Sampaio na ponta

11comentários

ImperatrizeSampaioO Sampaio é o novo líder do Campeonato Maranhense após o término da quarta rodada disputada neste domingo.

O Tricolor fez valer o favoritismo e venceu o Imperatriz por 2 a 1, no Frei Epifânio D’Abadia. Com o resultado, o Sampaio chegou a 7 pontos ganhos, a mesma pontuação de São José e Moto Club, e mesmo com um jogo a menos lidera a competição.

Mesmo sem três titulares que foram poupados pelo técnico Oliveira Canindé para o jogo de quarta-feira pela Copa do Nordeste contra o Coruripe, o Sampaio venceu com gols de Cleitinho e Edivânio, enquanto Rubens descontou para o Imperatriz.

O público que compareceu ao Frei Epifânio estimado em 5 mil torcedores foi o maior até aqui no Campeonato Maranhense.

Pelo Campeonato Maranhense, o Sampaio só volta a jogar sábado, às 18h45, contra o Araioses, no Castelão. O Imperatriz folga na quinta rodada e só volta a jogar no dia 11 de março, em São Luis, contra o Expressinho, às 20h15, no estádio Nhozinho Santos.

KleoSusto

Foi dramático, mas dessa vez o Moto conseguiu vencer e quem sabe pode começar a afastar a crise que culminou até com a queda do seu treinador.

Mesmo debaixo de muita chuva, o Moto Club tinha tudo para vencer o Espressinho com facilidade, na estreia do novo treinador Felinto Holanda, mas abusou de perder gols até levar um susto. Somente no primeiro tempo o Moto perdeu oito chances de gols.

No segundo tempo, o Expressinho fez 1 a 0 com Alex Campos. O Moto empatou com Felipe Dias. O zagueiro Rodolfo fez 2 a 1. Felipe Costa ampliou para o Moto. O Expressinho voltou a ameaçar com Rogerinho 3 a 2, mas Vanderlei num belo gol fez 4 a 2 e espantou a zebra no Castelão.

Com a vitória, o Moto voltou para o G4 e ocupa a terceira colocação com 7 pontos ganhos. O time rubro-negro volta a jogar na quinta-feira, às 19h15, no Castelão, contra o Salgueiro, mas pela Copa do Nordeste.

Outros jogos

O São José jogando em casa deixou escapar a vitória e a liderançaa da competição. O time de São José de Ribamar ficou no empate de 1 a 1, com Araioses e caiu para a segunda posição.

Fechando a rodada, em Barra do Corda, o Cordino só empatou com o Santa Quitéria por 1 a 1. Com o resultado, o Cordino segue na zona de rebaixamento. O Santa Quitéria é o quarto colocado com 6 pontos.

Foto: João Rodrigues/ Imirante e De Jesus/ O Estado

11 comentários »

Convocação de policiais

0comentário

Brasão_PMMAO governo do Estado, por meio da Secretaria de Gestão e Previdência (Segep), convoca na próxima terça-feira (3) mil candidatos aprovados na primeira fase do concurso público de soldado de Polícia Militar e soldado Bombeiro Militar para teste de aptidão física (TAF).

O TAF será realizado em São Luís, no período de 23 a 29 de março, no Núcleo de Esportes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Campus do Bacanga.

Por meio de edital, a Segep definiu todo cronograma para ingresso dos candidatos aprovados nos quadros das forças policiais militares do Estado.

Os candidatos convocados deverão acessar os sites www.fsadu.org.br/concursos e www.sousandrade.org.br/concursos, a partir do dia 10 de março para consultar o Documento Individual de Convocação, com data e horário de realização do teste. O objetivo do teste de aptidão física é aferir a capacidade do candidato de suportar, física e organicamente, as exigências das atribuições do cargo.

