Maranhão não terá nenhum dos 507 novos policiais federais nomeados

0comentário
Cerimônia de posse dos 507 novos policiais federais nomeados

A Direção de Gestão de Pessoal da Polícia Federal autorizou a nomeação de 151 delegados que concluíram o XXXVI curso de formação profissional da Academia Nacional de Polícia (ANP), em Brasília. Foram nomeados também 194 agentes, 78 escrivães, 57 peritos criminais e 27 papiloscopistas. As nomeações foram publicadas no Diário Oficial da União dessa segunda-feira (11). Nenhum deles atuará no Maranhão, pelo menos segundo os informes divulgados até o momento.

Os novos policiais federais empossados deverão reforçar a segurança principalmente nas regiões de fronteira. Entre os estados que receberão esse reforço estão: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Outros estados também foram contemplados, como, por exemplo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Déficit

Apesar de ter mais de 7 milhões de habitantes – 1,5 milhão só na região metropolitana de São Luís -, e um histórico recente de sucessivos crimes da alçada da PF, como tráfico de drogas, contrabando e descaminho, o Maranhão não foi contemplado com nenhum delegado, agente, escrivão, perito criminal ou papiloscopista. Ao ignorar o estado, a instituição aumenta ainda mais o seu déficit de pessoal em nível local.

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF SP) no início deste ano, apontou que a PF possui um deficit de 4.310 servidores. O estudo também mostrou que as carreiras que mais sofrem com essa defasagem são os agentes (-2.414); os escrivães (-965); delegados (-675); peritos criminais (-127); e papiloscopistas (-129).

A presidente do SINDPF SP, Tania Prado, ressalta que a reposição de 507 profissionais é uma grande conquista, mas ainda está muito aquém do ideal. “O que se espera agora é a realização de novos concursos para repor os cargos que ainda permanecem vagos”, completa.

Em março do ano que vem está prevista a convocação dos demais candidatos para o curso de formação na ANP, etapa eliminatória e classificatória do concurso dos cinco cargos da PF.

Espera-se que, dessa vez, a Superintendência da PF no Maranhão receba novos membros, não a título de reforço do quadro, mas, para, pelo menos, amenizar o déficit de pessoal.

Sem comentário para "Maranhão não terá nenhum dos 507 novos policiais federais nomeados"


deixe seu comentário