Três personagens do novo Moto

18comentários

Reconhecer é uma das atitudes mais difíceis para o ser humano, principalmente depois que alguém consegue vencer os momentos de dificuldade. No esporte, especialmente no futebol não é diferente. Nos momentos de alegria você chega a ser o máximo, mas basta vir um tropeço para surgirem as críticas.

Ontem, no Castelão, o Moto confirmou, de fato o retorno às competições nacionais. Havia goleado o Santa Quitéria no meio de semana fora de casa e já estava com a mão na vaga. Foi a concretização de um sonho de vários motenses que se uniram para levar o Moto ao seu devido lugar.

E três pessoas, em especial, passaram a fazer parte da história do Moto neste novo momento. Vou falar agora de cada um deles.

novomoto

O primeiro é o jornalista Roberto Fernandes. Quando escrevi aqui no blog que Roberto pretendia ser presidente sabia que seria um caminho sem volta. Cheguei a ser criticado, inclusive por colegas de ter colocado Roberto no “mal caminho”. Roberto foi chamado de louco e todos disseram que estava jogando a sua credibilidade no lixo.

Hoje, muitos dizem que Roberto estava certo. Pelo menos agora não o chamam mais de louco. E se não o ajudaram, pelo menos agora são obrigados a reconhecer que Roberto estava certo ao colocar seu nome à disposição do clube.

Roberto pegou o Moto arrasado. O time estava numa segunda divisão e mergulhado em uma grave crise financeira. Fez um pacto com a torcida e passou a acreditar na força dela. A torcida respondeu e até compareceu em grande número nos jogos. “Motenses ilustres” que prometeram ajudar Roberto, aos poucos foram se afastando.

Roberto levou o Moto até o fim de dezembro. Deixou o clube depois de montar uma base de fazer inveja aos adversários. Em menos de um ano, o Moto já contava com uma série de talentos que podem significar muito num futuro próximo.

Encontrou em outro motense doente, a tranqulidade para tocar o futebol do clube. Refiro-me a Waldemir Rosa, o Dadá. Foi ele o responsável pela montagem do elenco rubro-negro. Cara sério, dedicado, discreto e que mais uma vez sabe que o segredo no futebol é trabalhar muito e falar pouco.

Dadá é um homem de bastidores que não aparece e que dedica todo o seu tempo ao futebol do Moto. Conhece como poucos aqui os bons e novos jogadores. E consegue, mesmo diante da dificuldade mostrar a cada um que, o dia de amanhã pode ser melhor para todos.

O terceiro personagem desta história é o técnico Édson Porto. Não é à toa que desde a segunda divisão era o nome preferido de Roberto e Dadá, mas o Moto não tinha dinheiro e ficou impossível trazê-lo. No início do ano, o Moto investiu alto e trouxe o treinador preferido por dirigentes e torcedores.

Não deu outra. Porto mostrou mais uma vez que tem DNA rubro-negro. Aceitou o desafio de comandar o time no Estadual e tentar recolocar o Moto nas competições nacionais. O treinador entendeu o momento era de amor e superação. Só caberia no clube quem tivesse em mente estes dois valores.

Foi o amor e a superação que fizeram Roberto, Dadá e Porto apostar que era possível realizar o sonho da sofrida torcida rubro-negra. E esses três personagens representam muito bem outros motenses que ajudam, mas que não aprecem. Que todos se sintam representados.

E agora que o Moto já está de volta às competições nacionais é hora de começar a pensar ainda maior. O time vai para a disputa do returno do Estadual contra o seu maior rival, o Sampaio, mas o momento é para começar a pensar na participação no Campeonato Brasileiro Série D.

O Moto pode e precisa ir mais longe. E tudo passa pela união não só desses três motenses, mas de todos que possam contribuir para que o Papão possa mostrar que realmente voltou ao seu devido lugar.

Parabéns a Roberto, Dadá e Édson Porto. Vocês são os representantes de todos que estão ajudando o clube e em especial ao torcedor rubro-negro que nunca deixou de acreditar no Moto.

