O risco de cair na WEB.

0comentário

É inevitável: nos dias em que vivemos, não conseguimos nos conter diante da possibilidade de colocar as fotinhos dos nossos pimpolhos no Facebook. Atire a primeira pedra quem nunca o fez. O assunto sempre me inquietou. Não posso dizer que durmo tranquila. Acho que, por conviver com uma galera muito jovem, vejo posts que são de arrepiar. Fico pensando: será que as pessoas têm noção que o Face não é o quintal de casa? Pois foi no Face que descobri , uma mãe com dicas bem bacanas. E ela postou um manual, quase uma cartilha, que nos ajuda a pensar a questão com um olhar focado em segurança.

A infância é tão efêmera… Quando a gente vê, já passou. Deve ser por isso que nós, mães e pais, tiramos tantas fotos. Tentamos aprisionar o momento em imagens.

Mas vivemos a geração do compartilhamento, em que uma frase, uma foto se espalha entre milhares de pessoas numa questão de minutos. E aquela foto de seu filhote fazendo graça, que você postou para que seus amigos e familiares pudessem acompanhar o desenvolvimento do pequeno, acabou caindo nas mãos erradas.

Pedofilia, sequestro, roubo, bullying. Uma simples imagem pode dar uma dor de cabeça para uma vida toda.

É extremamente difícil controlar dados on-line: uma vez postada uma imagem, ela estará disponível para sempre, pois ainda que você a delete, alguém pode tê-la salvado.

Estar 100% seguro é quase impossível, mas seguindo as dicas abaixo ao postar fotos de crianças você diminui as chances de sua família ser vítima de gente mal intencionada.

10 FOTOS QUE JAMAIS DEVEM SER POSTADAS NA WEB

1) Fotos da criança nua, no banho ou de fraldas: Você não gostaria de saber que fotos de seu filho circulam pelas redes de pedofilia, que chegam a pagar mais de 1.000 reais por uma imagem, né?

2) Fotos da criança de uniforme: Pelo computador, tablet ou smartphone, é possível embaçar, pintar ou colar uma imagem sobre o logo da escola. Adoramos postar fotos das crianças felizes em ir à escola, mas de forma alguma queremos que um desconhecido mal intencionado saiba onde ela estuda.

3) Fotos que deem pista de onde a criança mora: a foto é de seu filho fazendo gracinha, mas ao fundo tem o número da casa, o nome de uma loja, um ponto de referência qualquer que dê pistas de onde a criança mora. Com o Google, é possível encontrar qualquer endereço.

4) Fotos que seu filho não gostaria de ver publicada quando ele estiver maior: Uma gracinha da criança hoje pode vir a ser o bullying no futuro. Imagine seu filho adolescente vendo a foto que você está publicando: ele se importaria? A imagem é dele, e é pela privacidade deste indivíduo que devemos zelar.

5) Foto que você não publicaria num outdoor: Aquilo que você não gostaria de ver exposto num outdoor no meio da cidade não deve ser publicado. O que é se posta na web fica registrado para sempre e jamais poderá ser totalmente deletado. Basta lembrarmos do caso da Cicarelli.

A internet é a rua: saiba mais sobre a segurança digital de sua família aqui.

6) Fotos de crianças sem que os pais tenham autorizado: Nós, empiricamente, conhecemos todas as pessoas de nosso círculo nas redes sociais. Mas e os amigos de nossos amigos? Portanto não faça com o filho dos outros o que você gostaria que fizessem com o seu. Antes de publicar a foto em que uma criança está presente, consulte seus pais previamente. E se a foto de seu filho foi compartilhada sem sua autorização, não hesite em pedir que a pessoa a retire.

7) Fotos que estejam marcadas pelo GPS do seu aparelho: redes sociais, como Facebook e Instagram, e algumas câmeras são capazes de registra e dar o local em que as fotos são tiradas. Desabilite esta função nas configurações do dispositivo (veja como fazer isso no Instagram), assim criminosos terão mais trabalho em saber onde está sua família neste momento.

