Reação Extrapiramidal: Quem Já Teve Nunca Esquece

31comentários

16019500

A situação é a seguinte: você vai a um pronto-socorro para tratar sua crise de enxaqueca e lá recebe injeções de medicamentos. Pouco depois, de forma inesperada, começa a apresentar sintomas de agitação (vontade incontrolável de ir embora, sair de onde está, mover-se), uma sensação estranha de aperto no peito, falta de ar, angústia, ansiedade, sensação de falta de auto-controle, e em alguns casos movimentos involuntários dos braços, pernas, dedos, lábios, língua, pálpebras, alterações na fala, etc (mas não necessariamente todos esses sintomas).

Isto pode ser uma reação extrapiramidal provocada por algum daqueles remédios. Em alguns casos, a reação extrapiramidal pode ser confundida com uma crise de pânico.
A reação extrapiramidal recebe esse nome porque afeta uma rede de neurônios na base do cérebro, denominada sistema extrapiramidal. O sistema extrapiramidal auxilia na coordenação de nossos movimentos. Certas drogas podem interferir com o bom funcionamento do sistema extrapiramidal, provocando sintomas extrapiramidais como os descritos acima.

O fato é que esses sintomas, de tão desagradáveis, são inesquecíveis – ficam para sempre gravados na memória de quem já passou por tal situação!

Agora, o pior de tudo é que muitos médicos não conhecem essa reação, ou se recusam a “acreditar” que ela tenha atingido seus pacientes. Infelizmente, pacientes apresentando reação extrapiramidal a medicamentos para crise de enxaqueca são frequentemente rotulados como desequilibrados, emocional ou mentalmente; o que torna ainda mais frustrante a experiência para quem sofre dela.

Remédios de uso comum em prontos-socorros para o tratamento de crises de enxaqueca acompanhada de vômitos, como a metoclopramida (nome comercial: plasil), especialmente na sua forma injetável, podem causar reação extrapiramidal.

Atualmente, em certos prontos-socorros de São Paulo, está se utilizando um medicamento antipsicótico chamado haloperidol (nome comercial: haldol), na forma injetável endovenosa, para o tratamento de crises de enxaqueca. Acontece que o haloperidol (haldol) é um dos principais medicamentos que podem provocar reação extrapiramidal.

Os sintomas extrapiramidais, podem durar até 12 horas. Podem ser abreviados com outras medicações injetáveis, especialmente a difenidramina (que também pode possuir uma série de outros efeitos colaterais, por sua vez!). Mas se, infelizmente, muitos médicos nem sequer reconhecem a agitação do paciente como possível reação extrapiramidal, quais as chances de conhecerem os medicamentos, dosagens e vias de administração capazes de combatê-la?

Infelizmente, na prática, pacientes e seus familiares quase nunca são avisados quanto à possibilidade considerável de apresentar reação extrapiramidal mediante a certas drogas utilizadas para o tratamento de suas crises de enxaqueca – principalmente a metoclopramida (plasil) e haloperidol (haldol).

Isso está incorreto, pois todo paciente tem o direito ético e legal de ser informado, previamente, sobre as possíveis reações e consequências que pode sofrer mediante qualquer droga ou intervenção. E uma vez informado, o paciente (de preferência com o auxílio de seus familiares e entes queridos) deve consentir ou não a se submeter à intervenção proposta. Caso não consinta, deve ser informado a respeito de outras opções de tratamento, com seus prós e contras. Até mesmo porque se você já teve uma reação extrapiramidal no passado, certamente não gostaria de se expor ao mesmo risco novamente!

Em países como os Estados Unidos, os pacientes recebem tais informações por escrito, e a equipe médica só inicia o tratamento após as dúvidas serem esclarecidas e o consentimento assinado e uma via entregue à equipe. Esta é uma prática boa, fácil de implementar e que o Brasil deveria adotar o quanto antes.

Portanto, olho vivo. Ainda que em meio a uma crise de enxaqueca, em um hospital ou pronto-socorro, é importantíssimo ser informado e consentir com o que será injetado em você!

