Os 10 maiores avanços da área médica em 2007

1comentário

Publicados pela revista TIME.

2# Teste para Câncer de Mama Metastático.

Cirurgiões e mastologista agora tem um caminho mais rápido para avaliar os portadores de câncer de mama e agradecem ao FDA(órgão regulador americano) pela aprovação do primeiro teste oriundo da biologia molecular que tem o poder de detectar câncer de mama metastático, de nome Gene SearRch BLN.
Durante as mastectomias (cirurgia para retirada da mama) os cirurgiões submetem a biopsia do linfonodo-sentinela. Hoje é a atitude mais conservadora em cirurgias em casos de câncer invasivo inicial. Se a biopsia do tecido examinado mostrasse presença de células tumorais, a mama era retirada, adicionalmente eram retirados os nódulos linfáticos com dissecção axilar total. O linfonodo-sentinela é o primeiro linfonodo axilar para onde drena a linfa e a metástase do câncer de mama. Se o exame patológico revelar ausência de metástase, considera-se que os demais linfonodos, localizados distalmente, também não estarão comprometidos. Assim que o linfonodo-sentinela é identificado e retirado pelo cirurgião, é enviado ao patologista, sendo necessário o uso de exames microscópicos. O grande problema era a demora do resultado que poderia levar até 2 dias, obrigando a mulher em algumas situações ser obrigada a submeter-se a uma segunda cirurgia. Mas o novo teste Gene Search BLN pode ser feito durante o ato cirúrgico e dar a segurança ao médico em tumores de até 2 mm. Se o teste acusar presença de células cancerosas, os médicos podem imediatamente fazerem o esvaziamento ganglionar.

1 comentário »

Os 10 maiores avanços da área médica em 2007

0comentário

Publicados pela revista TIME.

1# Circuncisão pode prevenir AIDS.

Em dezembro de 2006. O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos apresentou dois trials clínicos (trabalho científico) de homens submetidos a circuncisão. A revisão inicial mostrava que o procedimento reduzia drasticamente a transmissão do vírus HIV. No início de 2007, os detalhes desses estudos foram publicados na conceituada revista médica The LANCET.
Nos dois trials randomizados, que incluíam 7880 homens com HIV negativo oriundos de Rakai-Uganda e Kisumu-Quênia, pesquisadores acharam que os homens tratados com circunsição tiveram até 51% menos que homens não circuncisados que adquiriram HIV durante atividade sexual com mulheres.
Os editores do LANCET mencionam a descoberta “ uma nova era para prevenção da AIDS” . Cientistas ainda não sabem se a circuncisão confere proteção para a cônjuge – Um novo estudo com a hipótese está programado para este ano.

BLOGUEIRO COLABORADOR.
COMENTÁRIOS:DR ANTONIO DE PÁDUA SILVA E SOUSA
ESPECIALISTA EM UROLOGIA.
UROCLÍNICA-SÃO LUIS-MA.
CONSELHEIRO DO CRM-MA.
PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA/MA