8) Fotos que avisem onde você está: #partiupraia, “Até que enfim a viagem”, “Chegando a …”. Postagens deste tipo denunciam que sua casa está livre, e você vira presa fácil de gente mal intencionada.

9) Fotos compartilhadas publicamente: Quanto mais gente vir a foto, mais chance ela tem de cair nas mãos erradas. Por isso, ajuste as configurações de privacidade para que apenas seus amigos vejam suas fotos (veja como fazer isso no Facebook e no Instagram). Se quiser ser ainda mais específico, agrupe seus amigos em listas e compartilhe as fotos apenas com as listas em que você confia (veja como fazer isso no Facebook).

10) Fotos que não estejam guardadas numa pasta com senha: Mesmo sendo precavidos ao postar as fotos de nossos filhos, nossos aparelhos podem ser roubados, e nossos dados podem cair nas mãos de criminosos. Guardar nossas fotos em arquivos protegidos por senha dificulta o acesso, resguardando a privacidade de nossa família. Confira aqui apps para proteger as fotos de seu smartphone e como fazer isso no seu computador.

É excesso de zelo… Não sei.

Publicado no Blog da Diirce: http://diiirce.com.br/

sem comentário »

Infertilidade masculina

0comentário

Artwork of human male chromosomes & sperm

Ser viril e ter bom desempenho na cama não é garantia de fertilidade. Grande parte dos barbados inférteis nem mesmo chega a investigar o fato por associá-lo à performance sexual. Especialistas garantem, no entanto, que o problema nada tem a ver com disfunção erétil – e que a infertilidade atinge igualmente homens e mulheres.

O tabu de associar impotência a incapacidade de ser pai faz com que a dificuldade de engravidar recaia sobre elas, ainda que as estatísticas mostrem que dentro dos 10% de casais com dificuldades de concepção, 50% é por causa deles e 50%, delas, de acordo com o urologista, andrologista e professor da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) Ernani Luis Rhoden.

– Potência e capacidade reprodutiva são aspectos muito distintos, embora sejam culturalmente confundidos e sua associação gere reflexos psicológicos – complementa.

Para o urologista Fabio Firmbach Pascualotto, quando o homem recebe a notícia de que está infértil, na maioria das vezes não consegue isolar o fato de algum problema de ereção. Assim, o impacto da infertilidade, para alguns deles, pode ser semelhante ao baque do diagnóstico de câncer:

– Na cabeça dos homens, uma coisa é igual à outra (infertilidade e impotência). Por isso, evitam falar do assunto – alerta o especialista.

Mas uma questão não tem nada a ver com a outra. No rol de motivos que levam à infertilidade masculina estão disfunções hormonais, infecções genitais, causas congênitas e fatores como uso de anabolizantes, tabagismo, consumo de maconha, cocaína e exposição à radiação, a temperaturas elevadas e à poluição ambiental. Doenças sexualmente transmissíveis e inflamações nos testículos são outras causas.

No primeiro lugar do ranking das causas está a varicocele – um processo relacionado com a dilatação nas veias que fazem a drenagem de sangue dos testículos e que pode ser tratado com uma cirurgia ambulatorial (leia mais no texto no alto da página).

Por meio de tratamentos clínicos, procedimentos cirúrgicos e fertilização assistida, as chances de reverter um caso de infertilidade masculina são muito maiores hoje do que antigamente, de acordo com Rhoden.

Reversão de uma vasectomia

A realização de uma vasectomia (método contraceptivo cirúrgico masculino) é outro motivo que, aparentemente, pode impossibilitar que um homem se torne pai. Entretanto, por meio da cirurgia de reversão, é possível religar os dutos dos canais deferentes e voltar a ser fértil.

Da totalidade de homens vasectomizados, de 6% a 10% se arrependem e buscam a reversão. As principais causas são recasamento, morte de um dos filhos ou arrependimento do próprio casal. Dados da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva indicam que, com o passar do tempo, as chances diminuem.

