Vinícius Saldanha

6comentários

Bem, com a saída de Beato, o Moto já procura um substituto. E o nome mais cotado é o do atual técnico do Imperatriz, Vinícius Saldanha. Ele seria o nome preferido da atual diretoria e a solução mais barata até pintar dinheiro. Aí quem sabe, o Moto poderá buscar um nome no sul do país.

6 comentários »

Copa União

4comentários

Classificação

1º JV Lideral – 15 pontos
2º Iape – 13 pontos
3º Moto – 10 pontos (3 vitórias)
4º Bacabal – 10 pontos (2 vitórias)
5º Sampaio – 9 pontos
6º Nacional – 7 pontos
7º Maranhão – 6 pontos
8º Imperatriz – 5 pontos (saldo -3)
9º Santa Quitéria – 5 pontos (saldo -5)
10º Viana – 3 pontos

Próximos jogos

18/03 – Quinta-feira

15h45 – Nacional x JV Lideral
18h30 – Moto x Imperatriz
20h30 – Maranhão x Iape

21/03 – Domingo

15h45 – Viana x Bacabal
15h45 – Santa Quitéria x Maranhão
17h – Moto x Sampaio
17h – Imperatriz x JV Lideral

25/03 – Quinta-feira

18h30 – Maranhão x Imperatriz
20h30 – Moto x Iape
20h30 – JV Lideral x sampaio
20h30 – Nacional x Viana

28/03 – Domingo

15h45 – Santa Quitéria x Nacional
17h – Iape x Sampaio
17h – JV Lideral x Bacabal

Artilheiros

7 gols – Toninho (JV Lideral)
6 gols – Edgar (Maranhão) e Valdanes (JV Lideral)

4 comentários »

Os gordinhos…

6comentários

valterferreirahor140310Foi apenas uma partida comandando o Sampaio Corrêa, mas o novo treinador da equipe, Válter Ferreira, já viu que terá muito trabalho para fazer com que o time tricolor melhore suas atuações. Segundo Ferreira, ele analisará “com carinho” os problemas da equipe para tentar resolvê-los.

– Pelo o que eu vi hoje, temos um trabalho árduo. Principalmente no aspecto físico. Um time que não consegue manter uma dinâmica forte durante o jogo. Os jogadores acima do peso e alguns tendo câimbras. Enfim, temos que analisar com carinho, com cuidado e procurar trabalhar para sanar estes problemas – disse.

Paulo de Tarso Jr.

6 comentários »

Outra vez

0comentário

Sem explicação. Arlindo Azevedo, treinador do Maranhão Atlético mais uma vez viu sua equipe dominar a partida, criar inúmeras chances para conquistar três pontos, mas que na hora “H”, falha e cede pontos preciosos na busca de uma vaga para as semifinais do primeiro turno da Copa União. Logo no 1º tempo, o Maranhão poderia ter definido a partida.

Em entrevista à Rádio Mirante AM, Arlindo afirmou que está faltando equilíbrio para o MAC.

– Não tem explicação. Temos trabalhado muito. Tirado uma carga psicológica deste grupo muito grande que já vinha desde o ano passado. A equipe tá criando situações. Tá tendo volume de jogo bom. Logicamente que falta algumas coisas. Um equilíbrio maior na hora de manter a posse de bola quando tiver ganhando o jogo. Esperar o adversário. Saber o momento certo de atacar ou frear o jogo. Mas pelo que aconteceu no jogo, acho que o Maranhão merecia um resultado melhor – disse.

O MAC enfrenta o Iape na próxima quinta-feira, no Estádio Nhozinho Santos.

Paulo de Tarso Jr.

sem comentário »

Curioso…

2comentários

Duas entrevistas chamaram a atenção após o empate de 2 a 2 entre Sampaio e Maranhão.

Enquanto o novo diretor de futebol, Edivaldo Coelho se apressava para afirmar que entre quatro a cinco jogadores deverão ser contratados imediatamente para a partida contra o Atlético-PR. Edivaldo foi mais longe e disse que os jogadores virão do futebol goiano e serão escolhidos pelo técnico Válter Ferreira.

O presidente Sérgio Frota afirmava que não era hora de falar de contratação e que isto só seria feito após uma avaliação do técnico Válter Ferreira.

Tudo isso aconteceu no vestiário do Sampaio. Que coisa!!!

2 comentários »

Interferência

5comentários

O técnico Beato Lopes definitivamente não fica no Moto. O treinador interino do time rubro-negro deixou o cargo por não aceitar a interferência de dirigentes na escalação de jogadores. Vou explicar melhor.

