Uma história de sofrimento e amor ao Moto

8comentários

A imagem é comovente.

O choro do goleiro e capitão Rodrigo Ramos ao ser substituído no primeiro tempo da decisão entre Moto e Imperatriz, no Frei Epifânio revela muito mais do que o fato do time rubro-negro perder o seu principal jogador no momento tão decisivo.

Sabedor da sua importância para o elenco e do quanto o título significava para o Moto, o goleiro foi aos prantos ao ter que deixar o jogo no fim do primeiro tempo.

Esse era mais um grave problema para o Moto superar nesta temporada marcada por um turbilhão de problemas e que teve sempre que buscar a “superação”.

O experimente e super-campeão Rodrigo Ramos seria substituído por um garoto que nunca tinha atuado profissionalmente e entraria pela primeira vez numa grande em campo exatamente no jogo de vida ou morte para o Moto.

E tudo virou um grande drama neste exemplo de “amor ao Moto” e ao que faz.

Mas dramática foi a temporada toda vivida pelo Moto. Mas com a experiência dos jogadores, dentre eles o capitão Rodrigo Ramos e do técnico Marcinho Guerreiro que virou “psicólogo” do clube, o Moto foi chegando aos poucos.

Chamado de “velhinho” pelos adversários, Rodrigo Ramos foi peça fundamental dentro e principalmente fora de campo para evitar que o caos tomasse conta do elenco em momentos difíceis.

Experiente, dedicado, trabalhador, decisivo, supercampeão, Rodrigo é exemplo para os colegas e jamais poderia ficar fora de uma decisão.

No fim, quando teve que ser substituído, a certeza de que os que ficaram em campo jogariam pelo seu capitão, que literalmente deu sangue pelo Moto.

E foi o que aconteceu, mesmo com uma grande dose de drama e sofrimento.

Mas tinha que ser assim, afinal isso é o Moto.

Foto: Reprodução

8 comentários para "Uma história de sofrimento e amor ao Moto"


  1. Verdade solene

    Deixe-me rir: amor mesmo por quem?

  2. JORGE MORAES

    Realmente excelente profissional, mas, ser ainda um bom goleiro é querer demais

  3. Jeorge Almeida

    Foi sem dúvida alguma a mais acertada contratação do Moto na temporada,deu ao time experiência,passando ao restante do elenco todo o seu carácter e profissionalismo.

  4. nego,neguinho,negada

    akakakakaka, rapaz EXCELENTE, valei-me, na época do Sampaio não era mão de repolho? Não era assim que era dito? Que mudança akakakakak.

  5. nego,neguinho,negada

    Meu Deus, amor pelo moto? akakakakaka, para quem era chamado de mão de repolho,quando jogava no Maior do Maranhão, agora virou Amor pelo Moto..

    akakakakakakakaka

    • Zeca Soares

      Sempre foi um excelente goleiro e excelente caráter. Ama o que faz e se doa ao clube que trabalha. Não reconhecer isso é pura dor de cotovelo.

      • Carlos Silva

        Realmente o Rodrigo é um exemplo de caráter e profissionalismo, Ama o que faz e foi peça fundamental para essa conquista.

deixe seu comentário