Reunião em Brasília

0comentário

reuniaosaude

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior, acompanhado do vice-prefeito Roberto Rocha e do secretário de Saúde, Cesar Felix, se reuniu esta semana em Brasília com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha para tratar da regulação do sistema de saúde na capital maranhense. Diante do que estabelece o Ministério, o município, por ser gestor pleno do Sistema Único de Saúde (SUS) tem o dever de gerir a regulação de exames e leitos nas unidades de saúde conveniadas ao SUS.

Atualmente, cerca de 70% dos pacientes em corredores nas unidades de saúde municipais são provenientes do interior do estado. A reversão desse quadro depende da regulação plena da estrutura de leitos. Hoje, a regulação do Sistema de Saúde na capital é realizada por instituições das três esferas: federal (Hospital Universitário), estadual (SES) e municipal (Semus), o que fere as determinações do próprio Ministério, criando três centrais de regulação diferentes, gerando dificuldades na gestão da estrutura.

Segundo Cesar Felix, a forma com quem vem sendo realizada hoje a regulação traz danos à criação de uma logística adequada. “No modelo atual, a Semus, que deve coordenar efetivamente o trabalho fica, inclusive, impossibilitada de implementar as medidas necessárias de melhorias no Sistema para a prestação de um serviço de maior qualidade aos usuários”, ressaltou.

A reunião com o ministro Alexandre Padilha teve o intuito de buscar o apoio necessário do Governo Federal para que seja assegurado a São Luís o direito da gestão plena do SUS na capital, dentro do que preconiza o próprio Ministério da Saúde.

Na próxima semana, a questão será levada ainda a Câmara Municipal de São Luís, onde o secretário também pedirá a sensibilização e apoio dos vereadores para solucionar o problema para que seja possível equacionar os quadros de superlotação nos hospitais de urgência e emergência da capital. “Nós iremos ainda solicitar uma atenção especial do Ministério Público sobre a questão para que possamos trabalhar dentro do formato exigido pelo próprio SUS”, finalizou Cesar Felix.

Sem comentário para "Reunião em Brasília"


deixe seu comentário