P.S.: Não são apenas as drogas injetáveis que podem causar reação extrapiramidal. Remédios comuns para enxaqueca, vendidos sem receita médica e que contêm metoclopramida (como o Ormigrein e vários outros), podem causar reação extrapiramidal.

31 comentários para "Reação Extrapiramidal: Quem Já Teve Nunca Esquece"


  1. CESAR MARNEY

    Parabéns pela informação. Médicos que trabalham em P.S. e ambiente pré-hospitalar sabem como não é incomun essa reação. Infelizmente , além de médico que teve alguns pacientes com tal reação , fui acometido pela mesma, apresentando quase na totalidade dos sintomas citados. Realmente DESESPERADOR. Não sei se na literatura a hipoacusia é comum mas apresentei e ouvi de pacientes a mesma queixa. Informo a todos os pacientes a possível reação assim como a seus familiares, prescrevendo somente quando extremamente necessário. Parabéns pelos temas.
    Att
    Cesar Marney.

  2. Gabriela

    Bom dia.
    Não sei se você vai ver esse mensagem, pois, o post é antigo, porém, estou com essa reação há dias, tomei o comprimido DIGEPLUS para digestão e não sabia, mas tenho “alergia” a metoclopramida, porque uma vez tomei plasil, me senti do mesmo jeito que estou e descobri que existe essa composição também.
    Gostaria de saber se é normal demorar tanto pra passar, sendo que hoje na hora do almoço fará 48h que tomei o ultimo comprimido.
    Eu estava tomando 2 por dia, um no almoço e outro na janta.

    Aguardo.

  3. Lendro Dias

    Eu sofri com a reção extrapiramidal há alguns dias, ao tomar plasil e buscopan em forma de soro (intravenoso), indicado por uma médica do pronto socorro do hospital IGESP de São Paulo, para tratar os sintomas de uma “virose” diagnosticada por ela (sem nehum exame clínico).
    Enquanto a bolsa do soro estava chegando ao fim, comecei a sentir uma agonia estranha.
    Não conseguia ficar parado. Quase arranquei a agulha do soro e saí correndo do hospital.
    Ao falar novamente com a médica que havia receitado a medição, ela disse que esta reação pode ocorrer em alguns pacientes e duraria em torno de 20 minutos.
    Fiquei horas com fortes sintomas de agonia, ansiedade e vontade de cometer suicídio para acabar com aquela horrível sensação. Após grande dificuldade de chegar em casa (fui parte de metrô e parte a pé), tomei meio comprimido (1mg) de clonazepam
    (rivotril). Por sorte, eu tinha clonazepam em função do tratamento de depressão e ansiedade que eu faço acompanho por um bom psquiatra. Com o clonazepam eu consegui dormir. Na manhã seguinte eu estava melhor, mas ainda sentia alguma angústia/agonia
    provocada pela reação extrapiramidal.
    Quem sofreu com isto não esquece. Foi mais forte que qualquer crise de ansiedade que já senti. Somente após ser praticamente ser sedado com um benzodiazepinico (rivotril) consegui controlar a agonia.
    Recomendo fortemente que ninguém faça uso de medicamentos que potencializem o risco da reação extrapiramidal, como o plasil. E se for tomar, que tenha sempre um médico por perto que possa te atender bem rapidamente.

