EMSERH reúne coordenadores de UPAs de São Luís para definir número de funcionários por setor

1comentário
Postagem no Instagram com informações sobre a reunião

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH) reuniu, nessa segunda-feira (9), coordenadores de enfermagem das Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s) de São Luís para uma oficina sobre o dimensionamento de recursos humanos nessas unidades de saúde. No jargão da administração, o dimensionamento de RH significa calcular o número de servidores suficientes para cada função, procedimento que pode resultar em mais cortes de pessoal nas UPA’s.

Em tempos de demissão em massa na saúde pública estadual, plano executado pela própria EMSERH e iniciado justamente nas UPA’s, há menos de três semanas, o cálculo do número de funcionários em cada setor dessas unidades pode ser um meio de definir quantos profissionais ainda podem ser mandados embora.

O clima é de pânico entre enfermeiros, técnicos de enfermagem, recepcionistas, maqueiros, motoristas, zeladores e outros trabalhadores lotados nas UPAs. O medo agravou-se após a postagem de informações sobre a oficina de dimensionamento de RH no perfil oficial da EMSERH no Instagram.

A previsão feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Maranhão (Sindsaude) é de que 2 mil trabalhadores sejam desligados, não só nas UPAs, mas também em hospitais e demais unidades de saúde gerenciadas pelo Estado ou administradas via contratos de terceirização.

Em meio à caça às bruxas nas UPAs e demais unidades de saúde do Estado, a reunião convocada pela EMSERH para redefinição do quadro de pessoal não é um bom sinal.

1 comentário para "EMSERH reúne coordenadores de UPAs de São Luís para definir número de funcionários por setor"


  1. Helena

    As pessoas reelegeram Flávio Dino porque quiseram, pois entre o discurso dele e a realidade há um abismo de separação, ele disse a que veio desde o primeiro mandato, e ainda assim as pessoas repetiram o erro, agora ê tentar defenestrá-lo do poder e isso já pode começar nas próximas eleições municipais não elegendo aliados dele.

deixe seu comentário