É charme ou antipatia? |DQ 204

0comentário

Trilha:

Eis que surge uma batalha campal no terreno árido da conquista. De um lado, o bravo cavaleiro, puxando um cavalo puro sangue. Do outro lado, uma donzela esperando a chegada imponente de seu amado. Todos no reino esperam o encontro que selará a paz entre as duas famílias e deixarão mais abastadas os celeiros e lagares de ambos. Há um cortejo triunfante e um protocolo que, mesmo que manjado, geram uma expectativa. Parece coisa de novela de época ou final de filme medieval. Naquela época, as princesas tinham pouquíssimas oportunidades de fazer charmes. Afinal, o mundo precisava daquela união. E, pensando bem, o charme não era lá bem uma opção.

O tempo passa, e as coisas mudam. Inventam o tal namoro na corte, esses que não há contato (pelo menos, não às claras) até a consumação do fato. E o fato é o sexo. Mas endeusaram o sexo, e a virgindade virou um relicário imenso. Nesse futricado todo, nasceram filhos gêmeos e bastardos chamados charme e antipatia. Nem a mãe sabia quem era quem. Era uma confusão todo dia. Na hora de alimentar o charme, a mãe dava a comida pra antipatia. Mas os dois cresceram fortes e saudáveis, cada um à sua forma, cada um com sua sina.

Charme é recatado, inventor da moral e dos bons costumes. No futricado, provavelmente, herdou o gene da hipocrisia. Queria, no fundo, ser diferente, talvez como antipatia. Antipatia era desbocada, cheia de querer, mimada, como se fosse a predileta da mãe. E, no fundo, era isso que todo mundo via acontecer. Mas eles são da corte, e ninguém seria louco o suficiente de falar mal dos herdeiros do rei.

Mas em uma casa não habitam dois senhores. Como toda boa tragédia grega, o trono sucumbiu, e em dois grupos, o reinado se dividiu. De um lado, os charmosos, prendados e vistosos, vestindo a hipocrisia que lhes era peculiar. Do outro, o orgulho e a altivez, dignos dos nobres, coisa que não se entende se for um mero burguês. As duas castas existem até hoje, mas quem saberá distinguir se é charme ou antipatia, se a própria história conta que até mesmo a mãe se confundia? Dizem que é impossível de cara saber quem é quem, mas que o tempo revela logo a antipatia. Mas aí vai um conselho: ao ver qualquer um dos dois, se eu fosse você, fugiria.

#DQ204

#espalheamorporaí <3

Sem comentário para "É charme ou antipatia? |DQ 204"


deixe seu comentário