Sábado foi o dia do aniversário do treinador do Moto. Ele não compareceu ao CT do Paranã pela manhã para comandar o treinamento recreativo, mas encaminhou a relação dos atletas para o jogo com o JV Lideral pelo preparador físico Neto Martins.

Para surpresa de Beato, o diretor de futebol, o boliviano Artur Carvalho não gostou da relação e mandou trocar dois jogadores que não estavam relacionados.

Ao tomar conhecimento do que havia acontecido, Beato mandou avisar que não dirigiria o time contra o JV Lideral. Se errou ao não comparecer para comandar o recreativo no sábado, Beato acertou em cheio em não aceitar a interferência do dirigente.

Aliás, interferência que vem se tornando comum no futebol maranhense. Tem muitos dirigentes aí escalando time.

O certo é que, Beato Lopes que era técnico interino não continuará mais no Moto. Ele já sabia que logo que pintasse dinheiro, os dirigentes iriam buscar um novo treinador. Era apenas questão de tempo.

5 comentários »

Sampaio 2 x 2 Maranhão

1comentário

Deu empate no clássico Samará deste domingo (14). Sampaio e Maranhão entraram em campo com objetivos semelhantes: em busca da vitória. Mas o Tricolor precisava dos três pontos para espantar a crise, que culminou com a demissão de Edson Porto e a contratação de Válter Ferreira. Já o MAC, precisava da vitória se manter vivo na luta por uma vaga à semifinal da Copa União. Mas, independente das ambições das equipes, o resultado da partida foi mesmo 2 a 2.

Mesmo com o resultado, a torcida tricolor saiu na bronca com o time, que, mais uma vez não jogou bem e viu o MAC dominar quase toda a partida. O Maranhão Atlético chegou a fazer 2 a 0, e poderia ter feito mais, mas os comandados de Arlindo Azevedo cederam o empate ao Sampaio.

No fim da partida, Castor ainda teve duas chances para virar o placar, mas o meia falhou nas finalizações e o empate prevaleceu.

Com o resultado, o Sampaio continua fora do G-4, na 5ª colocação, com apenas 9 pontos ganhos. Já o MAC, chegou aos 6 pontos e permanece na 7ª posição da Copa União.

Maranhão domina o Sampaio

O Sampaio estreava seu novo treinador, Válter Ferreira, mas o time tricolor continuava jogando o péssimo futebol da época de Edson Porto. Enquanto o Sampaio se posicionava mal e não acertava a marcação, o Maranhão Atlético jogou como quis. Jogou com velocidade e com boas trocas de passe.

Tanto que, quando o MAC conseguiu ir ao campo ofensivo, chegou ao gol. O ataque maqueano envolveu o setor defensivo do Sampaio e a bola chegou para Raimundinho que não perdoou na saída de Rodrigo Ramos e tocou para o fundo do gol: 1 a 0 para o MAC aos 10 minutos de jogo.

Completamente apático, o Sampaio praticamente assistia o MAC jogar. De tanto observar, o meia Aquiles fez excelente jogada e encontrou Edgar livre. O atacante ampliou o placar aos 29 minutos: 2 a 0.

A sorte do Sampaio foi que, aos 31 minutos, após cruzamento na grande área, Selmir ganhou da defesa do Maranhão e, de cabeça diminuiu o sofrimento tricolor: MAC 2 x 1 Sampaio.

O gol de Selmir fez o torcedor acreditar em uma reação dos comandados de Válter Ferreira ainda na etapa inicial. Triste ilusão tricolor. Tudo porque se esqueceram de avisar isso ao Maranhão Atlético.

Mesmo sofrendo o gol, o MAC não diminuiu o ritmo. Ia ao ataque com muita determinação. E as chances para marcar o terceiro iam aparecendo. A cada oportunidade criada, a torcida do Maranhão um grito de “uh”. Enquanto isso, a torcida tricolor xingava o time por não acreditar em mais uma péssima atuação.

Tanto que, na saída para o intervalo, o único jogador aplaudido pela torcida tricolor foi o goleiro Rodrigo Ramos, que salvou a equipe em pelo menos duas ótimas chances criadas por Edgar.

– Temos que encaixar a marcação para depois chegarmos ao ataque – explicou Válter Ferreira.

Empate na marra

Na volta do intervalo, o treinador tricolor bem que tentou mudar o rumo da partida, fazendo alterações: entrou Rigo e Tica. Mas não surtiu efeito. O Maranhão Atlético continuava mandando no jogo e dando trabalho para Rodrigo Ramos.

