Esquema do PCdoB

5comentários

materiaveja

Revista Veja

Na semana passada, a Polícia Federal abriu um inquérito para investigar um grupo de ex-servidores no Ministério das Cidades que fraudou licitações e desviou recursos do Programa Minha Casa, Minha Vida. O esquema, chefiado por um militante comunista, pode ter irrigado os cofres do PCdoB e os bolsos de camaradas com dinheiro desviados da casas populares. Ao melhor estilo capitalista, os militantes fundaram um conjunto de empresas de papel para lucrar sem fazer nenhum esforço.

A partir de informações privilegiadas, eles fraudavam licitações e ganhavam contratos com as prefeituras. Depois, cobravam propina para repassá-los a pequenas empreiteiras, que eram subcontratadas para construir as casas populares. Um negócio bem tramado que não continuou operando porque houve um desentendimento na hora de socializar a mais-valia dos golpes.

Insatisfeito com a parte que havia recebido – cerca de R$ 1 milhão -, um dos camaradas-sócios, segundo reportagem publicada pelo jornal O Globo, resolveu entrar na Justiça para requerer uma fatia maior dos lucros. A partir daí, a disputa pelo faturamento milionário – coisa de R$ 12 milhões – acabou expondo evidências das fraudes, que ocorriam desde 2005.

Esquema

O dinheiro, segundo depoimento de Fernando Borges, ex-funcionário do Ministério das Cidades, sairia do antigo Programa de Subsídio Habitacional (PSH) incorporado mais tarde pelo Minha Casa, Minha Vida, e acabaria nos cofres do PCdoB e de seus militantes.

A ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra é citada como idealizadora do esquema. A petista teria aberto as portas dos bancos privados para o financiamento dos negócios do grupo. Como recompensa, ficaria com R$ 200,00 de cada casa construída.

Investigação

Além do inquérito policial, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, abriu sindicância par apurar as irregularidades. Procurada, a ex-ministra Erenice Guerra preferiu o silêncio.

O envolvimento de comunistas em negócios escusos não é novidade. Em 2011, membros do partido já haviam sido apanhados desviando recursos no Ministério do Esporte. Criado para amparar crianças carentes, o Programa Segundo Tempo alimentava ainda o caixa de campanha de políticos do PCdoB. O site do partido informa que os camaradas, agora no poder, lutam pela construção de um certo “socialismo moderno” e que vivem hoje “uma das suas fases mais ricas”. Faz sentido.

Nota do blog

Neste domuingo (12), o secretário de Comunicação de São Luís, Márcio Jerry que é do PCdoB tratou logo de tentar desqualificar a reportagem da Veja:

marciojerry4

5 comentários para "Esquema do PCdoB"


  1. Fausto

    Conheço esses pilantras. O Daniel Nolasco é filho do Vital Nolasco que vem a ser o tesoureiro nacional do PC do B. E o Fernando Borges trabalhou muitos anos com o Vital Nolasco. Inclusive ele foi citado pelo PM como um dos homens da mala do ex ministro dos esportes… Brigaram os 2 e deu nisso… Mais um esquema de arrecadação do PCdoB que vai rio abaixo…

  2. regina

    lobinho tambem ta envolvido nessa.

  3. claudio

    não tem um partido bom, todos são corrupto quem encabeça a corrupção é o partido da sua chefa pmdb e o pt do lula

  4. Marcelo

    Até o PCdoB não sobra nenhum partido então Zeca Soares não é.

    • Zeca Soares

      Nunca tive ilusão de que lá só tem Santo.

deixe seu comentário