Edivaldo e Dino entregam obra na Forquilha

5comentários

Prefeitura de São Luís e Governo do Estado entregam complexo viário da Forquilha à população

“Aqui a situação era bem complicada. Além de pegar engarrafamento todo momento que passasse, quando chovia, a gente tinha que esperar a água secar para seguir viagem. Agora está bem mais simples. Antes eu saia de casa 6h da manhã para levar minha esposa para ao trabalho, pois ela entra às 7h. Agora já estamos saindo um pouco mais tarde”, disse o mecânico Antônio Ribamar Leitão, morador de São José de Ribamar ao falar da melhoria que trouxe para população a obra realizada pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado na Forquilha, onde foi construindo um complexo viário. A obra foi entregue na manhã deste sábado pelo prefeito Edivaldo e pelo governador Flávio Dino.

Seu Antônio  faz o percurso todos os dias para a capital maranhense. “Essa parceria com o governo foi o melhor acerto das duas gestões. A gente que morava para cá se sentia abandonado. Agora com essa obra não só os moradores de São Luís estão felizes, mas também os de Paço do Lumiar e de São José de Ribamar”, completou.

O resultado da intervenção, que compreende uma área de 15 mil metros quadrados e beneficia cerca de 20 bairros no entorno já é sentido pela polução. O complexo viário de São Luís foi construindo em uma das áreas de maior fluxo de veículos da Capital e de grande movimentação de pessoas, em razão do grande número de comércio existe na região. Durante a inauguração o prefeito e o governador conferiram o resultado dos serviços e conversaram com a população. As modificações viárias garantiram a fluidez ao tráfego, reduziu o tempo de percurso entre os destinos e, consequentemente, solucionou os congestionamentos na região.

“A entrega desta obra é muito importante para a mobilidade da região metropolitana de São Luís e para o bem estar geral da população. É uma obra que abrangeu drenagem e reordenamento geométrica que deu fluidez ao trânsito. É importante dizer que essas intervenções vão continuar na região, a exemplo da ponte ligando as MAs 201 e 202. Com isso a gente vai melhorando. Daqui a duas semanas vamos anunciar uma grande intervenção do programa Mais Asfalto nos quatro municípios da região metropolitana” anunciou o governador Flávio Dino.

O complexo viário da Forquilha compreende a alteração na MA-201 (Estrada de Ribamar), MA-202 (Estrada da Maioba), Forquilha e Forquilhinha, Avenida Guajajaras e Jerônimo de Albuquerque. As vias são responsáveis por interligar as cidades de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar, por onde transitam uma média de 12 mil veículos em horário de pico. O serviço é fruto de mais uma parceria do Governo do Estado e Prefeitura de São Luís que vem investindo na melhoria da mobilidade urbana com intervenções e reordenamento do tráfego nos principais corredores da cidade.

Foto: Divulgação

5 comentários »

PGR demora se posicionar sobre Flávio Dino

0comentário

Governador do Maranhão Flávio DIno (PCdoB)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) segura desde o início do mês abril uma determinação do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), para que um pedido de abertura de inquérito contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), seja encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça.

As investigações, se autorizadas, devem apurar denúncia de que o comunista teria recebido R$ 200 mil de caixa dois na campanha de 2010, em troca de sua atuação na Câmara dos Deputados, a favor de projeto de interesse da Odebrecht. O caso foi delatado por José de Carvalho Filho, ex-funcionário da empreiteira.

O despacho de Fachin determinando a remessa do pedido de investigação ao STJ é do dia 4 de abril. Na ocasião, ele deferiu um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que casos de delatados que não têm foro no STF fossem enviados ao foro competente.

Depois disso, o processo voltou à PGR para ser instruído antes da remessa e, desde então, está no gabinete do subprocurador-geral José Bonifácio de Andrada, atualmente no cargo de vice-procurador-geral da República.

Segundo a assessoria de imprensa da PGR, a demora se dá porque, ao pedir a remessa ao STJ dos casos de delatados que não têm foro no STF, Janot não instruiu logo os inquéritos.

“Quando o Janot fez a análise das delações da Odebrecht, aqueles fatos que efetivamente eram tema do Supremo ele já instruiu o pedido de abertura de inquérito. Nas outras petições, ele só narra o fato e pede pra ser analisado pelo STJ, ele não instrui o inquérito”, destacou a assessoria, em contato por telefone com a reportagem de O Estado, acrescentando que não há prazo para que procurador conclua essa instrução.

