Equilíbrio necessário

3comentários

CampeonatoBrasileiro

No ano passado, antes mesmo de começar o Campeonato Brasileiro Série D, alertei aqui sobre um equívoco da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na elaboração do regulamento e que verdadeiramente só beneficiam as equipes do sul e sudeste. Volto a este assunto agora, porque o que aconteceu no ano passado está prestes a se repetir agora.

É que após a primeira fase regionalizada, a fase mais importante que é a do mata-mata leva em consideração a pontuação. Neste caso, um time so sul ou sudeste que fez uma primeira fase mais difícil enfrenta os clubes do norte e nordeste, por exemplo que tem mais dificuldade financeira.

É o caso, este ano dos confrontos entre Coruruipe-AL x São Caetano-SP, Lajeadense-SC x Central-PE, Operário-PR x Campinense-PB ou Rio Branco-AC x Ypiranga-RS. Os resultados dos jogos de ida em alguns casos foram verdadeiros massacres. Vocês devem lembrar no ano passado dos difíceis confrontos do Moto com o Ituano e depois com o Tombense.  O Moto, na ocasião de forma surpreendente ainda conseguiu eliminar o Ituano, então campeão paulista de 2014, mas depois todo mundo sabe o que aconteceu.

Até 2013, a CBF utilizava critérios regionalizados até a definição das quatro equipes que garantiam vaga na Série C. Com a mudança adotada no ano passado das 4 equipes que subiram, três foram do Sul/Sudeste (Tombense, Brasil e Londrina) e apenas uma do nordeste (Confiança).

A mesma distorção acontece na Série C, onde após a primeira fase, as equipes do norte/nordeste enfrentam equipes do sul/sudeste. Poderia a CBF, após encerrada a primeira fase garantir o acesso às duas primeiras de cada grupo. Assim haveria o equilíbrio entre as equipes das diversas regiões. Interessante que para efeito de rebaixamento, a CBF utiliza os critérios regionais, pois caem duas equipes de cada grupo.

Cito estes dois exemplos mais uma vez porque vejo que já está na hora das federações do Norte, Nordeste e até Centro-Oeste exirigem da CBF que utilize critérios regionalizados nestas duas divisões. Além de reduzir os altos gastos das equipes, pois são duas competições deficitárias, o critério regional ainda vai permitir o equilíbrio entre as regiões em todas as divisões do futebol brasileiro.

3 comentários para "Equilíbrio necessário"


  1. DOUTOR DA FEDERAL

    MARCOS BOLIVIANO VC NÃO DEVE TER O FUNDAMENTAL!!!

  2. marcos boliviano

    boa tarde procura o que fazer cuida da sua vida deixa o sergio frota de mao cuida do tu tme enquanto tu te preucupa com o sampaio o teu continua no buraco otario

  3. DOUTOR DA FEDERAL

    ZECA ACERTADAMENTE VC MATOU A CHARADA! O BRASILEIRO DA SERIE D DESDE 2013 VEM DEMONSTRANDO SER MUITO MAIS COMPLICADO PARA TIMES DO NO/NE. O BRASILEIRO SERIE D DE 2012 ERA QUASE AMADOR! NIVEL BAIXISSIMO! MESMO ASSIM TEM GENTE QUE SOUBE USAR BEM E ATE SE ELEGER! POIS BEM, MAS DESDE 2013 O CAMPEONATO SE TORNOU MAIS DIFICIL!! ANO PASSAO O MAIOR DO MARANHÃO CAIU FRENTE AO TOMBENSE, MAS PASSOU HEROICAMENTE DO ITUANO E NOS PENALTIS, SE NÃO FOSSEM AQUELES 02 GOLS NO SEGUNDO TEMPO O MOTO ESTAVA NA SERIE C! DE TODO MODO, ISSO MOSTRA QUE NAO ADIANTA TERMOS POLITICOS DEFENDENDO O FUTEBOL, PRECISAMOS DE TECNICOS E PROFISSIONAIS!

deixe seu comentário