Wellington do Curso alerta que desmatamento em massa foi reiniciado na região do Cajueiro

0comentário
Placa com advertência sobre necessidade de preservação das espécies animais da comunidade Cajueiro

O deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, na sessão plenária desta segunda-feira (19), para fazer um alerta sobre a onda de desmatamentos que foi reiniciada na região do Cajueiro. A prática acontece agora com ênfase após terem demolido a casa dos moradores. Embora seja área de preservação permanente, conforme a Lei n° 12.651/2012, crimes ambientais estão sendo praticados com a total permissão do governador Flávio Dino. A mesma área é também considerada sítio arqueológico, sendo protegida pela Lei n° 3.924/1961.

Placa indica que área devastada é um sítio arqueológico

Em outras ocasiões, o deputado Wellington já realizou visita ao Cajueiro e comprovou a prática de diversos crimes ambientais, a exemplo do que aconteceu no último domingo (17).

Outra placa com aviso de que a área é de preservação permanente

“A onda de desmatamentos no Cajueiro reiniciou com força total e, com isso, a destruição da fauna e da flora. Antes, Flávio Dino era contra a prática desses crimes ambientais no Cajueiro. Hoje em dia, crimes ambientais são cometidos com a permissão do governador Flávio Dino. No local, existem várias placas alertando para a Lei n° 5.197/1967, que garante o respeito a fauna. Indo na contramão disso, crimes são praticados a todo instante. Permanecemos na luta em defesa do Cajueiro, da população e contra esses atos totalmente contrários ao meio ambiente”, disse o deputado Wellington.

Assista ao vídeo:

Sem comentário para "Wellington do Curso alerta que desmatamento em massa foi reiniciado na região do Cajueiro"


deixe seu comentário