Avaliação de Roseana

1comentário

roseana

A governadora Roseana Sarney participou de reunião com a presidenta Dilma Rousseff, outros governadores de Estado e prefeitos das capitais, ocorrida nesta segunda-feira (24), no Palácio do Planalto, em Brasília. No encontro, foram debatidas ações e anunciadas medidas que objetivam a melhoria da prestação do serviço público no país.

“Concordo com as medidas que a presidenta Dilma apresentou durante a reunião e vou trabalhar pelos 5 pactos. Sou solidária com a presidenta e vou fazer valer o ponto de vista dela”, declarou a governadora. Roseana Sarney também esteve com o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo e aproveitou para falar sobre as ações preventivas na área de segurança durante as manifestações no Maranhão. Cardozo apoiou o trabalho realizado e reforçou à governadora que ela deve manter as iniciativas no sentindo de manter a ordem pública.

Na ocasião, a governadora Roseana também encaminhou em relatório os pleitos do Maranhão à presidenta. “Esse encontro é muito importante para a nação. O Maranhão atende ao chamado da presidenta Dilma e se une ao esforço do Governo Federal para assegurar medidas que melhorem a vida do brasileiro. Estamos aqui para contribuir e propor ações que vão ajudar nesse processo de construção de um país melhor para todos nós”, declarou Roseana Sarney.

O relatório entregue pela governadora Roseana à presidenta foi elaborado por equipe de trabalho designada pelo Governo do Estado e destaca informações de cada área de investimento, incluindo PAC 2 (voltado à mobilidade urbana), Saúde, Educação e Segurança. As demandas encaminhadas destacam ações nesses setores. Como exemplo, estão o Financiamento de estudos, projetos e execução de obras de implantação de 30 Km de linha de transporte coletivo de massa a ser operada com Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), com valor estimado de R$ 3,6 bilhões.

Propostas

Na reunião, a presidenta Dilma Rousseff anunciou que o Governo Federal vai disponibilizar mais R$ 50 bilhões para investimentos em obras de mobilidade urbana. Ao todo, 27 governadores e 26 prefeitos de capitais participaram do encontro. “Tenho certeza de que nos últimos anos, o Brasil tem tido grande investimento na área de transporte coletivo urbano. Nosso pacto precisa assegurar também uma grande participação da sociedade na discussão política do transporte, com maior transparência no cálculo das tarifas”, disse.

A presidenta também anunciou a criação de um Conselho Nacional de Transporte Público, com a participação da sociedade. A presidenta propôs um plebiscito a fim de convocar uma Constituinte para a reforma política, além de penas mais efetivas para corrupção, que poderá ser classificada como crime hediondo.

Na área de saúde, Dilma Rousseff convocou os governadores e prefeitos para que acelerem os investimentos já contratados em hospitais, unidades de Pronto-Atendimento e unidades básicas de Saúde e a ampliar a adesão de hospitais filantrópicos ao programa que troca dívidas por atendimentos. Também reforçou a intenção do governo de contratar médicos estrangeiros para trabalhar no Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente em regiões onde faltam mais profissionais.

Para aumentar investimentos em educação – outro ponto do pacto nacional – Dilma reiterou que o governo defende a utilização de 100% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do pré-sal para o setor – a proposta depende de aprovação do Congresso Nacional.

Foto: Fábio Rodrigues/ Agência Brasil

1 comentário »

Expectativa de Edivaldo

5comentários

edivaldo

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior considerou a reunião desta quarta-feira (24), em Brasília, com a presidente Dilma Rousseff, como um momento histórico na relação do Governo Federal com estados e municípios e antecipou que a presidente pretende realizar outras reuniões semelhantes. Ele ressaltou que o momento foi possível graças à mobilização da sociedade e que a reunião criou a expectativa de mudanças concretas.

