Afobação proibida

0comentário

0,,38262912-EX,00Em sua estreia na Copa do Brasil, o Atlético-PR experimentou o que é jogar fora de casa contra um time de fora do eixo principal do futebol brasileiro. O empate em 0 a 0 com o Vilhena-RR deixou na bagagem do Furacão uma obrigação de vencer na Arena da Baixada e não permitir que acontecesse um empate por um ou mais gols. E para a partida desta quarta-feira, contra o Sampaio Corrêa, às 21h (de Brasília), no Maranhão, pela rodada de ida da segunda fase da competição, o Rubro-Negro não quer dar bobeira.

Apesar da vontade de matar a série logo no primeiro jogo – se vencer por dois ou mais gols de diferença, garante a vaga nas oitavas – o técnico Leandro Niehues prega respeito e cautela ao adversário. O jogo será no estádio Nhozinho Santos, que tem capacidade para 16.500 pessoas.

– O primeiro objetivo nosso é fazer um bom jogo. Não vamos pensar já em eliminar a partida da volta. Temos que pensar antes em jogar bem e vencer. No decorrer do jogo vamos sentir como está a partida. Fazendo essa boa apresentação podemos conseguir uma boa vitória. Mas a nossa entrega será muito grande. O Atlético que joga fora de casa tem que ser também o Atlético da Arena, com vibração e jogando bem – disse, por intermédio da assessoria de imprensa do clube.

O time que vai entrar em campo será o mesmo que atuou na última partida, contra o Iraty, pela 12ª rodada do Campeonato Paranaense: Neto, Rhodolfo, Manoel e Chico; Deivid, Valencia, Netinho, Paulo Baier e Márcio Azevedo; Bruno Mineiro e Javier Toledo. Na terça-feira, a equipe realizou um treino de reconhecimento do gramado no estádio da partida.

– Eles estarão dentro de casa e a torcida fará uma pressão muito grande. Mas o nosso grupo está preparado. Conseguimos treinar no local do jogo e isso foi legal para sentirmos como está o gramado e as condições de estádio – contou o treinador.

Leia mais no Globoesporte.com

sem comentário »

Contas e mais contas…

3comentários

No Sampaio, antes era assim: O jogador era contratado, não aprovava e era mandado logo embora. Nenhum dirigente se preocupava com o que viria depois.

Bem, por não ter nenhuma preocupação com o futuro, os dirigentes anteriores jogaram uma bomba nas mãos dos atuais.

A cada jogo, parte da renda do Sampaio é destinada ao pagamento de dívidas trabalhistas. São muitas, muitas mesmos. Ninguém sabe quanto deve o Sampaio e nem quando isto vai terminar.

O presidente Sérgio Frota adiantou o blog que já pagou R$ 720 mil em passivos trabalhistas, INSS e Receita Federal, entre outros débitos deixados por outras administrações.

Hoje, a torcida deverá comparecer em grande número ao Estádio Nhozinho Santos para acompanhar o duelo com o Atlético-PR pela 2ª fase da Copa do Brasil. Não será novidade se aparecerem muitas ações também.

Se o grande número de ações trabalhistas deixam os dirigentes do Sampaio irritados e desmotivados, no torcedor, o sentimento é de total indignação. Recebi algumas ligações hoje de torcedores lamentando que mais uma vez vão pagar a conta.

Que o exemplo de má gestão no Sampaio sirva para os demais times de futebol no Maranhão.

3 comentários »

O Maranhão é o Sampaio!

15comentários

bandeirasampaio

15 comentários »

Caso Barilari

2comentários
nilson-zunino-presidente-do-avai-1268788702462_300x300

Nilson Zunino, presidente do Avaí-SC

Uma suposta oferta de combinação de resultados na Série B de 2008 veio à tona nesta semana em Santa Catarina. Após revelação do Jornal do Meio-Dia, da Ric/Record, de que um ex-árbitro, Eduardo Cristaldo Barelari, teria tentado vender vitórias ao Avaí no campeonato daquele ano, o presidente do clube, Nilson Zunino, veio a público para dar sua versão ao tema.

Em entrevista coletiva, o cartola revelou que foi interpelado em 2008 por um suposto ex-juiz da Federação Maranhense por meio de mensagens de celular, antes mesmo de o campeonato começar. “No começo, pensei que fosse uma piada. Como a coisa prosseguiu, levei o caso à Federação [Catarinense de Futebol]”, contou Zunino.