A Circuncisão (Postectomia) constitui-se na retirada da pele que cobre a glande peniana. É, talvez, o mais antigo procedimento cirúrgico urológico. No Velho testamento (Gênesis 17; 1-14) encontramos a origem deste ritual, onde Deus ordena a Abraão que ele e todos os seus descendentes se circuncidem como sinal de um pacto com Ele. Na cultura hebraica a circuncisão ou “Brit milᔠé realizada no oitavo dia do nascimento da criança do sexo masculino, quando então lhe será dado o nome.
Hoje a postectomia é realizada com objetivos distintos daqueles entre os judeus. Visa facilitar a higiene peniana, prevenir Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), Infecção do Trato Urinário e Câncer de Pênis. É a cirurgia mais freqüentemente realizada no sexo masculino. Nos EUA 64 % dos meninos nascidos em 1.995 foram circuncidados (48 % no Canadá e 24 % na Grã-Bretanha).
Estudos epidemiológicos realizados na África, especificamente no Quênia e Zâmbia mostraram uma significativa redução da incidência de infecção por HIV, em até 50%, nas regiões onde a Postectomia era realizada de rotina. Entretanto, essa proteção não se estende aos homossexuais. Estes dados motivaram a OMS a recomendar a utilização deste procedimento cirúrgico como estratégia de controle da disseminação virótica nas áreas onde ela tem característica endêmica.
Não estão bem claros os mecanismos pelos quais a Postectomia previne a contaminação pelo HIV. Parece que algumas células do prepúcio se constituem alvos potenciais para a infecção pelo vírus. Outro fator de proteção é a hiperqueratinização do epitélio da glande, tornando-o mais resistente. Além disso, a retirada do excesso de pele ameniza os traumas vaginais durante o intercurso sexual, reduzindo as lesões das mucosas e, consequentemente, a probabilidade da inoculação viral..
Se a circuncisão protege ou não do HIV, isto não tem grande relevância no nosso meio, pois não constituímos uma área endêmica desta virose, embora seja importante insistirmos na recomendação da prática sexual segura, que consiste em evitar a multiplicidade de parceiros; no uso constante do preservativo durante o ato sexual e em abolir os comportamentos de risco. O que dever ser enfatizado entre nós, no que diz respeito à postectomia, é a importância que essa pequena cirurgia tem na proteção contra o câncer de pênis. O Maranhão é um dos estados brasileiros de maior incidência desta neoplasia. Estudos realizados pelo Hospital Aldenora Bello mostram que se diagnostica um novo caso de câncer de pênis a cada 13 dias. No que concerne ao câncer de pênis não há dúvida sobre a ação protetora da Postectomia na prevenção desta doença grave. Diante desta realidade, torna-se imperativo facilitarmos o acesso dos portadores de fimose a este tratamento, hoje inviabilizado pelos baixos valores com que o Sistema SUS remunera a rede hospitalar e os médicos.
Deve ficar claro que, se há controvérsias sobre a capacidade protetora da postectomia no que concerne a infecção por HIV, não existe dúvida sobre a importância desta cirurgia no controle do câncer de pênis. Se o HIV não tem grande significado em nossa latitude, com já disse anteriormente, o mesmo não acontece com o câncer de pênis. Este ronda o nosso quintal.

sem comentário »

Ranking de Sódio

0comentário

Não ultrapassar a 2400 miligramas por dia

sem comentário »

CELULARES: SÃO SEGUROS ?

0comentário

?

Em reportagem da Revista NEWSWEEK (19/12/2007) é abordado o tema.Se o uso do celular traria danos a saúde? É mostrado que os americanos acessaram seus celulares mais de um trilhão de minutos no seis primeiros meses de 2007. Situação não muito diferente dos paises outros que absorveram essa tecnologia.

Essa explosão tecnológica facilitou grandemente a troca de informações, mas ao mesmo tempo nos tornou escravo. É possível a população viver sem celular ? Os americanos, 30% deles responderam que o celular é o aparelho eletrônico que mais detestam, mas ao mesmo tempo não conseguem viver sem ele.

O sistema de telefonia celular funciona por emissão de ondas eletromagnéticas, chamadas microondas, exatamente como os fornos microondas de nossas cozinhas. Ondas eletromagnéticas classificadas numa região de espectro invisível ao olho nu, compreendida entre as freqüências de 1 a 30 GHz(gigahertz). Um forno de microondas opera na faixa de 2,45-2,50 GHz de freqüência, para poder cozinhar. Existem celulares daqueles mais modernos, que a frequência de operação que vem indicada no manual é em torno de 2,45 GHz e funciona encostado no seu ouvido. Experts dizem que as radiações com o uso de celulares, são de baixa frequência semelhante as usadas nos rádios AM/FM. Diferente das radiações de alta frequência, usadas nos exames de Rx ,que são causadoras de câncer quando expostas a altas doses. Se o uso de celular é prejudicial à saúde ainda é incerto.

O celular para funcionar necessita de uma antena no aparelho e uma antena chamada de estações rádio-base ou torres de transmissão. Essa transmissão é feita por rádio-frequência(RF). Quanto mais distante o celular de sua base receptora, maior nível de RF é necessária para estabelecer e manter a conexão. Pesquisadores apontam que pessoas que moram ou trabalham em locais de pouca cobertura ou distante da antena de base receptora, correm maior risco de radiação, da mesma forma sofrem maior radiação aqueles que se localizam muito próximos dessas torres. Especialistas apontam, que essas torres fiquem pelo menos cinco metros de distância das residências, escolas e locais de trabalho.

Pesquisadores de Israel publicaram recentemente no American Journal of Epidemiology que a exposição a longo prazo de celulares de moradores de áreas rurais apresentam “risco constantemente elevado” de desenvolverem tumores na glândula parótida comparado a usuários que moram em áreas urbanas e sub-urbanas.

