Congresso Brasileiro de Hipertensão

0comentário

Dia 25/11/2010

Casos clínicos interativos:

Hipertensão em paciente idoso com multiplas doenças

Coordenador:Jamil Schneider(SC)

Apresentador: Tiago Macêdo(SP)

Debatedores:Antonio Carlos C. Silva(SP) e José Xavier de Melo Filho(MA)

Dia 26/11/2010

Colóquio:

Hipertensão no pronto atendimento:emergências,urgências, hipertensão grave descompensada

Coordenador: José Xavier de Melo Filho(MA)

Debatedores: José Fernando V. Martin(SP) Weimar Sebba(GO) Silvio Paffer(PE) Alexandre Alessi(PR)

sem comentário »

Congresso Americano de Cardiologia (Americam Heart Association)

0comentário

Está sendo realizado em Chicago nos Estados Unidos o Congresso Americano de Cardiologia.

Chicago, Localizada às margens do lago Michigan, único dos 5 grandes lagos da América do Norte que se encontra totalmente em território dos Estados Unidos, esta bela cidade mescla ares de modernidade, refletidos em seus impressionantes arranha-céus, ao charme inconfundível de uma arborizada trilha de caminhada e ciclismo à beira do lago, de onde se pode apreciar velejadores aproveitando-se do gélido vento que sopra imponente para impulsionar seus barcos.
O McCormick Place é um centro de convenções superlativo, e a estrutura montada para o congresso está, como de hábito, impecável. As salas de conferência são amplas e confortáveis e todo o ambiente do congresso é dotado de internet sem fio de banda larga.

Serão apresentados estudos dedicados ao tratamento da insuficiência cardíaca congestiva (ICC) e suas complicações. O foco será direcionado à ressincronização e desfibrilação, uso do eplerenone na redução de mortalidade e hospitalizações, aplicação do nesiritide em pacientes com ICC descompensada, além da avaliação de dispositivos de assistência ventricular.

sem comentário »

Médicos americanos alertam para os riscos de uma moda perigosa: as bebidas alcoólicas que contêm cafeína

0comentário

 

Misturar álcool e cafeína pode até ser a moda do momento, mas uma série de casos envolvendo estudantes e muitos outros que foram parar no hospital após ingerir bebidas que combinam as duas substâncias numa só latinha tem alarmado faculdades e profissionais de saúde. As bebidas são perigosas, dizem os médicos, porque a cafeína mascara o efeito do álcool, fazendo com que os consumidores não notem o quanto então embriagados.

Uma marca conhecida como Four Loko – bebida maltada artificialmente com 12% de teor alcoólico e nível de cafeína quase equivalente ao de uma xícara de café – tem sido examinada com atenção depois que alunos da Faculdade de Ramapo em Mahwah, Nova Jersey, e da Universidade Central de Washington, em Ellensburg, ingeriram a bebida e foram parar no pronto-socorro, alguns com altíssimo nível de intoxicação alcoólica.

“Essa é uma das misturas de álcool mais perigosas que já vi”, afirma Michael Reihart, médico do pronto-socorro do Hospital Geral de Lancaster, na Filadélfia, que disse ter tratado mais de uma dúzia de adolescentes e adultos nos últimos três meses que chegaram ao hospital depois de ter bebido a Four Loko. “É a receita para um desastre, pois a defesa natural do nosso corpo é relaxar e não querer mais beber, mas nesse caso você está enganando seu organismo com a cafeína.”

Após a exigência de dezoito procuradores, a Food and Drug Administration (FDA), que nunca comprovou a segurança da mistura de cafeína com álcool, está analisando se as bebidas não trazem danos à saúde. Em julho, o senador democrata Charles Schumer, de Nova York, solicitou que a Comissão Federal do Comércio investigasse se as bebidas, que possuem embalagens coloridas e sabores artificiais de melancia, framboesa e limão, são “explicitamente desenvolvidas para atrair menores de idade”. Órgãos legislativos de diversos estados tentam banir as bebidas, mas nenhuma lei foi decretada ainda.

Efeitos mais rápidos – Neste mês, Peter Mercer, reitor da Faculdade Ramapo, proibiu a venda e o consumo da Four Loko e de outras bebidas energéticas que misturam cafeína e álcool depois que seus estudantes foram internados por causa delas. Um deles admitiu ter bebido “três latas de Four Loko e várias doses de tequila num período de uma hora”. “Não vejo nenhum motivo para se consumir bebidas como esta”, afirma ele. “O alvo é o mercado voltado para o público jovem e inexperiente e tem o único propósito de deixá-los bêbados muito mais rápido.”