18 comentários para "Três personagens do novo Moto"


  1. RODRIGO RUBRONEGRO

    ASSINO EM EMBAIXO NO TEU POST, CARO ZECA.

    Ó MOTO SURPREENDENTE, AVANTE PAPÃO!!!

  2. Jeorge

    Foi importante citar estes nomes. mais não devemos esquecer de um motense que nunca abandonou o clube e que sempre nos bastidores, perdendo ou ganhando está bancando o time e o nome dele é “Edmar Cutrim”,sem este apoio e de outros como o deputado “Jota Pinto” que nunca foi reconhecido verdadeiramente pela torcida e sem estes e outros anônimos de nada adiantaria, não teríamos Dada e nem Edson Porto.

  3. João Pedro

    Criticado por parte da torcida do moto, insultado, lembro-me, que até o chamaram de pobre, liso, entre outros termos, mais esqueceram que pra se ser inteligente, ter amor ao ponto de alcançar seus objetivos não é só o dinheiro que resolve e sim o desejo de vencer, muitas das vezes me sentia envergonhado e triste por ele, mesmo sem o conhecer pessoalmente, achava aquilo um absurdo, pois sentia que ele sim, suava a camisa para ver o seu moto ressurgir das cinzas, enquanto muitos lhe jogavam pedras ao invés de lhe ajudarem, você DADA é um vencedor, o moto está hoje onde está, graças a voce, o seu suor não foi em vão. Este moto de 2014 é seu e ninguém lhe toma, parabéns.
    ” time que quer vencer tem que ter”
    Treinador, presidente, pelo menos um goleiro,um defesa, um volante, um armador,um atacante e WALDEMIR ROSA o DADA.

  4. Carlos Augusto

    Oxe, Pelo que sei o Moto Clube quando esteve nas mãos de Roberto não ganhou nada, (só serie B, não vale) Roberto foi um Pé frio, só foi sair o time se transformou em outro.. ee, esse filho dele ai tem muitas denuncias sobre ele, da na hora da torcida começar a investigar isso ae. (Fontes fortes)

    • Zeca Soares

      Nunca ou vi falar nada disso. Você não deve gostar dele. Só fala agora que ele saiu? Sei bem como é isso.

  5. Leonardo

    Sou boliviano, e torço muito pelo sucesso do futebol maranhense. E esse sucesso passa por um Sampaio forte, por um Moto forte, por um Maranhão forte, e pelos times do interior forte. Isso não é da noite pro dia.
    O futebol maranhense merece times, no minimo, na serie B.
    Apesar de rival, que o Moto tenha sorte e competencia na Serie D.
    E que a rivalidade sadia entre o Sampaio e o Moto cresce ainda mais.

  6. Paulo 31

    Se fosse o Bolivão perdia hoje de 5 a zero pro Cordino só pra deixar esses 3 mais uns dias sem dormir. E a imprensa Jesus Cristo mais apreensiva. E o 81 mais uns dias na UTI.

    • Zeca Soares

      Boia ideia. O Moto iria gostar de decidir com o Cordino.

  7. César Bolivão

    Zeca você esqueceu também de citar que um bom pai tem que ajudar o filho a subir e foi isso que Sampaio fez ajudou nas horas mais difíceis e vai ajudar hoje não entregando o jogo, aí me vem algumas figuras com esse 81 de forma ingrata criticar o nosso clube isso não é bom.

    • Zeca Soares

      Foi mesmo? Não vi isso.

  8. Rômulo Pachêco

    A alegria não cabe dentro do coração de cada motense! depois de muitos anos de sofrimentos estamos de volta as competições nacionais! Vamos buscar esse acesso para a serie C e com a ajuda dessa fiel torcida seremos imbatíveis jogando aqui! e no próximo ano com as grandes receitas que teremos poderemos sonhar mais alto! Avante Papão Nós Te Amamos! E nunca Te Abandonaremos!!!

