Terapias naturais contra artrite

0comentário

artrite2.jpg 

Segundo uma matéria publicada no The Guardian, quase metade da população do Reino Unido já experimentou algum tipo de terapia natural ao longo da vida. Além disso, mais de 450 milhões de libras são movimentadas, a cada ano, no consumo de homeopatia, osteopatia, acupuntura e tratamentos similares. No entanto, um estudo realizado recentemente pela Arthritis Research Campaign analisou mais de 50 remédios vendidos como tratamento contra artrite, osteoartrte e fibriomlagia e concluiu que a maioria deles são completamente inefetivos. Por outro lado, entre os tratamentos que confirmaram vocação terapêutica, os pesquisadores destacam o óleo de peixe.

sem comentário »

Check up feminino

2comentários

womanswaist_228x336.jpg 

Os exames diários, mensais e anuais que não podem sair de sua agenda e vão garantir que você fique saudável em cada fase da vida, dos 20 aos 50 anos.

Diariamente.

Aos 20, 30, 40 e 50.  Suba na balança

Estudos mostram que as pessoas que costumam se pesar todos os dias têm mais chances de se manter saudáveis porque ficam de olho no peso.Tome uma multivitamina
Um suplemento multivitamínico pode aumentar sua ingestão de ferro e ácido fólico. Não importa a idade que você tenha, se está tentando engravidar (ou já está grávida), vai precisar desses minerais para garantir a boa formação do feto. Após os 40 anos, o cálcio e a vitamina D vão ajudá-la a manter o esqueleto forte. A vitamina C é importante para evitar manchas e para a síntese de colágeno.

A CADA 3 OU 6 MESES
Aos 20, 30, 40 e 50 Monitore as DSTs
A maioria tem cura, mas se você não fizer os testes colocará em risco sua fertilidade e sua saúde. Certeza de que não está infectada? Não esteja tão segura: os sintomas podem não aparecer durante meses, às vezes nunca. Faça os exames se você teve ou tem um novo parceiro ou se nunca passou por esses testes. Os mais importantes são clamídia, gonor-réia e HIV.

Avalie seu condicionamento físico
Ao começar uma atividade física, coloque seus avanços em teste. Depois de seis meses, passe novamente por uma avaliação para medir a composição corporal, peso, altura, alongamento, postura, pressão arterial e condição cardiovascular. É importante que o mesmo avaliador refaça o exame com os mesmos critérios e na mesma hora do dia para diminuir a margem de erro. Até o final do segundo ano de treino, deve ser repetido a cada seis meses. Após isso, vale uma avaliação anual para checar se está tudo ok.

ANUALMENTE
Aos 20, 30, 40 e 50. Mostre a pele
O melanoma – a forma mais letal de câncer de pele – só tem crescido entre as mulheres, e 25% desses casos acontecem antes dos 40 anos. Procure um dermatologista uma vez por ano e peça que o corpo todo seja examinado. A cada dois meses dê uma olhada no espelho e procure pintas assimétricas, que tenham as bordas e cores irregulares e sejam maiores que a ponta de um lápis-borracha.Cuide do cabelo e das unhas
Ferritina baixa é sinônimo de unhas fracas e cabelos ralos. É também a causa de cansaço e irritabilidade. Se a ferritina estiver alta, perigo: o ferro armazenado no fígado pode comprometer a função hepática, enferrujar as células e provocar envelhecimento.

Vá ao ginecologista
Apareça para os exames de mama, de ovários e papanicolau. E inclua um teste de HPV. Pesquisas mostram que ele é cerca de 40% mais efi caz em detectar lesões pré-cancerígenas. Mais: se o médico verificar que você é elegível para a vacina, reserve uma verba no orçamento. E peça para checar o CA 125, que é o marcador indireto do câncer de ovário.

Cheque os hormônios
A razão de sua TPM ter piorado pode ter sido causada pelo aumento da progesterona. Assim como a estrona, o estradiol e o estriol devem ser controlados, pois estão ligados ao aparecimento de câncer de mama.

Ataque o stress
É imprescindível medir o stress por meio de uma exame sanguíneo – método mais preciso que por meio da urina ou da saliva. O stress está relacionado ao agravamento de doenças (cardíacas, hipertensão, distúrbios digestivos etc.) e também ao envelhecimento.

Aos 30, 40 e 50 Abra o olho
Comece a fazer os testes de glaucoma, degeneração macular senil e catarata a partir dos 35 anos se o bonitão do outro lado do bar começar a ficar fora de foco.

Aos 40 e 50

Faça mamografia
Se há casos de câncer de mama na família, comece os testes cinco anos antes da menor idade que a doença foi diagnosticada em suas consanguíneas. O médico poderá também recomendar o MRI, uma ressonância magnética.

Aos 50

Encare o ultra-som
O exame de abdômen total é extremamente importante nessa fase para detectar tumores nos rins, fígado, vesícula, pâncreas e baço.

A CADA 2 OU 3 ANOS
Aos 20, 30, 40 e 50 Teste o fôlego
Muitas mulheres acreditam que a visita anual ao gineco é o suficiente para ganhar o atestado médico. Mas muitos problemas – incluindo doenças cardíacas, que mais matam as mulheres – não são detectados com os testes feitos com esse médico. Juntamente com qualquer exame, você deveria checar sua capacidade cardíaca com testes ergométricos, que checam a funcionalidade do coração. Após os 50 anos, inclua ecocardiograma, para diagnosticar também a anatomia do órgão e sua boa saúde.

Aos 40 e 50

Investigue o diabetes
Depois dos 45 anos, monitore os níveis de glicose sanguínea. Faça os exames mais cedo se estiver acima do peso, se há casos na família ou se quer engravidar. Teste insulina, glicemia (açúcar no sangue), hemoglobina glicosilada (açúcar de 90 dias) e frutosamina (açúcar de 15 dias) para prevenir o diabetes. Os testes devem ser anuais depois dos 50 anos.

A CADA 5 ANOS
Aos 20, 30, 40 e 50 Controle o colesterol
Já no começo dos 20 anos, teste os níveis de colesterol total e frações e triglicerídeos. Se estiverem altos, será necessário supervisioná-los com freqüência. Depois dos 30, coloque na agenda a apolipoproteína A1 e B, marcadores precoces da formação de placas de
 arteriosclerose nas artérias. Quando chegar aos 50, inclua na lista de exames anuais.

Aos 40 e 50

Examine a tireóide
Oito em cada dez pessoas que têm doenças da tireóide são mulheres. Como os sintomas (dores, fadiga, ganho de peso) são reclamações comuns e podem ser relacionados a muitos outros problemas, é normal você nem prestar atenção. Um bom médico pode diferenciar uma glândula normal de um nódulo e completar o diagnóstico com testes para checar os níveis dos hormônios principalmente depois dos 35. Alterações no T3, T4, TSH podem também interferir no colesterol. Após os 50 anos, os exames devem ser feitos anualmente.

2 comentários »