“Ele está instruindo o inquérito para poder ser enviado ao STJ. E não tem prazo para isso”, completou.

Delação – O governador Flávio Dino foi incluído na Lava Jato a partir da delação de José de Carvalho Filho, sob a acusação de ter recebido R$ 200 mil em propina para uso na eleição de 2010, quando ele disputou o Governo do Estado. Outros R$ 200 mil foram sido doados de forma oficial, ainda de acordo com o delator, para a eleição 2014.

A negociação que resultou no pagamento de propina, disse o ex-Odebrecht, se deu pela atuação do comunista, enquanto deputado federal, em favor do Projeto de Lei 2.279/2007, que tramitava na Câmara dos Deputados.

O acerto, acrescentou José de Carvalho, ocorreu no gabinete do então parlamentar, que “não questionou a modalidade de pagamento [por meio de caixa dois]”.

De acordo com o que consta do termo de colaboração do ex-executivo, Dino teria atuado decisivamente para “aprimorar o projeto” que era de interesse da Odebrecht. O delator revelou, ainda, que ele assumiu o compromisso de indicar como relator substituto, na ocasião de sua licença para a disputa do governo, o deputado Chico Lopes, seu colega de PCdoB.

Dino, nega as acusações. Ele chegou a gravar um vídeo em que afirma ter sido prejudicado por “uma notícia falsa”. “Num momento confuso como esse que o Brasil vive, é muito fácil uma notícia falsa prejudicar um inocente”, destacou.

O Estado

sem comentário »

Perseguição clara contra Fábio Gentil

0comentário

Prefeito Fábio Gentil e o secretário Carlos Lula

Foi quase virulenta a reação dos comunistas após a cabal revelação de O Estado de que o governo Flávio Dino (PCdoB) cortou, em 2017, 98% dos recursos a serem destinados ao Fundo Municipal de Saúde de Caxias.

No total, o aporte de recursos para o fundo – na comparação entre o primeiro semestre do ano passado e deste ano – caiu de mais R$ 23 milhões, para míseros R$ 446 mil.

Baseada em dados do próprio Portal da Transparência, a reportagem jogou por terra todos os desmentidos do Palácio dos Leões sobre a polêmica e expôs as entranhas de uma ação que tem como único objetivo perseguir.

Os comunistas perseguem o prefeito Fábio Gentil (PRB) porque ele ousou derrotar na eleição do ano passado o queridinho do Palácio dos Leões, o ex-prefeito Léo Coutinho (PSB). E é por isso que, agora, punem a população de Caxias, fechando a torneira dos repasses para a Saúde do município.

Alegam não ter mais dinheiro para mandar aos Municípios. Mas propõem assumir uma maternidade existente na cidade.

Ora, se há verba para o Estado manter a unidade de forma direta, por que a mesma verba não pode simplesmente ser enviada para que a Prefeitura continue à frente da maternidade – como ocorria na gestão Coutinho?

A resposta é uma só: porque o governo quer fazer política com a Saúde. E como encontrou um gestor que não aceita tal medida, agora o persegue.

Coluna Estado Maior/ O Estado

sem comentário »

Moto terá duas mudanças em Cuiabá

0comentário

Técnico do Moto, Leston Júnior

A menos que o time mude de postura e que deixe de tomar os gols bobos, principalmente nos momentos finais, o Moto será a equipe previsível de sempre, neste domingo, diante do Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro Série C.

Com apenas cinco pontos e na incomoda zona de rebaixamento, o Moto precisa desesperadamente da vitória contra um adversário direto no Z2.

O time nào vence há quatro jogos, mesmo assim o técnico Leston Júnior decide manter a mesma escalação, pois ele acredita que mesmo com os resultados negativos o time vem em evoluíndo. E vai que a primeira vitória fora de casa, enfim acontece.

As únicas mudanças são a entrada de Tote no lugar de Bebeto que deixou o clube durante a semana e a entrada de Vinicius Paquetá no ataque em substituição a Rafamar que se machucou.

O goleiro Saulo ainda permanecem como opção no banco de reservas, mesmo com as constantes falhas de Márcio Arantes. Outro que aguarda chance para entrar na equipe é o meia Júnior Timbó.

O Moto enfrenta o Cuiabá com: Márcio Arantes, Tote, Michel, Lula e Lorran. Diogo Oliveira, Felipe Dias, Válber e Raí. Vitinho e Vinícius Paquetá.

Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

sem comentário »