Minicurso de Direito e Café filosófico

0comentário

Café filosófico e kinicurso de Direito menor

sem comentário »

MST debate produção no campo

0comentário

banner MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em parceria com outras entidades do campo, está promovendo, desde quinta-feira (28), a Feira Estadual da Reforma Agrária. O evento termina neste sábado (30) as 18h, com apoio do Governo do Maranhão.

Nas plenárias, professores universitários e agentes do meio popular discutem formas de garantir uma produção no campo com acesso da população a terra, o que é fundamental.

Na plenária inicial “Política nacional e a luta de classes no campo”, a presença dos professores Bruno Malheiros (Unifesspa – Netaj UFF), Saulo Barros da Costa (Articulação das CPTs do Cerrado, doutorando em Geografia pela UFPE); Divina Lopes e João Paulo Chaves, integrantes da direção estadual (Maranhão) e nacional do MST, respectivamente.

Além das plenárias e shows, a feira terá a comercialização dos produtos da reforma agrária e exposições temáticas nas casas “Margarida Alves” (mulher e diversidade), “Sementes patrimônio da humanidade” e o espaço “30 anos do MST no Maranhão”.

Estão acontecendo, também, oficinas, rodas de conversa, exposição fotográfica, exibição de documentários, entre outras atividades como a “Loja da Reforma Agrária”, venda de livros na banca da editora “Expressão Popular” e praça de alimentação com a venda de comidas típicas da culinária maranhense.

 

 

 

sem comentário »

Encontro Nacional de Geógrafos prossegue em São Luís

0comentário

Com a presença de profissionais e estudantes de todo o Brasil,  o XVIII Encontro Nacional de Geógrafos, que começou no domingo (24), prossegue em São Luís até este sábado (30). A promoção é da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB).

Os estudantes, de todo o Brasil, estão aproveitando o momento para conhecer a cidade.

O tema central  é “A construção do Brasil: geografia, ação política e democracia”.

Entre os temas já discutidos,  o “Plano Nacional de Educação e Base Nacional Comum Curricular e a Geografia Escolar”, ministrado pelos professores Núria Hangley Cacete, da Universidade de São Paulo (USP), Eduardo Girotto (USP) e Eduardo Maia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Encontro de Geógrafos menor

professores Núria Hangley entre os professores Eduardo Girotto e Eduardo Maia

As atividades estarão concentradas no campus da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) de São Luís, localizado no bairro do Bacanga.

Com dados e foto da Ufma

sem comentário »

Catalogar espécies de árvores da Amazônia levaria 3 séculos

0comentário

O Brasil volta a ser motivo de questionamento no meio científico por não considerar a Amazônia como local importante de pesquisa.

A Floresta Amazônica tem uma variedade tão grande espécies de árvores que catalogá-las levaria 300 anos, segundo estimativas de um novo estudo.

O trabalho publicado no periódico Scientific Reports fez um levantamento dos mais de 500 mil exemplares reunidos por museus nos últimos 300 anos. E mostrou que aproximadamente 12 mil espécies foram descobertas até hoje.

Com base nesse número, cientistas preveem que ainda restam a serem descobertos ou descritos em detalhes cerca de quatro mil tipos raros de árvores.

O estudo aponta que Amazônia não é prioridade nas pesquisas brasileiras

Dentre os países que abrigam a Floresta Amazônica, o Brasil é o país com o maior número de amostras de coletadas: 278.165. Do total de espécies identificadas, 61% foram coletadas na Amazônia brasileira.

No entanto, o estudo aponta que maior parte da pesquisa realizada por cientistas, especialmente os brasileiros, sobre a flora nacional é feita em outros ecossistemas que não a Amazônia, que representa metade do país territorialmente.

Das 2.875 espécies brasileiras descritas entre 1990 e 2006, somente 20% eram da Amazônia.

E, enquanto 50% de novas espécies de ecossistemas não amazônicos foram descritas por cientistas brasileiros, esse índice cai para 20% entre as espécies da floresta.

O estudo ainda destaca que o esforço de pesquisa brasileiro sobre flora está concentrado no Sul e no Sudeste do país.

Com dados da BBC Londres

sem comentário »

Governador Flávio Dino redimensiona setor produtivo do MA

0comentário

O governador Flávio Dino intensificou o intercâmbio entre setores empresariais e da agricultura familiar com o Governo do Maranhão, por meio de várias ações práticas e de planejamento do setor produtivo.