Chris Hunter, co-fundador e sócio da Phusion Projects, empresa há cinco anos no mercado e dona da Four Loko, disse na semana passada que a bebida, lançada em agosto de 2008, estava sendo injustamente discriminada. A empresa toma precauções para evitar que o produto não seja acessível para menores, disse ele. “A ingestão imprópria e o abuso do álcool e consumo de bebidas por menores de idade são problemas que o mercado enfrenta e todos nós gostaríamos de abordar”, disse Hunter. “A discriminação ou proibição da venda de um único produto ou categoria não vai resolver o problema, mas a conscientização, sim.”

A Phusion Projects questiona o motivo de uma investigação policial sobre a Four Loko após o incidente ocorrido na Universidade Central de Washington, quando, de acordo com o parecer da polícia, uma série de bebidas alcoólicas, incluindo cerveja, vodca e rum, também foram encontradas na festa onde os alunos estavam. Rob McKenna, procurador em Washington, disse que muitos dos alunos presentes na festa misturaram álcool a outras bebidas. Alguns dos que chegaram a ser hospitalizados haviam ingerido apenas Four Loko. “Você tem um produto que faz com que as pessoas não percebam a quantidade de álcool que ingerem”, conta McKenna

Alunos de várias universidades dizem que a Four Loko e outras bebidas similares estão ficando populares por causa do baixo preço e alto teor alcoólico, embora não tenham gosto de álcool. “Você pode ficar bêbado com cinco dólares,” conta Christine Binko, aluna que está no primeiro ano da Universidade de Boston e diz sempre ver latinhas de Four Loko espalhadas pelas ruas próximas ao campus nos fins de semana. “Mas acredito que essas bebidas deixam as pessoas mais agressivas.” Christine e muitos outros alunos demonstraram estar precavidos sobre os efeitos das bebidas.

Gosto horrível’ – Na Universidade Xavier em Cincinnati, Adam Stowe, um aluno do segundo ano, disse que sempre havia Four Loko nas festas, mas a maioria das pessoas bebe apenas uma lata para começar a noite tomando algo mais forte, e depois logo mudam para a cerveja. “Já provei uma vez e o gosto é horrível”, conta ele. Também sob investigação está a Joose, bebida alcoólica que possui cafeína e é fabricada pela United Brands, de San Diego. Ela vem na mesma embalagem em lata que a Four Loko, mas com teor alcoólico mais baixo (9,9%). De acordo com Michael Michail, presidente da empresa, ela possui menos cafeína. Michail disse que cada latinha de Joose contém 54 miligramas de cafeína; Hunter disse que as latinhas de Four Loko têm 156 miligramas.

“É ridículo dizerem por aí que nosso alvo é o público menor de idade”, afirma Michail. “Nós conhecemos as leis e as respeitamos.” Tanto Michail como Hunter disseram que suas bebidas vinham em latas de 600 mililitros, pois esse era o padrão das bebidas maltadas. Michail disse estar pensando em mudar para uma embalagem menor; Hunter conta que os consumidores da Four Loko já podem escolher entre a versão com teor alcoólico de 12% ou 6%. A primeira, porém, ainda é a mais popular. A Four Loko e a Joose são comercializadas em 47 estados.

Hunter disse que sua empresa expandiu a venda para dez desses estados em apenas três meses. “Temos várias partes dos rótulos que identificam a bebida como sendo alcoólica”, diz ele. “Vamos além das exigências do mercado.” Especialistas dizem que as latinhas da Four Loko lembram as embalagens de chá gelado e de refrigerante e são facilmente confundidas com produtos não-alcoólicos. “Conversei com muitos pais de alunos que ficaram chocados ao saber que as latinhas que estavam na geladeira eram bebidas que continham álcool”, disse Reihart. “É muito parecido com os isotônicos comuns.”

sem comentário »

Ficar muito tempo sentado compromete a saúde

0comentário

Normalmente perdemos a noção de quantas horas passamos sentados. Além das horas de trabalho, em frente à tela do computador, é preciso computar o período que você está dirigindo, em frente à TV ou até mesmo jogando conversa fora na mesa de um bar.