De acordo com o presidente, foram cerca de 40 torpedos, que ofereciam ao Avaí as vitórias na Série B, cobrando entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. Em alguns deles, Barelari fazia ameaças, apontando jogos de outras equipes onde o acordo não teria sido aceito. “Veja o que aconteceu com aquela equipe, não quis o acordo, se deu mal”, era o conteúdo de uma das mensagens.

Diante das supostas ofertas de combinação de resultado, o dirigente teria procurado a Federação Catarinense, que levou a denúncia à CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Esta, por sua vez, teria encaminhado o caso à Comissão Nacional de Arbitragem, cujo diretor Sérgio Corrêa solicitou a intervenção do Ministério Público Catarinense, que investiga o caso há dois anos.

O processo corre em segredo de Justiça. Segundo o promotor Abel Antunes de Melo, ligações telefônicas monitoradas pela Justiça identificaram o ex-árbitro Eduardo Cristaldo Barelari como sendo a pessoa que teria oferecido os resultados ao Avaí.

Já Zunino diz que as denúncias não foram abertas à imprensa na época dos fatos para não prejudicar as investigações. O presidente contou que começou a receber mensagens pelo celular ainda no início de 2008, antes mesmo de o campeonato começar. Naquele ano, o Avaí foi terceiro colocado da Série B, subindo para a elite do Campeonato Brasileiro.

Ideia era prender o suspeito

barilari1004008

Eduardo Barilari, ex-árbitro da FMF

O promotor Abel Melo revelou nesta segunda-feira que, na sequência das investigações, um servidor da Justiça se fez passar por dirigente do Avaí. As conversas foram gravadas, mas o conteúdo não foi revelado. O ex-árbitro Barelari será processado por crime de extorsão e também responderá na Justiça desportiva, podendo ser banido do esporte.

Para Zunino, o ex-árbitro apontado como autor das mensagens não tem ligação com os árbitros que trabalharam durante o campeonato. “Acredito que era um blefe. Se o time vencesse, ele recebia. Se perdesse, ficava por isso mesmo”, avaliou.

Segundo o presidente do Avaí, o Ministério Público pretendia marcar um encontro com Barelari em Florianópolis e prender o ex-árbitro ainda no Aeroporto Hercílio Luz, mas as informações acabaram vazando numa entrevista concedida por uma pessoa ligada à CBF a um canal de TV a cabo.

De acordo com o “Jornal do Meio-Dia”, o ex-árbitro teria oferecido facilitar a partida entre Avaí e Fortaleza, pela Série B, em 2008, jogo que terminou empatado por 2 a 2.

Zunino, no entanto, disse que não houve oferta a uma partida específica, já que as mensagens se estenderam por cerca de um mês, ainda no começo da competição. “Espero que esse comportamento nefasto seja expurgado do futebol. Jamais o Avaí iria compartilhar dessa sujeira”, afirmou o dirigente.

Róbinson Gambôa, do Uol Esporte

2 comentários »

Copa do Brasil

2comentários

Quinze jogos serão realizados hoje na abertura da 2ª fase da Copa do Brasil. Em São Luís, o Sampaio recebe o Atlético-PR, às 21h, no Estádio Nhozinho Santos. Confira os jogos:

15h30 – ASA-AL x Vasco-RJ
15h30 – Corinthians-PR x Ceará-CE
15h30 – Votoraty-SP x Grêmio-RS
19h30 – Santa Cruz-PE x Botafogo-RJ
21h – Sampaio-MA x Atlético-PR
21h – Fortaleza-CE x Guarani-SP
21h – Náutico-PE x Vitória-BA
21h – São José-AP x Goiás-GO
21h – Chapecoense-SC x Atlético-MG
21h – Ponte Preta-SP x Portuguesa-SP
21h50 – Paraná-PR x Sport-PE
21h50 – Paysandu-PA x Palmeiras-SP
21h50 – Atlético-GO x Bahia-BA
21h50 – Avaí-SC x Coritiba-PR
21h50 – Uberaba-MG x Fluminense-RJ

2 comentários »

É hoje!

