Retomada de Rayllan

9comentários

raylanReforço certo para a temporada de 2015, o atacante Rayllan não esconde a ansiedade de vestir a camisa do Moto. Aos 25 anos, o Rubro-Negro será o terceiro clube na carreira do jogador, que se destacou pelo Imperatriz e teve uma passagem sem sucesso pelo Sampaio.

– Eu quero que essa minha passagem pelo Moto seja com título. Espero que seja um ano marcante para a história do Moto. A chance de jogar aqui é o que eu esperava.

Apesar da ansiedade, Rayllan reconhece o desconforto causado em 2014, quando chegou a ter um acerto com o Moto, mas com uma proposta do River-PI, optou pelo clube piauiense. O jogador destaca que a família foi um dos motivos para a mudança dos planos na época.

– Teve um pequeno desentendimento por causa de quando optei pelo River-PI. Mas também pesou a questão da minha família, já que eu tinha parente em Teresina. Agora, espero retribuir o carinho e, aos torcedores que ficaram tristes com minha ida para o River-PI, dar alegria para eles agora.

Destaque do Imperatriz em 2012, quando marcou oito gols na Copa União, o atacante não conseguiu se firmar na última temporada. No Moto, Rayllan quer mudar a história e voltar a ser protagonista, como foi no Cavalo de Aço.

– Quero refazer minha história no futebol do Maranhão. Joguei no Sampaio e não rendi tudo o que poderia, em partes por minha culpa. Agora eu espero ser o ator principal e levar o Moto para a Série D.

Leia mais

9 comentários »

Mudanças na SES

14comentários

RicardoMurad

14 comentários »

Serviço de prevenção

0comentário

Bueiros

Com a aproximação do período de chuvas, a Prefeitura de São Luís intensificou nesta semana as ações de desobstrução, manual e mecanizada, de canais, galerias e bueiros. O objetivo da ação é retirar areia, lixo e outros tipos de resíduos que se acumulam nesses locais em razão do descarte irregular de resíduos nas vias públicas. A medida é determinada pelo prefeito Edivaldo para facilitar o escoamento das águas pluviais e prevenir a cidade contra enchentes e alagamentos.

Ao todo, a programação da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) totaliza a limpeza de 75 áreas de canais de concreto, canais naturais e galerias, além bueiros e bocas de lobo situados em bairros diversos da capital.  Desse total, 32 áreas são consideradas críticas. Segundo o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antônio Araújo, tais serviços estão sendo executados com prioridade.

“Desde o ano passado, o prefeito Edivaldo nos orientou a realizarmos um mapeamento dos locais com possibilidade de sofrer alagamentos, e iniciamos um trabalho preventivo, preparando a cidade para enfrentar o período chuvoso. Agora, estamos intensificando o serviço, priorizando as áreas de risco”, informou.

Antônio Araújo acrescentou que, além do serviço de desobstrução, a Prefeitura tem investido em obras de micro e macrodrenagem, e que o Município vai buscar a parceria do Governo Estadual, da bancada maranhense na Câmara dos Deputados e Senado Federal para ampliar os investimentos na área e solucionar definitivamente os problemas em pontos crônicos de alagamento em São Luís.

A intensificação dos serviços iniciou na última segunda-feira (5) com a limpeza em pontos da Avenida Jerônimo de Albuquerque (Cohab), Avenida Beira-Mar (Centro), Rua Cônego Frederico Chaves (Alemanha), Rua do Arroz (Coroado), Unidade 201 (Cidade Operária), Rua 14 (Primavera/Cohatrac).

Em até dez dias, a Prefeitura inicia o trabalho preventivo nas áreas classificadas de maior risco de enchentes. Entre elas, os canais do Rio Paciência, Saramanta, Vila Sapinho, Gangan, Cidade Operária, Vila Passos, Coroado, Anjo da Guarda, Ingaura, Divineia, Guriatãs, São Cristóvão, Curva do Noventa, Canal do Portinho, Jordoa, Guajajaras, Santa Bárbara, além de galerias no Coroadinho, Lagoa da Jansen, Avenida Kennedy, Avenida dos Africanos, túnel dos elevados da Cohab, da Cohama e do Cohatrac, Avenida São Sebastião, entre outras.

Nos canais de concreto, canais naturais e grandes galerias, o processo de limpeza é realizado de forma mecanizada, utilizando escavadeiras, entre outros equipamentos de grande porte.  No caso das bocas de lobo e bueiros, a desobstrução está sendo feita de forma manual e mecanizada, com um equipamento de hidrojato.

sem comentário »