  4. Icaro Gama

    Tive um problema com um engasgamento (muito sério), fui ao hospital, após sanar o problema, depois de uma longa história (que agora não convém contar) retornei ao hospital no dia seguinte, porque? Ultra agitação, inquietação, parecia um bixo, vontade de subir uma escada até a lua correndo, passei uma noite em claro me revirando, Não na cama, porque eu não conseguia deitar, me revirando pelo chão, pelas paredes, passei duas horas girando em torno de uma mesa, morrendo de sono, o olho fechando, bocejando, igualzinho a um zumbi, morto vivo, ao mesmo tempo o corpo a 220v, sentia a perna cansada de tanto esforço, mas a agitação era mais forte. Não sei se estou no direito, mas caso eu pudesse, gostaria de perdoar a ignorância (falta de conhecimento) de alguns que estavam comigo, que assim como a matéria fala, geralmente os que sofrem com a reação extrapiramidal “são rotulados como desequilibrados, emocional ou mentalmente; o que torna ainda mais frustrante a experiência para quem sofre dela.” e por muito ouvi frases como: Você tem que ficar quieto! Senta fecha o olho e dorme! Isso é falta de Deus, tem que orar! Você tem que parar de pensar besteira e ficar quieto! Ele não tem nada, tá de frescura!…
    Acredito que o princípio básico da vida depois de comer, é dormir…
    Acreditem! se eu conseguisse, eu o teria feito, sem o menor problema, e com todo prazer. Li o relato acima do rapaz, e tive que concordar com ele sobre o pensamento suicida, é muito angustiante a reação extrapiramidal, eu tive medo, muito medo que eu ficasse daquele jeito pra sempre e daquele jeito seria impossível viver, eu não tenho tendência suicida, mas só quem passou por uma reação dessa sabe que o cérebro formula situações surreais, primeiro eu tive a sonolência (apenas mental, porque o corpo tava agitado), corpo agitado e mente fraca, grog, como se estivesse dopado, zumbi, depois, falta de concentração, a mente não processa informações, não conseguia pegar um papel pra ler, assistir televisão era impossível. Passei 3 dias internado no hospital sendo medicado com alprazolam para poder dormir, fui diagnosticado com “…EDA […] evolução para agitação psicomotora”.
    Na primeira dosagem que tomei, da primeira vez que cheguei ao hospital, eu senti uma sensação de vazio, aquele momento filosófico da vida que você parece que abriu sua mente e sentiu um vazio na sua existência na alma… sabe de uma coisa? não dá pra explicar, foi a pior sensação que já senti na minha vida, acredito ser mais alucinante que qualquer droga ilícita. Se alguém estiver curioso pra saber como é, Queira não, é traumatizante.

    • Tarcis

      eu entendo passei por a mesma coisa ontem mesmo foi insuportável a maneira que eu não conseguia parar quieto ,agoniante agente ta focado em tudo so que não um foco bom um foco horrível não tinha controle das mãos e dos pés foi um dos piores dias da minha vida , a vontade de suicídio não para de sair da minha cabeça cara jamais irei esquecer disso…..para pessoas desenformadas elas acham que nos estamos desequilibrado mentalmente minha mãe falava para mim ficar quieto e dormir só que quando fechava os olhos parecia que enxergava além deles foi horrível hoje 1 dia depois ainda sinto pouco dos sintomas… ressaltando só passou porque tomei diazepan

  5. Naira Francisco

    É eu já passei por isso varias vezes, é uma sensação horrível bate um desespero da vontade de se jogar no chão na parede, correr berrar, chorar é uma sensação inexplicável. Eu tenho sempre quando tomo bromoprida cinarizina,motoclopramina.

  6. Estela Ribeiro

    Olha gente sou cristão e digo pra vcs parece que Deus te esqueceu, é a coisa
    Mais horrível do mundo.

  7. Carolina

    Infelizmente eu tambem passei por isso. Ja sabia que o uso de plásil me dava uma sensação ruim o bastante para não usá-la. Mas certa noite estava com enjôo devido a uma intolerância a glúten e tomei “bromoprida”, que descobri após isso que tambem tinha relação com o plásil. Cerca de 15 minutos depois comecei a sentir uma crise de pânico, incontornável. Pouco tempo depois comecei a ter um ataque de movimentos incontrolaveis (meus dentes tremiam, minha cabeça virava sozinha, mexia minhas pernas e braços com forca e sem desejar). Fiquei completamente assustada, parecia algo como um ataque epiléptico. Depois de muito tempo e com algumas doses de rivotril conseguir dormir, mas ate 24 depois do incidente a sensação não tinha saído completamente. De fato quem teve, nunca irá esquecê-la. Se tornou um trauma em minha cabeça.

