Atos de alunos em SP: a visão simplória da mídia

0comentário

Segue abaixo um excelente texto extraído do blog do Salomão Ximenes, Professor em Políticas Públicas da Universidade Federal do ABC.

O assunto ‘coloca luz’ em um assunto muito apresentado pela mídia nacional, mas de forma totalmente superficial, abordando, de forma simplória apenas os efeitos que as manifestações causam no trânsito da maior cidade do Brasil.

Sobre o constrangedor estudo que justificaria a “reorganização escolar” em São Paulo

Há tempos sabemos que o autoritarismo não se sente muito à vontade na presença das ciências humanas e ciências sociais aplicadas. Estas, por seu método, exigem algo que desconforta governantes de perfil pré-republicano, como é o caso patente do governador de São Paulo na condução da chamada “reorganização escolar”.

As ciências humanas exigem decisões políticas que respondam a conquistas democráticas, como os direitos humanos e fundamentais que impõem compromissos normativos não utilitários ou exclusivamente economicistas às decisões em políticas públicas. Essas ciências também exigem, já que desenvolveram um consistente aparato metodológico e uma massa significativa de estudos, que decisões em políticas públicas sejam baseadas em evidências capazes de demonstrar que os meios pretendidos serão capazes de alcançar os objetivos anunciados, respeitados os limites normativos, as exigências procedimentais de uma democracia participativa e a disposição ao confronto de ideias e interpretações.

Desconsiderados esses pressupostos, o que resta é imposição autoritária, sobredeterminação de interesses escusos inconfessáveis e tentativas de manipulação da opinião pública.

Contrariado frente às exigências republicanas dos novos tempos, o governo de São Paulo foi obrigado a divulgar o estudo qye fundamentaria a ‘REORGANIZAÇÃO”, após insistência do jornal O Estado de São Paulo (com uso da Lei de Acesso à Informação).

Um grupo de professores e pesquisadores de políticas públicas da UFABC – eu, Marcos Vinicius Pó, Gabriela Lotta, Erika Yamada e Wilson Mesquita de Almeida – decidiu exercitar a curiosidade científica e escrutinar o “estudo”, testando seus métodos, pressupostos e conclusões. Produzimos ao final o relatório Análise da política pública de Reorganização Escolar proposta pelo governo do Estado de São Paulo , que hoje chegou ao amplo conhecimento público.

Na matéria que saiu hoje no jornal (Análise de universidade federal contesta reorganização escolar) , Ilona Becskeházy bem traduz o sinal dos tempos, sinal confrontado por sucessivos governos paulistas que há vinte anos vem atrasando a chegada da democracia e da razão pública ao maior estado do País: “Não dá mais para fazer política pública sem achar que isso não será detalhado pela população e pelas pessoas que estudam o tema.”

Vou mais fundo. É constrangedor que em um estado com 6 seis excelentes universidades públicas – 3 estaduais e 3 federais -, todas com conceituadas escolas e cursos de pós-graduação de educação e de políticas públicas, o fechamento de mais de 90 escolas e o deslocamento forçado de mais de 300 mil estudantes seja decidido com base em um “estudo” de péssima qualidade, sem debate, talvez porque a produção prévia de uma análise qualificada, como a que produzimos na UFABC, viesse a confrontar os interesses privatistas do “rei”.

Fica evidente a impossibilidade de se corrigir o rumo da tragédia anunciada se a reorganização não for integralmente suspensa, para a qualificação dos estudos, a transparência e o diálogo em 2016 e nos anos seguintes.

Será mais que oportuna a chegada da democracia e da ciência na gestão do ensino público básico em São Paulo. Como sempre, democracia não se concede da cúpula, mas se conquista na luta a partir das classes populares. Autoritários não gostam de ciência, veja-se a longa tradição das ditaduras no ataque às universidades, na perseguição a intelectuais orgânicos ou honestos, na sistemática queima de livros.

O momento não poderia ser mais apropriado já que conjuga ampla e exemplar mobilização social em defesa da escola pública à obrigação de regulamentar no estado, até junho de 2016, a gestão democrática, como determina o art. 9° do PNE.

Abaixo trago o Resumo-Executivo do denso trabalho que fizemos:

RESUMO-EXECUTIVO

Desde a apresentação da Reorganização Escolar o secretário estadual de educação Herman Jacobus Cornelis Voorwald afirmou que uma das bases para a proposta de alteração na oferta de ciclos escolares era um estudo realizado pela Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional (CIMA) da Secretaria Estadual de Educação, denominado “Escolas estaduais com uma única etapa de atendimento e seus reflexos no desempenho dos alunos”, que mostraria um melhor desempenho das escolas de ciclo único.