  9. FERNANDO 81

    O que falar desses caras, o reconhecimento da torcida fala por si…
    ROBERTO FERNANDES, espero que continue ali pela Diretoria, por que ele é o olho crítico da torcida lá na Diretoria e a voz do torcedor lá também… se tiver coisa errada sei que ele vai falar e vai opinar… ROBERTO FERNANDES POR FAVOR CONTINUE JUNTO DA DIRETORIA…

    EDSON PORTO, técnico, mito, competente, sempre desde o começo adotou o discurso de grandeza do Moto, humilde mas nunca esquecendo que time grande tem que se comportar como grande…PEÇA FUNDAMENTAL… TEM QUE CONTINUAR COM A GENTE!!!

    WALDEMIR ROSA, O DADÁ… rendo todas as homenagens a ele que tanto já critiquei aqui neste espaço na época do tal de GILDO MORAES, hoje vejo que não era o DADÁ o problema… esse acesso e com certeza o título é merecido na sua carreira de diretor de futebol .por tudo que você batalhou até hoje…
    faltavam 10 dias pro campeonato um desespero desgraçado de todos…e ele lá o Dadá sonhador batalhador dando a palavra dele…””o moto joga”… jogou e conquistou…o acesso, o respeito, a dignidade, a moral, o nome, a honra…

    OBRIGADO DADÁ….e bota essa cambada pra ser campeã…em cima daquelas coisas!!!

  10. Ribamar

    ZECA,
    VOCÊ CITOU TRÊS PERSONAGENS, E O QUARTO COM CERTEZA É A GRANDE E APAIXONADA TORCIDA RUBRO-NEGRA.
    APROVEITANDO TUDO ISSO, FAÇO MINHA HOMENAGEM AO GRANDE LUTADOR RAUL MENEZES.
    UM ABRAÇO

    • Zeca Soares

      A torcida não conta. É o maior patrimônio do Moto, mesmo assim foi citada e ajudou muito o Moto na segunda divisão. E pode fazer ainda muito mais pelo clube.

      • Netto Goiabeira

        A Torcida não é o maior patrimônio do Moto Club.O Moto Club que é o maior patrimônio da torcida.Os outros clubes tem uma torcida e nós temos um clube.

  11. Luiz Mauro – Fortaleza/CE

    Muito bom ver o Moto ressurgir. Sou Boliviano, mas torço para que o Moto obtenha grandes resultados no Brasileiro. Com o futebol em alta os maiores vitoriosos são estado do Maranhão e a população maranhense.
    Ainda vou realizar meu sonho de ver um Sampaio x Moto pela série B, ou quem sabe série A, do Brasileirão.
    Abraço.

  12. Arthur Torreão

    Seremos eternamente gratos a esses profissionais. Nós estamos de volta, essa torcida maluca merece muito esse momento. Vida longa ao Moto Club dessa torcida apaixonada!

  13. ACR MOTENSE

    Perfeito o post, Zeca Soares. Edson Porto já tinha feito um trabalho primoroso aqui em 2008, quando montou aquele time que seria campeão estadual. Roberto Fernandes acreditou, e sai fortalecido, ao contrário do que muitos pensavam. E o amigo Dadá, que é um cara sério, competente e trabalhador, mostra que conhece muito de futebol, ajudou a contratar os nomes certos para as posições certas, mesmo sem dinheiro.
    Agora vc tem razão quando diz que o Moto tem que pensar grande e não se contentar apenas com a boa campanha no estadual. O foco do Moto tem que ser a série D, por isso manter o treinador, a base e contratar mais uns 4 ou 5 jogadores é fundamental para fazer uma boa campanha no Brasileiro, principalmente porque é um campeonato de tiro curto (são 6 jogos na 1ª fase e mais 4 nas eliminatórias para garantir o acesso), onde não é permitido vacilar… E ano que vem teremos grandes públicos, com os grandes do NE jogando aqui, enfim, o Moto tem tudo para nunca mais voltar a ser motivo de piada. Basta ter pé no chão, cabeça no lugar e trabalhar sério. Este semana mesmo vou dar um upgrade no meu sócio torcedor.

deixe seu comentário