  8. beatriz

    Há uns dois meses atrás, fui ao hospital, o médico diagnosticou meus sintomas como virose (muita diarréia e vomito), então fui submetida ao tal de plasil, 5 minutos depois, veio então aquele desespero, aquela angústia, minha vida ficou sem sentido, parecia que minha alma não fazia parte do meu corpo, uma dor na alma, eu queria ir embora do hospital o mais rápido possível, mas também não queria ir para casa, na verdade eu queria morrer pra acabar com aquela sensação, que de fato foi a pior da minha vida, demorou 1 dia inteiro prá passar, foi terrível.

  9. Kelson

    Otimo anuncio, sanou minhas duvidas

  10. CAROLINA

    Ontem fui medicada no P.S. com buscopam intravenoso. Nao tomei plasil.
    Comecei a sentir uma agunia, tirei o soro e fui embora. Sentia ansiedade, inquietação, nao conseguia pensar direito e as pernas e braçoz mexendo.
    Fiquei horas andando e rezando. Nao sabia o que estava ocorrendo, foi a coisa mais estranha pela qual passei.
    Ao ler os relatos vejo que foi exatamente isso: sintomas extrapiramidais
    É horrivel, estou com trauma. Hoje estou sem tremores mas ainda nao estou normal

  11. Aline Alencar

    Tomei apenas 03 comprimidos de Bromoprida 01 antes de cada refeiçao no jantar eu já estava passando muito mal, a médica receitou ele para enjoo pois estava muito fraca e não estava me alimentando direito, devido eu ter crise de ansiedade e estar em fase de desmame do meu 2 filho, Henrique com 1 ano e 11 meses , achei que iria morrer, só quem já sofreu co essa reação para entender mesmo! fui melhorar 3 dias depois.Nunca mais quero passar por isso na minha vida, Horrível, mesmo!

  12. Débora

    Eu passei por isso é horrível,e a enfermeira quando aplicou em mim a injeção não me falou nada.Fiquei super nervosa com ela,vontade de puxar a agulha do braço e sair correndo p casa e ainda pior,não passou logo fiquei sem dormir a noite toda agoniada inquieta e coração acelerado.Foi uma noite péssima,até suores nas mãos e mos pés tive.Acho isso uma falta de atenção com o paciente,esses enfermeiros tem que voltar p a faculdade de novo e aprender direito às coisas pq não está lidando com animais e sim seres humanos.Até a hora em acabarem apanhando de um paciente com essa reação que dá muito nervoso infelizmente.

  13. Susana Caparros Ovalhe

    Eu já passei por isso e a sensação é de que vou sufocar, tive isto depois do buscopan e plasil. O lisador e o tramadol também provocam esta reação.

    • Giovana

      Pelo amor de DEUS o que faço, já tinha acontecido antes com outro medicamento,mais com bromoprida EU não sabia,só Q HJ foi muito forte,ACHEI a não fosse suportar,to de cama,dói

  14. Vinicius

    Eu tive a mesma coisa. O que mais incomodava era o sentimento de não querer estar em lugar algum. Senti um sentimento de angústia na alma. Nada físico, apenas espiritual. Também senti vontade de me atirar embaixo de um caminhão que passou na hora. Passei na farmácia após ter saído do pronto socorro, perguntei se tinha uma das medicações prescritas, então quanto a atendente foi ver, saí correndo. Fiquei com medo de estar enlouquecendo. Achava que não fosse ficar normal nunca mais. Perdi o prazer na minha existência. Nada fazia mais sentido. Cheguei em casa e liguei o ar condicionado e fiquei agonizando e chorando até pegar no sono. Depois acorde melhor. Mas fiquei temendo o queixo por mais 24 horas. Nunca mais tomo digesam nem plasil e buscopam.

  15. Gabi

    Fiquei surpresa ao ver que tantas pessoas já passaram pelo mesmo que eu! Também tive essas reações ao tomar plasil… Como lidei: Procurei respirar fundo, confiei que seria passageiro. Rezei, fiz yoga… Dancei, pulei, caminhei pela casa, até que consegui adormecer e acordar melhor. Não foi fácil, foi preciso um imenso autocontrole para não se deixar levar pelas reações adversas. Então penso que aquilo que não nos mata, nos fortalece! Plasil?! Nunca mais! Acredito que o verdadeiro remédio está na natureza, que possamos aprender a cuidar de nós mesmos sem ser vítima de uma droga nociva!