A presente Análise da proposta de Reorganização Escolar está dividida em duas dimensões: o estudo que a embasou e as questões que ainda estão nebulosas em relação à reorganização enquanto política pública. Concluímos que o estudo não apresenta elementos para fundamentar, nem sequer sugerir, as conclusões anunciadas pelo Secretário, pelos seguintes motivos:

  1. Não é mostrado nenhum embasamento teórico e/ou empírico que indique os mecanismos causais pelos quais a oferta de ciclos pode afetar a gestão e o desempenho escolar.
  2. A escolha da variável de desempenho não está justificada. Por que apenas o Idesp? Por que apenas os resultados de 2014?
  3. O estudo desconsidera outras variáveis importantes segundo a literatura da área de educação para explicar o desempenho escolar.
  4. Não é feito nenhum tipo de controle, qualitativo ou estatístico, para efetuar a comparação das escolas exclusivas e não-exclusivas, comprometendo ainda mais as ilações feitas entre oferta de ciclos e desempenho.
  5. Há inconsistências e indefinições no estudo quanto aos procedimentos e critérios para classificação das escolas, não permitindo aos leitores compreender em mais detalhes a comparação realizada.
  6. Não é mostrada nenhuma forma de significância estatística ou de cuidados quantitativos para os resultados da análise.

Além dessas objeções, há um conjunto de questões não respondidas na implementação da política pública de reforma educacional, relacionadas à mudança do perfil das escolas, aos aspectos administrativos, aos impactos na estrutura da rede escolar e ao acompanhamento e manutenção dos indicadores de desempenho. Todas as ações na área educacional devem ser tomadas com muita cautela, reflexão, transparência e debate público, embasado em evidências sólidas, uma vez que as consequências são verificáveis apenas no médio e no longo prazo. Todavia, não conseguimos verificar materiais ou evidências que detalhem os desdobramentos da atual ação e as medidas complementares que certamente serão necessárias. Dessa forma o debate fica inviabilizado e pouco transparente, o que aumenta consideravelmente a chance de que a política encontre problemas inesperados e dificuldades na sua implementação, podendo gerar consequências negativas para os estudantes e demais envolvidos.

Por esses motivos, recomendamos à Secretaria de Educação:

  1. Qualificar e aprofundar o embasamento técnico e os estudos da proposta de Reorganização Escolar.
  2. Aumentar a disponibilidade de informação sobre a Reorganização, detalhando a proposta e respondendo às questões levantados no item 3 dessa análise e outras que venham a ser apresentadas pelos atores e grupos envolvidos.
  3. Uma vez que tenha produzido e disponibilizado de forma transparente os embasamentos técnicos e os estudos de Reorganização Escolar, ampliar o debate público sobre a medida, propiciando e estimulando a participação de toda a comunidade.

Entendemos que a complexidade da decisão a ser tomada deve se refletir na necessária qualidade dos estudos que a embasam e são disponibilizados ao debate público, assim como no aprofundamento da discussão dos seus detalhes e desdobramentos. Aos autores da presente análise fica evidente que as recomendações feitas nesse sentido só poderão ser atendidas se a Reorganização Escolar pretendida for adiada, deixando de ser aplicada no ano letivo de 2016.

Tais ações, articuladas à não implementação imediata das medidas anunciadas, contribuirão para aperfeiçoar a proposta e para engajar os atores que serão envolvidos e afetados pela Reorganização, permitindo uma construção conjunta, transparente e mais refinada dos rumos e do futuro da educação no estado de São Paulo.

 

sem comentário »

Que a conferência do clima em Paris seja comprometida e responsável

0comentário

O Brasil será pressionado na 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, que começou nesta segunda-feira (30), em Paris, e vai até o dia 11.

O Ministério do Meio Ambiente divulgou que houve um aumento de 16%, entre agosto de 2014 e julho de 2015, no desmatamento na parte da Amazônia localizada no Brasil.

A devastação envolveu 5800 km², o equivalente a cinco cidades do tamanho de São Paulo.

Entre 2001 e 2012, a taxa anual de desmatamento foi reduzida em 70% na Amazônia brasileira e em 40% no Brasil como um todo.

O problema na Amazônia do Brasil é a devastação, principalmente por madeireiras.