Percebendo que o Sampaio continuava mal em campo, Ferreira tirou o volante Edinho e colocou em campo o meia Kléo. Com o meia, o Sampaio melhorou um pouco e já começava a assustar o gol de Raimundão, principalmente em cobranças de faltas.

Aos 22 minutos, o MAC ficou com um jogador a menos. Raimundinho fez falta violenta em Tiago Miracema e recebeu o cartão vermelho direto. Mas o placar seguia 2 a 1 para o Maranhão.

Quando tudo indicava que o Sampaio poderia alimentar esperanças de empatar a partida, Tica, que havia entrado no início do segundo tempo foi expulso por agredir Lúcio.

As melhores chances do Sampaio somente surgiam nas jogadas de bola parada. Tanto é que, aos 31 minutos, o Tricolor chegou ao empate após cobrança de escanteio de Kléo. O meia levantou a bola na área, que encontrou Miracema. O atacante não teve dificuldades para empatar a partida: 2 a 2.

O gol tricolor abateu o MAC, que perdeu sua melhor característica: a velocidade. Percebendo o mau momento do Maranhão, o Sampaio tratou de pressionar em busca do gol da virada. Fim de jogo no Nhozinho Santos: Sampaio 2 x 2 Maranhão.

Paulo de Tarso Jr.

1 comentário »

Moto 2 x 4 JV Lideral

5comentários

Em meio a confusões extracampo, envolvendo o técnico Beato Lopes e a diretoria do Moto, o Papão entrou em campo neste domingo para enfrentar o JV Lideral pela Copa União. Sem Beato Lopes na lateral do campo, o Moto foi comandado por Neto Martins e parecia que o time rubro-negro não iria sentir tanto assim a ausência de Lopes.

O Papão bem que tentou desbancar o invicto JV Lideral, mas o time de Imperatriz mostrou reação e conseguiu vencer os donos da casa. Assim como havia acontecido em Bacabal, quando o Moto perdeu de virada para o BEC, o time rubro-negro novamente abriu 2 a 0 contra o JV somente no primeiro tempo, mas não conseguiu segurar o resultado favorável nos 45 minutos finais. E, como castigo, o Trator do Camaçari mostrou toda sua força de reação e venceu o Moto por 4 a 2.

Ao Trator do Camaçari, ficou o sentimento da reação e da superação. Após um primeiro tempo muito ruim, os comandados de Sandow Feques aproveitaram a expulsão de Márcio Oliveira no início do segundo tempo, para crescer no jogo e sair do Estádio Nhozinho Santos com três pontos.

Com o resultado espetacular fora de casa, o JV Lideral chegou à liderança da Copa União com 15 pontos e já se garante nas semifinais do primeiro turno. O Trator do Camaçari ainda não sabe o que é perder: em cinco jogos, cinco vitórias.

Já o Papão, estacionou nos 10 pontos e não é mais o terceiro na Copa União. E o pior para o Moto é que, após dois tropeços seguidos, a classificação rubro-negra para as semifinais fica bastante complicada.

Jheyms comanda o Papão

O Moto Club entrou em campo precisando vencer para chegar à liderança da Copa União. E com este espírito, o Papão iniciou a partida mesmo não contando com o técnico Beato Lopes no banco de reservas.

Logo aos 8 minutos de bola rolando, o atacante Jheyms mostrou que o Moto queria gols para esquecer da derrota de virada para o Bacabal na última quinta-feira. Tanto, que o atacante invadiu a grande área e foi derrubado por Fagundes, que recebeu cartão amarelo no lance.

O próprio Jheyms se encarregou em cobrar a penalidade. Com categoria, o atacante fez 1 a 0 para o Moto. Foi o quarto gol de Jheyms em quatro partidas pelo Papão.

O gol fez o Moto acreditar que poderia ampliar a vantagem. Delacy teve a primeira chance, mas desperdiçou. Enquanto isso, o JV não se acertava dentro de campo.

Melhor em campo, o Moto era mais ofensivo e não sofria tanto com os ataques do Trator do Camaçari. Mas a superioridade motense só foi comprovada aos 37 minutos. Arcinho entrou na grande área e, na saída do goleiro Vicente, fez o segundo gol: Moto 2 a 0.

Um minuto após o gol de Arcinho, por muito pouco o Moto não amplia o marcador. Jheyms mandou a bola no travessão para alívio do JV Lideral, que torcia pelo fim do primeiro tempo. Fim da etapa inicial: Moto 2 x 0 JV Lideral.

Na saída para o intervalo, Neto Martins mostrou toda sua satisfação com o futebol apresentado pelo Moto, que saiu de campo aplaudido pela torcida.

