Wellington denuncia assalto a escola e volta a condenar demissão de vigilantes e não nomeação de policiais

0comentário
Wellington relatou medo de professores e alunos da escola

O professor e deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna, na manhã de hoje (25), para denunciar o “arrastão” que aconteceu na noite de ontem, dia 24, ao Centro Educacional Professor Luís Rêgo. A escola é do Estado e está localizada no bairro Jardim Tropical.

Ao relatar a situação, professores afirmaram que a sensação é de medo e que isso já era previsível, diante da insegurança que predomina no local.

“Isso aqui todos nós já imaginávamos que iria acontecer, mais cedo ou mais tarde. É inseguro, principalmente à noite. Aqui, se não for Deus para nos proteger, não tem quem faça isso”, lamentou uma das professoras.

Centro de Ensino Professor Luís Rego, no Jardim Tropical, foi alvo de assaltantes

Sobre a situação, o deputado Wellington lamentou a postura do Governo que, embora reconheça ser necessário garantir a segurança dos professores, recentemente anunciou a demissão de 1.200 vigilantes.

“Sou professor e, por isso, meus colegas professores confiam em nosso mandato. Ontem à noite recebi a ligação de um deles, desesperado, falando que a escola em que dava aula tinha acabado de ser assaltada. Três assaltantes entraram, fizeram alunos de reféns e levaram celulares dos estudantes e educadores. Poderiam ter agredido ou, até mesmo, tirado a vida de alguém. O que o estado tem feito? Nada! Escola é assaltada enquanto Flávio Dino demite 1.200 vigilantes e não nomeia policiais. Já oficiei a Secretaria de Educação, o Governador e a Promotoria para apontar quais medidas serão tomadas. Não podem brincar com a segurança e com a vida dos nossos professores e estudantes”, disse o professor e deputado Wellington.

Sem comentário para "Wellington denuncia assalto a escola e volta a condenar demissão de vigilantes e não nomeação de policiais"


deixe seu comentário