Lobão lança site

2comentários

Captura de Tela 2014-07-06 às 20.58.24

Está no ar o site oficial do Senador Lobão Filho (PMDB), candidato ao Governo do Estado pela coligação Pra Frente Maranhão, que reúne 18 partidos. O sítio www.lobaofilho15.com.br que tem como principal objetivo divulgar ações, propostas e projetos de governo durante a campanha eleitoral de 2014 também deverá contar com interatividade para atrair o internauta.

João Muchon, da equipe de campanha, que trabalha há 40 dias o desenvolvimento da ferramenta, diz que o site deverá atender tanto aos usuários de máquinas normais como PC e Notebooks como também aos adeptos de celular e tabletes. “O site tem cara de portal e por isso a proposta é amplamente moderna. Sabemos da importância do site como instrumento para que o eleitor obtenha de forma rápida as respostas sobre o candidato”, detalhou o programador.

Na página do candidato, que tem como vice o Deputado Estadual Arnaldo Melo, o internauta/eleitor pode acessar e acompanhar, além do programa de governo, as principais notícias, agenda de reuniões, perfil e outras informações importantes relacionadas à campanha.

Interatividade

A ferramenta eletrônica trabalha forte a proposta de interatividade. Em uma das sessões denominada ‘Marque sua Foto’ o internauta poderá aplicar a marca do Lobão Filho nas fotos do facebook. O usuário também poderá deixar registrado o seu depoimento para o candidato. No endereço o internauta também terá acesso o todo material audiovisual produzido, bem como a downloads de jingles e fotos da campanha além de interação direta das redes sociais, como Twitter, Instagram, Facebook e Youtube.

2 comentários »

Novas ambulâncias

6comentários

samuA Prefeitura de São Luís adquiriu cinco novas ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os veículos vão atender aos casos de menor gravidade e reforçar o serviço prestado à comunidade nas ocorrências básicas de urgência da capital. A frota passa a contar com 15 ambulâncias e equipes de suporte básico, incrementando em 50% o atendimento móvel emergencial.

“Na área da saúde, temos priorizado o reforço do atendimento de emergência. Para isso, trabalhamos na humanização do atendimento, reestruturação das unidades de saúde, inclusive no reaparelhamento estrutural, o que inclui novas ambulâncias para agilizar o deslocamento e o socorro imediato de vítimas”, disse o prefeito Edivaldo.

As novas equipes representam um ganho importante para a população, pois garantem o atendimento urgente a casos agudos de natureza clínica, obstétrica, traumática, pediátrica e psiquiátrica. As equipes que prestarão atendimento nessas unidades móveis serão compostas por um condutor-socorrista e um técnico de enfermagem-socorrista. Atualmente, a média de atendimento é de 1.800 por mês e, a depender da quantidade de registros, será possível maior agilidade e alcance na prestação do socorro.

Além das ambulâncias, o SAMU da capital também está recebendo incrementos em outros setores do órgão como o aumento do quantitativo de médicos na Central de Regulação, que agora conta com mais cinco profissionais por plantão; e acréscimo de mais uma cabine para o recebimento de chamadas pelo telefone 192.

“Estamos avançando significativamente em todos os setores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, tanto em quantitativo de equipamentos e profissionais qualificados, como também na melhoria do atendimento pelo 192”, disse o diretor do SAMU, José Sales. Ele informou que as novas ambulâncias estarão à disposição da população a partir da segunda quinzena deste mês.

Na área de casos de maior gravidade, o SAMU dispõe atualmente de duas UTIs móveis para prestar suporte avançado, duas motolâncias e um veículo de intervenção rápida destinado à condução dos equipamentos médicos de maior complexidade e transporte da equipe de profissionais para o local das ocorrências graves.

6 comentários »

Quem leva a Copa?

