Edivaldo é recebido calorosamente por moradores do Recanto Verde durante lançamento de obra

3comentários
Prefeito Edivaldo recebe o carinho de populares na visita à obra (Foto: Biné Morais)

O prefeito Edivaldo segue sua agenda intensa do programa São Luís em Obras em diversos bairros da cidade e tem sido recebido de forma calorosa pela população. Foi o caso de hoje ao fazer o lançamento da construção da ponte no Recanto Verde. Esta era uma demanda histórica de quem mora no bairro desde sua fundação há mais de 20 anos.

Em suas redes sociais, Edivaldo postou um vídeo ao lado de um dos moradores do bairro, Marcelo, onde é possível constatar a expectativa, felicidade e confiança da população com a obra. “Esta é uma obra que a gente está esperando há 20 anos e eu tenho certeza que a obra será concluída por causa do prefeito Edivaldo”, diz o morador.

Enquanto esteve no local, o pedetista recebeu o apoio de diversos moradores do Recanto Verde, que recordaram ainda que desde sua primeira gestão ele trabalha no bairro, já tendo asfaltado diversas ruas.

A recepção calorosa deve se repetir nesta sexta-feira (21), quando Edivaldo lança as obras de construção de mais uma ponte, desta vez no bairro Fumacê, a terceira de um amplo pacote de infraestrutura. Na semana passada teve início a construção da ponte do Baixão, no São Cristóvão, onde os moradores preparam café da manhã para recepcionar o prefeito.

3 comentários para "Edivaldo é recebido calorosamente por moradores do Recanto Verde durante lançamento de obra"


  1. Helena

    Após o carnaval iniciará o período letivo dos alunos das escolas municipais de S. Luís, algumas ainda continuam em estado precário mesmo aquelas que passou por “reformas” um exemplo disso é a UEB MARIO ANDREAZZA, na Liberdade, a escola está com vários problemas estruturais sem contar que as chuvas os tornam mais graves ainda porque a escola está molhando muito. Outro problema é a super lotação por não ser um prédio muito grande e só poder contar com 11 salas de aulas regular, e 1 sala de recurso, é insuficiente para atender a demanda que este ano permanece alta. O gov. do estado está construindo uma escola de ensino fundamental nas proximidades do Mario Andreazza, mas ainda vai demorar para absorver parte dos alunos da Liberdade, Camboa e adjancências. Uma solução que foi aventada até por alguns moradores seria o empréstimo do prédio do Dayse Linhares que serviria para improvisar ao menos 2 salas de aulas p/ alunos do ens. Fund. p/ desafogar o M.A, enquanto os alunos do Dayse, que não são muitos, seriam remanejados para o prédio anexo que tem na UEB Paulo Freire e que está vazio, ele tem um tamanho considerável e atenderia bem os alunos, pois lá tem o que falta no Dayse área externa imensa, ou então esse prédio anexo poderia emprestado para o ensino fundamental porque ele contém 4 salas de aulas, que seriam cedidos provisoriamente ao ens. Fun.

  2. Helena

    Após o carnaval iniciará o período letivo dos alunos das escolas municipais de S. Luís, algumas ainda continuam em estado precário mesmo aquelas que passou por “reformas” um exemplo disso é a UEB MARIO ANDREAZZA, na Liberdade, a escola está com vários problemas estruturais sem contar que as chuvas os tornam mais graves ainda porque a escola está molhando muito. Outro problema é a super lotação por não ser um prédio muito grande e só poder contar com 11 salas de aulas regular, e 1 sala de recurso, é insuficiente para atender a demanda que este ano permanece alta. O gov. do estado está construindo uma escola de ensino fundamental nas proximidades do Mario Andreazza, mas ainda vai demorar para absorver parte dos alunos da Liberdade, Camboa e adjancências. Uma solução que foi aventada até por alguns moradores seria o empréstimo do prédio do Dayse Linhares que serviria para improvisar ao menos 2 salas de aulas p/ alunos do ens. Fund. p/ desafogar o M.A, enquanto os alunos do Dayse, que não são muitos, seriam remanejados para o prédio anexo que tem na UEB Paulo Freire e que está vazio, ele tem um tamanho considerável e atenderia bem os alunos, pois lá tem o que falta no Dayse área externa imensa, ou então esse prédio anexo poderia emprestado para o ensino fundamental porque ele contém 4 salas de aulas, que seriam cedidos provisoriamente ao ens. Fun. A Semed poderia se manifestar e não deixar tudo para a última hora. O anexo Santa Teresinha que funciona como anexo do M.A está sem condições físicas de continuar atendendo a clientela.

  3. Reynaldo Pinto Filho

    Amigos,é obrigação do prefeito administrar a cidade que ele se comprometeu a cuidar e o povo deu um cheque em branco e ele talvez esteja usando esse credito de outra forma. Não se humilhem,exijam o direito de vocês ,caso contrario façam paralisações,greves ou no futuro retirem toda sua corja do poder . Parem povo de vender seu voto por migalhas,o prefeito não é prefeito,ele está prefeito,como vereador não é vereador,ele está vereador e tudo pode ser mudado ,depende só de nós. Dizem que a ilha é rebelde nas eleições ,contudo acho que essa rebeldia é lorota e já passou , o que vale é a corrupção de todos os lados,tanto dos políticos como do povo.($)

deixe seu comentário