Um fim de semana para Flávio Dino esquecer

3comentários

Flávio Dino amargou revés com pesquisa e com desprezo do povo no interior (Foto: Biné Morais/O Estado)

Definitivamente, este fim de semana é para o governador Flávio Dino (PCdoB) apagar da memória. Como se não bastasse o forte abalo que sofreu com a divulgação da pesquisa Escutec encomendada pela Rádio Difusora AM, cujos números apontam sua derrota para o ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) em todos os cenários avaliados, o comunista amargou uma clara manifestação de desprestígio popular em visita a aos municípios de Poção de Pedras e Esperantinópolis para inaugurar obras.

A pesquisa Escutec crava vitória de Roseana sobre Dino em todas as simulações possíveis. Na pesquisa espontânea, a peemedebista bate o comunista por 14,9% a 13,3%. na estimulada, incluindo na disputa o senador Roberto Rocha (PSDB) e a ex-prefeita de Lago da Pedra Maura Jorge (Podemos), outro revés do governador (36,9% a 33% a favor de Roseana). Em um eventual segundo turno, Flávio Dino também perderia, de acordo com a sondagem. O placar seria de 39,4% a 36% para a ex-governadora.

Pesquisa Escutec apontou liderança de Roseana: números apurados deixaram governador abalado

Outro duro golpe no comunista foi o percentual de rejeição apontado pela Escutec. Nada menos do que metade dos entrevistados desaprova a gestão de Flávio Dino. Para desgosto dele e do seu grupo, só 20,7% consideram o governo bom, enquanto outros 20,2% o avaliaram como péssimo. O equilíbrio entre os dois extremos acendeu mais um alerta no Palácio dos Leões.

Tão logo veio a público o resultado da pesquisa, Dino e aliados deflagraram uma contraofensiva, com a intenção de desqualificar os dados, apurados entre os dias 5 e 9 deste mês, em 60 municípios maranhenses, onde foram ouvidos 2.020 eleitores. O próprio governador usou as redes sociais para reagir e não escondeu seu desespero, atribuindo aos adversários políticos termos como “quadrilhão” e “privilégios”, como seu governo não tivesse sido pilhado sucessivas vezes em atos condenáveis, como aluguéis camaradas, nomeação de servidores fantasmas e a prisão de um ex-secretário-adjunto dias depois de ele ter deixado o cargo.

Desprestígio

Ato do governo no interior registrou fraca participação popular

Para completar o inferno astral de Flávio Dino neste fim de semana, dois atos públicos organizados pelo governo, no interior do estado, foram verdadeiros fiascos. A pretexto de inaugurar obras do programa “Mais Asfalto” em Poção de Pedras e Esperantinópolis, a comitiva governista montou palanque, tendas para fazer festa à custa das benfeitorias bancadas com dinheiro público. Porém, o povo, que era esperado em grande número, simplesmente ignorou a presença das autoridades comunista, em uma manifestação inequívoca de desprestígio.

Convencida de que a aplicação de asfalto é uma artimanha meramente eleitoreira do governo Flávio Dino e após constatar a má qualidade do material usado para revestir ruas e avenidas, a população parece querer distância dos comunistas, que, ainda assim, seguem apostando alto na boa resposta das urnas na eleição do ano que vem.

Mas, em meio a tantos obstáculos com o quais vêm se deparando em sua marcha politiqueira, estão os números, que refletem o sentimento popular e não costumam mentir.

3 comentários para "Um fim de semana para Flávio Dino esquecer"


  1. Emanoel

    Eu acho que vcs é que estão iludidos, kkkkkk, essa moça não vai ter coragem nem de sair candidata, é só migué, kkkkkk

  2. Cláudio Furtando Pereira

    O povo mereçe está é na taca mesmo 50 anos com esses demônios no poder acabaram com o nosso estado e o povo ainda quer essa mulher no governo é o povo ser muito Sem vergonha nãosonão sou de partido nenhum tenho nojodepolícias

  3. Cláudio Furtando Pereira

    É o povo ser muito Sem vergonha mesmo ainda querer essa mulher de vouta acabou com o Maranhão

deixe seu comentário