Ameaça nos Socorrões

0comentário

socorraoOs médicos que prestam serviços no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), no Centro, e no Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II), na Cidade Operária, em São Luís, ameaçam deixar as unidades de saúde por não estarem recebendo seus salários. De acordo com a direção do Sindicato dos Médicos do Estado do Maranhão (Sindmed), o pagamento dos profissionais está em atraso há dois meses.

Nessa quinta-feira (14), o sindicato encaminhou um ofício para a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), a Prefeitura de São Luís e a Promotoria de Saúde, mostrando a insatisfação da categoria sobre a situação e cobrando providências para a resolução dessas questões. O documento também deixa clara a disposição dos médicos de abandonarem, nos próximos dia, seus postos de trabalho nas principais unidades de saúde de urgência e emergência de São Luís, geridas pelo Executivo municipal, caso a situação não se resolva. O sindicato não informou quantos médicos são contratados e estão sem receber salários.

O presidente do Sindmed, Adolfo Silva Paraíso, informou que alguns profissionais com contrato temporário já se desligaram dessas unidades de saúde, enquanto outros pensam em tomar a mesma decisão por causa do atraso no pagamento dos salários. Ainda de acordo com o sindicalista, os profissionais reclamam das condições de trabalho às quais estão expostos.

O sindicato reivindica que seja estabelecido um contrato formal de prestação de serviço entre os médicos e o Município, para que tenham assegurados direitos trabalhistas, como férias e 13° salário, por exemplo; pede a melhoria nas condições de trabalho e também que seja feito um concurso para a contratação de profissionais.

Esclarecimento da Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informa que o pagamento dos salários para os médicos dos hospitais municipais Djalma Marques (Socorrão I) e Clementino Moura (Socorrão II) foi regularizado esta semana. Ressalta ainda que desde o início da atual gestão, a Semus tem trabalhado para oferecer melhores condições de trabalho aos profissionais da Saúde e à população que busca tais serviços, com ações de reestruturação física, normalização do abastecimento de medicamentos, alimentação e insumos das unidades de saúde do Município.

Destaca ainda que as unidades de urgência e emergência foram totalmente contempladas no Programa Avança São Luís, com ações a curto, médio e longo prazo. Entre elas, reforma e ampliação do Socorrão I e II, além da aquisição de novos equipamentos.

A Secretaria reitera o compromisso e a disposição para o diálogo para debater de forma participativa todas as propostas dos profissionais da saúde.

Leia mais

Sem comentário para "Ameaça nos Socorrões"


deixe seu comentário