Estatisticamente, com menos de três anos, a chance de aparecer espermatozoides na ejaculação é de mais de 90%. Um estudo realizado em 1991 mostrou que a chance de reversão da vasectomia chega a 97% com menos de três anos e a taxa de gravidez é de 76%. Com o tempo, a fertilidade cai. Para quem realiza a cirurgia de reversão mais de 15 anos após a cirurgia, a taxa de permeabilidade é de 71% e a taxa de gravidez, de 30%.

– A cirurgia funciona, mas quanto mais tempo deixar passar, menor é a chance de sucesso – explica o urologista Fabio Firmbach Pascualotto.

A vasectomia custa aproximadamente R$ 1 mil, e muitos convênios cobrem esse valor. Já a reversão pode variar de R$ 6 mil a R$ 15 mil, e o procedimento não é coberto pelos convênios.

Depois da chegada de seu primeiro filho, há 16 anos, Jeferson Rocha de Oliveira, 42 anos, achava que não veria a família crescer mais.

– Quando o Matheus nasceu, realizei operação de vasectomia para evitar a utilização de outros métodos contraceptivos. Na época, fiz uma cirurgia rápida de 30 minutos e tudo estava resolvido – disse o comerciário.

Passados 14 anos do nascimento do primogênito, Rocha e a mulher, Cíntia, mudaram de ideia e começaram a repensar a decisão. Queriam encomendar um irmão para Matheus e, por isso, decidiram reverter a operação, mesmo que as chances de fertilidade fossem pequenas em função do tempo já passado da vasectomia.

A cirurgia, dessa vez, foi mais demorada: durou cerca de cinco horas. Passada a operação, ele e a mulher tornaram-se pais novamente apenas três meses depois, quando nasceu Marina, para completar a família.

A grande vilã

Causa mais recorrente da infertilidade masculina, a varicocele é uma dilatação das veias testiculares. De 19% a 41% da população masculina apresentará alguma dificuldade de fertilidade por causa desse problema de anatomia. As veias do testículo esquerdo são maiores e, por questões anatômicas, mais suscetíveis à varicocele. Aparece, geralmente, no início da adolescência.

Qualquer homem que procura um urologista pode identificar por meio de diagnóstico clínico ou exames de imagem como ultrassonografia (ecografia testicular) e cintilografia dos testículos. Mas atenção: um contingente significativo dos homens que têm varicocele não apresenta problemas de fertilidade.

Para outros a infertilidade pode ser reversível após procedimento cirúrgico, que consiste em ligar as veias com auxílio de um microscópio cirúrgico, ao nível da região subinguinal, abaixo da virilha. É uma cirurgia ambulatorial, conhecida como varicocelectomia, que pode ser feita com anestesia geral ou local.

Fique atento

Quando o casal deve fazer exames de fertilidade?

Quando há atividade sexual sem proteção há mais de seis meses e não se consegue conceber, recomenda-se o início da investigação sobre a fertilidade. É indicado que, diante de qualquer sinal de doença sexualmente transmissível, o homem e a mulher procurem um médico para realizar avaliação urológica e ginecológica.

Sou um homem saudável. Por que devo procurar o médico?

O homem funciona de maneira um pouco diferente da mulher. Elas têm uma educação mais relacionada à avaliação ginecológica e se cuidam desde mais cedo, geralmente, quando ocorre a primeira menstruação. O homem só vai ao consultório quando enfrenta algum problema. A fertilidade sempre foi uma “responsabilidade da mulher”. No entanto, há problemas assintomáticos que podem causar a infertilidade masculina.

A que tipo de exames o homem é submetido durante a investigação de infertilidade do casal?

O principal é o espermograma, que avalia o volume do sêmen e também o número, a concentração, a movimentação e a forma (morfologia) dos espermatozoides, além da presença de inflamação ou infecções no sêmen.

Se vou fazer quimioterapia, devo congelar meus espermatozoides?

É indicado que se discuta e se ofereça a pacientes com câncer, especialmente jovens que ainda planejam ter filhos, a opção de congelamento de espermatozoides quando submetidos a quimioterapia (que pode ter efeito tóxico). Em alguns casos, o paciente pode ficar azoospermico (ausência de formação de espermatozoides) de forma definitiva e irreversível.

