Alagamento da UPA de Chapadinha remete a escândalo de corrupção na saúde no governo Flávio Dino

3comentários

Homem de confiança de Flávio Dino, Carlos Lula quase foi preso por contratação nebulosa de instituto para administrar a UPA de Chapadinha

Bastou a primeira chuva para que a Unidade de Pronto Atendimento de Chapadinha (UPA) ficasse totalmente alagada. Devido ao forte temporal que desabou sobre a cidade na noite dessa quarta-feira (17), o forro do teto se rompeu e a água invadiu o prédio, dando início a uma operação emergencial para secar as instalações médicas e remover pacientes mais graves para o Hospital Regional.

Algumas alas foram inundadas. A água chegou até a altura da canela em alguns recintos, o que interrompeu o atendimento aos doentes que aguardavam na fila de espera.

Flávio Dino com o prefeito Magno Bacelar e o deputado estadual Levir Pontes na inauguração da UPA de Chapadinha, em março de 2018

O incidente foi mais uma prova da precária manutenção da rede de saúde estadual no governo Flávio Dino (PCdoB), que já teve sua rotina abalada sucessivas vezes em meio ao caos e a casos de corrupção. Assista:

Escândalo

Presa na Operação Pegadores, Rosângela Curado já gozou de extremo prestígio junto a Flávio Dino e Márcio Jerry, os dois homens mais fortes do governo comunista

Inaugurada em março de 2017, a UPA de Chapadinha esteve no epicentro de um escândalo que quase levou à cadeia ninguém menos do que o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. O gestor foi acusado de contratar irregularmente, por meio de uma licitação fraudada, uma organização social para administrar a unidade de saúde.

Apontado como partícipe do esquema de desvio de recursos da pasta que comanda pelas investigações da Polícia Federal, no bojo da Operação Pegadores, deflagrada em novembro do ano passado, Lula chegou a pedir dois habeas corpus preventivos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), na tentativa de trancar a investigação da PF e evitar sua prisão.

A mesma sorte não tiveram a ex-subsecretária de Saúde Rosângela Curado e o médico e ex-gestor da pasta Mariano Castro (que suicidou-se meses depois da Operação Pegadores). Ambos foram detidos pela PF, que apurou que eles sempre estiveram na linha de frente do esquema, operado por meio da contratação irregular de servidores e de empresas prestadores de serviço à saúde.

Os atos de improbidade teriam resultado no desvio de R$ 18 milhões da pasta entre os anos de 2015 e 2017 e até hoje não se tem notícia sobre a devolução da verba surrupiada.

3 comentários para "Alagamento da UPA de Chapadinha remete a escândalo de corrupção na saúde no governo Flávio Dino"


  1. Marcelo Alves de sousa

    Vocês não aprendem mesmo, né? Ricardo Murad preso pela polícia federal por conta de irregularidades na saúde durante o governo dos sarneys e tentam mudar a atenção dos leitores (se é que isso é possível) para informações sobre o atual governo. Como é bom ritmo cada vez mais da cara de vocês!

  2. José Araújo

    Caro Daniel não adianta tentar omitir o nome do líder da ORCRIM, quem está preso é o Ricardo Murad o gigante da corrupção.

  3. Alexsandro

    É muita hipocrisia deste blog assim como a Mirante em meio a escândalo na Saúde esconder dos leitores a prisão do Ricardo Murad. Ainda tem a coragem de publicar uma matéria de corrupção que nada tem haver com a realidade que está sendo noticiado hoje em todo o Brasil. Este blog tem que abrir falência, já era…

deixe seu comentário