Nas áreas devastadas são instaladas produções pecuárias. O uso do terreno para criação de gado dificulta o reflorestamento, pois o solo tende a ficar estéril. Isso abre perspectiva para transforma a Amazônia, no futuro, em uma grande savana.

No simpósio Determinantes Sociais da Saúde, realizado em novembro deste ano, em São Luís, o geólogo do Paraná, Francisco Mendonça,  falou, para geógrafos, médicos e outros profissionais, da grande possibilidade da Floresta Amazônica desaparecer.

Outra questão muito grave é a exploração irresponsável de minérios na região. O índice de descarga de mercúrio na região é altíssimo. Isto é um problema de saúde pública grave para os povos amazônicos.

A conferência de Paris é muito importante, desde que os descasos com a natureza sejam levados a sério e empresas como a mineradora Vale, produtores de carne da Europa e de soja, no Brasil, sejam realmente cobrados, com responsabilidade, seriedade e compromisso.

Isso significa que Paris não deve ficar para a história somente como ‘teatro bonitinho’ para grupos, como o Greenpeace. Esses grupos são importantes, mas centrar somente nisso é um erro estratégico.

Há segmentos importantes, no Brasil que, há anos, apontam descasos na Amazônia e são perseguidos e pressionados pela Justiça.

Um exemplo é o jornalista do Pará, Lúcio Flávio Pinto. Ele apura denuncias contra empresas que poluem e devastam a Amazônia e setores dos poderes públicos cumplices, o movimento de quebradeiras de coco babaçu do Maranhão etc.

Terão vez em Paris? Quando serão ouvidos pela grande mídia do Brasil e mundial?

Com alguns dados da BBC Londres

sem comentário »

Entrega do Prêmio Fapema 2015 dia 2 de dezembro

0comentário

Prêmio fapema 2015

sem comentário »

Fórum Internacional de Direitos Sociais em São Luís

0comentário

Com o tema “Direitos Sociais em debate”, a Unidade de Ensino Superior Dom Bosco (UNDB) promove, dia 27 deste mês, no Hotel Luzeiros, em São Luís do Maranhão, o Fórum Internacional de Direito Social.

Em debate temas como “Direito à saúde” e “Desafios dos direitos sociais no Brasil”, com especialistas do Brasil, América Latina e Europa.

Entre os participante, o diretor do Instituto Max Planck de Direito Social e Política Social em Munique, Ulrick Becker; e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

O fórum é voltado a profissionais e alunos de Direito e as inscrições podem ser feitas pelo site undb.edu.br.

Interessados em apresentar trabalhos na coordenação de Direito da UNDB, até o dia 20 de novembro.

Programação
8h às 09h – Credenciamento
Módulo 1 – presidido pela Profª Ma. Amanda Thomé
9h às 9h45
Ingo Wolfgang Sarlet | Tema: Direitos Sociais e seus Desafios no Brasil
9h45 às 10h30
Lorena Ossio | Tema: Direito a Saúde na Costa Rica
10h30 às 11h – Debate
Módulo 2 – presidido pela Profª Ma. Gabriela Heckler
14h às 14h45
Ulrich Becker | Tema: Direito a saúde na Alemanha
14h45 às 15h30
Claudia Roesler | Tema: Argumentação Jurídica e Direitos Sociais
15h30 às 16h – Debate
Módulo 3 – presidido pelo Prof. Dr. Ney de Barros Bello Filho
16h15 às 17h
Gilmar Mendes | Tema: Direitos Sociais e a Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal.
17h às 17h45
Raffaele de Giorgi | Tema: Direito Sociais na Teoria dos Sistemas.
17h45 às 18h15 – Debate
18h15 às 19h – Coffee Break
Módulo 4 – presidido pelo Prof. Me. Arnaldo Vieira Sousa
18h30 às 19h45
Marius Oliver | Tema: Direito a Saúde na África do Sul.
19h45 às 21h
Paulo Mota | Tema: Proteção da Personalidade.
20h30 às 21h – Debate

sem comentário »

Temperatura na superfície da Terra aumentou em 2015

0comentário

O ano de 2015 será lembrado como o de calor inédito no planeta.

Conforme estudo divulgado pela agência meteorológica britânica Met Office, a temperatura média mundial na superfície da Terra ficará, ao fim deste ano, 1ºC mais alta do que o nível registrado na era pré-industrial (1850 a 1900).

A marca será ultrapassada pela primeira vez na história.