Durante a conversa com Dilma, o prefeito reforçou o pleito em relação a projetos na área da saúde, educação, saneamento, habitação, pavimentação e mobilidade urbana. Entre as propostas deste último setor está a negociação de recursos, junto ao Governo Federal, para as obras do corredor de transporte urbano de São Luís. “A partir de agora teremos um foco maior nas questões que mais afligem a população nos centros urbanos, incluindo a nossa São Luís”, disse Edivaldo Holanda Júnior.

A qualidade do serviço de transporte coletivo na capital maranhense é um dos compromissos de governo da atual gestão. Essa preocupação com o transporte público foi expressa desde o primeiro dia de governo com as metas dos primeiros 120 dias. Dentro desse planejamento, em maio, foi aberta a licitação para a 1ª fase do Plano de Ações Imediatas do Tráfego (PAIT) que prevê intervenções em seis trechos críticos da cidade. As intervenções visam melhorar o trânsito nos principais corredores onde ocorrem congestionamentos.

Durante o pronunciamento desta quarta-feira (24), a presidente Dilma Rousseff informou que serão destinados mais R$ 50 bilhões para novos investimentos em obras de mobilidade urbana como reflexo do pleito popular pela melhoria do transporte coletivo. Ela também anunciou que para baratear o custo das tarifas, o Governo Federal está disposto a desonerar o PIS/Cofins cobrado sobre o óleo diesel utilizado para os ônibus.

“Desoneramos o IPI para compra de ônibus e estamos dispostos agora a ampliar a desoneração do PIS/Cofins sobre o óleo diesel dos ônibus e da energia elétrica consumida por mêtros e trens. Esse processo pode ser fortalecido por estados e municípios com a desoneração de seus impostos”, ressaltou.

Outras metas

Durante a reunião desta quarta-feira (24), a presidente Dilma Rousseff apresentou ainda outras metas para serem viabilizadas com o apoio dos chefes do Executivo. Além do pacto na área de Transporte, Dilma também anunciou um pacto na área da Saúde, Educação, Responsabilidade fiscal e Reforma política.

Para esta última área, a presidente defendeu a realização de um plebiscito que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país precisa. Dilma também se posicionou a favor de sejam feitas mudança na legislação atual para que a corrupção dolosa seja classificada como equivalente a crime hediondo, com penas muito mais severas.

Foto: Fábio Rodrigues/Agência Brasil

5 comentários »

Pacto e plebiscito

4comentários

A presidente Dilma Rousseff (PT) vai apoiar a realização de plebiscito para convocar uma Constituinte para a reforma política.

O anúncio foi feito durante a abertura da reunião com governadores e prefeitos das capitais, na tarde desta segunda-feira (24), em Brasília.

Dilma Rousseff fez a proposta de cinco pactos: Responsabilidade Fiscal e Controle da Inflação; Reforma política; Saúde; Transporte público e Educação.

Veja o discurso completo

4 comentários »

Mutirão de catarata

1comentário

ricardomurad

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Governo Federal e as prefeituras municipais, realizará um mutirão de cirurgias de catarata em todas as regiões do Maranhão, nos meses de julho e agosto. A iniciativa foi anunciada nesta segunda-feira (24) pelo secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, em reunião realizada com os gestores das 19 regionais de saúde do estado. O objetivo é facilitar o acesso da população ao tratamento oftalmológico.

Ricardo Murad informou aos gestores regionais que, por meio de processos licitatórios, quatro empresas foram contratadas para realizar os procedimentos de diagnóstico e tratamento cirúrgico de catarata. “Onde não houver execução direta desse programa pelos municípios, faremos um esforço concentrado para atender a população do interior, que tem mais dificuldade de fazer consultas e cirurgias oftalmológicas”, declarou ele.

O secretário orientou os gestores regionais a buscarem a parceria das prefeituras, no sentido de informar a população sobre o local e o período em que as equipes das clínicas oftalmológicas estarão em seus municípios para diagnosticar e tratar cirurgicamente os casos de catarata. Ao todo, pacientes de 181 cidades maranhenses deverão ser atendidas no programa executado pela SES.

