Policial que matou servidor do Ibama “por engano” na Litorânea já foi segurança de Flávio Dino

0comentário

Ademar Moreira Gonçalves foi morto por engano na Litorânea

A Associação dos Servidores do Ibama no Estado do Maranhão (Asibama-MA) divulgou nota para externar seu repúdio e pesar pelo tratamento dado pela imprensa e nas redes sociais ao assassinato do servidor federal Ademar Moreira Gonçalves, ocorrido no último sábado, na Avenida Litorânea.

A entidade lamentou a exposição negativa da vítima, que era funcionário do Ibama, mas foi acusado de ser bandido e de ter provocado um acidente, e a tentativa das autoridades de segurança pública de proteger o autor do crime, em uma clara manifestação de corporativismo.

A entidade alega que os advogados constituídos pela família de Ademar não tiveram sequer acesso aos vídeos com as imagens do ocorrido.

Em meio ao abalo provocado pela tragédia, uma informação revelada pela entidade chama atenção: o policial acusado de ter atirado mortalmente em Ademar Moreira Gonçalves, lotado na Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) já trabalhou como segurança do governador Flávio Dino (PCdoB), em viagens do chefe do Executivo pelo interior.

Segue, na íntegra, a nota divulgada pela Associação dos Servidores do Ibama no Estado do Maranhão:

 

Sem comentário para "Policial que matou servidor do Ibama “por engano” na Litorânea já foi segurança de Flávio Dino"


deixe seu comentário