É quase consenso que a influência humana está levando o clima a patamares arriscados para a vida no planeta.

O aumento da temperatura será de 1,02ºC em relação ao período do século 19, segundo uma projeção com base em dados coletados entre janeiro e setembro pelo programa HadCRUT, operado conjuntamente pelo Met Office e pela Unidade de Pesquisa Climática da Universidade de East Anglia.

Temperatura no mundo deve aumentar 3°C até o fim do século, alerta ONU

2016, ano quente

 O calor mais forte não deve ser exclusividade de 2015. As primeiras indicações apontam que 2016 será igualmente quente.

Isso não significa, no entanto, que o aumento será repetido nos anos seguintes.

sem comentário »

Imagens inéditas do Sol em alta definição

0comentário

Nasa imagem do Sol 2

A Nasa acaba de divulgar imagens em alta definição do Sol. Estão em forma de vídeo e são belíssimas.

No site da Nasa, o formato é 4k.

https://svs.gsfc.nasa.gov/cgi-bin/details.cgi?aid=12034

Estão, também, na rede BBC de Londres, em uma edição muito bem feita.

http://www.bbc.com/portuguese/videos_e_fotos/2015/11/151105_sol_nasa_lk

Nasa imagem do Sol 3

Foram captadas pelo Observatório da Dinâmica Solar, da Nasa, que monitora a estrela 24 horas por dia, desde 2010.

O observatório captura imagens em 10 comprimentos de onda para pesquisar as temperaturas dos diferentes materiais que compõe o Sol.

Cada temperatura mostra estruturas específicas, como explosões de luz e de raios-x e movimentos na coroa solar.

Estudar a estrela mais próxima da Terra é, também, uma forma de entender outras regiões da galáxia

Nasa Imagens do Sol

sem comentário »

Estudante do IFMA é destaque em site do MEC

0comentário
Aluno Ifma no Leste europeu

estudante do Maranhão no Leste Europeu

O estudante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Ifma), Paulo Henrique Santos Queiroz, teve significativa experiência de formação, na Budapest University of Technology and Economics,  na Hungria, a partir de experiência como bolsista do programa Ciência sem Fronteiras.

Ele foi capa do site do MEC, esta semana, um dos portais institucionais mais acessados do Brasil.

Paulo Henrique Santos Queiroz atuou em diferentes projetos de construção civil, por meio da empresa Strabag, a maior construtora do Leste Europeu e uma das maiores empreiteiras do mundo. Trabalha na construção de ferrovias, prédios comerciais, pontes e estradas.

“Em Budapeste, tive a oportunidade de acompanhar projetos de demolições de prédios comerciais a reformas de ferrovias. Minha primeira experiência de trabalho não poderia ter sido mais completa”, afirmou o estudante do Maranhão que fez graduação-sanduíche na Hungria de março de 2014 a agosto de 2015.

 

sem comentário »

Asteroide gigante passa perto da Terra neste sábado, 31

0comentário

Um asteroide gigantesco passará relativamente perto da Terra, às 19h05 (horário de Brasília) deste sábado (31). A informação é da Nasa (agência espacial americana) e foi divulgada pela BBC de Londres.

Tem o nome técnico de TB145 e está sendo popularmente chamado de Grande Abóbora.

A largura aproximada de 400 metros e 20 vezes maior que o meteorito que explodiu sobre o céu de Chelyabinsk, na Rússia, em 2013, destruindo centenas de janelas e deixando mais de mil feridos por causa de detritos.

A velocidade do também é maior. O meteorito que caiu na Rússia entrou na atmosfera a uma velocidade de 19 km por segundo e o de sábado se movimenta a 35 km/s.

O Grande Abóbora Passará a uma distância que é bem próxima em termos espaciais, mas é considerada segura para a Terra.

Quando estiver mais perto, o TB145 estará a 480 mil quilômetros da Terra. Isso representa 1,3 vez a distância entre a Lua e a Terra.

Asteroide perto da Terra dia 31 out 1

Aficcionados pelo espaço terão, neste sábado, 31, uma ótima chance de usarem seus telescópios

 

O Grande Abóbora não será visto facilmente.

Para a agência espacial americana, será uma excelente oportunidade para estudar um asteroide. O plano é obter imagens de radar para analisar a superfície do TB145 e para detectar se vem ou não acompanhado de uma lua, o que pode apontar pistas sobre sua massa e densidade.