Outros observadores, incluindo um trabalho multinacional chamado INTERFONE coordenado pela OMS, apresenta resultados conflitantes. Enquanto uns trabalhos não mostram qualquer correlação entre o uso do celular e tumores no cérebro outros mostraram que pessoas que ficaram expostas a radiação do celular por mais de cinco anos desenvolveram um tumor cerebral raro e que esses tumores eram mais freqüentes no lado da cabeça em que era usado o telefone.
O SAR(Specific Absortion Rate) é o valor correspondente a quantidade de energia que o corpo humano pode absorver sem trazer prejuízos à saúde. Este nível, calculado em 2 watts/Kg de tecido é o que é adotado pela OMS(O Estados Unidos adotaram um nível mais baixo ainda, de 1,6 W/Kg). Nos Estados Unidos, a Federal Communications Commission estabeleceu aos fabricantes de celulares que reportem aos compradores a quantidade de RF absorvida(SAR). Por aqui, antes de comprar um celular seria prudente, fazer uma pesquisa para saber qual o modêlo que tem o menor nível de SAR, ou seja, os que emitem menor radiação.

Tecnologias mais avançadas como hands-free(viva-voz),fone de ouvido, bluetooth e o sistema wireless podem minimizar a exposição a RF. Outras observações foram direcionadas a crianças e adolescentes, em que o uso de celular cresce assustadoramente. Pesquisadores entendem que o uso do celular em jovens podem aumentar o risco de desenvolverem tumor devido o sistema nervoso central ainda não estar totalmente desenvolvido e os ossos do crânio não conferirem qualquer proteção por não estarem desenvolvidos como os adultos.

Enquanto o cenário permanece indefinido, o FDA americano recomenda para minimizar algum potencial risco, adotar algumas medidas preventivas, como : usar o celular o menor tempo possível, manter o aparelho o mais longe que puder de sua cabeça, não esquecer de puxar completamente a antena antes de ligá-lo( em alguns modêlos que possuirem), usar tecnologia hands-free ou viva-voz. Não na usar o aparelho dentro de automóveis. Como os carros são metálicos, o celular opera na máxima potência. Desaconselhar o uso de celular por crianças e jovens de até 16 anos. O departamento de saúde britânico obrigou os fabricantes de celular a informar aos consumidores, por meio de folhetos, sobre esse risco.

Se não há consenso entre os especialistas sobre o assunto, o que impera na indústria da telefonia é o silêncio!

[email protected]

sem comentário »