Quem tem impotência pode ser estéril?

Não necessariamente. A dificuldade de ereção, muitas vezes, pode ser solucionada com o uso de medicamentos que causam alguma alteração na movimentação do espermatozoide. Mas não é essa alteração que irá causar dificuldade de fecundar a mulher. Quando ministrado em baixa quantidade, o medicamento não será causador de infertilidade. Pílulas para impotência podem, sim, ser recomendados para uma tentativa de gravidez.

(Fonte: Fabio Firmbach Pascualotto, urologista)

Principais causas

O que pode deixar um homem estéril – Fatores congênitos, adquiridos antes ou logo após o nascimento – Anormalidades nos sistemas urológico ou genital – Infecções no sistema genital – Varicocele – Distúrbios endocrinológicos como obesidade, diabetes mellitus, alterações no colesterol, hipotireoidismo e hipertireoidismo – Problemas genéticos – Fatores imunológicos (doenças autoimunes) – Doenças sistêmicas como insuficiência renal e hepática, câncer – Fatores exógenos (medicamentos, toxinas, irradiação) – Fatores relacionados ao estilo de vida como tabagismo, uso de drogas, anabolizantes e esteroides – Doenças idiopáticas, sem origem conhecida

(Fonte: Diretrizes para o diagnóstico e tratamento da infertilidade masculina )

Entendendo um espermograma

- O manual da Organização Mundial da Saúde (OMS) é mundialmente utilizado por laboratórios de análise seminal. De 2010 para cá, ele preconiza que o volume total de sêmen deve ser de pelo menos 1,5ml a cada ejaculação. Em 1999, tinha sido estabelecido um mínimo de 2ml. Já a quantidade de espermatozoides por ml de sêmen, que antes era considerada normal quando acima de 20 milhões/ml, hoje, quando acima de 15 milhões/ml, já é aceitável.

- Outro parâmetro importante é a motilidade, que analisa o tipo de movimentos dos espermatozoides, dividindo-os em quatro grupos. O Grupo A (progressão linear rápida) é considerado o melhor por ter a maior chance de fertilizar o óvulo. O Grupo B (progressão linear lenta) é considerado bom e deve estar em uma proporção que, somado ao tipo A, totalize 32% segundo parâmetros atuais, menos rigorosos que os 50% de A+B exigidos anteriormente. O Grupo C (motilidade não progressiva) tem menor chance de fertilização, mas, ainda assim, tem chance. São considerados “espermatozoides móveis” o somatório dos grupos A, B e C que antes deveriam totalizar 60% e hoje somente 40%. O Grupo D é totalmente imóvel e incapaz de fertilizar o óvulo. Já a vitalidade, ou seja, a porcentagem de espermatozoides vivos, antes exigida de 75%, mudou para 58%.

- Por último, analisa-se a morfologia de Kruger: os espermatozoides com a cabeça de formato oval e com a parte intermediária e cauda perfeitas são os que têm maior chance de fertilização. Pelo critério antigo de Kruger, a morfologia deveria ser igual ou maior que 14% e hoje aceita-se 4%.

(Fonte: Clínica do Homem

sem comentário »

Situações inusitadas

0comentário

ctrl-c-ctrl-v

sem comentário »

Curiosidades: o que é selfie

0comentário

A grande sensação do momento é o selfie, um tipo de auto-retrato que tomou conta da internet e das redes sociais. A palavra selfie vem do inglês e já foi adicionada ao dicionário Oxford, o mais importante da língua inglesa.

Selfie é uma fotografia que alguém tira de si mesmo. Para tirar essas fotos tão populares, os jovens usam smartphones ou webcam. Em seguida, vem a publicação do retrato na rede social preferida em busca de likes e comentários.

O selfie é um verdadeiro fenômeno global. A foto é tirada com o simples movimento de esticar o braço, segurar o celular apontado para o rosto, e depois compartilhar a foto no Instagram ou Facebook. O selfie demonstra um aspecto de autopromoção. Muitos famosos aderiram à moda do selfie.

