Indefinição sobre novo comandante do CPM começa a causar desconforto

0comentário

melo-posse.jpgO novo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Francisco Melo, não definiu até o momento o nome do oficial que o substituirá na chefia do Comando do Policiamento Metropolitano (CPM), unidade responsável pelas operações de segurança ostensiva nos quatro municípios da Ilha. O cargo é o segundo mais importante na estrutura da PM. Mesmo assim, ninguém na corporação mostrou-se interessado em assumi-lo, o que já começa a causar desconforto.

Incomodado com a indefinição, Melo tem feito convites a vários oficiais desde que assumiu o Comando-geral da PM, no último dia 28. De todos recebeu um não como resposta. Na última sexta-feira, ele confirmou por telefone a este blog que estava enfrentando dificuldades para preencher o cargo, que só pode ser ocupado por um coronel ou tenente-coronel. Segundo o comandante-geral, nenhum dos convidados até aquele momento havia aceitado trocar as funções de chefia que exercem atualmente para assumir o CPM.

Com duas passagens pelo cargo, Melo tem a exata noção das obrigações que o comandante da unidade terá que assumir. Quando esteve à frente do CPM, o atual comandante-geral sempre fez questão de participar pessoalmente das operações policiais. Era figura presente nos cenários de todos os crimes de grande repercussão e vangloriava-se por isso.

Com certeza, exigirá do seu sucessor o mesmo perfil operacional. Talvez por isso não esteja sendo fácil encontrar alguém disposto a dedicar-se em tempo integral à missão e a sacrificar até mesmo a vida pessoal, como ele fazia.

Devido às sucessivas recusas, um clima de desconforto já começa a se instalar na cúpula da segurança. Fontes da polícia consultadas por este blog argumentam que a indefinição compromete as ações de combate à violência na Ilha. Isso porque a falta de comando inviabiliza a montagem de estratégias que tornem as operações policiais bem-sucedidas.   

Em mais uma tentativa de resolver o impasse, Melo convidou ontem o tenente-coronel Ivaldo Alves Barbosa, que já foi lotado no Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) e recentemente concluiu curso de formação superior militar, em Fortaleza (CE). Barbosa teria se mostrado disposto a encarar o desafio, mas, até o momento, não há confirmação oficial. A expectativa é de que hoje seja feito o anúncio.

Foto: Ascom do Governo do Estado

    

Sem comentário para "Indefinição sobre novo comandante do CPM começa a causar desconforto"


deixe seu comentário