Prefeitura de São Luís apanha em live de Bira do Pindaré

0comentário

Em live sobre livro e leitura do deputado federal Bira do Pindaré, que foi ao ar ontem pelo facebook, sobrou para a prefeitura de São Luís. Participaram do bate papo, além do deputado, o presidente da Associação Maranhenses de Escritores Independentes (AMEI), Antônio Viegas, a ex-presidente da Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (ALEM), Marisete Castro, o atual presidente da instituição, livreiro Hélio Macedo e o historiador Iramir Araújo. Um dos pontos centrais da discussão foi a Lei Aldir Blanc, criada para dar uma injeção de ânimo no mercado da cultura, combalido em decorrência da pandemia. Mas outros assuntos vieram à baila.

Sobre a Aldir Blanc, Viegas foi taxativo. Segundo ele, a prefeitura, através da sua Secretaria de Cultura, não estaria fazendo absolutamente nada no sentido de estabelecer as regras que irão disciplinar a concessão dos recursos. O estado tem trabalhado, a prefeitura não, afirmou. Durante cerca de uma hora de reflexões, foi apontado ainda um definhamento da Feira do Livro, a inexistência de políticas que garantam a presença de obras de autores maranhenses em bibliotecas e escolas públicas, o sucateamento da Biblioteca José Sarney, no bairro de Fátima, e  até o aniquilamento do Concurso Literário Cidade de São Luís, que embora garantido por lei, há anos não é realizado.

Bira do Pindaré disse que desconhecia algumas situações, como a do estado sofrível da biblioteca do Bairro de Fátima, e se comprometeu a trabalhar no sentido tentar mudar essa e outras situações lamentáveis. Particularmente, acredito nos esforços do deputado, que tem demonstrado isso não apenas em discursos, mas na prática. Um exemplo é o vale-livro para uma ou duas das feiras do Livro de São Luís, garantido por ele através de emenda parlamentar. A grande questão é que uma andorinha só não faz verão.

Sem comentário para "Prefeitura de São Luís apanha em live de Bira do Pindaré"


deixe seu comentário

Twitter Facebook RSS