de parte de Tocantins e Pará.

A ANP ainda não definiu os blocos situados dentro dos setores que serão oferecidos e nem a data e local do leilão. Estes dados ainda serão divulgados pelo Ministério de Minas e Energia.

A escolha dos setores já foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em dezembro.

Mapa 13 rodada geral

Mapas das áreas com definição de relevo

 

Mapa 13 rodada detalhe

Detalhe dos dois setores da Bacias do Parnaíba includidos na rodada

 

13ª Rodada

Na 13ª Rodada estão sendo analisadas áreas em 23 setores do Brasil distribuídos em dez bacias sedimentares.

As bacias são: Amazonas, Parnaíba, Potiguar (terra), Recôncavo, Sergipe-Alagoas (mar), Jacuípe, Camamu Almada, Campos, Espírito Santo (mar) e Pelotas.

 O que ANP

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) é o órgão regulador das atividades da indústria do petróleo e gás natural e a dos biocombustíveis no Brasil. É uma autarquia federal, vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

É responsável por promover licitações e assinar contratos, em nome da União, para exploração desses produtos, fiscalizar essas atividades, promove estudos geológicos e geofísicos para identificação de potencial petrolífero no Brasil, entre outras atividades.

Fonte: ANP/Assessoria de Imprensa

sem comentário »

Melhores do Mundo no ensino de filosofia 

0comentário

As melhores instituições de ensino de filosofia do Mundo estão nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Pelo menos é o que indica pesquisa 2015 da QS World University Rankings, uma publicação anual de rankings universitários.

A QS World University Rankings é considerada como uma das três medidas universitários mais influentes e amplamente observadas, juntamente com Academic Ranking of World Universities e Times Higher Education Ranking Mundial da Universidade.

Desta vez, o Brasil/USP perdeu para a Universidade Autonóma de Mexico, a melhor colocada entre as latino-americanas.

Veja mais detalhes no endereço

http://www.topuniversities.com/university-rankings/university-subject-rankings/2015/philosophy#sorting=rank+region=+country=+faculty=+stars=false+search=

Veja parte da lista

melhores em filosofia 1

melhores filosofia 2

melhores filosofia 3

 

sem comentário »

Adivinhem qual a pior prisão do Brasil?

0comentário

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) classificou o 11º Distrito Policial, localizado no bairro Cidade Industrial, em Curitiba, como o pior estabelecimento prisional do país.

A avaliação foi feita na sexta-feira (24) por membros da Coordenadoria Nacional de Acompanhamento do Sistema Carcerário (Coasc), que se impressionaram com a carceragem infestada de ratos, celas superlotadas, ambiente úmido e insalubre. A unidade está interditada pela Justiça.

“Eu esperava encontrar no Paraná uma situação diferente. Foi uma grande decepção. Esse lugar é o pior entre os piores já vistoriados pela comissão em vários estados”, disse Adilson Geraldo Rocha, que coordena a Coasc.

A vistoria foi acompanhada pela Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da OAB do Paraná.

“Vimos inúmeras pessoas presas porque não tiveram condição de pagar fiança de R$ 200 ou R$ 300. Isso é absolutamente inadmissível e já não acontece em vários estados”, afirmou Rocha.

O secretário de Segurança Pública do Paraná criticou a OAB. “A minha determinação é para que as nossas polícias continuem colocando bandidos atrás das grades. Prefiro encarar as críticas de superlotação de presos do que assistir bandidos matando e roubando soltos nas ruas”, disse Francischini.

Com dados do Jornal Gazeta do Povo

sem comentário »

Vacina contra malária

0comentário

A notícia sobre os avanços no tratamento da malária, divulgada este mês, é a mais importante para a vida humana, este ano, no campo da ciência.

São pesquisas para encontrar uma vacina contra a malária que estão produzindo resultados animadores.

Os experimentos, primeira vez, chegaram à fase final de testes.

O estudo, publicado na revista científica britânica The Lancet, teve participação de cientistas da Escola de Medicina Tropical de Londres.

Há 20 anos busca-se uma vacina contra a malária.

A doença é causada por um parasita e transmitida ao homem por meio da picada de um mosquito.

Malária mosquito

Mosquito transmissor da malária

 

A Pesquisa

Nos experimentos, a droga RTS – S/AS01, ofereceu proteção parcial a um grupo de 16 mil crianças de sete países africanos. Mas não foi efetiva em bebês de até três meses.

Cerca de 9 mil crianças entre 5 e 17 meses e 6,5 mil bebês entre 6 e 12 semanas receberam a vacina em sete países africanos, entre março de 2009 e janeiro de 2011. Elas foram acompanhadas até o início de 2014.

As crianças são dos seguintes países: Burkina Faso, Gabão, Gana, Quênia, Malauí, Moçambique e Tanzânia.

Depois de receber três doses da droga, os níveis de efetividade em crianças mais velhas chegaram a 46%. Mas os efeitos em bebês foram menos significativos. Apesar do desempenho limitado, os cientistas destacam os avanços.

A malária

A malária mata cerca de 500 mil crianças com menos de 5 anos no mundo, por ano, o equivalente a uma a cada minuto.

No Brasil, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de casos tem diminuído, tendo sido registrados, em 2014, 178 mil ocorrências, com 41 mortes.

O parasita da malária tem um ciclo de vida complexo e, ao longo dos séculos, aprendeu a resistir ao sistema imunológico humano.

Mais na BBC de Londres

 

 

 

sem comentário »

Divorciados têm mais risco de serem cardíacos

0comentário

Divociados cardiácos

Divorciados tem mais possibilidade de sofrerem ataques cardíacos do que pessoas que permanecem casadas.

Os dados são de pesquisa feita na Universidade Duke, nos Estados Unidos.

O estudo foi publicado no periódico científico Circulation.

Mulheres sofrem mais

De acordo com a pesquisa, estresse crônico enfrentado em processos de divórcio tem impacto de longo prazo no organismo.

Por meio de análise envolvendo 15.827 pessoas, descobriu-se que as mulheres são as mais afetadas.

E a possibilidade não diminui depois que as divorciadas casarem novamente.

Outro detalhe é que um novo casamento teve efeito positivo muito pequeno entre as mulheres, mas o eliminou entre os homens.

 Com dados da BBC de Londres
sem comentário »

PUC no Maranhão

0comentário

O Maranhão deverá ter cursos de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica (PUC).

O anuncio foi feito, esta semana, pelos gestores do Instituto de Estudos Superiores do Maranhão – Faculdade Católica, padre Abraão Marques e Antônio José Soares, ao secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré.

A meta de Bira do Pindaré é aumentar o número de mestres no estado

Atualmente, existem 1.440 doutores e 3.369 mestres em todo Maranhão, um número considerado baixo.

 

sem comentário »