O candidato deverá comparecer no dia, local e horário previamente designado para o exame com o documento original de identificação utilizado na inscrição do concurso, cartão de confirmação de inscrição e usando trajes adequados para o teste: calção de ginástica (ou malha, para o sexo feminino), tênis e camiseta; além de traje de banho para prova de natação, apenas para o cargo de bombeiro militar.

A divulgação do resultado do TAF, convocação para o Teste Psicotécnico, convocação para os Exames Médico e Odontológico, convocação para entrega do Formulário e para entrega dos documentos da Investigação Social Documental será feita no dia 31 de março.

sem comentário »

Roupa suja

25comentários

O Sampaio embora seja no momento, o clube mais estruturado no futebol maranhense, ainda está longe de alcançar uma gestão profissional no seu departamento de futebol devido ao modelo como vem sendo administrado.

O episódio que culminou com a perda de seis pontos na Copa do Nordeste pela utilização de forma irregular do volante Curuca no jogo contra o Sport, mostra o quanto os nossos clubes ainda precisa se organizar. A derrota no Tapetão serviu para expor as vísceras da administração do Sampaio.

De forma desnecessária, o próprio presidente do clube, Sérgio Frota utilizou a página do Sampaio para dar nome aos responsáveis pelo erro fatal. Na nota, Frota cita os nomes de Aurino (supervisor), Batista (financeiro) e até o de Jorge Viveiros (diretor jurídico). vejam:

Captura de Tela 2015-02-28 às 18.23.38

Por mais incrível que pareça, como resposta ao erro que Frota diz ter culpa Viveiros, o Sampaio levou o diretor jurídico da FMF, Márcio Biguá para fazer a defesa no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STDJ). O fato é claro provocou reação.

E para piorar ainda mais as coisas, o diretor jurídico, Jorge Viveiros veio a público, também no site do Sampaio para responder ao presidente do clube numa completa lavagem de roupa suja.

Captura de Tela 2015-02-28 às 18.17.19

Esse é o modelo de administração do Sampaio. Fica a lição para que os dirigentes tenham a capacidade de lavar a roupa suja em casa e nunca em público como fizeram. Esse definitivamente nunca foi um bom exemplo.

Espero ainda ver um dia essas coisas não acontecerem mais no nosso futebol.

25 comentários »

Crise da água

1comentário

SarneyFilho1Por Sarney Filho

Dezoito anos atrás, no início de 1997, quando conseguimos a sanção da Lei dos Recursos Hídricos após alguns anos de debate, formalmente consagramos princípios de extrema relevância: a água como um bem de domínio público, limitado e dotado de valor econômico; a bacia hidrográfica como a unidade de planejamento mais adequada para a gestão dos recursos hídricos; e a gestão descentralizada, contando com a participação do poder público, dos usuários e das comunidades e concretizada, principalmente, por meio dos comitês de bacia hidrográfica.

Assumiram-se então como objetivos precípuos da Política Nacional dos Recursos Hídricos a garantia de disponibilidade de água para esta geração e as futuras, a utilização racional e integrada dos recursos hídricos e a prevenção e defesa contra eventos hidrológicos críticos de origem natural ou decorrentes do uso inadequado dos recursos naturais.

Deve-se ter em mente que o conteúdo tecnicamente correto da Lei dos Recursos Hídricos, assim como de outras leis ambientais importantes, não é suficiente para resolver esse problema. A lei somente no papel jamais o é. As deficiências na concretização das determinações legais nesse campo são tão grandes no país, que a correta aplicação da lei ganha cunho revolucionário.

Quando instalaremos todos os comitês de bacia previstos na Lei dos Recursos Hídricos? Quando formularemos e implantaremos de fato os planos de bacia? Quando tornaremos efetiva e abrangente a cobrança pelo uso dos recursos hídricos e aplicaremos os recursos auferidos com ela na gestão das próprias bacias? É inaceitável, quase inacreditável, que os avanços nesse sentido ainda sejam tão poucos.

