Flávio Dino não deve ter o PEN no palanque

0comentário

A semana iniciou com a informação de que Flávio Dino (PCdoB) tentará em 2018, assim como fez em 2014, ter um palanque “eclético”. O comunista sonha em ter no mesmo palanque os ferrenhos adversários PT e PSDB, e ainda disse, de maneira bastante contraditória, que aceitaria até mesmo subir no palanque com o deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro, que está a caminho do PEN, uma das legendas que o comunista quer no palanque “eclético”.

O problema é que a aliança dificilmente sairá. Se já não bastasse o fato de Bolsonaro ter deixado claro em vídeos que o governo comunista é um atraso para o Maranhão, o estatuto do PEN – Partido Ecológico Nacional, que está se transformando no PATRIOTA, não permite tal aliança.

O Blog do Jorge Aragão teve acesso com exclusividade ao Estatuto do PEN, que no seu Capítulo III, no Parágrafo único, deixa claro que a aliança é impossível de acontecer.

Parágrafo Único – O PATRIOTA não poderá fazer parcerias, alianças, conjugações ou coligações com partidos de extrema esquerda, hoje representados, por exemplo, por PT, PSOL, PCdoB, PSTU, PPL, PCO, PCB, e quaisquer outros que apoiem regimes autoritários.”

O novo estatuto do PEN, futuro PATRIOTA, está publicado inclusive no Diário Oficial da União, do dia 4 de setembro de 2017.

Pelo visto, apesar da vontade do comunista, o palanque de Flávio Dino não deve ser tão “eclético” em 2018, afinal é impossível ele aglutinar PT e PSDB no mesmo palanque, o PEN ou PATRIOTA já existe um impedimento oficial, e o DEM, esse fica para uma outra postagem.

Foto: Reprodução/ TV Mirante

Sem comentário para "Flávio Dino não deve ter o PEN no palanque"


deixe seu comentário