CNJ fará devassa na Justiça Federal no Maranhão e em outros 12 estados

4comentários

cnj-foto.jpgA Corregedoria Nacional de Justiça, vinculada ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), iniciará, no próximo dia 4 de agosto, uma inspeção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. O objetivo é apurar possíveis irregularidades no funcionamento da corte judicial. O trabalho será feito por juízes e servidores do Judiciário federal.

O TRF1 reúne, além do Maranhão, os estados do Acre, Amazonas, Amápá, Minas Gerais, Pará, Roraima, Rondônia, Tocantins, Bahia, Distrito Federal, Maranhão, Mato Grosso e Piauí.

Entre os motivos apontados para a realização da inspeção está o fato de que diversas ações penais em fase recursal acabarão por prescrever ante a excessiva demora no seu julgamento.

Segundo das pesquisa Justiça em Números 2008 citados na portaria que determinou a inspeção, a taxa de congestionamento de processos no TRF1 era de 67,1% ano passado. Isso significa que de um total de 100 processos, 67 ficaram pendentes de julgamento. A carga de trabalho dos juízes de segundo grau era de 12.004 processos por gabinete, uma das maiores entre os tribunais regionais federais.

Fonte: CNJ

   

4 comentários para "CNJ fará devassa na Justiça Federal no Maranhão e em outros 12 estados"


  1. Ombudsman

    Prezado jornalista, gostaria de propor um questionamento ao nobre profissional: há em alguma parte deste estado imprensa livre?
    Questiono isto após uma pesquisa informal entre autoridades das três esferas de poder e a unanimidade é uma só: como não temos aqui uma massa crítica de leitores a única saída dos jornalistas e bloggers não é outra senão escolher um lado para primeiro criar dificuldade(o que é fácil diante das falhas de todas as partes) e depois auxiliar o mesmo criticado em como se conduzir ou se defender diante da ânsia de uma imprensa eternamente patrocinada. Sei que todo profissional precisa, ao final do dia, ter resultado para pagar suas contas, então a renovo a pergunta: há esperança de termos alguma imprensa informativa neste estado?

    PS: Parabéns pela defesa de seus últimos escolhidos para prestar os bons préstimos. Espero que tenha a liberdade suficiente de colocar este comentário.

  2. emerson marques

    Gostaria de usar este espaço para lamentar o voto que dei para o Sr. Lula. Independente de suas parcerias eleitorais, ele devia saber que crime é crime, e quem o pratrica é criminoso. Para ele a corrupção é menor que o homicídio, mas com certeza aquele é maior e até mais cruel do que este, pois a corrupção causa a morte de enfermos nos hospitais por falta de médicos e medicamentos, tendo em vista que os recursos que deveriam ir para a saúde são tragados pelos corruptos. A corrupção mata sonhos, talvez o pior dos homicídios, pois os pais lutam e sofrem para mandar seus filhos para a escola na esperança de que eles tenham uma educação capaz de lhes garantir um futuro digno, mas a educação que as crianças recebem é péssima, pois os viciados no poder desviam as verbas para aumentar suas fortunas.
    Mas, temos que ser convictos que a verdade sempre triunfará, e a justiça divina é perfeita e o povo saberá julgar e punir os que se apoderam do nosso estado e vivem a aumentar suas fortunas às custas do povo maranhense.

  3. João da Silva

    Com todo respeito, mas acho que você foi extremamente irresponsável ao indicar que o CNJ faria “devassa” na Justiça Federal do Maranhão, muito provavelmente com o afã de angariar leitores para sua coluna eletrônica.
    Ora, a Corregedoria Nacional de Justiça, do CNJ, em parceria c om a Corregedoria Federal, do CJF, fará inspeção no Tribunal Regional Federal da 1ª Região e não na Justiça Federal do Maranhão, ou seja, na 2ª Instância, nada tendo a ver com a seção judiciária maranhenses.
    Notícias como essa levam à sociedade o entendimento de que os juízes federais locais estão sob investigação, o que, nem de longe, é verdade. Espero que você se corrija.

    Rsposta: car leitor atento, reflita: o fato de a Justiça – seja estadual, federal ou qualquer outra instância – não cumprir sua sua missão constitucional merece ou não uma devassa?

  4. mauricio campelo

    É bom que o CNJ venha aqui. Pena que chega tarde. Será que vão investigar um belo Juiz que gosta de advogar?

deixe seu comentário