0comentário

semifinalistas

Brasil, Alemanha, Argentina e Holanda são os semifinalistas da Copa do Mundo. Alguma surpresa? Nenhuma, chegaram as seleções que antes mesmo da bola rolar eram apontadas como favoritas. São seleções de “camisas”que fizeram valer o melhor futebol nas quartas de final.

A Seleção Brasileira se classificou ao vencer a Colômbia por 2 a 1. A partida foi marcada pelo lance trágico em que Zúnica atingiu o atcante Neymar com uma joelhada e o astro da Seleção Brasileira sofreu uma fratura na vertebra e está fora da Copa.

No jogo mais chato das quartas de final, a Alemanha passou pela França ao vencer por 1 a 0.

Neste sábado, a Argentina se classificou ao vencer a Bélgica por 1 a 0. A classificação da Holanda foi mais sofrida. Após empate por 0 a 0, no tempo normal e na prorrogação, a Holanda venceu a Costa Rica, nos pênaltis, por 4 a 2.

As semifinais começam na terça-feira, às 17h, no Mineirão, em Belo Horizonte com o encontro entre Brasil e Alemanha. Na quarta, também às 17h, a Argentina pega a Holanda, na Arena Corinthians, em São Paulo. Os vencedores decidem o título no domingo, 17h, no Maracanã.

sem comentário »

O esporte e a política

4comentários

joaquimhaickelPor Joaquim Haickel

Aprecio a política por suas nuances antropológicas, sociológicas, psicológicas e culturais. Pela possibilidade do controle de circunstâncias e a condução de consequências. Pela busca da eficiência, da efetividade e da eficácia, de forma conjunta e simultânea nas nossas ações.

Gosto muito dos esportes, principalmente por eles serem magníficos substitutos da ânsia do homem pela guerra.

Da mesma maneira que em outras atividades humanas o esporte, e nesse caso especifico, o futebol tem os ingredientes políticos importantíssimos. Vejamos: Em ambos existem regras que devem ser cumpridas; há um sistema judiciário que bem ou mal controla e fiscaliza ambas as atividades; há desvio de condutas nos dois casos; existem craques e pernas de pau, tanto nos gramados quanto nos palácios e nos parlamentos; o resultado do placar nem sempre reflete o desempenho em campo… E por aí vai!

Essa Copa do Mundo foi cercada por uma grande onda midiática negativa, mais por incompetência do governo e má fé de alguns setores da política, da mídia e da sociedade, do que por qualquer outro motivo.

Se perguntarem para qualquer cidadão de bom senso se ele prefere que os recursos investidos na Copa do Mundo fossem destinados para a saúde e educação, não haveria resposta divergente. Ocorre que se fosse outro o governo que não o do PT, o posicionamento em relação à Copa teria sido o mesmo. Se fosse o PT que estivesse na oposição, os protestos contra a Copa seriam bem piores do que os que aconteceram e os que ainda acontecem. Isso é política em sua forma menos vistosa. É ai que o ingrediente político se apresenta de forma nociva, pois se a tese é minha eu a defendo e pronto, se ela é de um adversário eu a ataco e exploda-se.

Do ponto de vista do governo, esse ou outro qualquer, nós precisávamos reformar e modernizar nossos aeroportos, nossos sistemas de mobilidade urbana, nossos sistemas de segurança e até mesmo nossos estádios. Logo, com a Copa faríamos isso e ainda teríamos realizado aqui um campeonato mundial de nosso esporte mais amado.

Alguém que me lê agora pode pensar que eu não tenho problemas de consciência quanto ao fato de ser secretario de Esportes do estado? Quanto ao fato de não poder fazer mais do que se faz. Tenho e muito.

No que diz respeito a nossa administração à frente do setor esportivo estatal, acredito que exista uma coisa de ruim que pode ser dita. Ainda não resolvemos o problema das piscinas do Complexo Esportivo do Outeiro da Cruz. Esse é o único item que me incomoda e muito no que diz respeito ao tempo em que eu e a minha equipe tem dirigido a Sedel. Os outros que possam ser apontados são questões menores ou de opinião. E não me venham falar do Costa Rodrigues, pois ele está sendo resolvido. Acontece que nesse caso existem muitos problemas burocráticos e judiciários de solução demorada.