O selfie é presença constante no mundo digital. Essa tendência mostra a relação entre a tecnologia e o comportamento dos jovens. Os selfies são usados por pessoas exibicionistas, pessoas que querem mostrar seu estado de espírito e pessoas que querem mostrar um lugar.

Segundo estudos, os selfies são mais produzidos por jovens com idades entre 13 e 24 anos. O primeiro aplicativo de selfie foi criado pelo vietnamita Joshua Nguyen.

sem comentário »

Manifestações

0comentário

MANIFE~1

sem comentário »

Papa vs vento

0comentário

papa-vs-vento-1

 

sem comentário »

10 manias irritantes dos frequentadores da academia

0comentário

1. Deixar um aparelho coberto de suor e não enxugá-lo depois de usar.

size_590_Untitled-77-599x337

É muito simples. Não é o fim do mundo se você usa um equipamento e deixa de enxugar algumas gotinhas de suor que porventura deixe lá. Mas ninguém quer subir num aparelho e sentir que a pessoa que o usou antes transpirou diretamente em cima de seu corpo. Enxugue sua marinada humana.

2. Grunhir excessivamente, às vezes de um jeito que deixa as pessoas em volta incomodadas.

Existem dois tipos diferentes de grunhido, entende? Há os grunhidos “de força”, que pessoas fazem quando estão tentando superar seus limites e seu corpo inteiro participa da ação, incluindo suas cordas vocais. Esses momentos podem ser o máximo. Um grunhido aqui ou ali não tem problema algum, e, às vezes, é necessário.

Mas existe o grunhido “sexual”. Não tem a potência do grunhido de força. É baixo, lento e altamente incômodo. Não, não, não!

3. Falar sem parar, esquecendo que as pessoas à sua volta estão ocupadas.

Honestamente — se manda! Você parece simpático, mas não vamos à academia para exercitar nossos ouvidos ou ver você exercitando sua boca. Podemos falar de todos esses assuntos importantíssimos que você tem necessidade absoluta de discutir mais tarde, no estacionamento, quando estivermos correndo para o carro e evitando um contato olho a olho.

4. Tratar a TV como se fosse o senhor dela e a única pessoa que está assistindo.

Todo o mundo já passou por isso. Você já entrou num ritmo e poderia continuar malhando por mais meia hora se quisesse, porque está totalmente absorta no que está passando na TV. Então alguém — que se sente o Senhor da Academia — acha que tem o direito de mudar o canal sem consultar ninguém.

É claro que você não vai à academia apenas para assistir à TV, mas a TV pode fazer sua sessão de exercícios passar mais rapidamente. E é um ambiente coletivo, então tenha a decência, por favor, de levar em conta as outras pessoas presentes.

5. Sentir-se à vontade demais ficando pelado no vestiário.

Fala sério! OK, você é desinibido, fica à vontade com seu próprio corpo, e achamos isso o máximo. Mas tem horas que o corpo humano nu pode não ser uma coisa legal de se ver. É claro que, a não ser que você seja uma dessas pessoas com fobia de ficar totalmente nuas, você vai ter que tirar toda a roupa em algum momento.

Tudo bem, isso não é problema. Mas a maioria das pessoas não vai à academia na expectativa de ser exposta à nudez prolongada de outras, especialmente não em locais centrais onde você não consegue deixar de vê-la.

6. Ficar ao lado das pessoas, perto demais, enquanto espera para elas desocuparem um aparelho.

Outra coisa: não olhe fixamente, como regra geral. É muito difícil concentrar-se em qualquer coisa quando alguém nos está olhando fixamente. Além do mais, isso é meio assustador. Veja aqui: tente fazer alguma coisa com este sujeito olhando fixamente para você.

original_homem_olhando_pela_persiana

Você conseguiu ser produtivo? Exatamente. Portanto, recue um pouco, por favor.