Fiquem atentos: um estudo mostra que após quatro horas consecutivas sentado, o corpo passa a enviar sinais de perigo. A pesquisa publicada no periódico especializado British Journal of Sports Medicine alerta que quanto mais você ficar sentado, mais vai destruir sua saúde, mesmo se fizer atividade física diariamente.

A pesquisa conseguiu mostrar que após quatro horas consecutivas sentado, o corpo passa a enviar sinais de perigo, já que os genes que regulam a quantidade de glicose e gordura no organismo simplesmente desligam. As chances de doenças cardíacas, de ganhar peso aumentam e muito. Em 2009, pesquisadores canadenses que haviam acompanhado 17 mil pessoas por 12 anos mostraram que aqueles que passavam o dia sentado tinham maior risco de vida, independente do fato de se exercitarem ou não.

Comece então a mudar seus hábitos: não é fácil, mas procure levantar-se a cada hora, se espreguiçar e dar uma volta pequena dentro do próprio local de trabalho. Em vez de mandar um e-mail a um colega de trabalho, ande até a mesa dele. Vá almoçar a pé em vez de pegar o carro. São pequenos hábitos que já fazem toda a diferença.

sem comentário »

Dia Mundial do Diabetes

0comentário

Dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. Segundo informe da Sociedade Brasileira de Diabetes, em todo o mundo, pelo menos 285 milhões de pessoas têm diabetes e um alto percentual vive em países em desenvolvimento como o Brasil. Em 2030, esse número deve chegar a 438 milhões.

Desde 1997, a Sociedade Brasileira de Diabetes, assim como 195 associações-membros da International Diabetes Federation (IDF) em 155 países, com o apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS), concentra seus esforços na divulgação das causas, sintomas, complicações, tratamento e prevenção deste sério problema de Saúde Pública. Hoje, o diabetes já é considerado uma pandemia.

O tema do Dia Mundial do Diabetes para o período de 2009-2013 é Diabetes – Educar para Prevenir. A Sociedade Brasileira de Diabetes espera poder contar com o apoio de todos os segmentos da Sociedade – público e privado – para atuar na divulgação da data.

sem comentário »

Farinhas refinadas. Qual a melhor opção?

0comentário

Antes de termos a revolução industrial, a farinha era obtida pelo esmagamento dos cereais com mós de pedra, sendo este um cereal integral, ou seja, além do amido, este continha todos os componentes dos grãos iniciais, como as fibras, vitaminas e o próprio farelo. O valor nutricional destas farinhas foi drasticamente modificada com a invenção dos moinhos de metal no fim do século IXI e com a mecanização dos processos.

 Quanto mais moemos os grãos, mais refinamos a farinha, e mais eliminamos os componentes benéficos dos cereais iniciais. As farinhas refinadas constituem um bom exemplo dos problemas atuais decorrentes de uma transformação excessiva dos alimentos. Portanto em sua próxima compra, dê preferência para farinhas integrais, para grãos integrais.

sem comentário »

Abacaxi e suas propriedades nutricionais

1comentário

A planta, cujo nome científico é Ananas comosus, pertence à família das bromélias e o fruto é, na verdade, uma frutescência: cada gominho é um fruto independente que se juntou com os demais durante o processo de crescimento. É famoso em todo o mundo pelo seu perfume delicioso, pelo seu sabor acre-doce e por seu grande valor nutritivo.

O abacaxi é uma fruta deliciosa, muito apreciada em todos os países tropicais. Sua polpa saborosa é ligeiramente ácida, e muito refrescante. Ao lado das qualidades organolépticas, que o distinguem universalmente, há o seu alto valor dietético, comparável ao das melhores frutas tropicais. Por exemplo, o suco de abacaxi é um alimento energético, pois um copo (150 cm3) propicia, em média, cerca de 150 calorias ao organismo humano. O teor de açúcar do suco varia, em geral, em trono de 12 a 15%, dos quais aproximadamente 66% são de sacrose e 34% de açúcares redutores (glicose e frutose).

O abacaxi contém, principalmente, potássio, além de magnésio e cálcio. As vitaminas presentes são muito numerosas. Considera-se o suco de abacaxi uma fonte de vitaminas: A (0,3mg em 100g de suco), vitamina B1 e uma fonte aceitável de vitamina C (8,5mg em 100g em média), porém não contém vitamina D.