1 comentário »

Greve no DNIT

3comentários

Servidores do DNIT iniciaram nesta segunda-feira (24) uma greve por tempo indeterminado. O movimento paredista teve inicio por descaso do governo na negociação salarial e a falta de compromisso com os servidores, que aguardaram até agora por uma proposta real e que pudesse ser debatida com a categoria. Entretanto a Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento não avançou em nada a primeira proposta de 15,8% que foi rejeitada pelos servidores.

No Maranhão, além da Superintendência do DNIT, na Beira Mar, a paralisação atinge os servidores das unidades locais do DNIT em Pedrinhas, Caxias, Imperatriz e Barão de Grajaú. Em São Luís, os trabalhadores estarão fazendo piquetes todos os dias em frente à Superintendência.

O Sindsep/MA já encaminhou os documentos necessários aos gestores do DNIT comunicando e oficializando a decisão dos servidores de parar por tempo indeterminado.

“O Sindicato como sempre apoia os servidores na busca por melhorias de condições de trabalho, melhoria de atendimento ao público e claro para que consigamos isso precisamos de funcionários satisfeitos. Para tanto, se tivermos que paralisar as obras do PAC, nós paralisaremos”, afirmou Angela Souza, presidenta do Sindsep/MA.

3 comentários »

Pleitos de Roseana e Edivaldo

1comentário

roseanasarney

A governadora Roseana Sarney (PMDB) discutirá com a presidenta Dilma Rousseff investimentos no Maranhão incluindo PAC 2, mobilidade urbana, saúde, educação e segurança. Roseana participa da reunião às 16h, com todos os governadores e prefeitos das capitais, em Brasília.

Segundo a Secom, os pleitos a serem encaminhados pela governadora Roseana Sarney à presidenta Dilma Rousseff destacam ações nesses setores. Como exemplo, o financiamento de estudos, projetos e execução de obras de implantação de 30 Km de linha de transporte coletivo de massa a ser operada com Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) com valor estimado de R$ 3,6 bilhões.

edivaldojr
O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) levará  para a reunião com Dilma Rousseff pleitos para os setores de transporte, saúde, educação e infraestrutura.  Segundo a secretaria de Comunicação, no setor de transporte, estão sendo negociados recursos do governo federal para as obras do corredor de transporte urbano e será anunciada a criação do Comitê de Mobilidade Urbana.

Na saúde, a prefeitura possui projetos aprovados pelo Ministério da Saúde para reforma, construção e ampliações de unidades da rede municipal, como os hospitais Socorrão I e II e Hospital da Criança. A prefeitura possui também projetos aprovados pelo Ministério da Saúde para reforma e construção das unidades básicas de saúde. Existem ainda pleitos voltados para educação e infraestrutura que prevêem a pavimentação de ruas e avenidas da capital.

1 comentário »

Flagrante do dia

3comentários

Um caminhão de coleta de lixo da Prefeitura de São Luís afundou num buraco, na rua Santa Helena, no João Paulo, na manhã desta segunda-feira.

caminhaonoburaco

 

3 comentários »

Manhã de protestos

7comentários

Manifestantes voltam às ruas nesta segunda-feira em São Luís. Eles realizam manifestação pacífica na BR-135, Região Itaqui Bacanga e retorno do Anel Viário. Os protestos são por melhoria nos serviços públicos como: transporte, saúde, educação e segurança Pública.

Protesto na Região Itaqui Bacanga

protesto1

protesto2

Fotos: Douglas Pinto/TV Mirante

Protesto na BR-135

br1

br2

Fotos: Sidney Pereira/TV Mirante

Protesto BR-135

domingos1

domingos2

Fotos: Domingos Ribeiro/Rádio Mirante AM

Motoristas buscam atalhos para deixar São Luís

atalho

Muita gente não conseguiu chegar ao trabalho

alumar

Fotos: Sidney Pereira/ TV Mirante

7 comentários »

O que querem?