7. Dar conselhos sobre malhação a pessoas que não os pediram.

Conselhos sobre fitness não são sempre indesejáveis, mas, se você não é personal trainer e só fica dando conselhos para poder ouvir sua própria voz enquanto está malhando, então não, obrigada. Cada pessoa é diferente, e o seu jeito de fazer não é necessariamente o melhor jeito para todos.

8. Obter provas fotográficas de que está na academia, em vez de simplesmente malhar.

Que mania é essa de fazer selfies na academia? Você está malhando para seu bem ou para os seus seguidores? Você não acredita que está numa academia e só vai se convencer disso se ver a prova numa foto? A não ser que seu celular pese dez quilos, ele não está acrescentando nada ao seu treino.

9. Passar muito tempo tagarelando ao celular.

original_escravo

Se você consegue falar no telefone, especialmente se for por muito tempo, provavelmente não está se esforçando o suficiente para conseguir qualquer benefício aeróbico da atividade que está fazendo. E isso quer dizer que você está apenas usando um equipamento que poderia estar sendo utilizado por outra pessoa.

10. Deixar pesos e equipamentos espalhados pelo chão, embora haja os lugares certos para guardá-los.

Péssimo.

 

sem comentário »

Pôr-do-sol

0comentário

PR-DO-~2

sem comentário »

Papa Francisco

0comentário
    1. images

Papa Francisco

Francisco (em latim: Franciscus) , nascido Jorge Mario Bergoglio SJ (Buenos Aires, 17 de dezembro de 1936) é o 266.º Papa da Igreja Católica e atual chefe de estado do Vaticano, sucedendo o Papa Bento XVI, que abdicou ao papado em 28 de fevereiro de 2013.

É o primeiro papa nascido no continente americano, o primeiro pontífice não europeu em mais de 1200 anos e também o primeiro papa jesuíta da história. Tornou-se Arcebispo de Buenos Aires em 28 de fevereiro de 1998 e cardeal-presbítero em 21 de fevereiro de 2001, foi eleito papa em 13 de março de 2013.

Biografia[

Infância e juventude

Jorge Mario Bergoglio nasceu numa família de imigrantes italianos. O seu pai, Mario Bergoglio, nascido em Portacomaro, era um trabalhador ferroviário e sua mãe, nascida em Buenos Aires de pais genoveses, era dona de casa. O seu pai também jogava basquetebol no San Lorenzo, um dos cinco grandes do futebol argentino e cujas origens haviam sido impulsionadas por um padre. Jorge tornar-se-ia torcedor sanlorencista, já tendo afirmado que não perdeu nenhum jogo do título argentino de 1946, quando tinha então dez anos. Em carta aos dirigentes do clube que o visitaram uma semana após tornar-se Papa, relembrou: “Tem vindo à minha memória belas recordações, começando desde a minha infância. Segui, aos dez anos, a gloriosa campanha de 1946. Aquele gol de Pontoni!”.

Nascido e criado no bairro de Flores, atual sede do San Lorenzo, Jorge Bergoglio fez graduação e mestrado em química, na Universidade de Buenos Aires. Na juventude, teve uma doença respiratória que numa operação de remoção lhe fez perder um pulmão. Durante a sua adolescência, teve uma namorada, Amalia. Segundo ela, Bergoglio chegou a pedi-la em casamento durante a época, tendo ele inclusive afirmado que, do contrário, se tornaria padre.

Companhia de Jesus (Jesuítas)

Ingressou no noviciado da Companhia de Jesus em março de 1958. Fez o juniorado em Santiago, Chile. Graduou-se em Filosofia em 1960, na Universidade Católica de Buenos Aires. Entre os anos 1964 e 1966, ensinou Literatura e Psicologia, no Colégio Imaculada, na Província de Santa Fé, e no Colégio do Salvador, em Buenos Aires. Graduou-se em Teologia em 1969. Recebeu a ordenação presbiteral no dia 13 de dezembro de 1969, pelas mãos de Dom Ramón José Castellano. Emitiu seus últimos votos na Companhia de Jesus em 1973. Em 1973 foi nomeado Mestre de Noviços, no Seminário da Villa Barilari, em San Miguel. No mesmo ano foi eleito superior provincial dos jesuítas, na Argentina. Em 1980, após o período do provincialato, retornou a San Miguel, para ensinar em uma escola dos jesuítas.

