Roberto confirma aliança do PSB com PDT

5comentários
Senador Roberto Rocha (PSB)

Senador Roberto Rocha (PSB)

O senador Roberto Rocha é o responsável por comandar o processo de negociação do PSB para as eleições de outubro. Pelo menos em São Luís, principal colégio eleitoral do estado.

O Estado ouviu o senador sobre a posição que o seu partido deverá tomar para outubro. O partido, segundo disse Rocha, deverá caminhar de novo ao lado do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). E essa aliança deverá repetir 2012 também pela vaga de candidato a vice na chapa do pedetista.

Sobre projetos para 2018, Roberto Rocha nega que seja candidato a governador nas próximas eleições e garante que não está em processo de negociação com qualquer grupo político.

O senador falou ainda a respeito do conflito interno do PSB e reafirmou que o deputado Bira do Pindaré não tem motivos para acionar a justiça para cumprimento do estatuto do partido porque este já está sendo cumprido.

O Estado: O PSB caminha para o consenso interno com a aliança com Edivaldo Júnior?

Roberto Rocha: O consenso é desejável e terá o meu estímulo. O que não implica, naturalmente, em unanimidade de concordância.

O Estado: Antes mesmo de deixar a vice-prefeitura, o senhor fez críticas à gestão municipal. O apoio a Edivaldo significa que as críticas de antes não cabem mais agora?

Roberto Rocha: Antes de tornar públicas minhas críticas, expus ao próprio prefeito o que pensava. Críticas administrativas são necessárias para oxigenar qualquer governo. Além disso, entendo que são um imperativo moral quando envolvem uma relação de amizade que nunca foi abalada.

O Estado: A ida do PSB para a chapa encabeçada pelo PDT é condicionada à indicação do vice? Quem do seu partido poderia ser o nome para compor a chapa com o prefeito?

Roberto Rocha: Temos vários nomes com capacidade e estatura para compor a chapa com o prefeito. Em política não se deve condicionar as ações, mas buscar confluências que sejam frutíferas para ambas as partes.

O Estado: As articulações de 2012 foram feitas pelo senhor para ter efeitos em 2014 e tiveram. As articulações de agora terão resultados em 2018? Nesses movimentos, como fica seu projeto de disputar as eleições de 2018 no Maranhão?

Roberto Rocha: Na política também vale aquela famosa dualidade da mecânica quântica que diz que os entes físicos podem se comportar como partículas ou como onda, dependendo da maneira de observá-los. As eleições são como partículas, mas a política é como onda. Então, por mais que separemos cada eleição, ela só faz sentido se compreendermos que toda eleição está afetada pela próxima, conforme o curso da onda.
Não existe esse projeto de disputar as eleições de 2018. Interessante que todos os deputados, estaduais e federais, tem projetos de disputar eleições em 2018. Mas só falam em mim, justamente o único que não precisa de um projeto, pois meu mandato ultrapassa essa data. O que eu disse é que, na eleição de 2014, não houve nenhuma cláusula de condicionalidade em relação a 2018. Esse é o cenário, portanto em aberto para qualquer decisão, dependendo da dinâmica da política, que não é controlada por ninguém.

O Estado: No início das articulações para 2016, a deputada Eliziane Gama era com quem mais o senhor conversava para uma aliança com o PSB. Por que o senhor recuou dessas articulações com a deputada?

Roberto Rocha: Eu nunca conversei com a deputada para uma aliança com o PSB. Eu conversei no sentido dela se filiar ao nosso partido, o que seria uma honra para nós. Não houve recuo nenhum de minha parte. A decisão de declinar do convite foi da deputada, o que eu respeito e compreendo.

O Estado: O fato dela não ter ingressado no PSB deixou rusgas na relação política do senhor e da deputada Eliziane Gama?

Roberto Rocha: De maneira alguma. Não há rusgas quando os assuntos são tratados com honestidade e verdade.

O Estado: Voltando ao projeto de 2018, há negociações suas com o grupo Sarney para a disputa pelo governo estadual?

Roberto Rocha: Não há nenhuma negociação minha com qualquer grupo político.

O Estado: Houve realmente conversas com o deputado Wellington do curso para uma aliança em torno da candidatura dele?

Roberto Rocha: Houve a manifestação de interesse de um ou outro dirigente do PP, o que é natural, mas esse cenário de aliança não chegou a se consubstanciar nem mesmo como uma possibilidade.

