Ameaça na Saúde

3comentários
Contra aumento de imposto, Andrea Murad critica a aprovação de matéria que prejudica o povo

Andrea Murad critica tantativa de municipalização de hospitais pelo Governo do Maranhão

A publicação de uma carta de autoria dos funcionários do Hospital Geral de Peritoró e o anúncio feito por um vereador da região revelaram a nova artimanha de Flávio Dino com a saúde do estado. O governo quer repassar o Hospital Geral de Peritoró para o município administrar e o resultado será catastrófico porque o HGP deixará de ser porta aberta para a região, além de deixar de atender em várias especialidades, o que já vem acontecendo na atual má gestão comunista. O conteúdo foi publicado na página oficial da deputada Andrea Murad que criticou a municipalização e revelou que outras unidades estão na mira do governador.

“Fechar hospitais estaduais e entregar aos municípios será um verdadeiro genocídio, um escândalo para a população que esperou muito tempo para ter em sua região hospitais que realizam atendimento de média e alta complexidade. É o caso do Hospital Geral de Peritoró, um hospital estratégico, responsável pelo atendimento de toda aquela região do Médio Mearim, localizado entre estradas que cruzam vários municípios. O Hospital de Peritoró com 50 leitos é um Hospital de Média Complexidade tecnológica e de alguns recursos humanos especializados, como pediatria e ortopedia, faz exames laboratoriais, de imagem, até tomografia e alguns tipos de cirurgias. O custo desse hospital hoje deve estar na casa dos R$ 5 milhões/mês, considerando que atende urgência e emergência 24 horas. O município de Peritoró não arrecada nem 5% desse valor pelo SUS. Se a Prefeitura assumir sem a garantia do aporte de recursos estaduais, vai cometer um ‘suicídio estratégico’, isso não é municipalização, nem descentralização, é uma irresponsabilidade institucional. Um verdadeiro ‘Cavalo de Tróia’ da Saúde, em pleno século XXI. E o mais grave ainda, o mesmo deverá acontecer com os hospitais estaduais em Timon, Alto Alegre e Coroatá, entre outros, pelo que fui informada”, escreveu a deputada.

A preocupação da parlamentar com a municipalização é que sem o auxílio do governo, como Flávio Dino já vem fazendo, deixando de garantir ajuda de custo dos hospitais de 20, por exemplo, uma prefeitura não tem recursos suficientes para manter pronto socorro e UTI. Para a deputada, a procissão de ambulâncias para São Luís voltará e Andrea já estuda recorrer à justiça caso a transferência se concretize.

“Se desfazer de hospitais como esses, repito, é um escândalo, visto que voltaremos com a procissão de ambulâncias para São Luís como víamos antes do Programa Saúde é Vida, quando os Socorrões, já tão castigados, não vão aguentar mais pacientes do interior do estado atrás de atendimentos especializados de urgência, pois as prefeituras não terão como manter esses hospitais. Mesmo sem o atendimento que tinham, os serviços que tinham, são esses hospitais que continuam ajudando a população. Já não basta ter tirado a qualidade das unidades, a maioria das especialidades, agora querem entregar aos municípios para acabar com o hospital. Isso é criminoso. Se o governo do estado concretizar esse ato insano, irei à justiça questionar essa transferência. Isso é pior do que maldade. Este homem jamais poderia ocupar o cargo que ocupa. Primeiro porque não tem competência, não sabe ser gestor, essa é mais uma prova de sua incompetência. Segundo, porque não tem sensibilidade e nem coração para com aqueles que ele deveria cuidar ao invés de matar”, disse a deputada.

Foto: Nestor Bezerra

3 comentários para "Ameaça na Saúde"


  1. Esclarecimento da SES – Zeca Soares

    […] Carlos Alberto em Ameaça na Saúde […]

  2. Carlos Alberto

    Isto é mais uma prova e reflexo da tão badalada mudança que o povo do Maranhão tanto queria. Esse é o resultado visível.

  3. Felipe Santos

    TIVEMOS GRANDE AVANÇO NA SAÚDE NO GOVERNO ANTERIOR E O QUE ESTAMOS VENDO HOJE É UM CAOS E A PROCISSÃO DE AMBULÂNCIAS NO MARANHÃO.

deixe seu comentário