Turquia

0comentário

No início deste ano fui convidado a participar de um Congresso de Cardiologia em Istambul, lugar onde o Oriente se encontra com o Ocidente. Istambul é uma metrópole de 15 milhões de habitantes. Já foi capital três impérios (Romano-330-385; Bizantino-395-1453; e Otomano-1453-1922). Posição geográfica excepcional, ao mesmo tempo estratégica e vulnerável, com universo de etnias. Istambul pertence a dois mundos, situada entre dois continentes, faz a ligação entre a Ásia e a Europa. Controla o estreito de Bósforo, ligação vital entre o Mar Negro e o Mar Mediterrâneo. (Ilustração abaixo”foto 1″)
A pleitea ser admitida na Unidade Européia, e a questão religiosa continua sendo o principal impecilho.Por mais de 1.000 anos ela foi uma fortaleza do cristianismo, mas se tornou uma forte propagadora do Islã. O Império Turco-Otomano foi, por séculos, o guardião de todos os lugares santos do Islã e seu maior protagonista .Desde as grandes reformas dos anos 20, a se tornou oficialmente um Estado secular. A é uma colcha de retalhos de povos, cultura, formas de vida, que se mantêm sob o nome de um estado único apenas há pouco mais de 80 anos. Desde o fim do império Otomano, a instauração de uma República em 1923 liderada por Mustafá Remal Ataturk, num território que nunca antes tinha sido governado pela etnia turca, a declaração de leis ocidentais, a unificação do idioma e sua passagem para o uso do alfabeto romano, a gradual instauração de uma democracia que inclusive contemplava as mulheres ainda numa época onde muitos países da Europa nem as permitiam votar. Após a morte de Ataturk, sua imagem seria transformada num ícone que representa algo parecido com a bandeira nacional, e ativa até hoje nos turcos, independente de sua religião, credo ou grupo étnico. Através da secularização do Estado(único caso em países mulçumanos) a religião passa a ter influência alguma na política, sendo inclusive proibido o uso de símbolos religiosos dentro de edifícios públicos ou eventos oficiais do governo.O grande debate diário na sempre toca o elemento mais visível e próximo dessa discussão: o véu das mulheres muçulmanas. Uma mulher que entre num hospital ou universidade pública deve retirar o véu da cabeça, pois ela ali não pode exibir qualquer símbolo de sua religião. Os religiosos acusam o estado de antidemocrático por essa imposição, enquanto os secularistas representados pela figura do exército, dizem garantir o estado democrático e suas leis secularistas através dessa separação entre Estado e religião.. Porque, apesar de 95% da população turca ser mulçumana, se a religião for permitida dentro do Estado, O risco de se transformar num estado fundamentalista seria inevitável. (Ilustração abaixo)
Constitucionalmente, a é um estado secular e as poderosas forças armadas são guardiãs dessa tradição com apoio dos partidos políticos de oposição e o judiciário.
A tem conflitos com o passado e o presente:a Armênia culpa o Império Otomano por um genocídio de 15 milhões de armênios em 1915 durante a primeira guerra mundial. Já a diz que os números mentem e na verdade o número de mortos é bem menor e que as mortes aconteceram num tempo de agitação civil. Neste momento a vive um momento de tensão na sua fronteira sul com os curdos em território iraquiano.(Ilustração abaixo)
Diferentemente do Brasil onde a maioria é de religião católica perfazendo 75% de toda população contra 15% dos protestante e mulçumanos que se concentram na área de Foz de Iguaçu na região da tríplice fronteira de Brasil,Paraguai e Argentina e que segundo os Estados Unidos poderia ser um célula terrorista devido a uma visita de Bin Laden e Khalid Mohammed dirigentes da Al Kaeda.(Ilustração abaixo)
Da minha estada ficou a sensação de um mundo novo. Istambul que no passado foi Binzâncio e Constantinopla – capital de dois impérios- o bizantino e o otomano, nos remete aos livros de história. No passeio a época era fria, a neve trazia a sensação de melancolia e os agasalhos dominavam as vestimentas. Intercalados com dias ensolarados, onde era possível encontrar nos passeios pelas intrincadas alamedas do Grande Bazar, véus coloridíssimos sobre a cabeça das mulçumanas junto a minissaias e maquiagem exagerada para que turistas consigam ver que a convivência Ocidente-Oriente, pode ser harmônica. Os istambulis são hospitaleiros, amigáveis e acima de tudo comerciantes.(Ilustração abaixo)
A visita Istambul normalmente começa por Santa Sofia. Igreja construída por Constantino, teve diferentes usos, foi igreja, depois mesquita e hoje abriga um museu onde o islamismo e cristianismo estão de mãos dadas. Logo em frente encontramos a Mesquita Azul onde se destacam seis minaretes (colunas enormes que se assemelham as torres de nossas igrejas católicas) o que fez Meca acrescentar mais uma minarete, pois o símbolo número um do islamismo não poderia ficar em desvantagem. Fizemos como Papa Bento XVI em sua visita a Mesquita Azul, deixamos os calçados ao adentrar em seu interior. onde fizemos as preces voltados em direção Meca. Outras maravilhas como o Palácio de Topkakpi e seu Harém, Palácio de Dolmabahce, Torre de Gálata, Cisterna de Yereban e as duas pontes do Bósforo são exemplos da grandiosidade histórica de Istambul . O estreito de Bósforo une os dois continentes e faz lembrar muito a minha infância no Maranhão, quando ainda não existia a Ponte José Sarney, a curiosidade do além. a magia que se escondia do outro lado. Como relata o escritor Turco Omhar Pamuk Premio Nobel de Literatura-2006 ‘’ O mais belo é ver as duas margens ao mesmo tempo”(Ilustração abaixo)
A função desse blog é falar de saúde, escolhemos Istambul, um dos maiores produtores de fumo e também um dos maiores consumidores. Ficou a impressão que todos os homens fumam e em qualquer lugar, mesmo nos táxis com portas e vidros fechados Hábitos sociais que não são vistos em países de maioria mulçumana.
Toma-se álcool em grande quantidade, como cerveja e o forte Raki(drinque com sabor de aniz), vistos em lugares fechados.Se feitos em público ,em lugares abertos,não raro viram caso de policia As doenças do ocidente prevalecem como principal causa de morte.
Istambul é a cidade mais importante, mais Ancara é a capital da. No momento a tem um embate com os curdos, mas é na fronteira sul com o Iraque, bem distante de Ancara e Istambul. Um passeio que vale a pena. (Ilustração abaixo)

[email protected]

sem comentário »

foto 1

0comentário


foto 2

foto 3

foto 4

foto 5

foto 6

foto 7

sem comentário »