DOIS DISCURSOS

0comentário

Na solenidade de posse dos desembargadores Guerreiro Junior e Lourival Serejo, aos cargos de presidente e de corregedor do Tribunal Regional Eleitoral, um fato inédito veio à tona.

O desembargador Eduardo Moreira pronunciou, na mesma solenidade, dois discursos e com o mesmo objetivo.

O primeiro, saudando o desembargador Lourival Serejo.  O segundo, em homenagem ao desembargador Guerreiro Junior.

A sorte dos convidados é que os discursos por ele proferidos foram de excelente feitura, em que o orador deu mostras de sua proverbial eloqüência e elevada cultura.

REVELAÇÃO DE GUERREIRO

Outro fato bastante comentado na posse dos dois desembargadores correu por conta da tranqüilidade e da coragem do magistrado Guerreiro Junior que iniciou o seu discurso com uma revelação surpreendente.

Em alto e bom som disse, sem o menor constrangimento, que o discurso que iria pronunciar naquele momento não era de sua autoria.

Para matar a curiosidade dos convidados, foi direto e sem delongas: – Quem fez, a meu pedido, foi o desembargador Lourival Serejo.

LÁGRIMAS DE FROZ

Quando o desembargador Froz Sobrinho empossou-se no cargo mais alto do Tribunal de Justiça, as lágrimas não correram pelo seu rosto.

Mas, quarta-feira passada, na solenidade em que se despediu da presidência do Tribunal Regional Eleitoral, a emoção foi tão forte que visivelmente chorou.

O choro foi o resultado do bom trabalho que executou no comando do TRE.

O BOM JUIZ

A cidade está a lamentar a ausência do íntegro e competente juiz Douglas Martins de São Luis nos próximos dois anos.

Ele, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, vai para os Estados Unidos fazer doutorado na área do Direito.

Há poucos dias, o juiz Douglas Martins fez a população acreditar que ainda há bons magistrados no Maranhão. Foi ele que acabou com o cartel dos donos de postos de gasolina de São Luis, mandando que o litro dos combustíveis fosse cobrado de acordo com a lei.

ANIVERSÁRIO DE ZÉ ALMIR

Os amigos de José Almir Neves Tavares da Silva pensavam que este ano ele comemorasse o seu aniversário com o mesmo entusiasmo dos anos passados.

No dia 24 de fevereiro último, ele completou 81 anos, mas resolveu ficar em casa à espera dos numerosos telefonemas dos diletos amigos.

A quem cobrava a comemoração, José Almir respondia: – Só daqui a quatro anos quando eu completar 85 primaveras.

MÁRIO MEIRELES

No próximo domingo, dia 8 de março, o professor Mário Meireles completaria 100 anos.

Neste dia, às 10 horas, na igreja de São Luis, Rei de França, no Calhau, a Academia Maranhense de Letras, e as filhas do saudoso aniversariante, Ana Maria e Mimi, vão mandar celebrar missa em comemoração ao centenário do ilustre historiador.

Ao longo deste ano, a Academia Maranhense de Letras e a Universidade Federal do Maranhão se juntarão para realizar uma programação em homenagem a Mário Meireles.

GOVERNADOR E PREFEITO

A Academia Maranhense de Letras decidiu pedir audiência ao governador Flávio Dino e ao prefeito Edvaldo Junior.

A ambos será mostrada a realidade pela qual atravessa a Instituição e que a mesma não tem condições de se manter com as subvenções, determinadas por lei, que o Governo do Estado e a prefeitura de São Luís repassam à AML.

Além de irrisórias, não são cumpridas regularmente.

A SETENTONA

Foram muitos os amigos que marcaram presença no evento duplo em comemoração aos setenta anos de Regina Luna, que até pouco tempo dirigiu a Fundação Sousândrade.

O primeiro evento ocorreu na igreja São Luis Rei de França, no começo da semana, quando uma missa em ação de graças realizou-se em sua homenagem.

Ontem, no restaurante Bambu, deu-se o segundo evento, com um lauto jantar e muitos discursos.

GUINÉ EQUATORIAL

O enredo que a Escola de Samba Beija-Flor apresentou no carnaval deste ano continua em discussão e alvo de críticas dos carnavalescos cariocas.

Há quem diga que se Joãozinho Trinta fosse vivo, certamente não aprovaria a homenagem que a escola de Nilópolis prestou à Guiné Equatorial, um dos países africanos dominados por uma hedionda ditadura.

O carnavalesco maranhense tinha horror a regimes autoritários.

PENÍNSULA EM GUERRA

OS moradores da Península da Ponta D’areia, constituída literalmente pela classe média alta de São Luis, estão com as baterias preparadas para outra guerra.

Desta feita, contra o Iate Clube.

Esta semana, a Justiça deve receber uma ação em que os peninsulares investirão contra a realização, em 2016, de bailes carnavalescos.

As festas de carnaval promovidas este ano no Iate Clube, pelo seu alto poder de poluição sonora, deixaram os moradores do refinado bairro sem dormir.

RETRATO DO GOVERNADOR

Os que imaginavam que o governador Flávio Dino iria quebrar uma tradição reinante no Maranhão desde os tempos do interventor Paulo Ramos, queimaram a língua.

A assessoria do governador já entrou em campo e mandou preparar, com o capricho que exige o protocolo, o retrato de Flávio para ser distribuído a gregos e a troianos.

Quem está a cuidar da fotografia oficial do governador, com tudo que ele tem direito, é o profissional Edgar Rocha.

REPÓRTER TEMPO

O jornalista Ribamar Correa, depois de longa vivência na mídia impressa, onde prestou relevantes serviços, parte agora para outra etapa de sua vida profissional.

Como estudioso e conhecedor da mídia virtual, inaugurou uma modalidade de comunicação que chega imediatamente ao público através da internet, portanto, sem as formalidades do jornalismo impresso.

Ao contrário do blog, que procura sempre dar notícias em primeira mão, para deixar o público bem informado e atualizado, Corrêa não tem essa pretensão. A sua preocupação é oferecer uma coluna eletrônica em que analisa e interpreta fatos, episódios e acontecimentos que ocorrem nas três esferas do poder estatal, com ênfase aos que se passam na cena política municipal, estadual e federal.

 

 

 

Sem comentário para "DOIS DISCURSOS"


deixe seu comentário