Boa vontade ou bravata?

0comentário
Flávio Dino está blefando ao oferecer ajuda para recuperar rodovias federais, segundo seus críticos

Em vídeo propagado em suas redes sociais, o governador Flávio Dino (PCdoB) aguçou a curiosidade pública ao oferecer ao governo do presidente Jair Bolsonaro ajuda para recuperar rodovias federais no Maranhão. Mas, como assim, se nem o dever de casa o comunista consegue fazer? Que o digam milhares de motoristas obrigados a trafegar em meio à buraqueira e outros problemas de infraestrutura que tornam o ato de se locomover pela malha rodoviária estadual um verdadeiro suplício. Só pode ser mais uma das ironias de Dino ou uma bravata, minuciosamente premeditada para ganhar os holofotes da mídia, e fomentar a ambição do governador maranhense de ganhar projeção política nacional.

De fato, o discurso de Flávio Dino, filmado em um dos gabinetes do Palácio dos Leões, parece mais uma peça de campanha eleitoral do que algo que possa ser levado a sério. Reforçam a desconfiança de a fala do governador não passa de mero jogo de cena a situação precária de grande parte das rodovias estaduais, até mesmo dentro da Ilha de São Luís.

E o que dizer da MA-315, que interliga os municípios de Barreirinhas e Paulino Neves e integra a Rota das Emoções, extensão rodoviária que dá acesso aos polos turísticos dos Lençóis Maranhenses, Delta do Parnaíba, no Piauí; e Jericoacoara, no Ceará? Inaugurada em janeiro do ano passado, a estrada aprestou sinais de desgaste menos de um mês depois de ser entregue. E em pouco mais de um ano de utilização tem inúmeros pontos com buracos, lama e até mesmo sem pavimento, em razão da má qualidade da camada asfáltica aplicada no terreno arenoso dos Lençóis.

Espécie de símbolo da incompetência comunista para investir em melhorias na malha rodoviária estadual, a MA-315 é alvo de críticas constantes, como a de um aposentado que relatou o drama que passou ao trafegar em um dos muitos trechos esburacados da estrada. Indignado por se deparar com a má aplicação do dinheiro público, o cidadão registrou em vídeo alguns momentos do seu percurso pela rodovia deteriorada e questionou as autoridades em relação a possíveis providências legais contra os responsáveis pela malfadada obra.

Em meio à trepidação do seu veículo na pista, no sentido Paulo Neves-Barreirinhas, o aposentado comentou a dificuldade enfrentada por quem percorre a rodovia e levantou dúvida quanto a destinação dada ao valor orçado para a execução do serviço. “Quem levou esse dinheiro? Isso aqui não é uma estrada”, declarou, dizendo estar tremendo de emoção, em uma alusão bem humorada ao fato de a estrada fazer parte da Rota das Emoções.

Questionada sobre o desgaste precoce da MA-315, o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, alegou como causa do problema as fortes chuvas que castigaram a região como não ocorria há 50 anos. Segundo ele, os temporais que desabaram sobre a pista, construída sobre um terreno arenoso, prejudicaram o pavimento.

Noleto anunciou que para amenizar o problema, o tráfego de veículos pesados (de mais de dois eixos) seria proibido na estrada, medida que revela que houve, no mínimo, erro de cálculo no planejamento e execução da obra.

Editorial publicado nesta quinta-feira em O Estado do Maranhão

Sem comentário para "Boa vontade ou bravata?"


deixe seu comentário