Neste sentido, a partir desta segunda (18) até sexta-feira (22), das 13h às 18h, na sede da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), em São Luís, o economista Ricardo Kureski, do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), coordenar a oficina “Matriz de Insumo-Produto”.

Equipes do Departamento de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas do (Imesc), órgão do Governo do Estado, e da Sefaz, vão discutir metodologias relacionadas à matriz insumo-produto visando auxiliar o planejamento dos impactos econômicos dos setores produtivos do Maranhão.

Por meio da ferramenta Matriz Insumo-Produto vão ser identificados os fluxos de produção (o que está sendo produzido e demandado para se produzir no Maranhão), o que permite entender o impacto econômico de um novo empreendimento, a partir do momento em que se sabe o quanto é necessário de insumo e quanto se pretende produzir.

Matriz Insumo-Produto

A teoria da Matriz Insumo-Produto foi desenvolvida pelo economista russo Wassily Leontief.

Permite a identificação da interdependência das atividades produtivas relacionadas aos insumos e produtos utilizados e decorrentes do processo de produção.

No Brasil, o cálculo da Matriz Insumo-Produto cabe ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com institutos de pesquisas, fundações e entidades ligadas a estudos socioeconômicos.

Com dados da Secap

 

sem comentário »

Flávio Dino lança Mais Extensão na Uema

0comentário
Anexo 1_Divulgação - UEMA menor

Número de projetos do ‘Mais Extensão’ por município de atuação

Depois de iniciar obras de melhoria no campus da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), em São Luís, semana passada, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), o governador Flávio Dino lança, nesta quarta-feira (13), às 9h, no Palácio dos Leões, em São Luís, os primeiros editais do Programa Mais Extensão Universitária, em parceria com a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop).

A fase inicial das ações começa a ser colocadas em práticas a partir da próxima segunda-feira (18) até 01 de agosto em 20 municípios do Maranhão.

Pelo Programa, professores e alunos da Uema vão participar de projetos nas áreas de produção/renda, educação e saúde em municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). As ações prosseguem até julho de 2018.

A coordenadora de Extensão da Uema, Ariadne Rocha, explica que o Programa Mais Extensão é uma ação afirmativa ao Programa Mais IDH do Governo do Estado.

O Mais Extensão teve edital aberto em dezembro de 2015. Depois de inscrição e seleção, foram aprovados 43 projetos que envolverão cerca de 40 profissionais e 183 alunos.

São parceiros, a Secretarias de Estado de Juventude (Seejuv) e a de Segurança Pública (SSP), Vale, Fundação de Apoio ao Ensino Pesquisa e Extensão (FAPEAD) e Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema).

Com dados da Secap

sem comentário »

Navio-Escola no Porto do Itaqui

0comentário
Navio-escola UFMA e EMAP menor

Reitora da Ufma, Nair Portela, e o presidente da Emap, Ted Lago

A reitora Nair Portela e o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, discutiram, na sexta-feira (08), como o Porto do Itaqui vai ancorar um navio-escola pleiteado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) ao Ministério da Educação (MEC).

A proposta é que a UFMA, com apoio da Emap, seja guardiã do navio-escola.

A embarcação será usado em atividades acadêmicas de graduação e pós-graduação, também, das Universidades Federais do Piauí (UFPI), Pará (UFPA) e Amazonas (UFAM).

Funcionará como laboratório de cursos como oceanografia, engenharia de pesca e biologia, entre outras áreas.

O coordenador do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da Ufma, Marco Valério, afirmou que o navio-escola será um grande centro de formação de profissionais.

“Avançaremos em nossas pesquisas principalmente na parte do oceano, porque teremos uma embarcação que permitirá aos nossos alunos se deslocarem, de forma segura, para fazer pesquisas em alto mar”, afirmou Marco Valério.

Com dados e fotos da Ascom Ufma

 

sem comentário »

Seminário de Enfermagem na Ufma com cientista da OMS

0comentário

SÃO LUÍS – O 5° Seminário Nacional de Diretrizes de Enfermagem na Atenção Básica à Saúde (Senabs) está sendo realizado, esta semana, em São Luís. Com o tema “Enfermagem na atenção básica: competências e práticas para o Cuidado em Saúde”, é promovido pela Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn), .

A presidente nacional da ABEn, Ângela Maria Alvarez, informou que essa é a primeira vez que o evento acontece no Maranhão e também que conta com a presença de representante da Organização Mundial da Saúde (OMS), a enfermeira Annette Mwansa Nkowane que é assessora de Enfermagem e Obstetrícia da Saúde da OMS em Genebra, Suíça.