É um adjuvante da digestão, em cirtude de conter a bromelina, uma mistura de enzimas proteolíticas (que desdobram proteínas), que em meio ácido ou alcalino ou neutro transforma as matérias albuminóides em proteoses e peptonas (fragmentos resultantes da destruição enzimática da proteína).

Valor nutritivo: É uma fruta com alto teor de vitamina C.

Além disso, contém celulose, uma substância indispensável para o bom funcionamento intestinal, e bromelina, uma outra substância que facilita a digestão das carnes. Também é bastante rico em sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

1 comentário »

Tomografia computadorizada preventiva reduz em 20% as mortes de fumantes por câncer de pulmão

0comentário

Segundo pesquisa realizada pelo National Cancer Institute (NCI ) e publicada no Journal Radiology, exames anuais de tomografia computadorizada espiral diminuem em 20% as mortes de fumantes por câncer de pulmão.

A pesquisa, divulgada pelo site  Folha.com, envolveu mais de 53 mil fumantes e ex-fumantes, descobriu que as tomografias foram melhor na detecção de tumores do que as radiografias.

Críticos temem que os fumantes possam ficar menos motivados a parar com o vício se acreditarem que os exames preventivos podem salvar suas vidas, caso tenham câncer.

Os pesquisadores afirmam que a descoberta pode salvar milhares de vidas. O câncer de pulmão é o que mais mata no mundo todo (1,2 milhão de pessoas ao ano) e deve ser responsável por 157 mil mortes nos EUA só neste ano, segundo a Sociedade Americana de Câncer.

sem comentário »

Um homem morre após overdose de cafeína

0comentário

A cafeína, um estimulante aparentemente benigno encontrado no café, bebidas energéticas, refrigerantes e até mesmo no chocolate, tem sido associado à morte de um homem de 23 anos, britânico, que teria consumido uma dose de cafeína em pó possivelmente comprada na internet.

Em setembro, um homem de Kentucky assassinou sua esposa. Este atribuiu seu descontrole à cafeína, defendendo-se alegando que havia consumido várias doses de bebidas energéticas e pílulas de emagrecimento, levando-o a se tornar mentalmente instável.

Em outubro, uma série de casos de envenenamento por álcool na universidade dos EUA foram atribuídas a bebidas cafeinadas de licor e malte. Neste caso, 10 estudantes foram levados às pressas para o hospital depois de tomarem várias doses da bebida. Após o fato, os administradores da faculdade decidiram banir não apenas as bebidas alcoólicas mas também todas as bebidas cafeinadas.

Na semana passada, Michael Lee Bedford, um homem britânico, teria morrido após ter consumido algumas colheres de cafeína em pó em uma festa. Os exames mostraram que a quantidade de cafeína presente no corpo do britânico, equivaleria algo em torno de 70 latinhas de bebidas energéticas. Uma dose letal de cafeína seria de cerca de 10.000 miligramas.

sem comentário »

Laptops podem causar problemas de infertilidade

0comentário

Laptops viraram moda, de uns tempos para cá, no Brasil. A ideia do portátil talvez tenha encantado os usuários que queriam mais mobilidade para fazer as coisas on-line. Como o próprio nome diz, “laptop” (“lap” em inglês significa “colo” e “top”, em cima) é um computador projetado para não precisar de mesas, apenas de um suporte corporal, mas essa prática pode não fazer bem à saúde reprodutiva masculina, de acordo com um estudo.

No estudo desenvolvido pela State University of New York em Stony Brook, termômetros mediram a temperatura das bolsas escrotais de 29 jovens que tinham laptops apoiados sobre os joelhos. Mesmo com um suporte sob o computador, as bolsas escrotais dos participantes se superaqueciam rapidamente.

“Depois de apenas 10 ou 15 minutos, a temperatura de seus escrotos já está acima do que consideramos seguro, mas eles nem percebem”, afirma Yelim Sheynkin, urologista e coordenador do estudo publicado pela revista Fertility and Sterility.

De acordo com a American Urological Association, um em cada seis casais dos Estados Unidos tem problemas para concepção, em grande parte por infertilidade masculina.

Pesquisas anteriores demonstraram que aquecer o escroto em mais de um grau é o bastante para danificar os espermatozoides. No caso do laptop apoiado sobre os joelhos, essa temperatura pode aumentar 2,5 graus.

O pesquisador avisa que a melhor solução é a de usar laptops apoiados em mesas.

sem comentário »