Mas voltemos às piscinas do CEOC. Elas foram abandonadas faz 10 anos, por um ex-governador que hoje fala em mudança, da mesma maneira que o Castelão e todas as demais praças esportivas públicas pertencentes ao Estado.

No caso do Castelão, em muito boa hora a governadora Roseana resolveu o problema, levando a cabo sua reforma e modernização, não no padrão FIFA, mas num padrão condizente com a nossa realidade.

No caso das piscinas, o que ocorre é que para reformá-las precisaríamos de um investimento em torno de R$ 4 milhões. Reformadas elas gerariam uma despesa com manutenção que hoje não pode ser arcada pela Sedel, tendo em vista que nosso orçamento é muito pequeno. É aí que vem a grande dúvida do gestor público preocupado e responsável: qual o verdadeiro custo/benefício de se realizar uma obra dessas? Fazendo isso haverá retorno. É claro que sim, mas muita gente vai malhar, dizendo que dessas piscinas não saíram nenhum grande campeão e esse dinheiro poderia ser usado para consertar os presídios do Estado.

No caso do Castelão, a reforma foi muitíssimo importante. Nosso Estádio é o principal motivo do soerguimento de nosso futebol. Com ele foi possível se materializar a magnífica trajetória de meu Sampaio nos últimos dois anos, será possível que o Moto de meu saudoso pai volte a ser o Papão do Norte!

Mas e as piscinas do CEOC? Será que devemos vender a casa de veraneio do Calhau para reformá-las, ou devemos usar esse dinheiro para construirmos algumas praças esportivas pelo interior do Maranhão, fazendo com que o esporte possa ser realmente uma ferramenta de integração social, de educação, de segurança, de apoio a saúde? Como não há recurso orçamentário para esse fim, esperamos que alguma empresa venha patrocinar a Federação Maranhense de Esportes Aquáticos e levar em frente um projeto da lei de incentivo ao esporte que prevê a reforma das piscinas e a manutenção delas, sob o controle da federação.

Digo sempre que dinheiro não falta aos governos, principalmente nos níveis federal e estadual. O que falta é boa visão para os governantes e postura decente àqueles que lhes fazem oposição.

 

PS: Dezoito partidos fizeram uma magnífica festa no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão, no último dia 27, onde aclamaram Edison Lobão Filho candidato a governador do Maranhão.

Muita gente achou que o lugar escolhido era ruim e inapropriado. Disseram que o lugar era imenso, cabia cinco mil pessoas sentadas e 10 mil em pé, que era fora de mão, sujeito a problemas com grupos de estudantes ligados aos nossos adversários… Mas Edinho foi firme e não se deixou intimidar. Disse que o local da convenção seria aquele mesmo e que ele seria o símbolo de seu compromisso com a educação, com a juventude, com o trabalho e com o compromisso de transformar o Maranhão.

Essa atitude inaugura, de forma simbólica, a abertura de nosso grupo a um maior dialogo com a sociedade e preconiza a renovação pela qual o Maranhão irá passar.

4 comentários »

Início da campanha

0comentário

lobaoearnaldoOs seis candidatos que disputarão a sucessão da governadora Roseana Sarney (PMDB) na eleição de outubro deste ano estão liberados a partir de hoje para levar às ruas suas campanhas eleitorais.

De acordo com o calendário definido pela Lei das Eleições e regulamentado por resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a partir de hoje Edison Lobão Filho (PMDB), Flávio Dino (PCdoB), Zeluís Lago (PPL), Josivaldo Corrêa (PCB), Luis Antônio Pedrosa (PSol) e Saulo Arcangeli (PSTU) podem realizar comícios, fazer caminhadas, carreatas, usar carros de som para propagar jingles e propostas e usar a internet, desde que sem pagar para divulgar suas candidaturas.