O Estado: O deputado Bira do Pindaré entrou na justiça para que o PSB cumpra o estatuto da legenda. Há descumprimento do que prever o estatuto?

Roberto Rocha: O Estatuto do partido determina que eleição em capital de estado, como São Luís, quem decide é a direção municipal com a nacional. Em verdade, ele sempre trabalhou com a ideia de que essa decisão era da direção estadual, desprezando a municipal, e assim cometendo um grande equívoco. Agora, parece que leu o estatuto do partido.

O Estado: E essa posição do deputado tem dificultado as relações dentro do PSB?.

Roberto Rocha: Acho que ele dificultou o fácil.

Foto: Diógenis Santos

Leia mais

5 comentários »

Partido Verde capacita lideranças

0comentário

AdrianoSarney

Lideranças ambientalistas do Maranhão reuniram-se, nesta sexta-feira (15), para o curso Formação Verde, ministrado pelo Partido Verde (PV) e idealizado pelo deputado estadual Adriano Sarney (PV). O evento ocorreu no auditório Neiva Moreira, do Complexo de Comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão, em São Luís (MA).

O evento foi aberto pelo parlamentar, que falou da importância da capacitação para o debate no campo político e também fez um balanço de ações realizadas neste ano em prol do meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

Como exemplo, o deputado destacou a Campanha Semeie o Verde (voltada ao plantio de mudas de plantas ornamentais em espaços públicos), ocorrida no dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente; e ainda o Seminário Verde: Eleições 2016, ocorrido no dia 17 junho deste ano, que teve como convidados o advogado José Luís Gama, presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/MA; o advogado Thibério Cordeiro e o contador Roberval Cordeiro, ambos da empresa Exatus Consultoria Ltda.

Para o Curso de Formação Política foi convidado o comunicador Jeisael Marx, radialista, jornalista, professor de comunicação e oratória, locutor publicitário e apresentador de televisão. A sua palestra teve como tema Como Falar em Público.

Também foi convidada ao evento a professora Kênia Lopes, que promoveu dinâmicas de grupo. A professora tem formação na área de Pedagogia com mestrado em Ciência da Educação pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Foto: Divulgação/ Assessoria

sem comentário »

Luís Fernando discute novas regras

0comentário

LuisFernando

O pré-candidato a prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), reuniu na noite desta quinta-feira (14) cerca de duzentos pré-candidatos ao Legislativo Municipal ribamarense para tratar das eleições deste ano, com foco nas novas regras eleitorais e na prestação de contas dos futuros candidatos.

Para esclarecer as questões atinentes ao evento, proferiram palestras o advogado Eriko Ribeiro e o consultor eleitoral e contador, Roberval Cordeiro, especialista renomado em prestações de contas eleitorais. Os pré-candidatos, que participaram do encontro, foram indicados pelos 18 partidos que marcaram presença, no início da semana, numa reunião preparativa.

Para o advogado Eriko Ribeiro, o candidato que entrar na disputa com o maior número de informações, sobre essas regras, já estará em vantagem com relação ao concorrente. “São muitas mudanças e o pré-candidato precisa ter esse conteúdo atualizado”, declarou o especialista em legislação eleitoral, reforçando a importância do evento promovido pelo grupo formado pelos partidos que defenderão o nome de Luis Fernando nas eleições ribamarenses.

Durante o encontro, além de ouvir as duas palestras, os pré-candidatos tiveram a oportunidade de tirar as dúvidas relacionadas aos dois temas. “Foi uma noite muito produtiva e uma demonstração de que os nossos pré-candidatos estão interessados em fazer uma campanha limpa, propositiva e obedecendo as regras eleitorais que nortearão o pleito”, comentou Luis Fernando.

O pré-candidato disse ainda que a reunião serviu também para deixar claro que o seu grupo político está atento às demandas eleitorais e preparado para enfrentar o jogo baixo que os adversários tentam impor. “Todo dia inventam mentiras e boatos dizendo até que não serei candidato. Mas é bom que eles saibam que não existe perseguição que me faça deixar de ser candidato. Tenho a ficha limpa, não tenho uma conta rejeitada sequer e tenho a população e as lideranças políticas do meu lado e do lado da reconstrução de São José de Ribamar”, asseverou Luis Fernando, que agradeceu imensamente a todos pela presença.

Foto: Divulgação/Assessoria

sem comentário »