Jogada de “mestre”

12comentários

Os clubes e a Federação Maranhense de Futebol decidiram modificar o calendário do futebol maranhense para a temporada 2010 durante a reunião do Conselho Arbitral realizada hoje a noite. Bom para Moto, Viana e Santa Quitéria.

A temporada 2010 começará com a Copa União e não mais o Campeonato Maranhense que ficou para o segundo semestre. A nova competição denominada de Copa União terá 11 equipes: Sampaio, Maranhão, Iape, JV Lideral, Imperatriz, São José, Nacional, Bacabal, Moto Club, Santa Quitéria e Viana. Sobrou apenas o Chapadinha dos clubes que disputaram a segunda divisão.

A Copa União começará no dia 17 de janeiro. A competição será disputada em dois turnos. No primeiro, as equipes jogam entre si no sistema de ida. Os quatro primeiros colocados estarão garantidos na semifinal e os vencedores farão a grande final. O sistema de disputa será o mesmo no segundo turno. A decisão do título e de uma vaga na Copa do Brasil em 2011 terá os dois campeões dos turnos que jogarão em sistema de ida e volta.

Com a criação da Copa União a Federação acabou a Taça Cidade de São Luís vencida este ano pelo Sampaio.

A decisão de agora à noite esfria a confusão criada após o escândalo da armação de resultados que ganhou repercussão mundial. Dessa forma, a Justiça Desportiva ganha tempo para decidir o que  fazer.

Primeira rodada – 17 de janeiro
Sampaio x Imperatriz
Bacabal x Maranhão
JV Lideral x São José
Nacional x Iape
Santa Quitéria x Moto

Segunda rodada – 21 de janeiro
Maranhão x São José
Viana x JV Lideral
Imperatriz x Santa Quitéria
Nacional x Sampaio
Bacabal x Iape

12 comentários »

Americano é o novo líder da Copa Maranhão

0comentário

Classificação

1º Americano – 6 pontos
2º Codó – 4 pontos
3º Bacabal – 3 pontos (saldo -1 e 5 gols marcados)
4º Serrano – 3 pontos (saldo -1 e 4 gols marcados)
5º Barreirinhas – 1 ponto

Jogos

30.11 (segunda-feira)
16h – Americano 1 x 2 Serrano
18h – Codó 3 x 2 Bacabal

1º.12 (terça-feira)
16h – Americano 2 x 1 Bacabal
18h – Codó 2 x 2 Barreirinhas

02.12 (quarta-feira)
16h – Serrano 0 x 2 Bacabal
18h – Americano 3 x 2 Barreirinhas

03.12 (quinta-feira)
16h – Serrano x Barreirinhas
18h – Codó x Americano

04.12 (sexta-feira)
16h – Bacabal x Barreirinhas
18h – Codó x Serrano

sem comentário »

É tudo ou nada para o Flusão

0comentário

Cada vez mais acostumado com o “impossível”, o Fluminense pisa no gramado do Maracanã, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), para dar continuidade à sua “saga de milagres”. Fora do Z-4 do Brasileirão após ter 98% de risco de rebaixamento, o Tricolor luta contra o improvável, desta vez diante da LDU, na decisão da Copa Sul-Americana, e de uma desvantagem de quatro gols.

Com a derrota por 5 a 1 no jogo de ida, em Quito, há uma semana, o time de Cuca precisa vencer por cinco ou mais gols de diferença para levantar a taça. Triunfo por quatro gols de diferença leva a decisão para a prorrogação, e qualquer outro resultado faz com que a equipe equatoriana repita no Maracanã a festa da Libertadores do ano passado.

Louca por uma revanche contra a Liga de Quito, a torcida tricolor ignorou a goleada no jogo de ida e esbanjou confiança no último treinamento da equipe. Após recepcionarem a delegação com festa no aeroporto na quinta-feira passada e cantarem “LDU, a sua hora vai chegar” depois do triunfo sobre o Vitória, domingo, os torcedores compareceram às Laranjeiras e entoaram a frase: “Eu acredito!”.

Flu adota a paciência como arma

Ciente de que a ansiedade pode se tornar um adversário a mais na difícil missão de golear a LDU, Cuca pregou paciência para que o Fluminense torne aos poucos menos complicada a partida. Tônica do discurso do treinador desde que chegou ao clube, o lema “um passo de cada vez” voltou à tona:

– Não podemos querer fazer quatro gols em um só. Temos que ser equilibrados e fazer o máximo. Se formos capazes de alcançar o objetivo, maravilha. Senão, são coisas da vida.

A goleada por 4 a 0 sobre o Vitória, no último fim de semana, pelo Brasileirão, motivou os tricolores, e até Fred admitiu sonhar que o placar seja uma prévia do jogo desta quarta. O comandante, no entanto, fez questão de separar as coisas.

– É outro jogo, outra competição. O Vitória é um adversário do Campeonato Brasileiro, a LDU é uma final. Eles conseguiram uma vantagem grande em Quito que vai ser difícil de ser revertida. Temos que jogar com inteligência e naturalidade. Vamos buscar a vitória. Se for como todos sonham, maravilha. Vamos fazer o nosso máximo.

Os dois gols em seis minutos contra o time baiano ao menos servem de exemplo, e Cuca admitiu que um início arrasador seria a melhor opção.

– Espero ter essa postura toda vida. Mas às vezes não conseguimos encaixar o melhor jogo no começo. Já passamos por outras situações assim. Vamos buscar o ataque com organização. Não adianta ser um bando para fazer as coisas acontecerem de forma desordenada.

Sem Dieguinho, que não está inscrito, Marquinho volta a ocupar a lateral esquerda. No meio, Equi Gonzalez, também fora da listagem, dá lugar a Cássio, que não encarou o Vitória por estar suspenso.

LDU prega maturidade e mantém equipe

A LDU não deve ter muitas mudanças em relação ao time que goleou o Fluminense por 5 a 1 na última quarta-feira. Por opção do treinador Jorge Fossati, o argentino Graf deve entrar no lugar de Walter Calderón no ataque, para formar dupla com seu compatriota Claudio Bieler. Miller Bolaños, lesionado, dá lugar a Salas.

Bieler, aliás, no reconhecimento do gramado, na noite de terça-feira, ficou isolado durante o coletivo, se poupando para a decisão. Já Mendez, carrasco no jogo de Quito, provou estar pronto, ao entrar nas divididas. O técnico Jorge Fossati disse que seu time está preparado para a decisão.

– Nossa equipe é madura, sabe jogar nesse estádio. Acredito que será um bom jogo, pois nosso time está focado e o deles também.

Cahê Mota e Guilherme Marques, Globoesporte.com

sem comentário »