No período de 1980 a 1986 foi reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel  . Após seu doutorado na Alemanha, foi confessor e diretor espiritual em Córdoba. Além do espanhol, fala fluentemente italiano, alemão, francês e inglês, tendo razoáveis conhecimentos de português

Em 20 de maio de 1992, o Papa João Paulo II o nomeou bispo auxiliar de Buenos Aires, com a sé titular de Auca (Aucensi) . Sua ordenação episcopal deu-se a 27 de junho de 1992, pelas mãos do cardeal Quarracino, de Dom Emilio Ogñénovich e de Dom Ubaldo Calabresi . Em 3 de junho de 1997, foi nomeado arcebispo coadjutor de Buenos Aires5 . Tornou-se arcebispo metropolitano de Buenos Aires no dia 28 de fevereiro de 1998.

Foi nomeado ordinário para os fiéis de rito oriental sem ordinário próprio, na Argentina, pelo Papa João Paulo II, em 30 de novembro de 1998.

O cardeal Bergoglio foi eleito em 13 de março de 2013, no segundo dia do conclave, escolhendo o nome de Francisco. Ele é o primeiro jesuíta a ser eleito Papa, o primeiro Papa do continente americano, do Hemisfério Sul e o primeiro não-europeu investido como bispo de Roma em mais de 1.200 anos, desde São Gregório III, que nasceu na Síria e governou a Igreja Católica entre 731-741.

Quando lhe foi perguntado, na Capela Sistina, se aceitava a escolha, disse: “Eu sou um grande pecador, confiando na misericórdia e paciência de Deus, no sofrimento, aceito” .

Primeira aparição como Papa

Papa Francisco apareceu ao povo na sacada (ou varanda) central da Basílica de São Pedro por volta das 20 horas e 30 minutos (hora de Roma). Vestindo apenas a batina papal branca, acompanhou a execução da Marcha Pontifical e saudou a multidão com um discurso:

Irmãos e irmãs, boa noite!

Vós sabeis que o dever do Conclave era dar um Bispo   a Roma. Parece que os meus irmãos Cardeais tenham ido buscá-lo quase ao fim   do mundo… Eis-me aqui! Agradeço-vos o acolhimento: a comunidade diocesana de   Roma tem o seu Bispo. Obrigado! E, antes de mais nada, quero fazer uma oração   pelo nosso Bispo Emérito Bento XVI. Rezemos todos juntos por ele, para que   o Senhor o abençoe e Nossa Senhora o guarde.

O Papa rezou as orações do Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai, dedicando-os ao Papa Emérito. Em seguida, completou:

     E agora iniciamos este caminho, Bispo e povo… este   caminho da Igreja de Roma, que é aquela que preside a todas as Igrejas na   caridade. Um caminho de fraternidade, de amor, de confiança entre nós.   Rezemos sempre uns pelos outros. Rezemos por todo o mundo, para que haja uma   grande fraternidade. Espero que este caminho de Igreja, que hoje começamos e   no qual me ajudará o meu Cardeal Vigário, aqui presente, seja frutuoso para a   evangelização desta cidade tão bela!

E agora quero dar a bênção, mas antes… antes,   peço-vos um favor: antes de o Bispo abençoar o povo, peço-vos que rezeis ao   Senhor para que me abençoe a mim; é a oração do povo, pedindo a Bênção para o   seu Bispo. Façamos em silêncio esta oração vossa por mim.

O Papa abaixou a cabeça em sinal de oração, e toda a praça silenciou por um momento. Por fim, realizou sua primeira bênção Urbi et Orbi, e despediu-se da multidão dizendo “Boa noite, e bom descanso!”.