“A influência gravitacional do TB145 é tão pequena que não terá efeitos detectáveis na Lua, nas placas tectônicas ou nas marés da Terra”, explicou a Nasa em um comunicado.

Felizmente, a asteroide, passará rapidamente, cumprindo sua órbita. Em caso de um choque com a Terra, um pedaço gigante de rocha ou gelo como o TB145 poderia causar uma devastação catastrófica, segundo projeção de alguns cientistas.

A próxima vez em que um objeto tão grande passará tão perto da Terra deve ser em agosto de 2027.

 

sem comentário »

65 mil pessoas na Semana de Ciência e Tecnologia

0comentário

Com um público visitante de cerca de 65 mil pessoas e a realização de cerca de 1.900 atividades, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Maranhão encerrou sua programação cientifica neste domingo (25). O encerramento teve a presença do governador Flávio Dino e do secretário de estado de Ciência, tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré.

Pela “Cidade da Ciência”, montado em frente à Praça Maria Aragão, em São Luís, passaram criança, jovens, adultos e pessoas da terceira idade. Foram 1655 trabalhos recebidos de vários municípios do Maranhão. 

Entre os participantes, o  neurocientista Miguel Nicolelis que coordenou a equipe responsável pelo exoesqueleto que foi destaque na Copa do Mundo em 2014, e o médico Uruguaio Rodolfo Silveira Malvasio, com cerca de 40 trabalhos internacionais publicados em ciência e tecnologia.

Presentes, também, a bióloga Alicia Basso, da Universidade de Buenos Aires,  especialista em genética; Gina Gotthilf, da empresa Duolingo, considerada uma das mulheres mais poderosas no mundo das Startups; e Flávio Comin, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e palestrante do Circulo da matemática. renomados.

Números da Semana

Público: 65 mil pessoas

Apresentações de Pôsteres: 700

Conferências: 50

Minicursos: 20

Oficinas: 10

Workshop e encontros: 06

Exposições e apresentações: 12

Apresentações de filmes: 80

Mesas-redondas: 12

Ciclo de palestras SBPC: 06

Livros Lançados: 12

Sessões do Planetário: 108

Instituições Parceiras: 21

Stands geral: 86

Credencias: 745

sem comentário »

Semana de Ciência e Tecnologia começa hoje

0comentário

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia vai atrair a atenção de milhares de pessoas, principalmente estudantes e professores, a partir desta segunda feira (19) até o dia 25, na “Cidade da Ciência”, que o Governo do Estado ergueu na Praça Maria Aragão, em São Luís.

Hoje, as 18h30, governador Flávio Dino e o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré fazem a entrega do Prêmio Mais IDH para CT&I/Medalha Eduardo Campos.

Também recebem prêmios os vencedores do concurso de Redação e Desenho,

Antes da abertura haverá uma recepção de acolhida com apresentação teatral do Grupo Grita, às 17h00, na concha acústica da Praça Maria Aragão.

Depois da abertura, Miguel Nicolelis, o neurocientista que permitiu que um deficiente físico desse o chute de abertura da última Copa do Mundo, irá proferir a conferência magna de abertura no auditório ‘Luz’.

Simultânea à palestra, no PraCine – primeiro cinema instalado na Maria Aragão, os visitantes poderão assistir a exibição dos filmes maranhenses Chiaroscuro 7’ e Luíses 75’.

Na sequência, um “show de luzes” tomará conta da Praça Maria Aragão, será a hora do Vídeo Mapping, técnica de projeções com luz feitas em superfícies irregulares que podem ser feitas a 360°.

A primeira noite da Semana de CTI no Maranhão será encerrada ao som de Rosa Reis, às 21h, e nos passos do Boi de Morros, às 23h.

Entre as palestras, destaque durante a semana, à participação de Gina Gotthilf, chefe de desenvolvimento internacional e marketing do Duolingo – aplicativo que auxilia no aprendizado de línguas estrangeiras.

Para debater tecnologias aeroespaciais, o professor doutor em Engenharia, Areolino de Almeida Neto, do departamento de Eletricidade da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), é presença confirmada no III Workshop de Engenharia Aeroespacial.

São presenças confirmadas também, a doutora em Ciências Biológicas pela Universidade de Bueno Aires, Alicia Basso; e o uruguaio Rodolfo Silveira Malvasio, professor doutor em Medicina e Ciências, com mais de 40 trabalhos publicações internacionais na área de ciência e tecnologia.

Com dados da Secom/Governo do Maranhão
sem comentário »