1comentário

protesto5

O Fantástico traz respostas às perguntas que, nos últimos dias, surgiram nas ruas. Uma pesquisa inédita e exclusiva do Ibope explica as manifestações que ganharam o Brasil.

Quem participa? Por que participa? Afinal, o que está acontecendo no país? Dois mil manifestantes foram ouvidos durante os protestos de quinta-feira (27) nas regiões metropolitanas de oito grandes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza.

A pesquisa do Ibope comprovou. Quando perguntados sobre as razões de estarem protestando nas ruas, o grupo mais numeroso, 38% dos entrevistados, apresentou motivos ligados à questão do transporte público. E 28% dos manifestantes se declararam contra o aumento das tarifas.

Para outros 30% dos manifestantes, a principal razão de protesto não era o transporte público, era a política. E 24% disseram que estavam nas ruas contra a corrupção.

Outros motivos de protesto considerados prioritários pelos manifestantes na pesquisa do Ibope: em defesa da saúde, 12%; contra a PEC 37 – a medida que tira do Ministério Público a atribuição de realizar investigações criminais – 6%; 5% contra os gastos com a Copa do Mundo; e outros 5% pela educação.

Mas quando o Ibope leva em conta não apenas a primeira, mas as três primeiras respostas dadas espontaneamente pelos manifestantes, o transporte cai para o segundo lugar.

A política aparece em primeiro, com 65%. A questão política mais citada foi a corrupção, apontada por quase a metade dos manifestantes como motivo para protestar.

A soma dá mais de 100% porque o mesmo entrevistado podia apontar três motivos.

A pesquisa Ibope revelou que 46% dos manifestantes acham que o governo tem que arcar com esse custo; 29% disseram ao Ibope que a conta deve ficar com os empresários; e 21% acham que ela deve ser dividida entre governo e empresários.

Cerca da metade das pessoas nas passeatas, 46%, nunca tinha participado de uma manifestação de rua.

A grande maioria, 78% dos manifestantes, disse que se organizou para ir à passeata pelas redes sociais.

Setenta e cinco por cento dos entrevistados disseram que usaram rede social também para convocar amigos para participar das manifestações; 52% dos que estavam lá eram estudantes; 43% tinham ensino superior completo; 43% tinham menos de 24 anos; 49%, uma renda familiar de mais de cinco salários mínimos – o equivalente a R$ 3.390; 45%, renda de menos de cinco salários mínimos.

Em manifestações por todo país representantes de partidos políticos foram estimulados a abaixar suas bandeiras: 89% das pessoas que estavam lá disseram que não se sentem representados por qualquer partido político; 83% dos manifestantes entrevistados não se sentem representados por qualquer político; 96% não são filiados a partido político.

A pesquisa do Ibope revelou um grande otimismo: 94% dos manifestantes acham que nas ruas vão promover as mudanças que reivindicam. A pesquisa Ibope foi feita na quinta-feira, depois que várias cidades brasileiras anunciaram a redução das tarifas nos transportes.

A grande maioria, 82%, respondeu que não vai votar em candidatos corruptos.

A grande maioria dos manifestantes, 66%, disse que depredações de bens públicos e privados nunca são justificadas; 28% responderam que essas ações são justificadas somente em certas circunstâncias. E apenas 5% consideram que depredações são sempre justificadas; 1% não soube responder.

Cinquenta e sete por cento dos entrevistados pelo Ibope, no Rio e em mais sete capitais, disseram que a polícia agiu de forma muito violenta; 24% afirmam que foi violenta, mas sem exageros; 15%, que a polícia agiu sem violência; e 4% não souberam ou não quiseram responder.

Veja mais no site do Fantástico

1 comentário »