– Houve pouquíssimas falhas. A gente tem que corrigir alguns posicionamentos. Mas o time tá bem – disse.

Expulsão e gol-relâmpago

A atuação das duas equipes nos 45 minutos iniciais indicava que o Moto venceria com certa facilidade o JV Lideral. Mas a facilidade motense foi substituída pela esperança do JV. Isso porque, aos 2 minutos, Márcio Oliveira fez pênalti em Ronieri e ainda foi expulso.

Na cobrança, Toninho não desperdiçou a oportunidade para diminuir a vantagem do Moto. Com perfeição, o atacante fez o primeiro gol do JV: 2 a 1 para o Moto.

Com um a mais em campo, o time do JV, que estava apático no primeiro tempo, resolveu se aventurar ao ataque e começou a criar algumas chances para empatar.

Aos 11 minutos, Pelezinho roubou a bola e levantou para a grande área. Bem que a bola procurou Toninho, mas o atacante cabeceou para fora. Era o início do domínio do JV.

JV atropela em 21 minutos

Uma expulsão que mudou toda a história da partida. Assim pode ser classificada o jogo após a expulsão de Márcio Oliveira. O JV tratou logo de buscar o empate e a virada com um jogador a mais em campo.

Aos 14 minutos, o JV nem precisou se esforçar para empatar o jogo. Tudo porque, após levantamento de Moisés para a grande área, o zagueiro Everton cabeceou contra o próprio gol: 2 a 2.

O JV queria mais. E muito mais, diga-se de passagem. Aos 21 minutos, Valdanes aproveitou troca de passes envolvente do ataque do JV para, com muita categoria, virar a partida e mostrar ao Moto como se faz para liquidar uma partida. Moto 2 x 3 JV.

Uma reprise com requintes de crueldade

A vitória de virada do JV sobre o Moto parecia uma reprise para o Papão, que na última rodada foi derrotado da mesma forma pelo Bacabal, no Estádio Correão. No entanto, o JV parece não gostar de reprise e quis fazer mais um gol para piorar a vida do Moto.

Aos 36 minutos, Toninho aproveitou falha do setor defensivo motense para que a reprise da virada tivesse requintes de crueldade: Fim de jogo no Nhozinho Santos: Moto 2 x 4 JV Lideral.

Paulo de Tarso Jr.

5 comentários »

Bacabal 3 x 3 Nacional

1comentário

Uma partida eletrizante e com dois tempos distintos. Assim pode ser caracterizado o duelo entre Bacabal e Nacional, no Estádio Correão neste domingo pela Copa União. No fim, o empate por 3 a 3 ficou de bom tamanho para as duas equipes.

Com o resultado, o BEC chegou aos 10 pontos, mesma pontuação do Moto que leva vantagem no número de vitórias (3 a 2). Já o Naça, algoz do Sampaio Corrêa na última rodada, soma agora 7 pontos na Copa União.

O Bacabal estava empolgado após vencer o Moto Club por 3 a 2 de virada na última rodada. E tanta empolgação fez o BEC começar o jogo a todo vapor. Logo aos 7 minutos, Índio fez 1 a 0 para a alegria da torcida do Leão do Mearim.

O time do BEC era superior em campo. E a superioridade ficou evidente aos 29 minutos quando Wellington fez o segundo do Leão: 2 a 0.

Ainda no primeiro tempo, aos 45 minutos, Júnior Chicão fez 3 a 0 para o BEC, resultado que parecia que ia dar mais três pontos ao Leão do Mearim. Apenas parecia, porque, na volta do intervalo, o Nacional estava com ânimo renovado.

Aos 16 minutos da etapa final, Jordan diminuiu o marcador. Aos 22, Daniel fez o segundo do Nacional: 3 a 2.

O que parecia impossível aconteceu. O Nacional chegou ao empate aos 26 minutos com um gol de Nunes, que deu números finais à partida.

Paulo de Tarso Jr.

1 comentário »

Viana 0 x 1 Santa Quitéria

0comentário

O Viana recebeu o Santa Quitéria, mas não teve motivos para comemorar diante de sua torcida. E o responsável pela infelicidade do Viana foi o jogador Hiltinho, que no segundo tempo, fez o gol da vitória do Santa Quitéria sobre o Viana: 1 a 0.

Com o resultado, o Santa Quitéria finalmente encontrou o caminho da vitória. Com isso, a equipe chegou aos 5 pontos.

Já o Viana, perdeu a quarta partida na Copa União e possui, ainda, outros três empates. Vitória continua sendo um sonho para o Viana, que amarga a lanterna da competição.

Paulo de Tarso Jr.

sem comentário »