A única exigência para isso é que já tenham montado os comitês de campanha e conseguido o número de CNPJ que possibilita a abertura de contas bancárias para as chapas. “Sem o CNPJ e sem a conta no banco, as coligações não podem fazer gastos”, explica o advogado Carlos Lula, especialista em direito eleitoral.

Por conta dessa vedação, os primeiros dias de campanha no Maranhão devem se limitar a caminhadas, já que todos os candidatos registraram candidaturas praticamente no fim do prazo legal, que expirou ontem.

“O registro da candidatura não encerra o assunto, já que demora alguns dias para que se consiga o CNPJ e abrir as contas”, completou Lula.

Disputa – Apesar disso, a disputa deve começar acirrada em todo o estado, principalmente em virtude do ritmo da pré-campanha dos dois principais postulantes ao cargo de governador. O senador Edison Lobão Filho, candidato do PMDB, e o ex-presidente da Embratur, Flávio Dino, do PCdoB, chegam à campanha eleitoral liderando as pesquisas de intenções de votos e depois de pelo menos dois meses de atividades que só na teoria não levavam o nome de campanha eleitoral de fato.

O peemedebista foi escolhido candidato há pouco mais de 60 dias, após a desistência do ex-secretário Luis Fernando Silva, também do PMDB. Nesses dois meses visitou municípios, reuniu lideranças e encarou caminhadas como se candidato já fosse. Para ele, as coisas “aconteceram no seu momento”.

“E tudo se encaminhando para o melhor modelo que o Maranhão pode escolher. Eu tenho um candidato a senador que dignifica o estado do Maranhão [deputado federal Gastão Vieira], eu tenho um candidato a vice-governador [deputado estadual Arnaldo Melo] que está preparado para qualquer momento como governador do Estado do Maranhão, eu tenho uma chapa de proporcionais que me dá muito orgulho e estamos iniciando um processo que irá efetivamente colocar este grupo todo, nesta caminhada a partir do dia 6, de forma coesa e de forma que possamos honrar o Maranhão e seus eleitores”, avaliou Lobão Filho.

carlosbandaoeflaviodinoVisitas – O posicionamento de Flávio Dino sobre a pré-campanha é também uma mostra de quão intensas foram as movimentações. Segundo ele, nesse período foram visitados mais de 120 municípios, normalmente com a realização de atos que em muito se assemelhavam a comícios.

“Ao longo do período que antecedeu ao início da campanha, fizemos uma grande mobilização social em todo o Maranhão. Visitamos mais de 120 municípios e, a partir de seminários populares, construímos nosso Programa de Governo, que foi protocolado na Justiça Eleitoral quando do registro de nossa candidatura. Acreditamos fortemente na política feita com participação popular, por isso ela foi o motor de todo esse período”, pontuou.

Praticamente sem atividades de pré-campanha, o candidato do PSTU, Saulo Arcangeli, conta justamente com o início da campanha de fato e com a maior mobilização popular para crescer eleitoralmente. Na avaliação do ultraesquerdista, as mais recentes manifestações que ocorreram pelo país aproximaram mais a juventude e a classe trabalhadora do programa político defendido pelo partido.

“Teremos um crescimento das nossas candidaturas durante a eleição, pois o programa político que o PSTU defende ao longo dos seus 20 anos de existência começa a ser abraçado por parte significativa da classe trabalhadora e da juventude que no último período foi às ruas reivindicar seus direitos”, afirmou.

Os candidatos Zeluis Lago e Luís Antônio Pedrosa foram acionados por O Estado para comentar o início da campanha eleitoral, mas não responderam à solicitação da reportagem. Josivaldo Corrêa não foi encontrado no número fornecido pelo partido.

O Estado

sem comentário »