1comentário

castorebaierO palco é o Nhozinho Santos. O jogo é Sampaio e Atlético-PR. Uma partida que certamente mexerá com o torcedor maranhense, que deverá lotar o estádio nesta quarta-feira. A partida entre Sampaio e Atlético-PR está marcada para as 21h.

De um lado, a equipe maranhense alimentando o sonho de passar pelo Furacão e colocar o futebol do Estado em evidência mais uma vez. Do outro, os paranaenses, que necessitam de um bom resultado para provarem sua força no cenário nacional e levarem um pouco desta força para a continuação do Estadual.

Vale lembrar que, se o Atlético-PR vencer o Sampaio por dois ou mais gols de diferença elimina a necessidade da realização do jogo de volta na Arena da Baixada, em Curitiba, no dia 1° de abril.

Furacão tranquilo

Na tarde de terça-feira (16), as duas equipes estiveram no Nhozinho Santos para realizar o último treinamento antes do duelo. Os atleticanos foram os primeiros a pisar do gramado. Após uma longa conversa com o técnico Leandro Niehues, os jogadores do Furacão começaram um treino leve, que contou com várias jogadas de bola parada, comandadas pelo meia Paulo Baier, principal jogador do elenco.

timeatletico16310

 

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo acreditando em certo favoritismo, Leandro Niehus mostrou bastante tranquilidade. Para o treinador o Atlético-PR tem que se impor e esquecer condições adversas, como é o caso do gramado e da iluminação do Nhozinho Santos.

– A palavra-chave é respeitar. E o grande respeito é se impor no jogo. Sobre o estádio, eu não tenho nada a falar. O gramado não está bom, mas isso não é desculpa. A cabeça tá boa. A cabeça tá tranquila – disse durante entrevista.

Tricolor motivado

Enquanto o Furacão acertava os últimos detalhes para o confronto contra o Sampaio, a delegação Tricolor chegou ao estádio. Talvez, com o pouco que a diretoria e o treinador Válter Ferreira viram, tenha ficado mais fácil escalar a equipe. Mas o certo, é que a tarefa do Sampaio será indigesta.

timesampaio16310

Dois jogadores que vinham atuando na equipe principal, Eloir e Tiago Miracema, estão vetados pelo departamento médico. Eloir por lesão na coxa, e Miracema por fratura na mão são as baixas no Sampaio.

Mesmo com os desfalques, Válter Ferreira acredita num bom resulto diante do Atlético-PR. No entanto, o treinador gostaria mesmo é que o time paranaense estivesse em um momento melhor no Estadual e vindo a São Luís de vitória.

– Pena que não vamos contar com o Eloir e o Tiago Miracema, que são desfalques. Mas estamos motivados. A motivação para a Copa do Brasil é outra. Temos que buscar fazer o resultado positivo. Sabemos que o adversário vem com pressão porque perdeu o último jogo no Paranaense. Eu preferiria que tivessem vencido e vencido bem. Eles têm que ser respeitados, mas vamos tentar o nosso resultado – explicou ao Portal Imirante Esporte.

Mistérios no ar

O técnico Válter Ferreira faz até certo mistério em relação ao time titular. No entanto, o treinador deve escalar um Sampaio bastante cauteloso e com três zagueiros. Se o treinador optar pelo esquema 3-5-2, o time deverá ser: Rodrigo Ramos; Mimica, Mauro e Johíldo; Tica (Edinho), André Ramos, Fernandinho, Rigo e Castor; Gabriel e Selmir.

No entanto, o treinador pode mandar para campo uma equipe um pouco mais ofensiva no 4-4-2. Se isso acontecer, o time deverá ser formador por: Rodrigo Ramos; Fernandinho, Mimica, Johíldo e Rigo. André Ramos, Tica (Edinho), Kléo e Castor. Gabriel e Selmir.

Já pelo lado do Atlético-PR, Leandro Niehus disse que só revelará os 11 titulares momentos antes da partida, mas a tendência é que ele repita o time que foi derrotado no fim de semana pelo Iraty-PR no Campeonato Paranaense. Por isso, a formação atleticana deverá ser: Neto; Manoel, Chico, Rhodolfo; Deivid, Valencia, Paulo Baier, Netinho e Márcio Azevedo; Javier Toledo e Bruno Mineiro.

Reportagem e fotos: Paulo de Tarso Jr.

1 comentário »