Cabrera lamenta: “é difícil explicar o inexplicável”

0comentário

“As palavras somem às vezes”. A declaração é de Paulo Cabrera, técnico do Iape, clube que o jovem Cleilton atuava. Um dos primeiros a tomar conhecimento do acidente com seu atleta, que teve uma das pernas amputadas, Cabrera lamentou o acontecido com uma promessa do futebol maranhense e brasileiro e classificou o acidente como “inexplicável”.

– É um momento muito triste. É uma perda muito grande não pro futebol local, mas pro futebol brasileiro que ia ter um grande jogador. E Deus não quis assim na trajetória da vida dele. Fica ruim pra família, pro Iape, pro próprio Cleilton porque ele tinha um sonho na vida, em um dia voltar pra São Luís em um grande clube. A dor é mto grande. É difícil explicar o inexplicável – lamentou.

Ouça a entrevista de Paulo Cabrera à Rádio Mirante AM

O técnico do Iape disse que via em Cleilton um grande talento do futebol. Porém, a expectativa pelo sucesso do atleta dentro de campo deu lugar à dor. Agora, a expectativa de Cabrera é que o jogador consiga superar estas dificuldades.

– Dói muito. A gente tá tentando junto a família dar um alento. As palavras somem de vez em quando. O futebol maranhense perdeu um grande atleta, um grande jogador. A dor é grande. A superação vai ser muito grande. Ele vai precisar muito da gente e muito mais da família, porque a hora que a ficha cair mesmo, vai ser doído. Porque você ter um corpo normal e depois faltar uma parte dele é ruim pra qualquer pessoa – finalizou.

Por Paulo de Tarso Jr./Imirante

Sem comentário para "Cabrera lamenta: “é difícil explicar o inexplicável”"


deixe seu comentário