Ela ainda reforçou que o seminário possui o propósito de discutir dentro das políticas de saúde o papel da enfermagem, com uma preocupação especial ao Sistema Único de Saúde (SUS), além de ser um grande congraçamento aos profissionais e participantes do evento.

“Estaremos aqui debatendo questões em mesas, oficinas e debates e a partir delas elaborando um documento final, que vai estar delineando as diretrizes para a enfermagem na atenção básica como também um posicionamento da enfermagem brasileira em defesa do SUS, e ainda de delimitar as propostas de orientações curriculares de enfermagem. Esperamos além disso tudo que o evento seja um grande intercâmbio de conhecimento entre todos os participantes do evento, afinal temos aqui pela primeira vez a presença da Annette, que trará para nós uma visão ampla sobre a atenção básica, capaz de nos auxiliar nacional e localmente em relação ao atendimento da enfermagem”, esclareceu Ângela.

Para a reitora da UFMA, Nair Portela, o evento é a realização de um sonho para todos os profissionais de enfermagem. Ela destacou a presença da representante da OMS e da luta que ela representa tanto da mulher, como da mulher negra. Para ela, a relevância do Senabs vem desde seu tema e, principalmente, sobre seu objetivo de criar um documento com diretrizes para a área.

“Temos que confiar em nós. Confiar que o nosso paciente de atenção básica à saúde seja atendido de forma eficaz, pois temos capacidade para isso, e que toda a família se sinta integrada e, principalmente, tenha confiança no Sistema Único de Saúde, e para tanto ele precisa ser bem tratado, tanto na atendimento básico, como na continuidade dele”, afirmou.

Também estiveram na mesa de abertura o representante estudantil Alison Robert Silva, a presidente da Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Corem MA) Antônia Cristiane Pereira, a superintendente de atenção primária em saúde de secretária de estado da saúde Sílvia Lima, o presidente da ABEn MA Luís Fernando Bogéa Pereira, o secretário adjunto de saúde do Estado Marcelo Rosa.

Annette Nkowane falou que espera com sua participação favorecer o entendimento da necessidade de uma educação de qualidade em enfermagem, para que os profissionais que sejam formados estejam aptos e capazes para atender os pacientes; da pesquisa acadêmica em enfermagem; além da existência de uma equipe multiprofissional nos hospitais para que o atendimento flua cada vez melhor, já que uma enfermeira sozinha não pode suprir e solucionar todas as demandas dos pacientes. Assuntos que foram aprofundado ainda mais na conferência magna “Enfermagem na Atenção Básica: Competências e Práticas para o Cuidado em Saúde” ministrada por ela.

Texto  da Ascom da Ufma

sem comentário »

Governador Flávio Dino investe na urbanização Uema

0comentário

Foto 1 menor - urbanização  campus da Uema

O governador Flávio Dino continua promovendo melhorias na estrutura da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e avanços na qualidade do ensino, pesquisa e, principalmente, extensão da Universidade Estadual.

As obras de urbanização do campus de São Luís começaram esta semana.

Estão sendo realizados serviços pavimentação e recuperação das vias do campus.

O Governo do Estado está investindo cerca de R$ 3 milhões para garantir melhores condições de trafegabilidade, beneficiando professores, técnico-administrativos, estudantes e visitantes.

Além da pavimentação, será construída uma área de passeio para facilitar a circulação de pedestres.

Com dados da Secap e foto de Jorge Ribeiro

 

sem comentário »

Congresso Brasileiro de Fruticultura será em São Luís

0comentário

Representante do governador Flávio Dino na solenidade de lançamenbto

Pesquisadores, representantes de instituições governamentais, de ensino e da sociedade civil prestigiaram o lançamento do Congresso Brasileiro de Fruticultura, na segunda-feira (27), em São Luís.

O maior e mais tradicional evento técnico-científico do segmento de fruticultura no Brasil será realizado em São Luís entre os dias 16 e 21 de outubro.

O presidente da Sociedade Brasileira de Fruticultura, Almy Cordeiro de Carvalho, disse que São Luís foi escolhida a partir de uma proposta feita pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e, também, pelo potencial do estado para a fruticultura.

A iniciativa é da Sociedade Brasileira de Fruticultura, em parceria com o Governo Estado e outras entidades e órgãos públicos.

São esperados 1.200 participantes de vários estados, entre pesquisadores, produtores, empresários e representantes de empresas públicas e privadas ligados ao setor.

Para submissão de trabalhos e mais informações no site www.fruticultura2016.com.br.

Com dados da Secap

sem comentário »