Nome papa

Após ser eleito, o novo pontífice escolheu o nome de Francisco. Segundo o próprio, uma referência a São Francisco de Assis fazendo referência a “sua simplicidade e dedicação aos pobres” e motivado pela frase dita por Dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, logo após sua eleição, ainda na Capela Sistina: “Não esqueça dos pobres”Francisco de Assis (1182 — 1226), padroeiro da Itália, foi o fundador da família franciscana.

     Muitos disseram que me deveria chamar Adriano como o   grande reformador Adriano IV, ou Clemente, em vingança contra Clemente XIV, que aboliu a Companhia de Jesus.

Alguns não sabiam por que tinha escolhido o nome   Francisco, e interrogavam-se se seria por Francesco   Saverio, Francisco de Sales   ou Francisco de Assis.   Foi por causa dos pobres que pensei em Francisco. Depois, enquanto o   escrutínio prosseguia, pensei nas guerras, e assim surgiu o homem da paz, o   homem que ama e protege a criação, com o qual hoje temos uma relação que não   é tão boa.

    

O nome do pontífice não será acrescido do ordinal “I” (primeiro) em algarismo romano. Segundo a Santa Sé isso só acontecerá se, um dia, houver um papa Francisco II .

sem comentário »

O corpo: antigo e novos valores

0comentário

Os brasileiros são naturalmente vaidosos, o que é alimentado pelo típico clima, que torna o corpo mais exposto. O nosso evento cultural mais conhecido é nada menos do que o Carnaval mais famoso do mundo, em que, durante uma semana, desfilam milhares de corpos dançantes.

Estamos longe da época em que as antigas mídias impressas e televisivas, quando desejaram focar o corpo, associavam-no ao glamour, dando atenção apenas aos artistas, às misses, além de as nossas modelos mais reconhecidas.

Há centenas de luas, nascia-se com um corpo e ele nos servia sem nos dar muito trabalho. Isso mudou, pois as pessoas descobriram que podem “comprar” um novo corpo, parte dele por procedimentos cirúrgicos e cosméticos ou construído por meio da atividade física. A mulher é mais vinculada à busca da beleza, mas já é comum perceber número crescente de homens interessados em definir maior número de grupos musculares ou a implantar silicone. O novo corpo, moldado ao gosto da pessoa, exige constante investimento de tempo e dinheiro, mais do que seria despendido objetivando a saúde, e que as pessoas passaram a incluir em seu orçamento.

Na aldeia global, há a cultura da imagem. O Facebook é um exemplo. Contudo, em algumas regiões do mundo não existe o culto ao corpo ou ele é composto por diferentes particularidades.

Sabemos ser as nádegas a paixão nacional dos homens. Mas, na última década, na opinião popular, a mulher “gostosa” se tornou aquela com duas grandes curvas, para trás (glúteos fartos) e para frente (seios grandes).

Quando um “reality show” é assistido por milhões durante alguns meses, estando na vida dos brasileiros por mais de uma década e pensando que a maioria dos integrantes tem um corpo montado/esculpido, é comum surgirem oportunidades financeiras. A novidade é que isso é extensivo também aos homens.

O público é influenciado? Se antes as meninas desejavam tornar-se “top models”, hoje também é sonho de muitos homens e mulheres entrar num “reality show”. Não é raro o corpo sofrer um “upgrade”, se esse for o objetivo. A grande diferença é quanto ao modo de exibir o corpo, o do homem é aceito apenas em nudez parcial, diferente do da mulher.

A roupa no Brasil, fora do ambiente profissional, transformou-se num artefato para desenhar e exibir o corpo, o que passou a valer também para os homens jovens, que, nos últimos anos, aderiram às camisas justas.

A facilidade contemporânea de sucesso instantâneo abriu as portas para as “mulheres-fruta”, uma overdose do gosto brasileiro. Longe da antiga fascinação associada aos corpos belos ou sexies, por meio do reforço das novas várias mídias, surgiu a segunda grande associação, o “corpo como capital”, que atualmente inclui os homens. Coisas do Brasil.

Artigo da Dra Jaqueline Brendler. Médica e Sexóloga. Porto Alegre-RS.

 

sem comentário »