Monitores que trabalham no cadeião não recebem salários há dois meses

1comentário

euridice29.jpgNos últimos dias, parte da imprensa maranhense chamou atenção para a suposta aptidão da secretária de Segurança, Eurídice Vidigal, em lidar com sistema prisional. Após acompanhar a participação da secretária na audiência pública que abordou o tema, realizada no último dia 26, na Assembléia Legislativa, alguns colegas jornalistas chegaram ao seguinte raciocínio: Eurídice tem certa habilidade para atuar na área penitenciária, embora não demonstre competência no comando da segurança pública.

Pois bem: a informação de que cerca de 50 monitores lotados no Centro de Detenção Provisória, o popular cadeião, em Pedrinhas, não recebem salário desde a inauguração do presídio, em 22 de abril, joga por terra essa tentativa de fazer crer que a secretária tem capacidade para tratar os assuntos que dizem respeito à sua pasta.

Como pode Euridíce negligenciar o empreendimento carcerário considerado por ela própria o maior feito de sua gestão? Ao não viabilizar o pagamento dos salários, ela sepulta qualquer possibilidade de ter sua imagem associada à de uma boa administradora prisional.  

Diante de uma revelação dessas, a conclusão a que se chega é que Eurídice Vidigal é destituída de qualquer qualidade que a leve a desenvolver um bom trabalho na área de segurança. Sem o menor tino para o cargo que ocupa, desde que assumiu, ela notabilizou-se por frases e ações desconexas. Em declarações públicas, nas quais supervaloriza a teoria, em detrimento da prática, protagoniza verdadeiros desastres, com seus discursos atabalhoados e pouco inteligíveis.

A empresa à qual estão vinculados os monitores sem salários alega que não recebeu nenhum repasse do Governo do Estado desde o início do contrato e informa que sem o dinheiro não pode atualizar a folha de pessoal.

Ao manter à frente da pasta de segurança alguém com um perfil tão desabonador, o governador Jackson Lago reforça o pensamento cada vez mais dominante de que não vê o combate à violência como prioridade. 

1 comentário para "Monitores que trabalham no cadeião não recebem salários há dois meses"


  1. defender

    Realemente parece que esse Governo realmente prioriza a área de Segurança Pública. Senão vejamos:

    Tem em seu governo uma Secxretária que não dialoga com os Delegados de Policia, não os recebendo em audiência. Como pode uma Secretária administrar apenas por ouvir dizer e não ouvir seus “comandados”?

    Como pode uma Secretaria de Segurança Pública funcionar sem um minimo de estrutura policial, ou seja, sem viaturas adequadas a cada região e a cada tipo de operação ou diligência? Sem um Delegado de Policia contar sequer com um agente de policia em algumas delegacias do interior ? Será que aquele é super – homem, super – servidor, mesmo recebendo como subsídio valor inferior a uma gratificação eleitoral recebida por um Promotor de Justiça?

    Como pode uma classe trabalhar satisfeita para um Governo que descumpri acordos firmados, que descumpri decisão judicial do STF, quando manda simplesmente contar isonomia dos Delegados de Policia com os Procuradores.

    É por esses e outros motivos que, acreditamos, a segurança pública, do POVO, NÃO É PRIORIDADE DESSE GOVERNO.

deixe seu comentário