  16. Jessica

    Realmente eh desesperador, as pessoas ao redor me olhando, parecia uma louca, que desespero, por pouco não arranquei o soro..os enfermeiros nem ligam pra gente. Ja havia passado uma vez por isso mas dessa vez foi pior. Ate minhas pálpebras estavam inquietas e nem dormir eu conseguia, não conseguia fixar o olhar em nada..o jeito era deitar e esperar passar. Esse texto me ajudou muito..

    • IZAQUE

      É HORRÍVEL, PASSEI POR ISSO ESSA SEMANA …
      PARECIA QUE EU IA MORRER !

  17. IZAQUE

    É HORRÍVEL ESSA SENSAÇÃO …
    EU PASSEI POR ISSO DURANTE ESSA SEMANA, TOMEI (PLASIL) PARA VÔMITO E DEPOIS COMECEI A SENTIR ANGÚSTIA, VONTADE DE SAIR CORRENDO, ANSIEDADE , TUDO DE RUIM QUE VC PENSAR
    É TERRÍVEL ESSA SENSAÇÃO, NÃO QUERO PASSAR POR ISSO NUNCA MAIS

  18. Lívia Maria Correia

    Fiz uma ressonância magnética sob sedação essa semana e quando cheguei em casa já estava desesperada… angústia profunda, agitação, não conseguia ficar em lugar algum, eu não estava em mim mesma. Falava para meu pai que tinha desenvolvido a crise do pânico e meu maior medo era ficar assim para sempre. Queria tomar um rivotril para pelo menos relaxar, mas uma amiga médica achou melhor não pq como eu havia sido sedada e já estava deprimida, isso poderia somatizar… Eu não sei se a causa foi o contraste, ou o sedativo. No papel que o anestesista me deu vi que foi me dado via venosa 3 substâncias, e não sei se me deram plasil, ou seja, desconheço o que de fato desencadeou a reação extrapiramidal. Ontem comentando com umas amigas o que eu havia sentido foi que ela me disse sobre essa reação que eu nunca tinha ouvido falar! Desespero total! Quando comecei a ler os comentários aqui fiquei muito feliz saber que a ocorrência que tive não foi “pessoal”, não foi um problema psiquiátrico, e sim me senti acolhida pelos depoimentos. Dizem que a pior dor que existe é a dor dor parto e a cólica renal. Não tenho filhos, mas já fui internada duas vezes com cólica renal e posso afirmar: REAÇÃO EXTRAMIRAMIDAL É A PIOR SENSAÇÃO QUE PODE EXISTIR NESSE PLANETA!

  19. Daiana

    JÁ tive isso 3 vezes e não tinha ideia do que era minha mãe também já teve ela diz que é por causa do Decadron, eu já tomei e nunca tinha tido esse reação até ter um crise de sinusite o me´dico passou Decadron com mais outros medicamentos na veia e tive mais um acrise dessas só que essa foi mais forte. Também tive uma crise quando tomei o comprimido Cefalium para enxaqueca as outras passaram em horas mas a do comprimido levou uns 2 dias pra passar por completo.

  20. Gabriela Rocha

    Realmente, o Cefalium também provoca estas reações, ainda mais quando associados com fluoxetina e bromazepam… é HORRÍVEL… nada nem lugar nenhum tá bom… desespero total

  21. Giovana

    PRECISO DE AJUDA,O QUE FACO.POIS DO COM DOR DE CABEÇA E MO PESCOÇO. AINDA NÃO PASSOU O EFEITO
    GENTE DEMORA.MINHAS PERNAS TREM,SINTO FRIO,CALOR,E UM MONTE DE COISA JUNTO.E ASSIM?TOM

  22. Andréia

    Nossa ,confesso que nunca senti isso antes,tomei o plasil e 15 minutos depois estava querendo sair correndo ,angustia,agitação não conseguia parar de mexer os pés nem as maos ..passei a noite em claro me debatendo e já se passaram 19 horas e ainda contino nervosa,agitada..gente isso é horrível..