A crise hídrica atual é multifacetada, como em geral são as questões ambientais. Suas causas envolvem as mudanças climáticas a exploração desenfreada dos recursos ambientais, o desflorestamento, a contaminação dos rios pelos esgotos, efluentes industriais e agrotóxicos, a falta de investimento em infraestrutura hídrica, a omissão no planejamento urbano e metropolitano, a ineficácia governamental, as mudanças climáticas e outros elementos. Suas soluções também mostrarão essa complexidade, e passarão pelos diferentes níveis governamentais, pelo setor produtivo e pela comunidade. E não poderão esperar.

Crises graves são momentos importantes de aprendizado. Elas desnudam processos de negação da realidade, utilizando expressão de Eliane Brum, em excelente artigo publicado no dia 2 de fevereiro. O descaso com as demandas históricas do movimento ambientalista em prol da proteção dos recursos hídricos e da aplicação da legislação ambiental por parcela influente do empresariado e por autoridades governamentais reflete esse tipo de postura.

Até pouco tempo atrás, alertas sobre potenciais crises hídricas eram tratados como desvarios de alarmistas interessados em colocar limites ao crescimento. Essa leitura já se mostrou claramente equivocada. Dados estatísticos históricos não são mais suficientes para um bom planejamento hídrico. A degradação ambiental e as mudanças climáticas impuseram um novo cenário. A crise está na nossa frente e já se sabe que há danos irreversíveis.

A Frente Parlamentar Ambientalista, recriada neste início da nova legislatura, começou os trabalhos de 2015 assumindo a crise hídrica como desafio prioritário. O Presidente da Câmara já se comprometeu com a realização em breve de uma comissão geral sobre a crise hídrica. Na ocasião, parlamentares e representantes da sociedade civil e do governo debaterão o problema no plenário da Casa.

A ideia é a reunião de esforços no sentido de contribuir com propostas que tenham efetividade. Nessa perspectiva, entendo como especialmente relevante a criação do Comitê Gestor da Crise da Água no Brasil, demanda que, na condição de coordenador da Frente, encaminhei à presidenta Dilma Rousseff em dezembro de 2014.

Tratemos essa situação com a atenção que ela realmente merece. Não há espaço para inação governamental. Também não há lugar para cidadãos marcados pelo consumismo e pelo individualismo. Todos nós temos responsabilidades importantes a assumir. Que cada um comece a fazer a sua parte sem demora.

* Sarney Filho, deputado federal, é líder do Partido Verde, ex-ministro do Meio Ambiente e coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista

1 comentário »

Campeonato Maranhense

2comentários

Captura de Tela 2015-02-26 às 17.47.10A rodada de domingo pelo Campeonato Maranhense embora seja apenas a quarta vai começar a mostar quais as equipes de fato brigarão pelas quatro vagas nas semifinais.

O Moto vai para o tudo ou nada contra o Expressinho. O time tem que vencer de qualquer forma para voltar ao G4 e permanecer na briga pelo título e da vaga no Campeonato Brasileiro Série D.

O jogo vai marcar a estreia do novo técnico Felinto Holanda que chegou na madrugada e  vai comandar o time na linha técnica.

Em Imperatriz teremos um jogo que promete entre Imperatriz e Sampaio. O time da casa está cheio de motivação após a virada sensacional diante do Moto, mas abalado com o assalto na concentração registrado ontem à tarde.

Sem vencer nos últimos três jogos, o Sampaio quer os três pontos para se manter no G4 e até dependendo dos resultados na liderança. O técnico Oliveira decidiu poupar três jogadores para a partida do meio de semana com o Coruripe, em Alagoas.

O líder São José que surpreende com 100% de aproveitamento na competição faz em casa sua terceira partida. Pega o Araioses que precisa vencer para se afastar do perigo de rebaixamento.

E em Barra do Corda teremos Cordino e Santa Quitéria. De um lado o Cordino que precisa fugir da zona de rebaixamento e o Santa Quitéria que quer se manter entre os primeiros.

2 comentários »