  23. ALVARO TERRA

    Olá Pessoal, bom dia!

    Tudo bem?

    Passei pela mesma situação de cada um de vocês no dia 22/07 fiz a redução do estomago no hospital Central Tower em SP. Tomei muita medicação para varios tipos de sintomas porém uma ficou marcada na minha cabeça. Tomei uma medicação chamada Digesan na veia a enfermeira aplicou e saiu do quarto em 10 minutos eu comecei a sentir um panico como se eu fosse morrer, estava com um dreno na barriga (utilizado para drenar possíveis restos de líquidos da cirurgia) este dreno ficava com uma parte para fora da minha barriga como se fosse um cano e ia ate meu estomago, eu senti uma aflição tao grande apos essa medicação que queria arrancar este dreno de dentro de mim, queria fugir pedir socorro, pensamento confuso, vontade de me jogar da janela do quarto ate uma enfermeira chegar dentro do quarto e ver meu estado, a mesma me disse que era uma reação da medição, logo me deram um sedativo e no outro dia acordei bem…Gente como aplicam algo desse tipo em um recém operado e não ficam por perto??? Nunca mais quero passar pro essa situação na minha vida!

  24. Anna Cristina

    Aconteceu comigo após sere medicada com bromoprida, na primeira vez eu não me controlava pois uma dose maior, aconteceu de passar mal novamente alguns meses depois e eu avisar o medico que tinha essa reação e ele falar que é normal que acontece entre 15 a 20% dos pacientes. Então aceitei sendo assim fiquei com o medicamento ( o medicamento estava no soro) em torno de 2 minutos e começei a passar mal muito mal, tendo nauseas e tontura. A minha duvida é se esse crise de extrapiramidal traz algum risco de vida e mesmo tento essa reação posso continuar fazendo o uso desse medicamento?

  25. Marina

    É horrível. Já fugi do hospital de madrugada, tentei suicídio, arranquei os acessos, me joguei no chão, saí igual uma louca na rua.

    Traumatizante. Passei 6 meses sofrendo com isso, já que precisava tomar Plasil e Buscopan frequentemente. É desesperador, única solução era ser dopada!!

  26. Nielly

    Também passei por isso ontem. Até agora estou estarrecida por tal comportamente. Queria morrer após tomar plasil. Queria sair correndo, mas não qria ir pra casa.

  27. Célia Regina Santiago Golla

    Boa Tarde, Dr.Xavier

    Não gosto nem de lembrar as vezes que tomei PLASIL E BROMOPRIDA, mas os sintomas são maiores com PLASIL,gostaria de saber se este efeito e considerado como medicamento alérgico? Pois aviso sempre aos médicos que sou alérgica a PLASIL, ou são apenas sintomas que são horríveis, devo me preocupar se acaso esses sintomas são alergicos?
    Obrigada!

  28. Camila

    Tive uma reação extrapiramidal no domingo. Estava vomitando muito e fui ao Hospital. Chegando lá o médico me passou Soro intravenoso e Bromoprida (parente do Plasil). Sentei e comecei a tomar o soro (500 ml), não foi coisa nem de 5 minutos, começou essa sensação inexplicável: comecei a ficar aflita, não conseguia ficar parada, chorei, achei que estava morrendo, que estava tendo um choque anafilático, sei lá. Esperei uns 10 minutos para aparecer uma enfermeira, porque eu ia pedir para embora. Ninguém apareceu! A minha agonia e desespero era tanta que eu tirei a agulha do braço, deixei o soro lá e saí andando devagar para ninguém perceber, com as pernas tremendo. Cheguei em casa me achando uma maluca, mas só quem já sentiu aquela sensação sabe do que estou falando.. inexplicável! Não quero sentir nunca mais.

deixe seu comentário